Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

III MARICANTO ENCONTRA EM MARICÁ

clip_image004

 

Encontro de Corais em Maricá

21/08 (Sábado) – 18:00h e 22/08 (Domingo) – 15:00h

Local: Igreja Matriz N. Sra. do Amparo – Centro – Maricá – RJ

Corais participantes:

  • Coral Cantavento/Ferlagos (C. Frio)
  • Coral Infantil da UFRJ
  • Coral Espírita Canto do Seareiro
  • Grupo Vocal Boca Que Usa
  • Coro de Câmera Pro-Arte
  • Coro Juvenil São Vicente a Cappella
  • Coral da UFRRJ
  • Grupo Vocal Ex-Cêntrico
  • Coral Juvenil do Centro Educacional de Niterói
  • Coral MARICANTO

Realização: Coral MARICANTO

Coord.: Mto Eduardo Lannes

Anúncios

Agosto 12, 2010 Posted by | arte, jornalismo, Maricá, shows e eventos | 1 Comentário

CABRAL: ESTUDANTES FARÃO PARTE DO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO

Governador diz que pretende aplicar recursos do pré-sal na área educacional

O governador e candidato à reeleição, Sérgio Cabral, afirmou que incluirá representantes da União Nacional dos Estudantes (UNE) e da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) no Conselho Estadual de Educação. Na tarde desta quarta-feira (11/08), Dia Nacional do Estudante, Cabral se reuniu com integrantes das entidades estudantis na Lapa, que lhe entregaram um documento com as propostas da categoria para os próximos anos.
– Vamos colocar no órgão máximo da política de educação do estado, no Conselho Estadual da Educação, um responsável da UNE e um da UBES, para que participem das políticas públicas da educação. Quero ter, cada vez mais, a UNE e a UBES governando comigo o Rio de Janeiro – disse Cabral.
Em seu discurso, o governador declarou que pretende investir parte das receitas do estado com o pré-sal em educação:
– Dá para assumir um compromisso: o pré-sal como instrumento de transformação. Hoje, nós temos as receitas dos royalties viabilizando a previdência pública, que transformou o Rio de Janeiro em referência para o Brasil. E na área ambiental, estamos avançando. Se nós conseguirmos, como esperamos, que as conquistas do pré-sal não sejam retiradas do nosso estado, claro que podemos investir em educação. Mas, para isso, dependemos do Congresso Nacional não deixar que nos levem este recurso – afirmou.
Sérgio Cabral anunciou que, em um segundo mandato, aumentará a oferta de ensino médio diurno. E que ampliará a rede de formação técnica do estado, criando mais Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs) e Centros de Educação Tecnológica e Profissionalizante (Ceteps).
– Quero assumir o compromisso com vocês de, nos próximos anos, avançar na oferta do ensino médio diurno, sobretudo na Região Metropolitana: Baixada Fluminense, São Gonçalo, Subúrbio e Zona Oeste. E também no ensino profissionalizante, que é fundamental. Milhares de jovens não têm hoje uma profissão para disputar o mercado de trabalho. Os CVTs e os Ceteps são oportunidades que já existem no estado. Nos próximos quatro anos, vamos ampliar para que os jovens que terminem o ensino formal possam se transformar em especialistas. O mercado de trabalho tem se ampliado e precisamos de pessoas qualificadas – disse o governador.
Cabral lembrou dos tempos em que militou no movimento estudantil e de sua participação nos avanços alcançados pelos estudantes nas últimas décadas:
– Há 30 anos, o Brasil vivia um momento muito efervescente. Nós lutávamos pelo retorno dos anistiados e contra a ditadura militar. Penso em como a gente avançou nesse período. Como presidente da Assembléia Legislativa do Rio, tenho orgulho de políticas públicas que hoje o Brasil reproduz.  A luta pela cota para alunos da rede pública e para os estudantes negros e de origem indígena, por exemplo. Não só garantimos essa política como, no meu governo, estendemos o auxílio remuneratório aos cotistas de um para todos os anos dele na universidade. Outro tema do qual tenho muita honra é de o Rio ter sido o primeiro estado do Brasil a ter passe livre para estudantes em ônibus, metrô, trens e barcas. Na nossa lei, tivemos o cuidado de estender o benefício para os portadores de necessidades especiais e idosos – declarou.
Cabral ressaltou ainda investimentos de sua gestão na educação.
– Avançamos muito. A situação era caótica. Eram doze anos sem reajuste para o magistério, faltavam professores em todos os cantos. Contratamos 30 mil professores, montamos laboratórios de informática nas escolas, climatizamos mais de 900 colégios, compramos um laptop para cada professor, estabelecemos o plano de salários e valorizamos os professores 40h, que estavam desmotivados – resumiu o governador.
Para o presidente da UBES, Yann Evanovick, Cabral faz parte da história da entidade.
– No estado do Rio de Janeiro, temos condições de fazer uma avaliação positiva de muitas coisas que foram implementadas tanto pelo governo federal, como pelo estadual. Nós achamos que é imprescindível haver maior investimento em educação e maior valorização dos profissionais da área. Isso o senhor fez de importante, quando fez concurso público e contratou 30 mil professores. A UBES tem um militante que é candidato à reeleição – enfatizou Evanovick.

