Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Asfalto da Rua 35 em Itaipuaçu é finalizado

Texto: Sérgio Renato | Fotos: Fernando Silva

Conclusão do asfaltamento trará conforto para moradores da região.

A Secretaria de Obras de Maricá concluiu nesta terça-feira (6/11) mais uma importante obra de pavimentação em Itaipuaçu. A Rua 35, cujo nome oficial é Governador Leonel Brizola, teve o asfaltamento de seu primeiro trecho de dois quilômetros finalizado, entre a Rua Professor Cardoso de Menezes (Rua Um) e a Rua 66, onde termina a Estrada dos Cajueiros.

A obra teve início no dia 18 de setembro, após a conclusão da drenagem entre o fim de agosto e o início daquele mês. Os trabalhos haviam sido interrompidos por causa da necessidade de deslocamento do maquinário e também por um problema técnico na usina de asfalto, mas foram reiniciados na última quarta-feira (31/10). Operários aplicaram as últimas camadas de asfalto entre as ruas Um e 47.

- A rua está ficando ótima e vai melhorar o acesso dos moradores”, exaltou o militar reformado Fábio Proença, de 55 anos, que vive na Rua 45.

Outro que aprovou a obra foi o aposentado Walter Barreto, de 69 anos, que mudou-se para Itaipuaçu após testemunhar os estragos da enxurrada de 2011 em Teresópolis, na Região Serrana do estado.

“O lugar onde eu morava mesmo não foi dos mais atingidos, mas quando eu quis sair de lá perdi uns R$ 50 mil na venda da casa. Com esse asfaltamento, acho que recuperei essa perda só com a valorização que meu imóvel vai ter, e todos aqui terão esse benefício, além da mobilidade no acesso, que vai ficar muito melhor”, acredita Walter, morador da Rua 35.

Moradores acompanharam as obras e aprovaram.

Novembro 7, 2012 Posted by | Maricá, Obras em Maricá, vias públicas | | Deixe o seu comentário

Mais ensino em tempo integral para Maricá

Município vai ganhar nova escola com aulas e atividades no contraturno. Outras unidades da rede receberão obras de modernização no valor de mais de R$ 2 milhões

A Prefeitura de Maricá vai construir uma escola de tempo integral em área de 3.321 m² no Recanto de Itaipuaçu. O local, onde já funciona a Escola Municipal Mata Atlântica, estava alugado desde 2010 e foi comprado pela atual gestão, que vai ampliar e modernizar as instalações.

Foto: Divulgação foto: Divulgação

Atualmente, a unidade atende 507 alunos da Educação Infantil ao 4º ano do Ensino Fundamental em dois turnos. São 24 salas de aula — oito para creche — além da sala dos professores. O projeto de ampliação que está sendo elaborado pela Secretaria de Educação prevê construção de refeitório, padronização das salas de aula com janelas de alumínio, espaço de lazer e quadra de esportes.

“Procuramos o proprietário para adquirir o espaço definitivamente. Vamos ampliar as instalações e oferecer atividades culturais e esportivas aos alunos. A nossa expectativa é que a escola passe a atender mil estudantes em tempo integral”, destaca a secretária de Educação, Marta Quinan, acrescentando que o município já oferece ensino integral na Escola Municipal Barra de Zacarias, em Barra de Maricá. Para criar alternativas esportivas aos alunos, a direção da escola abre esta semana inscrições para escolinha de futebol. Serão 120 vagas e as aulas acontecerão no contraturno escolar.

A prefeitura iniciou esta semana a reforma de outras três escolas municipais nos bairros Marquês, Inoã e Santa Paula. Os projetos preveem revisão das instalações hidráulicas e elétricas, padronização das salas de aula, bibliotecas, banheiros adaptados para pessoas com necessidades especiais, ampliações das cozinhas e salas de professores, além de pintura interna e externa. A prefeitura está investindo R$ 2.397.454,02 nas obras.

