Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Casa de Cultura abre exposição do artista naïf Kleber Figueira

kleber_figueiraii

A arte naïf caracteriza-se por simplicidade e descaso com perspectiva

A Casa de Cultura de Maricá abre, nesta quinta-feira (24.03), às 19h, uma exposição do artista plástico Kleber Figueira, fundador e instrutor do Grupo de Artistas de Maricá (GAM) que morreu em junho de 1997. Quem for ao espaço cultural, poderá apreciar 15 obras naïf de reconhecimento internacional, selecionadas pela presidente do GAM, Maria José Galindo.

“Uma homenagem mais do que merecida que a Secretaria de Cultura, juntamente com o GAM, prestam a esse artista de renome, que nos deixou importantes trabalhos, desde telas a óleo e aquarelas a xilogravuras e fotos”, enfatiza o prefeito Washington Quaquá.

A subsecretária de Cultura, Rosely Pellegrino, convida a todos os moradores da cidade a visitarem a mostra, que fica na Casa de Cultura até o dia 15 de abril.

“Quem já conhece as obras do Kleber, podem admirá-las de novo. E os que ainda não tiveram o prazer, têm uma boa oportunidade agora”, diz.

O endereço do espaço é Praça Orlando Pimentel, no Centro.  

Confira o trabalho do artista no site http://www.gammarica.marinter.com.br/acervo/acervo_kf.htm

Texto: Valéria Vianna
Foto: Divulgação

kleber_figueiraiv

Beleza desequilibrada e uso de cores primárias

kleber_figueirai

Estilo de pintura popular

kleber_figueiraiii

Imagens sugestivas e utilização frequente de padrões de cores

Março 24, 2011 Posted by | arte, cultura, jornalismo, social | Deixe um comentário

Bairros às margens de rodovia serão urbanizados

DSC01377 DSC01384 

Três bairros de Maricá que ficam às margens da rodovia RJ-106 vão receber urbanização nesses trechos até o fim deste ano. A informação foi dada pela Secretaria Municipal de Assuntos Federativos, responsável pela elaboração dos projetos. O primeiro deles será erguido em Inoã, na altura do quilômetro 15.
De acordo com o órgão, serão dois espaços com cerca de 27 metros de largura. A extensão é que varia de cada lado: No sentido Niterói da estrada, serão 240 metros de extensão entre a Escola Municipal Aniceto Elias e a rua que dará acesso à Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas. O trecho seguinte, entre esta rua e o shopping Polo Mania, terá 260 metros.
No sentido oposto da rodovia, a extensão será contínua com aproximadamente 420 metros, entre a Rua Caio Figueiredo (entrada do bairro) e a Rua Quatro, próximo ao local onde funciona o posto de saúde do bairro. Em ambos os lados haverá vagas para estacionamento, bicicletários, áreas de lazer, quadras de esportes e equipamentos de ginástica, além de iluminação, arborização e pavimentação das vias paralelas à estrada.
Os outros dois bairros a ganhar a urbanização serão São José de Imbassaí (em ambos os lados, na altura do km 22) e Parque Nanci (km 25 no sentido Maricá). A Secretaria de Assuntos Federativos informou que o projeto de Inoã segue para a licitação, enquanto os outros dois estão em fase final de elaboração e orçamento. Todos serão executados com recursos próprios da prefeitura.
Texto: Sérgio Renato
Fotos: Paulo Polônio

Março 24, 2011 Posted by | jornalismo, meio ambiente, Obras em Maricá, Urbanização | Deixe um comentário