Agosto 12, 2010 Posted by | Educação, Eleições 2010, jornalismo | Deixe um comentário

Vagas para professor no Projovem Trabalhador de Maricá

Depois de inscrever mil alunos em seus cursos de capacitação, o Projovem Trabalhador de Maricá oferece agora vagas para professores de Matemática e Língua Portuguesa. São 26 oportunidades para lecionar no projeto, com uma carga horária de 120 horas/aula. Os interessados devem entregar curriculum na Secretaria Municipal de Trabalho, que fica andar térreo da Prefeitura de Maricá. Maiores informações sobre as vagas e também sobre o Prominp pelo telefone 2637-2052, ramal 241.

Prefeitura Municipal de Maricá

Agosto 12, 2010 Posted by | Educação, jornalismo, oportunidade de emprego | Deixe um comentário

Maricá deve entrar no cinturão verde do Comperj

O município de Maricá deverá fazer parte do cinturão verde do Complexo Petroquímico de Itaboraí (Comperj), área de entorno do maior projeto de petróleo e gás implantado no estado, nos últimos vinte anos.
Um projeto de produção e fornecimento de mudas de espécies nativas, está sendo desenvolvido pela Secretaria Municipal de Pesca, Aquicultura, Agricultura, Pecuária e Abastecimento, e já foi enviado requerimento ao setor ambiental da Petrobras, para estabelecimento de convênio, nesse sentido.
A estimativa de fornecimento da Secretaria é de 50 mil mudas/mês, ou 600 mil mudas/ano, para complementar a oferta dos demais municípios do Conleste, que entrarão com fornecimento de espécies diferenciadas, para cobrir os 4,5 milhões de metros quadrados que constituem a área total do empreendimento. A proposta é de replantio da mata ciliar do Rio Casseribu, que margeia grande parte da extensão do Comperj.
O trabalho de replantio e fornecimento de mudas da Mata Atlântica, terá a parceria de agrônomos do Instituto de Ciência e Tecnologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IFRJ), da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), além de agrônomos e técnicos da secretaria municipal.
Com o convênio, Maricá avançará na questão da preservação e educação ambiental através da recuperação de áreas degradadas, pois a produção de mudas terá um percentual destinado à manutenção do Horto-Escola, em parceria com as mesmas instituições, e ao Núcleo de Capacitação e Ensino Rural, que funcionará na antiga E.M. Militão Frederico, no Silvado, a ser implantado nos próximos meses, além do retorno econômico para reinvestimento em outros projetos. 
Segundo o secretário de Agricultura, Cláudio Jorge da Silva Soares, a idéia é criar uma área de produção que seja referência, ao mesmo tempo, de auto-sustentabilidade e apoio econômico para o setor. Os recursos do convênio darão suporte para reinvestir na produção agrícola do município, inclusive para o mercado interno. “Se voltarmos a produzir em maior escala poderemos atender, através de cooperativas, a Merenda Escolar, cujo abastecimento está vindo de fora.  Só com isso, estaremos poupando cerca de R$ 1.100.000,00 por ano, o que será uma boa economia para o município. A visão do prefeito Washington Quaquá é a de otimizar custos, priorizar receitas, redirecionar recursos e suprir setores básicos do município”, disse.

