Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Destinação do lixo é tema de encontro nacional no Ministério Público

Responsabilidade Ambiental Pós-Consumo

A destinação do lixo será um dos temas do “Seminário Sobre Responsabilidade Ambiental Pós-Consumo – Direito de todos, dever de cada um”, a ser promovido nos dias 9 e 10 de dezembro, na sede do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro. Organizado pela Associação Brasileira do Ministério Público do Meio Ambiente (Abrampa), o encontro reunirá, além de promotores da área ambiental de todo o país, grupos de organizações com atuação ambiental – públicas, privadas e não-governamentais.

O Seminário buscará soluções para o preocupante problema da destinação dos resíduos gerados pela sociedade de consumo. Segundo informações do Compromisso Empresarial para Reciclagem (Cempre), a cada ano, são desperdiçados no Brasil R$ 4,6 bilhões porque não se recicla tudo o que poderia. No estado do Rio, a reciclagem atinge menos de 3% do lixo produzido.

Para tratar destes e de outros problemas, o encontro tem o apoio da Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas Não-Alcoólicas (Abir); Associação Brasileira de Embalagens (Abre); Associação Brasileira da Indústria do PET (Abipet), entre outras entidades. Informações: www.abrampa.org.br/seminarioposconsumo

DATA: 09 de dezembro de 2009 (quarta-feira)
HORÁRIO: 9h
LOCAL:  Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (Av. Marechal Câmara, n° 370, Centro). Auditório – 9º andar

Assessoria de Comunicação Social – MPRJ

Anúncios

Dezembro 4, 2009 Posted by | jornalismo, meio ambiente | Deixe um comentário

Neste sábado o Espaço Cultural Genésio Lopes da Fontoura apresenta “Exposição do Grupo Nilton Torres de Esculturas” em Maricá

Fotos arquivo: Rosely Pellegrino

Um programa imperdível para quem gosta da Arte e do Belo.

Hoje, sábado, dia 4 de dezembro, às 19 hs acontece a vernissage do Grupo Nilton Torres, apresentando obras maravilhosas que permanecerão em exposição até o dia 5 de janeiro no Espaço Cultural Genésio Lopes da Fontoura, aberto durante o horário comercial.

  DSC07384DSC07367

Maria Josefina Lopes da Fontoura, coordenadora do Espaço Cultural e o Grupo Nilton Torres de Escultura (foto arquivo), durante a I Exposição de Arte Sacra de Maricá

DSC07319

O Espaço Cultural Genésio Lopes da Fontoura fica no Posto Mar Azul, na Av. Francisco Sabino da Costa, 301 – Centro – Maricá – RJ

Dezembro 4, 2009 Posted by | arte, Exposições, jornalismo, social | 2 comentários

Espraiado de Portas Abertas neste fim de semana em Maricá

Um dia agradável com a família, em um cenário paradisíaco onde o explendor da natureza reina sublime. A recepção fica a cargo de um povo simples, porém, muito acolhedor. A comida e os doces são caseiros. No artesanato, a arte das bordadeiras do Espraiado, com o ponto conhecido mundialmente da imortal Concessa Colaço.

Valer mencionar que no Espraiado a diversidade da arte nos produtos artesanais é um marco do local, e suas igrejas são históricas.

Vale a pena conferir.

clip_image001

Dezembro 4, 2009 Posted by | cultura, jornalismo, Lazer, turismo | Deixe um comentário

Verba mensal de Maricá aumentou 650% com Tupi

Se o governo federal aceitar proposta que reduz royalties de cidades produtoras de 26,25% para 12,25%, receita das prefeituras do estado cairá de R$ 2,4 bilhões para R$ 1,34 bilhão