Investimento em estrutura para esporte

Na Escola Municipal Osdevaldo Marins da Matta, em Santa Paula, também será construída quadra de esportes com vestiários e novo telhado. Na Aniceto Elias, em Inoã, será construída quadra esportiva e nova cisterna. Já na Alfredo Nicolau da Silva Junior, no bairro Marquês, serão construídas mais três salas de Educação Infantil. O local terá um novo refeitório e quadra de esportes.

Fonte: Jornl O Dia

Setembro 4, 2012 Posted by | Educação, educacão, jornalismo, Maricá, Obras em Maricá, projeto educacional | , , | Deixe o seu comentário

Obras em Itaipuaçu no município de Maricá mudam a cara do distrito

Vias estão recebendo camadas de asfalto e restos de pneus triturados para garantir maior elasticidade e durabilidade

O tempo de dificuldades de acesso à região de Itaipuaçu, Maricá/RJ, está definitivamente ficando para trás. Essa nova realidade pode ser comprovada por quem transita pela Estrada de Itaipuaçu que, mesmo ainda recebendo as camadas definitivas de asfalto e alguns trechos funcionando no sistema ‘pare e siga’, já está plenamente transitável entre a Rua 28 e a Recanto, trecho cuja recuperação é de responsabilidade da Prefeitura de Maricá – a parte inicial está sendo feita pelo Governo do Estado, através do programa “Somando Forças”.

Na Rua Professor Cardoso de Menezes, conhecida como Rua Um, segue o trabalho de preparação para que a via também receba seu asfalto definitivo, o que está previsto para a próxima semana. A obra, de R$ 23 milhões, prevê a cobertura de 13 km de ruas e nela está sendo usada uma recicladora, tipo de equipamento empregado em vias de alta densidade de tráfego – que requerem solução tão forte quanto duradoura.

Os responsáveis pela Equipav, contratada pelo município para a obra, dizem que o material do piso que está sendo empregado também é o mesmo utilizado em rodovias e, além de asfalto, tem restos de pneus na composição, de forma a ganhar elasticidade. A espessura dessa camada é proporcional ao volume do trânsito local. No caso de Itaipuaçu, a construtora recebeu da Prefeitura uma especificação bem acima da média normal para garantir que a cobertura permaneça por tempo indeterminado.

Texto: Sérgio Renato
Foto: Paulo Polônio

Fonte: Secretaria Municipal de Comunicação:

Janeiro 26, 2012 Posted by | jornalismo, Obras em Maricá, vias públicas | | Deixe o seu comentário

Secretaria de Obras de Maricá realiza melhorias em ruas de Itaipuaçu

Secretaria de Obras nivelou as ruas 35 e 36. Nesta semana, as obras acontecem nas ruas 34, 30, 32 e 33 e na Av. Dois -Foto: Fernando Silva

As principais vias do loteamento Jardim Atlântico, em Itaipuaçu, estão tendo o piso nivelado pela secretaria de Obras de Maricá. No último sábado (05/11), duas máquinas realizaram melhorias nas ruas 35 e 36. Nesta segunda-feira (07/11), foi a vez da Rua 34 receber o serviço. Nos próximos dias, as intervenções chegarão às ruas 30, 32 e 33 e também na Avenida Dois.

O distrito de Itaipuaçu é hoje um dos principais canteiros de obras na cidade. A Rua Professor Cardoso de Menezes (conhecida como rua Um) começa a receber pavimentação até o fim desta semana, num trecho de aproximadamente 2,5 quilômetros entre a Estrada de Itaipuaçu e o novo terminal rodoviário. Na Estrada de Itaipuaçu, as obras – que já transformaram um trecho de 10 quilômetros da via – continuam a todo vapor.

Além disso, máquinas e operários realizam as primeiras ações na altura da chamada “ponte quebrada”, no Recanto.

Veja também: Itaipuaçu ganha asfalto com técnica de rodovias de São Paulo

Novembro 9, 2011 Posted by | jornalismo, Obras em Maricá | | Deixe o seu comentário

Cedae inicia assentamento da rede de água para Itaipuaçu

Rede está sendo instalada na Estrada de Itaipuaçu

Obras têm prazo de conclusão de dois anos e deverão ter outras quatro frentes de trabalho

Se ainda havia algum ceticismo em relação à chegada do abastecimento de água para Inoã e Itaipuaçu, não há mais motivos para tal desconfiança. Quem garante é a própria Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), que iniciou nesta segunda-feira (22/8) as obras da fase de assentamento de rede na Estrada de Itaipuaçu. A empresa começou a instalar tubos de 400 milímetros de diâmetro na lateral da pista, no sentido Inoã da via.