Fonte – Fernando Uchôa

Agosto 12, 2010 Posted by | COMPERJ, jornalismo, meio ambiente | Deixe um comentário

Sábado, dia 14, é dia da 2ª dose da vacina contra a paralisia infantil

paralisia infantil 2 paralisia infantil 3 paralisia 4
Todos os postos de saúde de Maricá mais o Rotary Clube do Caxito vão abrir no próximo sábado, 14 de agosto, das 8h às 17 horas para vacinar as crianças com idade entre 0 e 4 anos, 11 meses e 29 dias contra a poliomielite (paralisia infantil). O lema adotado pelo Ministério da Saúde desta vez é: “Não vai esquecer a segunda dose, hein?” Segundo a secretaria de Saúde do município, o ministério pretende atingir a meta de vacinar 95% do público alvo.
Doença infecto-contagiosa grave, a transmissão da poliomielite se dá pelo poliovírus. A principal consequência é a paralisia dos membros inferiores e, apesar de o Brasil estar na condição de país onde a doença foi erradicada, as campanhas são importantes como forma de prevenir a entrada do vírus eventualmente trazido do exterior.
A vacina não apresenta contra-indicações, mas as autoridades sanitárias não recomendam a sua aplicação em crianças com problemas de imudepressão (pacientes com câncer, AIDS ou outra doença que afete o sistema imunológico) e aconselha os pais de crianças com alguma infecção aguda ou febre acima de 38° que elas sejam avaliadas por um médico antes de tomar as gotinhas.

Agosto 12, 2010 Posted by | campanha social, jornalismo, saúde | Deixe um comentário

