Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

No Dia Mundial da Água, humanidade está preocupada com a substância

Fonte: Flávio Dilascio, Jornal do Brasil

Fotos: consulta Google

0WBHI2CAA1DOOBCAH6ZMZICAVML80LCAP4M5DMCA4RTYV1CACGZE6BCAQVVGC6CA49OLOQCAIVEJIWCANTOLQ9CAO39T31CAD5AP7ICAAI1VAQCABDICJ3CAI3ADDPCAYUB3QGCANSB7RRCA9Z4IL3 

RIO – Definida no Aurélio apenas como “líquido incolor e inodoro, composto de hidrogênio e oxigênio”, a água acaba passando desapercebida no cotidiano como uma das substâncias mais importantes do planeta. Além de ser o principal constituinte do corpo humano, a famosa H20 é responsável pela vida de quase todas as espécies da Terra, além de atuar na regulação da temperatura da mesma. Neste domingo, comemora-se o Dia Mundial da Água. E não há motivos para celebrar. Em várias partes do mundo, as pessoas estão sem acesso adequado à água. E o quadro só tem piorado com o passar dos anos.

ZOZ1WACAKVNUPZCAV18EA1CAZ5D09OCATH8JYECAUETD6WCAYZK9NICA6BRNU4CALPTYU3CA9F2R0SCAFDSGH4CA5J3XVBCANW79FVCAEPL3Q1CAS31X1ECAJJG3AQCAU61WX4CAJZ52I0CAL3UIRV

Segundo dados da Unesco, a África é o continente onde o problema é maior. São 340 milhões de pessoas sem acesso a água potável e 500 milhões sem saneamento básico adequado. Isto sem contar que essa situação pode se agravar ainda mais com os problemas ambientais enfrentados pelo planeta, como a poluição e o aquecimento global.

Segundo o Greenpaece e as Nações Unidas, existe uma necessidade iminente de se proteger os oceanos. Atualmente, apenas 1% das áreas oceânicas do planeta está protegido nas chamadas AMPs (Áreas Marinhas Protegidas). A ONU defende que este número tem de subir para 30% a longo prazo. O Greenpeace vai mais longe, declarando uma necessidade de proteger 40% das áreas marinhas do planeta. Dados bem altos para uma humanidade que parece não ter noção da dimensão do problema.

– Posso dizer que a situação da água no mundo é extremamente preocupante. Já há várias áreas do planeta onde a água está escassa, devido à poluição e ao esgotamento das fontes naturais – alerta o diretor/presidente do Instituto Brasil PNUMA (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente), Haroldo Lemos. – Segundo dados da ONU, em 2023 já teremos cerca de 23 países sem água.

PNO1V2CAX7J2M8CAE3DNSNCA937VGVCAOVRX4WCA8A9X9GCA9CRCS4CA7ODTV5CAJGG1VLCAJKS0AOCAEEL3TZCAQGU1JDCA1GP96ZCAP5JXHNCAVMP5F9CAR94VA9CA0UGPBSCAZBV0EZCAQG71L8

 ZKWCPQCAJ7YG94CA4ND94DCAWV4YEMCAWIXJ48CAWLBFNWCAZIHQX6CAIND02KCAXEKIYNCA91G8JNCAZ5O1AVCA683VUYCAUO9MVTCADEIY5MCA5QHPAUCAUI9O6PCAX95LEGCALWLSIHCAAT8LH7

Prenúncio de guerra

Com a falta de água no mundo, a poluição dos mares, lagos e rios e o agravamento das mudanças climáticas, é esperado que se forme uma tensão entre alguns países à respeito do tema. Tal problema poderia desencadear até um conflito bélico, na visão de estudiosos e pessoas diretamente ligadas ao assunto.

– É perfeitamente possível que um dia tenhamos uma guerra por água. A própria ONU já admitiu isso – comentou Haroldo Lemos. – Outra coisa que pode acelerar este processo é o fato de todos os modelos matemáticos dizerem que, no futuro, teremos mais chuvas nas regiões temperadas e menos nos trópicos. Ou seja, os países menos desenvolvidos podem ter menos água ainda e isso pode gerar um conflito.

Esta semana, foi realizado, em Istambul, o Fórum Mundial da Água. Dele participaram autoridades e representantes de entidades competentes de diversos países. Um dos representantes brasileiros foi José Machado, presidente da Agência Nacional de Águas. Apesar das trocas de experiência e cooperação, o encontro serviu para deflagrar a enorme diferença na questão da água entre países desenvolvidos e nações em desenvolvimento.