Prefeito assina lei das Unidades de Conservação das Serras de Maricá

DSC03855  Raposinha do campo

P1060009Tamanduá mirim

Imagem2Preguiça   Tamanduá mirim

Subsecretaria de Meio Ambiente iniciará campanha contra captura de animais silvestres nestas áreas
A cidade de Maricá começa a concretizar um dos projetos ambientais mais ambiciosos do Estado do Rio. Foi assinada pelo prefeito Washington Quaquá e enviada a Câmara dos Vereadores a lei municipal que cria as Unidades de Conservação das Serras de Maricá, se tornando o municipio com maior área natural protegida do Estado.
O projeto foi idealizado e executado pela Secretaria do Ambiente e Urbanismo, com apoio da Secretaria do Estado do Ambiente através do ProUC, programa que apoia a criação de unidades de conservação municipais, da Superintendencia de Biodoversidade. As duas Unidades de Conservação criadas estão respectivamente nas categorias SNUC Refugio de Vida Silvestre e Area de Proteção Ambiental e juntas somam aproximadamente 12 mil hectares, 38% do território do muncípio.
O pioneirismo de Maricá vem a calhar num momento em que o mundo observa as consequencias desastrosas do desrepeito a natureza. Ocupações irregulares em encostas e beiras de cursos dágua, remoção da camada vegetal de morros, destruição de florestas, caça e pesca predatórias são situações que colocam em risco a população e o ambiente natural de muitos municipios, causando desastres de grandes proporções, porém, apenas recente atribuídos a ação antrópica.
“Maricá possui uma peculiaridade na questão hídrica onde observamos duas vertentes: por um lado somos privilegiados em possuir uma bacia propria, relativamente facil de gerir e, por outro, temos total responsabilidade sobre a qualidade e quantidade de água nas areas de captação e nascentes”, avaliou a subsecretária de Meio Ambiente, Deborah Dias.
A criação de Unidades de Conservação nas Serras propriciará ao municipio capacidade de monitorar as matas ciliares dos rios e nascentes, as faixas marginais de proteção, coibindo ações lesivas ao meio ambiente como roubo de areia e outros minerais, supressão de vegetação atividades  deletérias que influencia diretamente na salubridade da agua que chega as residencias, tenham elas poços artesianos, cisternas ou sejam abastecidade pela concessionária.
Tráfico – Invasões, caça e captura de animais silvestres, são outro viés importante da criação das UCs que ganhará apoio do Estado atraves do INEA com a lançamento da Campanha de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres, já em atividade na Superintendência Regional Lagos São João. Trata-se de uma campanha massiva com solicitação para entrega voluntária dos animais silvestres em cativeiro que tenham sido produto de captura, caça ou resgates por moradores do municipio A primeira fase da campanha é educativa, progressivamente passando por outras instancias até a responsabilização criminal do agressor.
“Assim como a irrefutável riqueza em diversidade de espécies da flora observada em Maricá,  possuímos também uma genuína gama de espécies da fauna da Mata Atlantica  com comunidades ecologicamente estáveis e em franca reprodução, segundos dados diretos coletados para a confecção do Estudo Tecnico para Criação das Ucs. Tal  status motivou inclusive o desenvolvimento de projetos para a instalação de um Centro de Recuperação de Animais Silvestres no municipio, que poderá virar referência no atendimento e reabilitação de fauna marinha e terrestre, além de dinamizar o pronto socorro à especies de toda região, incrementar a área de educação, ciencia, tecnologia e conservação ambiental”, ressalta Deborah.

Março 24, 2011 Posted by | jornalismo, Maricá, meio ambiente, Vida | Deixe um comentário