Municípios perdem 46%

POR LUCIENE BRAGA

Rio – Os municípios produtores de petróleo do Rio que têm áreas licitadas do pré-sal correm o risco de perder 46% da receita dos royalties, se a proposta lançada pela bancada do Nordeste for aprovada. A iniciativa poupou apenas estados produtores, mas prevê a redução de 26,25% para 12,25% no valor pago às cidades produtoras. Segundo o deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ), o Município do Rio, que arrecadou R$ 66,2 milhões no ano passado, veria a receita cair para R$ 30,4 milhões por ano. Ao todo, os produtores do estado arrecadaram, no ano passado, R$ 2,48 bilhões. Juntos, perderiam R$ 1,14 bilhão.
A proposta até agora não foi oficialmente assumida pelo governo federal. O próprio governador Sérgio Cabral não tinha conhecimento até ser procurado pelos prefeitos do Rio, Eduardo Paes, e de Niterói, Jorge Roberto Silveira. Os dois participaram de reunião ontem com outros três — André Mônica, de Araruama, Washington Quaquá, de Maricá, e de Saquarema, Franciane Conceição Gago Motta — para discutir estratégias para evitar as perdas. O prefeito de Arraial do Cabo, Wanderson de Brito, também participaria, mas não conseguiu chegar por causa do acidente na Rodovia Rio-Manilha.
As seis cidades reúnem metade da população do estado e são contempladas por áreas do pré-sal. Paes se referiu à proposta como “tunga” mais de uma vez. “Não é admissível que qualquer ator político faça acordo com base nesses termos prejudiciais à metade da população do estado”, questionou.

Jorge Roberto Silveira ficou encarregado de agendar audiência com Cabral e os prefeitos na segunda-feira. Ele e Paes afirmaram que contam com o apoio do governador para levantar a bandeira dos municípios.

Verba mensal de Maricá aumentou 650% com Tupi

O prefeito de Maricá, Washington Quaquá, forneceu uma ideia do que está em jogo. A cidade já recebe royalties da produção de Tupi e viu o caixa saltar de R$ 400 mil para R$ 3 milhões por mês a partir de junho deste ano (650%), depois que a área entrou em operação. “É importante dentro de um orçamento de R$ 102 milhões por ano”, explicou.

Para o deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ), a saída é “fácil”: “Basta o governo reduzir em 20% sua Participação Especial que, ano passado, rendeu R$ 5,8 bilhões. Politicamente, foi dado o passo para a mobilização dos municípios afetados. É possível articular melhor até a votação”. Enquanto isso, a liderança do governo tenta mobilizar a base aliada e votar os projetos na semana que vem.

Dezembro 4, 2009 Posted by | jornalismo | Deixe um comentário

Crise no governo de Maricá

Publicado no O Fluminense em 03/12/2009

Renato Onofre

clip_image001

 

clip_image002

 

Vice prefeito Uilton Viana

Com menos de um ano de gestão na Prefeitura de Maricá, Washington Quaquá (PT) enfrenta a  terceira crise política no alto-escalão do governo. O vice-prefeito Uilton Viana (PSB) vai pedir explicações na Justiça sobre as recentes declarações do prefeito. Ao comentar o rompimento político de ambos, Quaquá teria dito que a situação "faz bem à cidade de Maricá". Sob fogo amigo há seis meses, quando o vice anunciou o afastamento, o prefeito pode ser processado por injúria e difamação.
"As declarações do prefeito foram infelizes e difamatórias. Quero que ele explique na Justiça o que quis dizer. Ele simplesmente jogou no ar que eu faço mal ao município de Maricá e não explicou os motivos da acusação", afirmou Viana, que disse ainda que deve pedir reparação por danos morais.
A crise entre a alta cúpula do Executivo começou no início do ano quando Quaquá lançou o nome da mulher, Rosangela Zeidan, ao Legislativo estadual. A candidatura de Viana era parte do acordo firmado ainda no período pré-eleitoral para a composição da chapa vencedora nas últimas eleições. O acerto previa que caberia a Quaquá apoiar incondicionalmente o nome do vice-prefeito em 2010.
"Ele rompeu com tudo que foi tratado no período eleitoral com seus aliados e com o povo de Maricá", acusou o vice-prefeito. Com uma dívida superior a R$ 30 milhões, segundo  ele herdada da gestão passada, Quaquá rompeu com aliados e afastou oito secretários. Em seguida, demitiu cerca de 420 funcionários comissionados.
Procurado por O FLUMINENSE, Quaquá não retornou as ligações. Sua assessoria informou que ele não estava na cidade. Na Prefeitura, um funcionário que não quis se  identificar afirmou que Washington Quaquá estaria em Fortaleza, no Ceará.

Fonte: http://www.ofluminense.com.br/script/ofluPagNoticias.asp?pStrLink=2,5,0,250401&IndSeguro=0

Dezembro 4, 2009 Posted by | jornalismo | Deixe um comentário