Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

UPA de Maricá concentra casos de emergência

Texto: Rafael Zarôr

Unidade semi-intensiva da UPA com quatro leitos e monitores cardíacos – Foto: Divulgação/Governo do Estado

Para atendimentos ambulatoriais, população deve procurar postos de saúde

Inaugurada há cinco dias, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24h, em Inoã, reforçou a estrutura de atendimentos de urgência e emergência em Maricá. Construída pelo governo estadual, com recursos do Ministério da Saúde, a UPA é administrada pela prefeitura e passou a dividir com o Hospital Municipal Conde Modesto Leal, no Centro, o quadro de atendimentos urgentes na cidade.

A previsão da Secretaria Municipal de Saúde é que a UPA alivie os atendimentos na unidade hospitalar, já que somente o distrito de Inoã, o mais populoso da cidade, responde por 34% das entradas no hospital municipal. Mas é importante ressaltar, segundo a secretaria, que na UPA não é feito nenhum tipo de internação – procedimento que compete exclusivamente ao hospital, que também manteve ativado o seu setor de emergência.

Na UPA, clínicos gerais e pediatras atendem em quatro consultórios, dois para cada especialidade. Exames ambulatoriais, como os de sangue, também podem ser feitos no local, com entrega dos resultados na mesma hora. Mas os atendimentos ambulatoriais (clínicos, pediatras, nutricionistas, ginecologistas, entre outros), esclarece a secretaria, continuam sendo realizados nos 22 postos de saúde distribuídos pelo município.

“A UPA possui pediatras e clínicos para os casos urgentes que requerem atenção imediata. Para marcação de consultas, os moradores devem procurar os postos de saúde e o Centro Ambulatorial, que reúnem diversas especialidades médicas”, explica o secretário Carlos Alberto Malta Carpi.

No Centro Ambulatorial, que fica próximo ao hospital municipal, são oferecidas consultas com cardiologistas, neurologistas, ginecologistas, ortopedistas, endocrinologistas, oftalmologistas, otorrinolaringologistas, angiologistas e cirurgiões. As consultas podem ser agendadas pelo telefone 3731-1523 ou no local. Já os exames são feitos em laboratórios conveniados com a prefeitura.

UPA oferece atendimento de emergência

Na unidade recém-inaugurada, os casos graves, como infarto, AVC (Acidente Vascular Celebral) e complicações hemorrágicas são direcionados imediatamente para a chamada "Sala Vermelha", que é uma unidade semi-intensiva. Lá a equipe médica possui quatro leitos com monitores cardíacos, além dos aparelhos desfibrilador, eletrocardiograma, respiradores e Raio-X Móvel.

Quando o paciente é estabilizado, segue para a Sala Amarela (observação). Neste setor também são atendidos adultos com crises compulsivas, hipertensão, hipoglicemia, entre outros. Eles são encaminhados após passar pela classificação de risco, triagem feita por uma enfermeira que confere a pressão arterial e a temperatura. Neste setor, composto por 10 leitos com dois monitores cardíacos e dois banheiros adaptados, os pacientes ficam em observação acompanhados por um médico, um enfermeiro e quatro técnicos.

A UPA também possui uma sala de observação pediátrica. O local destinado a crianças com pneumonia, dores abdominais, entre outros casos de urgência, possui três leitos com um monitor cardíaco. Lá a equipe prepara os medicamentos orais e intravenosos e faz nebulização, caso necessário.

A Unidade de Pronto Atendimento também possui salas de raio-x, sutura, gesso, medicação e nebulização. Uma ambulância integra a estrutura de atendimento da UPA. Ao todo, cerca de 300 pessoas, entre técnicos, dentistas, assistentes administrativos e farmacêuticos fazem parte da equipe da UPA. O número inclui 49 médicos.