De acordo com a engenheira responsável pelas obras, Cristina Andrade, outras quatro frentes de trabalho deverão ser abertas em toda a região para agilizar o andamento dos trabalhos, que tem previsão de duração de dois anos. Uma delas deverá ser na Rua Cardoso de Menezes (Rua Um), que passa atualmente por obras de drenagem e pavimentação.

“A obra está começando efetivamente hoje e só vamos parar totalmente se cair uma chuva muito forte”, garantiu ela. Nos locais onde houver intervenção, o trânsito ficará em meia pista no sistema “pare e siga”.

Quem mora e trabalha na região está recebendo com entusiasmo a chegada da intervenção. O comerciante Arildo Oliveira Ribeiro, nascido e morador de Itaipuaçu há 47 anos, é dono de um bar e restaurante que fica de frente para o ponto onde as obras tiveram início e disse que era algo muito aguardado pela população.

“Há muitos anos ouvimos que a água iria chegar e parece que, agora, está chegando mesmo. Sempre nos viramos aqui com água de poços, que é boa, mas será bem melhor termos água tratada nas casas e no comércio”, comemorou.

Estrutura – A ordem de início para a implantação da rede de água em Inoã e Itaipuaçu foi dada na semana passada pela Caixa Econômica Federal. Em junho, o presidente da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), Wagner Victer, participou da solenidade de lançamento no Colégio Municipal Darcy Ribeiro, em Inoã, ao lado do prefeito Washington Quaquá.

Entre os itens da estrutura do novo sistema, estão a instalação de aproximadamente 250 quilômetros de rede, que vão possibilitar cerca de 12 mil ligações residenciais e comerciais nos dois bairros. Serão construídos também dois reservatórios: um com capacidade para 2,5 milhões de litros em Inoã e outro para Itaipuaçu, para armazenar até 4 milhões de litros. Ambos receberão água que virá da estação de tratamento do Laranjal, em São Gonçalo, através de nove quilômetros de tubos ao longo da rodovia RJ-106. O investimento é de R$ 70 milhões e vai beneficiar cerca de 50 mil moradores.

Texto: Sérgio Renato
Foto: Fernando Silva

Obra tem prazo de duração previsto de dois anos

Segundo a Cedae, novas frentes de trabalho deverão ser abertas no bairro

Trânsito da estrada vai ficar em meia pista nos locais onde houver intervenções

Agosto 23, 2011 Posted by | água, jornalismo, Obras em Maricá, Qualidade de Vida | , | Deixe o seu comentário

Manilhas antigas da Rua Um começam a ser retiradas

Equipe retirou as antigas manilhas que ficavam na margem da Rua Um

As obras de drenagem e pavimentação da Rua Cardoso de Menezes, conhecida como Rua Um, em Itaipuaçu, continuam a todo vapor. Nesta semana, os técnicos retiraram as antigas manilhas que ficam às margens da via e já não escoavam a água da chuva, causando enchentes em dias de chuva forte. O trabalho, que começou nos primeiros dias deste mês, ainda se concentra no trecho inicial da rua, uma das mais importantes da região.

De acordo com os técnicos da empresa responsável pelas obras, a drenagem deve levar cerca de três meses para ficar pronta e, em seguida, terá início a pavimentação das pista. Nesta quarta-feira (17/8), as máquinas realizaram o acerto no piso da Rua Um para facilitar a circulação de veículos. Agentes da Secretaria Municipal de Transportes orientam os motoristas que passam por ali e mantém o trânsito no sistema "pare e siga".

Para quem mora, trabalha ou utiliza a via para se deslocar, a intervenção é vista como positiva. “Quando o moradores protestaram lá na prefeitura, veio a promessa de que esta rua e a estrada seriam modificadas. Agora vemos que a promessa está sendo cumprida, é isso que queremos aqui”, celebrou o corretor Nilton Barreto Moraes, que trabalha em um imobiliária em frente ao local das obras.

