Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Vereadores de Maricá apuram denúncia contra aprovação do convênio com a CEDAE

Fonte: O Fluminense

por: Danielle Rabello

fotos: Jornal Gazeta – Paulo Celestino

IMG_8728 

O presidente  da Câmara Municipal de Maricá, Luciano Rangel Junior, tendo a esq. o vice presidente  Aldair e a dir. o primeiro secretário Fabiano Horta e o segundo secretário Ronny

A Câmara de Vereadores de Maricá recebeu, no fim da tarde de ontem, uma denúncia de irregularidades na aprovação do projeto 2271 de 2008, sobre o convênio de cooperação técnica firmado entre a Prefeitura e a Companhia de Águas e Esgoto (Cedae) para o serviço de abastecimento de água e esgotamento sanitário no município. Os parlamentares aceitaram a denúncia e o presidente da casa, vereador Luciano Rangel Júnior (PSB), instaurou uma Comissão Especial para investigar o caso.

A denúncia foi apresentada pelo vereador Helter Ferreira (PT). Segundo ele, a primeira apreciação do projeto teria sido realizada sem o parecer das comissões da casa. Os pareceres só teriam integrado o projeto no dia da segunda votação, já com a audiência começada. O parlamentar também acredita que o contrato não foi discutido o suficiente e que houve ‘atropelos’ no processo de votação.

IMG_8742

Vereador Helter Ferreira, autor da denúncia

"Vamos rever o projeto para averiguar se houve erros, e se houver, corrigir, porque a população maricaense não pode mais sofrer sem água. Queremos votar o projeto sem pressa e atropelos", disse Helter Ferreira.

Comissão

– A comissão será presidida pelo vereador Aldair de Linda (PPS), relatada por Ronny Azevedo (PT) e acompanhada por Jorge Castor (PMDB). O trio tem 15 dias para apurar se houve irregularidades na aprovação do projeto. Caso isso seja comprovado, o presidente da Câmara, Luciano Rangel Júnior, irá instaurar um Comissão Parlamentar de Inquérito e pedir o cancelamento do convênio com a Cedae.

"Não temos nada contra o governo passado nem contra a Cedae, só queremos esclarecer os fatos e se houver irregularidades rever o projeto, fazer audiências públicas, chamar as lideranças dos bairros para saber das necessidades. Se isso tivesse sido feito antes, não precisaríamos estar instaurando uma comissão hoje", disse o presidente da Câmara.

Solução

– Luciano Rangel informou, ainda, que atualmente, apenas 1% da população da cidade conta com serviços de água e esgoto, e que o principal objetivo dos parlamentares e da Prefeitura é resolver a questão.

"Enquanto a questão da água não for resolvida será impossível atrair empresas para a cidade. O desenvolvimento econômico que tanto precisamos depende de infraestrutura", ressaltou Rangel.

De acordo com os parlamentares, o convênio firmado com a Cedae prevê a implantação de água e esgoto em toda a cidade num período de 8 a 20 anos. Fato bastantes contestado pelos parlamentares.

IMG_8731

O líder do governo, vereador Uiltinho Viana

"Ninguém é contraria a Cedae, mas ela está na cidade há 35 anos e nada se expandiu. Questões como a previsão de água para Itaipuaçu e São José de Imbassaí em 20 anos têm que ser revistas, porque este é um grande anseio da população. A despoluição da lagoa também é uma questão urgente. O povo de Maricá não pode mais esperar. O pontapé inicial tem que ser nosso", disse o vereador Uiltinho Viana (PSB).

No fim da sessão, o presidente da Casa declarou estar feliz com a aceitação da denúncia.

IMG_8768

Presidente da Câmara Municipal de Maricá, Luciano Rangel Junior

"Na gestão passada, isso não ocorria. Eu mesmo apresentei várias denúncias que não foram aceitas e que depois foram aceitas pela Polícia e o Ministério Público. A aceitação da denúncia mostra a vontade da Casa de dar transparência ao trabalho e o compromisso com o povo", finalizou Rangel.

Maio 5, 2009 Posted by | denuncia, jornalismo, política | 1 Comentário