Saiba abaixo onde procurar atendimento em cada caso:

UPA – casos de urgência e emergência (infarto, AVC, hipertensão, hipoglicemia, crises convulsivas, complicações hemorrágicas, pneumonia, entre outros);

Hospital Municipal – internações e atendimento de emergência;

Centro de Diagnóstico – marcação de consultas para as seguintes especialidades: cardiologia, neurologia, ginecologia, ortopedia, endocrinologia, oftalmologia, otorrinolaringologia, angiologia e cirurgiões;

Postos de Saúde – especialidades médicas (clínicos, pediatras, nutricionistas, ginecologistas, entre outros) e exames de glicose, colesterol e preventivos;

Exames laboratoriais são realizados na UPA – Foto: Clarildo Menezes

UPA em Inoã possui sala de Raio-x – Foto: Clarildo Menezes

Sala de Observação possui 10 leitos e banheiros adaptados – Foto: Divulgação/Governo do Estado

Setembro 26, 2012 Posted by | jornalismo, Maricá, saúde | | Deixe o seu comentário

Primeira madrugada na UPA de Inoã teve 25 atendimentos

Texto: Marcelo Ambrosio e Rafael Zarôr | Fotos: Marcelo Ambrosio

Na Sala de Medicação, mais atendimentos

Aos poucos, a nova UPA de Inoã já vai justificando sua instalação em Maricá. Depois de ser entregue ao município ontem pelo governador Sérgio Cabral e pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, a unidade registrou nesta sexta-feira (21/09), 25 atendimentos no primeiro turno entre 19h e 7h. Desses, um foi de odontologia, três de pediatria e o restante de clínica médica. Já nas primeiras quatro horas do turno da manhã a Sala de Medicação já havia atendido nove pacientes.

A população também assimilou rápido o sistema de atendimento da unidade, que é feito em etapas e baseado na classificação de risco. O paciente dá entrada na mesa de Acolhimento, onde uma enfermeira e uma técnica medem a pressão e avaliam o quadro geral, classificando a urgência com três cores (azul, verde e amarelo). Em seguida, é encaminhado à mesa de Registro, onde se identifica. Idosos e casos mais sérios têm preferência e a fila de atendimento é atualizada automaticamente – a ordem de chegada não é o critério principal, mas o estado de saúde. Depois de chamado nominalmente, o paciente segue para as salas de classificação de risco, onde médicos analisarão o caso e definirão que tipo de atendimento será dado. Todo o sistema é informatizado – inclusive a voz feminina das chamadas – e o processo é muito rápido.

Primeiros atendimentos

Entre os pacientes desta manhã, pelo menos dois mostraram que a implantação da UPA em Inoã realmente vai desafogar o hospital municipal Conde Modesto Leal. Morador do Bosque Fundo, em Inoã, o motorista de transporte alternativo Carlos Fernandes Farias, de 61 anos, é diabético e chegou à UPA por volta de 8h com glicemia elevada e pressão alta. Foi atendido na classificação de risco e rapidamente encaminhado à Sala de Medicação. “Estava dirigindo, comecei a passar mal e vim para cá. Cheguei com 23 por 10 de pressão. Fui acalmado e medicado e a minha pressão está voltando ao normal. Se não tivesse esta UPA teria ido ao hospital no Centro, a 15 km daqui. É muito bom ter essa unidade”, afirmou Carlos.

