Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Kamaleoa Pocket Show, em Maricá, no Bar da Bonita 17 de Julho

Anúncios

Julho 15, 2010 Posted by | jornalismo, Maricá, musica, shows e eventos | Deixe um comentário

EM MARICÁ – TAPECEIRAS DO ESPRAIADO VÃO TER APOIO DO SEBRAE

O prefeito Washington Quaquá recebeu nesta quinta-feira (15/7) representantes do Sebrae Nacional e do Sebrae Leste Fluminense,  que presta assessoria a projetos culturais no município através de um convênio com Agencia de Desenvolvimento de Maricá. O objetivo do encontro foi apresentar o Centro de Referência Casa das Tapeceiras. Localizado no Espraiado, o projeto foi iniciado pela famosa tapeceira Madelene Colasso, na década de 50, e é um dos mais conhecidos no Brasil e no mundo.
Para expandir a técnica do Ponto Brasileiro, criado por Madalene, a Secretaria Especial de Política para as Mulheres dará inicio em agosto ao Projeto Maricá na Teia, que capacitará novas tapeceiras para repassar e preservar esta técnica, a qual existe somente aqui. Além disso, o projeto terá três anos de consultoria e apoio técnico do Sebrae, o que ajudará em sua expansão. Atualmente, as tapeceiras retomam também a trajetória da moda com a produção de acessórios, tendo participado do evento Rio-à-porter deste ano.
Com a crescente importância do Centro de Referência Casa das Tapeceiras, Quaquá falou ainda sobre a revitalização do bairro Espraiado. Através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a região será urbanizada, o que beneficiará a cultura e o turismo de Maricá.
“A arte das nossas tapeceiras é único e mundial. Seus trabalhos estão até em palácios. Com a assessoria do Sebrae elas já estão investindo em outras frentes. Desta forma, é possível fazer um resgate dessa cultura tão rica e da identidade local”, disse.

Prefeitura Municipal de Maricá
Secretaria de Comunicação Social

Julho 15, 2010 Posted by | arte, jornalismo, Maricá | Deixe um comentário

Mototáxis são regulamentados em Maricá

Serviço inédito no estado conta também com uma mulher mototaxista
A prefeitura de Maricá regulamentou os serviços de transportes de passageiros executados por motocicletas e motonetas na cidade. Aproximadamente 95 autorizações de funcionamento para mototaxistas foram concedidas pela administração municipal, sendo que o número máximo de autorizações é de 120. O serviço individual de passageiros em veículo automotor está sendo vistoriado pela secretaria municipal de transportes durante o mês de julho.
A regulamentação prevê o transporte de apenas um passageiro por deslocamento, uso de capacete laranja para condutor e passageiro, uso de colete laranja para o profissional mototaxista, moto de no mínimo 100 cilindradas e menos de 10 anos de uso. O motorista precisa ainda estar habilitado na categoria A, com permissão para exercer atividade remunerada e possuir nada consta criminal. Depois de todo o processo e estando habilitado, o mototaxista terá a permissão para colocar a placa vermelha em seu veículo, outro item obrigatório.
De acordo com o secretário de transportes, Rony Peterson Dias, a regulamentação garante segurança para os condutores e também para os passageiros. "A vistoria prevê uma série de normas para que o condutor esteja apto ao serviço. Nós temos o cadastro de cada mototaxista da cidade e estamos recebendo muito mais elogios. A maioria dos municípios já possui este tipo de transporte, mas ainda não conseguiu regulamentar, inclusive porque outros municípios têm nos procurado para conhecer o serviço, acredito que sejamos pioneiros", afirmou.
Ainda segundo o secretário, a regulamentação dos mototaxistas demonstra a democratização que o governo faz em suas ações. "O prefeito Quaquá não hesitou em assinar a regulamentação do projeto de lei do vereador Caiu motorista e deixou claro que desta forma estamos garantindo o direito de escolha para a população de Maricá utilizar o serviço que melhor lhe atenda. Sem contar que o transporte de passageiros através de motos funciona também como transporte complementar, porque a moto chega em locais onde os ônibus não chegam", disse Rony Peterson, acrescentando que a autorização é apenas para o âmbito municipal.

DSC02821a motaxista Sani e o secretário de Transportes de Maricá, Ronny Peterson – crédito das fotos (Paulo Polônio/SECOM)

 DSC02826 DSC02823
Mulher mototaxista- Sani Alcântara da Silva tem 38 anos, é mãe de dois filhos e a única mulher condutora de mototáxi em Maricá. Ela afirma que estava em depressão por ter perdido a mãe quando o marido soube da regulamentação do serviço pela prefeitura e perguntou se ela gostaria de trabalhar nesta área. Em pouco mais de um mês de trabalho, Sani conquistou clientes cativos.
Segundo a mototaxista as mulheres preferem circular com ela pela cidade, porque os maridos e namorados não gostam de vê-las subindo na moto de homens.
"Estou adorando esta profissão e o fato de estarmos regulamentados e dentro da lei nos garante mais tranquilidade. As mulheres realmente preferem andar na minha moto porque aí os maridos e namorados não vão reclamar delas subirem nas motos dos homens mototaxistas. Mas isso não é todo mundo, pois agente trabalha em conjunto. Boa parte das pessoas utiliza o serviço e pede o cartão para poder entrar em contato novamente", afirmou a mototaxista acrescentando que algumas mães também preferem convocá-la para pegar seus filhos na escola porque sabem que ela tem muita cautela, pois também é mãe.
– 
a motaxista Sani e o secretário de transportes
* crédito das fotos (Paulo Polônio/SECOM)

Prefeitura Municipal de Maricá
Secretaria de Comunicação Social

Julho 15, 2010 Posted by | jornalismo, transporte | Deixe um comentário