– Existem países que estão em posição de vanguarda, como Espanha e França. A União Européia como um todo está muito bem, assim como a Austrália. O Brasil está nesse batalhão de vanguarda, embora ainda enfrentemos problemas – opinou o presidente, que confirmou que a África e parte da Ásia são as zonas mais críticas do planeta.

HLMH3JCAV44XD8CAKZQWMUCAGTZUH2CAJTOADQCA0QFJRZCADT2S76CAJBEY4DCAEAHUNACAE19I7ECAS0VDJCCA7ZB6ARCAFXS6EYCAWQHHUTCA1N5TRACAIXB0TXCAFNDPIZCAVH0P9DCAPWUFFQ

Março 22, 2009 Posted by | campanha social, cultura, jornalismo, saúde, social, Uncategorized | 2 comentários

História do Dia Mundial da Água, 22 de março, Declaração Universal dos Direitos da Água, sugestões de preservação

Dia Mundial da Água
Fonte: Sua Pesquisa.com

 GFR8KICAREQZ7FCAK7GQI6CAQASJO4CAPS885KCAGYQZSOCAWVS2KHCAYYNIDKCAJQRC1TCA54NX90CA8TIT17CA9HYAEPCAQB6O7SCA3ZX04KCACO3ZAUCAE8HCD8CA5Q4B89CACIMDD9CAZMBPLI
Água: um bem natural que deve ser preservado

J3AUKLCAQZHMPACA4V8YEBCA9H6DLMCAMH6UTCCA5W128KCA3VVR5PCAWCJ9ECCAYJJY5OCA76TUB9CAKXNP9YCANT7K0CCAWIJBV2CATVTNMXCAZVFAG0CAQUFAANCAIM2V4NCAKHPJMTCA0NMZFO

História do Dia Mundial da Água
O Dia Mundial da Água foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de março de 1992. O dia 22 de março, de cada ano, é destinado a discussão sobre os diversos temas relacionadas a este importante bem natural.

GJ233GCANS0681CA0ZO64SCAS0YTE5CADI6E8LCACDG2P5CAA78IA2CAP2BTXNCAUW9S0JCAWX1VZ7CAHNRBUWCAVUA441CAHPRWQ3CAJM4V90CAIUNG52CA7TWMHYCAI9N3DYCALB3ZQECA0JV6DE

Mas porque a ONU se preocupou com a água se sabemos que dois terços do planeta Terra é formado por este precioso líquido? A razão é que pouca quantidade, cerca de 0,008 %, do total da água do nosso planeta é potável (própria para o consumo). E como sabemos, grande parte das fontes desta água (rios, lagos e represas) esta sendo contaminada, poluída e degradada pela ação predatória do homem. Esta situação é preocupante, pois poderá faltar, num futuro próximo, água para o consumo de grande parte da população mundial. Pensando nisso, foi instituído o Dia Mundial da Água, cujo objetivo principal é criar um momento de reflexão, análise, conscientização e elaboração de medidas práticas para resolver tal problema.
No dia 22 de março de 1992, a ONU também divulgou um importante documento: a “Declaração Universal dos Direitos da Água” (leia abaixo). Este texto apresenta uma série de medidas, sugestões e informações que servem para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes para a questão da água.
Mas como devemos comemorar esta importante data? Não só neste dia, mas também nos outros 364 dias do ano, precisamos tomar atitudes em nosso dia-a-dia que colaborem para a preservação e economia deste bem natural. Sugestões não faltam: não jogar lixo nos rios e lagos; economizar água nas atividades cotidianas (banho, escovação de dentes, lavagem de louças etc); reutilizar a água em diversas situações; respeitar as regiões de mananciais e divulgar idéias ecológicas para amigos, parentes e outras pessoas.

H5574RCAQ6YU7FCAWVBFNQCAYUZ553CA43417VCA0UDF3ZCAKOFO1BCAXD8LYACA05FP8XCAH0K6ZHCA6EGGSHCAUXWA81CAZRL49UCA3XF8LKCAOWQ60XCAC6PEHACA4ZJGVBCA9DMDT5CAV6HCJN
Declaração Universal dos Direitos da Água

Art. 1º – A água faz parte do patrimônio do planeta.Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos. 
Art. 2º – A água é a seiva do nosso planeta.Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º da Declaração dos Direitos do Homem. 
Art. 3º – Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia. 
Art. 4º – O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam. 
Art. 5º – A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras. 
Art. 6º – A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo. 
Art. 7º – A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis. 
Art. 8º – A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado. 
Art. 9º – A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social. 
Art. 10º – O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.

Março 22, 2009 Posted by | campanha social, educacão, jornalismo, saúde, social | 2 comentários