Na sala de medicação as técnicas de enfermagem Maria do Livramento e Mirian dos Santos já tinham atendido, das 7h às 11h, nove pacientes, a maioria com pressão alta e para fazer coleta de sangue para exames laboratoriais. Também moradora de Inoã, Janete de Albuquerque Santana, de 46 anos, levou o neto Luiz Felipe Cardoso Pereira à unidade. A dona de casa contou que o menino estava com febre alta e marcas vermelhas pelo corpo. “Fiquei preocupada em ser sarampo ou catapora e vim logo para cá. Antes precisava ir ao hospital no Centro para ter atendimento de urgência”, frisou. Com dores na coluna, Erika de Souza, de 32 anos, gostou do atendimento. Moradora em Santa Paula, destacou a agilidade e a educação dos funcionários. Enquanto aguardava o atendimento da mãe, o filho de Erika, Luan, de 2 anos, aproveitou o tempo para brincar com o pai, Márcio Milesi de Oliveira, no espaço infantil da UPA. O comerciante Zenis Leite Gabi, de 42 anos, chegou a UPA com dores no joelho e estava tomando anti-inflamatórios por conta própria. “As dores diminuíram um pouco, mas quero o diagnóstico de um médico, já que pode ser algo mais grave”, ressaltou Zenis, morador de Inoã, pouco antes de ser encaminhado ao médico.

Zenis procurou a UPA por estar com dores no joelho

Márcio gostou do espaço para Luan brincar enquanto esperava a mãe

Carlos estava aliviado. Sem a Upa teria de ter dirigido mais 15 km até o Centro

Setembro 21, 2012 Posted by | jornalismo, Maricá, saúde | | Deixe o seu comentário

Ministro e governador entregam UPA ao Município de Maricá

Texto: Marcelo Ambrosio, Rafael Zarôr, Leandra Costa e Sérgio Renato | Fotos: Fernando Silva

DSC01132 O governador Sérgio Cabral e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, inauguram UPA ao lado da primeira-dama Rosângela Zeidan.

Chico D'Angelo, Rosangela Zeidan, Sérgio Cabral Filho e Alexandre Padilha (inauguração) UPA Maricá A cidade de Maricá ganhou, na tarde desta quinta-feira (20/09), sua primeira Unidade de Pronto Atendimento 24h (UPA), localizada no distrito de Inoã, bem perto da RJ-106, e com capacidade para atender até 450 pessoas por dia. Numa cerimônia com as presenças do ministro da Saúde, Alexandre Padilha; do governador Sérgio Cabral; e do secretário estadual de Saúde, Sérgio Côrtes, a unidade foi oficialmente entregue ao município, que irá administrar o espaço. A partir das 19h de hoje, toda a estrutura de atendimento já estará aberta ao público.

A comitiva comandada pelo governador do Estado e pelo ministro Alexandre Padilha chegou a UPA por volta de 16h. Depois, todos conheceram as principais instalações do módulo. O governador Sérgio Cabral destacou que a concretização do projeto só foi possível graças ao apoio e esforço da Prefeitura de Maricá, que destinou um local adequado para erguer a unidade. "Esta obra é uma demonstração de vitalidade e parceria entre os governos municipal, estadual e federal. Hoje começa uma vida melhor para a
população de Maricá. Vi no sorriso das mães aqui a tranquilidade que esta UPA trará para a região”, completou.

Já o ministro Alexandre Padilha destacou que a instalação da UPA em Inoã não é o único sinal da forte parceria federal com o município, em alusão à construção do novo hospital municipal Dr. Ernesto Che Guevara. “Queremos que o hospital esteja pronto o mais rápido possível para que o município de Maricá se torne uma referência em Saúde para a região do Comperj”, afirmou.

O secretário municipal de Saúde de Maricá, Carlos Alberto Malta Carpi, representou o prefeito Washington Quaquá ao lado da primeira-dama Rosângela Zeidan e reforçou o papel estratégico que a UPA de Inoã terá no atual cenário de crescimento populacional. “A UPA vai servir como porta de entrada para todo o atendimento de urgência de Maricá e de bairros de São Gonçalo, por exemplo, que estão muito próximos e procuram a nossa rede de saúde”, afirmou.