Rio Oil & Gas 2010 discutirá sustentabilidade

Conferência, de 13 a 16 de setembro no Riocentro, dedicará painel exclusivo ao tema
A discussão e a prática da Responsabilidade Sócio-Ambiental vêm ganhando força no dia a dia da indústria e, por isso mesmo, ganhará mais exposição na Rio Oil & Gas, que acontece entre os dias 13 e 16 de setembro no Riocentro. Pela primeira vez, a conferência dedicará um painel exclusivo ao tema, cujo assunto central será “O compromisso da liderança com a sustentabilidade na indústria”. Para a coordenadora do bloco de Responsabilidade Social do evento, Márcia Cauduro, essa é uma das conquistas mais interessantes em relação às conferências anteriores.
Márcia Cauduro destaca que o comportamento das empresas e dos acionistas mudou com a introdução da sustentabilidade nas decisões empresariais. Segundo ela, as corporações já perceberam que as práticas de sustentabilidade trazem resultados positivos. “As ações das indústrias que praticam sustentabilidade rendem hoje, em média, 30% a mais que as ações de empresas que não praticam. E as companhias estão de olho nisso. A forma de ganhar dinheiro mudou”, avalia.
O painel de Responsabilidade Sócio-Ambiental da conferência vai ter em foco a metodologia criada pela Organização das Nações Unidas conhecida como Global Report Leadership Initiative (GRLI), voltada para formar novas lideranças com princípios de sustentabilidade na tomada de decisões.  A metodologia instrui os novos executivos a terem responsabilidade ao lidar com desafios de gestão econômica, sustentabilidade ambiental e desenvolvimento social.  “É uma revolução que os executivos pensem em sustentabilidade desde o primeiro momento, desde o DNA do negócio”, justifica a coordenadora do bloco temático da Rio Oil & Gas. 
Hoje, mais de 60 empresas no mundo e business schools de 25 países praticam o GRLI, que, recentemente, também foi adotado pela Associação de Empresas de Petróleo e Gás da América Latina e Caribe (ARPEL).
Novidade no mercado global atrai atenção para Rio Oil & Gas
A grande novidade no mercado mundial de gás natural é o shale gas, extraído de reservatórios cuja exploração só recentemente a tecnologia vem conseguindo tornar econômica. As perspectivas para o produto, que está atraindo a atenção de toda a indústria, serão debatidas na Rio Oil & Gas, em painel durante o qual será apresentado um estudo de caso dos Estados Unidos.
A produção de shale gas começou nos Estados Unidos e já está mexendo com preços e perspectivas do mercado no mundo todo. Há cinco anos, as previsões eram de que os Estados Unidos seriam os grandes importadores globais de gás natural, mas as perspectivas mudaram a partir do shale gas e os analistas começam a revisar suas projeções.
Outro painel será o “Gás Natural no Brasil” que tratará do impacto da nova Lei do Gás no mercado brasileiro, além da influência do desenvolvimento da produção das novas reservas do pré-sal. Os participantes deverão debater como a regulamentação da nova legislação poderá impulsionar os investimentos do setor, além de perspectivas de oferta e demanda para o gás do pré-sal.
O terceiro painel será sobre o Gás Natural Liquefeito (GNL) e vai discutir novas tecnologias, a evolução dos contratos e projetos de GNL de pequeno porte. Esse debate deve atrair atenção especial devido à instalação das unidades de gaseificação da Petrobras na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, e de Pecém, no Ceará, que colocaram o Brasil no circuito mundial do GNL.
A conferência plenária dedicada ao Gás Natural terá como uma das palestrantes Maria das Graças Foster, diretora de Gás e Energia da Petrobras.
Caminho dos biocombustíveis é “irreversível”
Além de ser protagonista na produção e comercialização do etanol, o Brasil é o segundo maior produtor de biodiesel do mundo, atrás apenas da Alemanha. Para o coordenador do bloco de Biocombustíveis da Rio Oil & Gas, João Norberto Noschang, “o caminho dos biocombustíveis é irreversível”. Segundo ele, a sociedade não vai mais aceitar o transporte individual e, em um futuro próximo, os combustíveis fósseis serão usados apenas para causas mais nobres.
Noschang destaca que a motivação dos outros países, inclusive desenvolvidos, é a mesma que a do Brasil, já que todos são cobrados para apresentar resultados na redução das emissões de gases poluentes. Para o coordenador, o Brasil não fica atrás de outros países em relação ao desenvolvimento tecnológico em biocombustíveis, mas ainda há muito a ser feito. “Existe muita tecnologia aparecendo e grande necessidade de amadurecimento, de melhoria de eficácia, e desafios de matéria-prima. O futuro dos biocombustíveis depende do que for feito agora e do que for desenvolvido de tecnologia. Isso se aplica ao Brasil e aos outros países”, afirma.
Para o coordenador, ao contrário do que possa parecer, o governo não deixou o tema dos biocombustíveis em segundo plano por causa do protagonismo da nova fronteira de petróleo do País.  De acordo com Noschang, o pré-sal ajuda a indústria a voltar seu olhar para o biocombustível porque o Brasil precisa de uma matriz energética equilibrada. “Se vai haver maior produção de combustíveis fósseis, consequentemente haverá também maior produção de biocombustíveis”, conclui.

Agosto 12, 2010 Posted by | Feiras e Eventos, jornalismo | Deixe um comentário