Melhorias – Segundo os técnicos, a via passará a ter uma pista com oito metros de largura e 1,5 metro de calçada. O piso será composto de microasfalto polimerizado, que facilita a drenagem em caso de chuva. Nos pontos considerados mais críticos, como a esquina com a Rua 32, será implantado o chamado “colchão drenante”, onde é utilizada a pedra conhecida como rachão. O prazo para finalização do trabalho é de três meses.

Ao final das obras na Rua Um, a empresa dará início à mesma intervenção na Estrada de Itaipuaçu, que deverá começar no trecho conhecido como “serrinha” (que dá acesso a Niterói) e seguirá até a altura da Rua 28. Dali em diante, os 3,4 quilômetros restantes da via já recebem melhorias através do programa Somando Forças, uma parceria com o Governo do Estado.

Texto: Sérgio Renato
Foto: Fernando Silva

(*) Secretaria Municipal de Comunicação: 17/08/2011

Trabalho de drenagem em toda a via deve durar três meses

Agentes da Secretaria de Transportes orientam os motoristas que passam pela via

Uma nova tubulação vai substituir a anterior

Agosto 19, 2011 Posted by | jornalismo, Obras em Maricá | | Deixe o seu comentário

Canal de Itaipuaçu em Maricá é reaberto

DSCF1111Reaberto Canal de Itaipuaçu

DSCF1114

O Canal da Costa, em Itaipuaçu, que liga a localidade do Recanto à Restinga de Maricá, com cerca de dez quilômetros de extensão, está sendo dragado  desde segunda-feira, 4 de abril, pelo Instituto Estadual do Ambiente – INEA.
Uma máquina escavadeira com esteiras rolantes está fazendo o trabalho de desobstrução da boca do canal, que está sendo renovado com a entrada da água do oceano oxigenando a água da lagoa que serve de berçário à fauna marinha e lacustre.

DSCF1118 Segundo a vice-presidente da Colônia Z-7 de Pesca e Tesoureira da Associação de Pescadores de Itaipuaçu, Virgínia Santos Costa, “Ano passado houve a limpeza do leito e das margens, mas o próprio mar se encarrega de fechar a passagem.  O canal deveria ser dragado em toda a sua extensão, pelo menos uma vez ao ano, e na abertura, de seis em seis meses, para que pudéssemos ter uma regularidade de pescado. Estamos nos credenciando com a Federação de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj), para fornecermos pescado para a merenda escolar do município, que ainda vem de Saquarema. Somos dezenas de famílias que vivem da pesca. É tempo de mudarmos essa situação, em prol dos maricaenses”, adiantou.
Abertura
“Os ventos do quadrante sul, principalmente de sueste, crescem o mar e empurram areia da beira da praia, fechando a entrada do canal, que é estreita, dificultando a travessia dos barcos. Às vezes perdemos carga porque não temos como carregar centenas de quilos de pescado nos braços. O ideal seria alargar a entrada do canal e dragá-lo mais vezes. Aí o peixe entra, o camarão reproduz e o pescador sobrevive” afirma Cláudio Isaac Coelho, pescador, mergulhador e vice-presidente da Associação de Pescadores de Itaipuaçu, proprietário da peixaria Toca da Garoupa.
Segundo o secretário municipal de Ambiente e Urbanismo, Celso Cabral "a solicitação do trabalho de dragagem geralmente é do município, e as máquinas e operadores, são do Estado, que tem sido um bom parceiro e atendeu, mais uma vez, à necessidade da comunidade. A Diretoria de Recursos Hídricos e Ambientais do Inea (DIRHAM), é quem está realizando a obra, que certamente melhorará, de imediato, a oxigenação do canal possibilitando maior sobrevivência das espécies locais", comentou.  
Texto: Fernando Uchôa

Abril 8, 2011 Posted by | jornalismo, meio ambiente | | Deixe o seu comentário

   

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 61 outros seguidores