Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Olímpia elogia trabalho da polícia brasileira

Homicídio de Rosalina Ribeiro

por CARLOS DIOGO SANTOSHoje

Olímpia com o então presidente Américo Tomás, na inauguração de um complexo industrial

A filha do milionário Tomé Feteira diz já ter sido informada de que sobre si não recai qualquer suspeita a propósito do homicídio de Rosalina Ribeiro e salienta que confia na investigação.

Olímpia Feteira Menezes, filha do milionário português Lúcio Feteira, disse ontem, ao DN, que não recaem suspeitas sobre ela, nem sobre as restantes pessoas que prestaram esclarecimentos à polícia brasileira – na sequência da morte da secretária e companheira do seu pai. "Digo-o porque recebi essa informação de alguém que falou com a polícia do Rio de Janeiro."

A cabeça de casal da herança sublinhou, no entanto, o facto de sobre Duarte Lima, o advogado português de Rosalina Ribeiro, continuarem a existir algumas dúvidas. "Segundo fui informada, Duarte Lima é o único que ainda tem de responder a algumas questões, através de carta rogatória", disse a herdeira.

A polícia brasileira continua a efectuar diligências naquele país para entender como foram as derradeiras horas de vida da vítima. Em declarações ao DN, as autoridades disseram ter levado a cabo, nos últimos dias, mais algumas diligências para descobrir o local onde Duarte Lima terá alugado o carro em que transportou Rosalina Ribeiro desde a sua residência, no Rio de Janeiro, até Maricá.

"Fizemos novas buscas às locadoras [empresas de aluguer de carros], mas voltámos a não ter sucesso", garantiu a polícia carioca.

Em Dezembro, num fax enviado por Duarte Lima à Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro, podia ler-se que o advogado se deslocou de Belo Horizonte até ao Rio para ter uma reunião com a sua cliente e que só aí tomou conhecimento de que Rosalina tinha marcado um outro encontro em Maricá. No documento, o advogado esclarece que se ofereceu para fazer o transporte até essa cidade.

Duarte Lima terá viajado mais de mil quilómetros ao volante de um veículo, do qual, alegadamente, não se recorda da marca nem do modelo. Quem o garante é a polícia, que acrescenta ainda que "Duarte Lima nem sequer responde se o veículo era a gasolina, a gasóleo ou a álcool."

"Na carta rogatória que elaborámos, obviamente incidimos sobre esta questão do automóvel que foi usado, porque para fazer aquela distância [os mais de mil quilómetros] foi necessário colocar, nem que fosse uma vez, combustível", salientou a polícia carioca.

Segundo a mesma fonte, as últimas acções realizadas, sem sucesso, prendiam-se com a tentativa de identificação do carro alugado, bem como do local onde esse aluguer foi feito.

Sobre a investigação, que está a ser desenvolvida pelas autoridades brasileiras, Olímpia Feteira Menezes garante que está a ser feito um óptimo trabalho e reitera a sua total disponibilidade para colaborar. "Eu soube que sobre mim não recai nenhuma suspeita, mas acho normal que a polícia me tenha investigado, porque isso é sinal de que está a ser feito um bom trabalho", disse Olímpia, revelando que sempre teve a sua consciência tranquila.

Normando Ventura, o advogado brasileiro de Rosalina Ribeiro, diz também estar confiante na investigação que a Delegacia de Homicídios está a desenvolver e frisou que, contrariamente àquilo que já foi avançado por alguns órgãos de comunicação, nunca fez parte da lista de suspeitos.

Anúncios

Setembro 11, 2010 Posted by | jornalismo, justiça, Maricá | Deixe um comentário

Imprensa de Maricá se reúne para criar Associação

Texto: Fernando Uchôa
Fotos: Manuelle Oliveira e Rosely Pellegrino
  Representantes da Imprensa Maricaense

Dezenas de repórteres, fotógrafos e editores de jornais, revistas e rádios maricaenses se reuniram na manhã de hoje (10/09), na Câmara Municipal de Maricá, para discutir a criação da Associação de Imprensa para o município.