Moradora de Inoã, Jaqueline Martins Viana, de 30 anos, considerou a UPA um ganho para o bairro. Com sete filhos, frequentemente precisa levar a filha mais nova, de seis meses, até o hospital municipal, no Centro. “Não tenho carro, dependo de ônibus para fazer nebulização nela. Demoro mais de 40 minutos para chegar lá. Agora, a UPA está ao lado de casa”, destacou. Já Ezídio Alves Fontes, de 63 anos, comemorou a facilidade no tratamento cardíaco, que exige acompanhamento constante. “Minha pressão geralmente está muito alta, preciso de acompanhamento médico frequente e confesso que muitas vezes, por conta da distância, relaxo no tratamento. Com a UPA, darei mais atenção a minha saúde”.

Estrutura

Na UPA os pacientes vão dispor de serviços de pediatria, odontologia e urgências clínicas, além de exames laboratoriais e salas de raio-x, sutura, gesso, medicação e nebulização. O local também possui uma unidade de cuidados intensivos, com quatro leitos, e unidades semi-intensivas para adultos (há 10 leitos de observação para adultos e três leitos infantis). Uma ambulância integra a estrutura de atendimento da UPA. Ao todo, cerca de 300 pessoas, entre técnicos, dentistas, assistentes administrativos e farmacêuticos fazem parte da equipe da Unidade de Pronto Atendimento. O número inclui 49 médicos.

Comitiva visita as instalações da UPA de Inoã, que possui capacidade para atender até 450 pessoas por dia.

Governador destacou o empenho e a parceria do governo municipal para instalação da UPA.

Secretário municipal de Saúde (último à esquerda) e o secretário estadual de Saúde (último à direita) acompanharam a passagem da UPA ao município.

Parceria entre os governos federal, estadual e municipal garantiu a vinda da UPA para Maricá.

Setembro 20, 2012 Posted by | jornalismo, Maricá, saúde | | Deixe o seu comentário

Ministro inaugura UPA em Maricá (RJ)

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, inaugura hoje, (20), em Maricá (RJ), a primeira Unidade de Pronto Atendimento 24h (UPA) do município. A UPA funcionará todos os dias da semana, em regime de 24 horas, atendendo a casos de urgência e emergência.

Inauguração de UPA 24h em Maricá (RJ)

Data: 20/09/2012 (quinta-feira)

Horário: 15h

Local: Rua Euclides Pereira da Silva, s/nº, Bairro Inoã – Maricá (RJ)

Setembro 20, 2012 Posted by | jornalismo, Maricá, saúde | | Deixe o seu comentário

Maricá recupera saúde com abertura de UPA e construção de novo hospital com leitos de UTI

Conde Modesto Leal, que concentrava atendimentos, será reformado

UPA em construçãoUPA de Maricá em construção (foto: Luiz Osvaldo Junior)

Nesta quinta-feira (20/09) será inaugurada, em Inoã, a primeira UPA 24h de Maricá. O início das atividades na Unidade de Pronto Atendimento, construída pelo Governo do Estado e que será administrada pela prefeitura, representa um salto de qualidade na saúde pública da cidade, suprindo uma das maiores carências da região: a capacidade de absorver os casos de urgência e emergência.

Além da UPA, a Prefeitura anuncia outras duas ações importantes: a construção do novo hospital municipal Doutor Ernesto Che Guevara, cujas obras de terraplanagem serão iniciadas nesta semana, e a remodelação do Hospital Municipal Conde Modesto Leal, que receberá melhorias nos próximos meses.

Ao todo, a UPA de Inoã poderá atender até 450 pessoas por dia. A cerimônia de passagem da UPA à cidade contará com as presenças do governador Sérgio Cabral; do secretário estadual de Saúde, Sérgio Côrtes; e do prefeito de Maricá, Washington Quaquá. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, também está entre os convidados aguardados.

“Pela população atual de Maricá, a cidade receberia uma UPA menor. Mas conseguimos aprovar, em Brasília e no Rio, uma UPA do tipo 3, que só cidades com mais de 200 mil habitantes têm direito. Isso, somado ao novo hospital e à reforma do antigo representa um salto histórico na Saúde”, ressalta o prefeito Washington Quaquá, destacando que a chegada de grandes empreendimentos, como o Polo Naval de Jaconé, exige uma rede à altura. “Com esses projetos”, corrobora o secretário municipal de Saúde, Carlos Alberto Malta Carpi, “a cidade se capacita não só a tratar todos os seus habitantes como poderá receber pacientes até de outros municípios próximos”, avalia.

Nova dinâmica de atendimentos de urgência

A inauguração da UPA de Inoã mudará o quadro dos atendimentos médicos em toda a cidade de Maricá, hoje concentrados no Hospital Conde Modesto Leal, no Centro. Só o distrito de Inoã responde por 34% das entradas no hospital municipal, o que significa que a UPA trará um alívio à unidade hospitalar. Ao todo, cerca de 300 pessoas, entre técnicos, dentistas, assistentes administrativos e farmacêuticos farão parte da equipe da Unidade de Pronto Atendimento. O número inclui 49 médicos.

A UPA terá três setores de acolhimento – verde, amarelo e vermelho. Ao darem entrada, os pacientes serão avaliados por equipes de triagem. Os casos considerados de urgência ou emergência serão atendidos no local. Os outros serão encaminhados a ambulatórios da rede municipal. No setor vermelho, para pacientes graves, haverá uma sala de manutenção de vida, com cinco leitos – é uma unidade semi-intensiva.

Nas UPAs não há internação. Clínicos gerais e pediatras atenderão em quatro consultórios, dois para cada especialidade. Exames ambulatoriais, como os de sangue, poderão ser feitos também no local, com entrega dos resultados na mesma hora.

Novo hospital

Imagem Novo HospitalO novo hospital municipal Dr. Ernesto Che Guevara é um projeto de R$ 16 milhões (R$ 11 milhões foram obtidos junto ao Ministério da Saúde e repassados pela Caixa Econômica Federal, enquanto o restante é uma contrapartida municipal). Instalado em uma área de 6,6 mil m² às margens do km 29 da RJ-106, no bairro Flamengo, já teve as obras de terraplanagem iniciadas. A licitação para a construção da unidade está em fase final de preparação e o edital será publicado na próxima semana.

O hospital será aparelhado para atender a uma população aproximada de 127 mil habitantes, retirando do atual Hospital Municipal Conde Modesto Leal a condição de unidade principal. O prédio terá 19 enfermarias, com três leitos cada, seis salas de observação para adultos e mais três alas de observação para pediatria. Na Unidade de Terapia Intensiva serão dez leitos, totalizando 76 vagas. O Che Guevara terá ainda duas salas de cirurgia e uma sala para parto normal. O hall de entrada, com 106m2 inclui sala de espera específica para atendimento a crianças separada da área para adultos. O projeto contempla ainda refeitório com 32 lugares, um auditório com 48 lugares e salas de administração. Haverá estacionamento com 16 vagas para visitantes.

A construção será também ecologicamente adequada. Como não há rede de esgotamento sanitário público no local, o hospital incorpora uma estação de tratamento. As instalações do prédio preveem redes independentes para salas nas quais haja necessidade de esgotar resíduos contaminantes. Estes serão tratados em um local separado próprio, com controle da Secretaria Municipal de Saúde.

Remodelação do antigo hospital

Enquanto constrói o novo hospital, a prefeitura iniciará a reforma do Conde Modesto Leal, avaliada em torno de R$ 4 milhões. As obras devem ser iniciadas já no fim do ano e servirão para remodelar o prédio, transformando-o em um centro de atendimento materno-infantil dedicado à pediatria, obstetrícia e ginecologia. O novo Conde Modesto Leal continuará com os dez leitos de UTI Neonatal, a maternidade e o berçário.

Setembro 17, 2012 Posted by | jornalismo, Maricá, saúde | | Deixe o seu comentário

   

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 61 outros seguidores