DSC00391

Dirigiu a mesa dos trabalhos, o presidente da Associação dos Jornais do Interior (ADJORI), jornalista Paulo César Caldeira; o diretor do Jornal e Revista Gazeta, Paulo Celestino dos Santos; a secretária municipal de Comunicação, Alba Valéria Teixeira, representando o prefeito Washington Quaquá; o diretor de Relações Públicas da Associação Comercial, Empresarial e Industrial de Maricá (ACEIM), Jorge Monteiro; e o diretor do Jornal Barão de Inohan, Pery Salgado.

DSC00383

Formaram as mesas laterais, o subeditor do Jornal e Revista Gazeta, jornalista Fernando Uchôa; a subsecretária de Cultura e jornalista Rosely Pellegrino; e os repórteres Adalmir Ferreira e Carlos Alberto (notíciasrj.blogspot.com).   

Marcaram presença ainda, a diretora da Revista Encontros, jornalista Bete Santos; o repórter Carlos Zuca; o diretor da Rádio Sideral, radialista Vicente Silva; a editora do Jornal Ondas, Silvânia Libermann; o editor do Jornal Enter, Luiz Antônio; o editor do Jornal Mão na Roda, João Madeira; o editor do Jornal “Imbassaí Noticiado”, Fabiano Novaes; o diretor da Câmara Municipal, repórter fotográfico Camilo Batista; o comentarista esportivo, Darklen Macedo; o repórter fotográfico Fernando Silva; a publicitária Manuele Oliveira; a editora do Jornal ‘A Semana’, Elida; Priscila e Daiana, do Classilagos, entre outros.

ADJORI em Maricá

O presidente da ADJORI ressaltou a importância da criação da Associação de Imprensa de Maricá, afirmando que “o interior do Estado do Rio tem uma produção de notícias equivalente ou maior do que a grande imprensa, nas capitais. O que falta apenas é articulação entre os veículos, para criação de uma entidade de classe. É preciso atuar em sintonia com as instituições locais, para podermos avançar. Maricá é um município que está crescendo rapidamente e a imprensa tem um papel importante nesse crescimento, divulgando notícias e formando opiniões”, adiantou.
A subsecretária de Cultura, jornalista Rosely Pellegrino, colocou que é necessário a união dos colegas, para que os jornais locais avancem. “Muitas vezes perdemos oportunidades, porque não nos comunicamos. Quando o boom econômico acontecer, talvez não haja tempo para recuperarmos essa oportunidade”, frisou.
A secretária de Comunicação Alba Valéria, assim como o diretor da ACEIM, e o editor Pery Salgado, parabenizaram o jornalista Paulo Celestino, pela iniciativa.

DSC00395  
“Conheço Paulo Celestino desde que vim para Maricá pela primeira vez, em 1996. Trabalhamos juntos em rádio. É um profissional que sabe agregar pessoas e projetos. A Associação de Imprensa de Maricá tem tudo para dar certo, a começar pelo número de pessoas que trabalham no setor, em Maricá. É uma questão de tempo e organização”, completou.
“A ADJORI oferece como serviços o cadastro dos veículos de comunicação em rede municipal, estadual e nacional; assessoria jurídica, descontos em assistência médica, e consultoria comercial, com tabela de mídia a nível nacional. A Associação de Imprensa de Maricá, poderá trabalhar da mesma forma, depois de implantada juridicamente. O estatuto é padronizado, com alguns ajustes e alterações locais. Em dois a três meses, pode ser feito. O mais importante, porém, é o respeito profissional e a confiança dos clientes, sejam governos ou empresas, através de um trabalho ético, da união e da representação de classe”, concluiu.
A próxima reunião para criação da Associação de Imprensa de Maricá, está agendada para o dia 28 de setembro, às 10h., na Associação Comercial, Empresarial e Industrial de Maricá.

DSC00375

 

DSC00415 João Madeira do Jornal Mão na Roda, Paulo Celestino do Jornal Gazeta, Rosely Pellegrino, subsecretária de Cultura e editora deste blog e o presidente da Associação dos Jornais do Interior (ADJORI), jornalista Paulo César Caldeira

DSC00417Jornalista Rosely Pellegrino e o presidente da Associação dos Jornais do Interior (ADJORI), jornalista Paulo César Caldeira

Nota desta editora: A imprensa maricaense agradece ao Supermercado Princesa a gentileza de ter patrocinado o café da manhã que foi oferecido durante o encontro.

Setembro 11, 2010 Posted by | Associações, jornalismo, social | Deixe um comentário