Maricá participa do 3º Encontro de Secretários de Trabalho do CONLESTE

A Prefeitura de Maricá, através da Secretaria Municipal de Trabalho e Renda, participou do 3º Encontro de Secretários Municipais de Trabalho do Consórcio Municipal de Prefeituras do CONLESTE, realizado no dia 14 de março, na sede da OAB-Rio.
Foram tiradas propostas como a da criação da Comissão de Concertação, que pretende atuar junto ao Programa de Qualificação Industrial da Petrobras – Prominp -, corrigindo erros na aplicação de projetos, como o redirecionamento de cursos profissionalizantes oferecidos pelo setor, e o não aproveitamento de candidatos com perfil fora de acordo consignado pelo CONLESTE. Segundo os participantes, está havendo concorrência para a parte de infraestrutura da obra (cerca de 250 mil metros quadrados de construção, em 4,5 milhões de metros quadrados de terreno), de operários vindos de outros estados e de  técnicos estrangeiros contratados para as obras do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj).
Do total de 90 mil vagas para o Comperj, nem 20% estão sendo aproveitadas pelo CONLESTE, o que evidencia descumprimento da carta de intenções assinada pela Petrobras e as 13 prefeituras municipais do consórcio. A Petrobras está exigindo experiência prévia para inscrição dos candidatos, o que denota contradição em um projeto que promete oferecer conhecimento teórico através  dos cursos, mas não oferece estágio. O CONLESTE, que atinge as regiões Metropolitana, dos Lagos, Serrana e das Baixadas Litorâneas, quer funcionar mais efetivamente na regulação e fiscalização da demanda de candidatos às vagas do Comperj, através da Comissão de Concertação. O acordo da  Petrobras prevê a formação profissionalizante dos candidatos pré-aprovados no processo seletivo de provas e cursos ministrados pelo Prominp, gerando emprego e renda para a população de Maricá, Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Magé, Guapimirim, Teresópolis, Cachoeiras de Macacu, Rio Bonito, Araruama, Silva Jardim e Casimiro de Abreu.
“Com a decadência da exploração do petróleo no Mar do Norte, e com o investimento no pré-sal brasileiro, aumentou a imigração de estrangeiros no país. Orientais e escandinavos vêm diretamente para o Brasil, à procura dos pólos de extração e outras atividades afins. Precisamos agilizar o processo a nosso favor e exigir o cumprimento do acordo e da legislação. Nossa próxima reunião será no dia 14 de abril, no salão nobre da Prefeitura Municipal de Itaboraí, afirma o subsecretário de Trabalho e Renda de Maricá, Leonardo Amando.
Texto: Fernando Uchôa

Março 24, 2011 Posted by | CONLESTE, jornalismo, trabalho e renda | Deixe um comentário

Prefeitura e movimento estudantil juntos pela gratuidade nos ônibus

Uma reunião entre o secretário de Transportes de Maricá, Rony Peterson Dias, e representantes do movimento estudantil da cidade, ocorrida nesta quarta-feira (23/3), selou uma parceria que visa buscar melhorias no setor para beneficiar alunos da rede pública de ensino. A primeira ação nesse sentido será o projeto de mudança na lei da gratuidade para os estudantes, que incluirá todos os coletivos que circulam no município e não apenas os de duas portas.
De acordo com Rony Peterson, a idéia surgiu após as inúmeras reclamações contra uma das empresas de transporte coletivo que opera na região leste do município. Segundo os estudantes, a empresa não vem permitindo o acesso nos ônibus que possuem apenas uma entrada.
“Já realizamos inúmeras operações nas ruas e apreendemos, em apenas uma delas, até oito veículos. Mas não é isso que nos interessa porque, além do desgaste, não é o que resolve nosso problema. Por isso estamos encaminhando essa proposta de alteração na lei 2.185, de 2006, que existe só para beneficiar os empresários. Não podemos permitir que isso continue”, afirmou o secretário.
Ainda segundo Rony, o início das operações da empresa municipal de transportes públicos, prevista para o fim deste ano, deverá melhorar de forma significativa o serviço na área que é coberta pela atual empresa.
“Atualmente, o serviço que era péssimo é apenas ruim, mas só será realmente satisfatório quando nossa empresa começar a funcionar”, garantiu ele. Sobre a alteração na lei, o secretário explicou que o pedido será encaminhado à Casa Civil da Prefeitura para, em seguida, ser enviada à Câmara dos Vereadores como mensagem do Poder Executivo.
Um encontro dos estudantes com o prefeito Washington Quaquá também será agendado. Para os representantes do movimento estudantil, a medida demonstra que o governo municipal está empenhado em atuar pelo bem da classe.
“É com esse espírito que queremos atuar ao lado do governo, pois vemos que boa parte dos movimentos sociais do município hoje quer apenas desestabilizar esta administração. Nós, porém, estamos lutando por um benefício para todos os estudantes e temos certeza de que a Prefeitura estará ao nosso lado nessa luta”, disse o líder estudantil Rena Mendonça, que participou da reunião ao lado de Caio César do Nascimento, que é presidente do grêmio estudantil do C.E.M. Joana Benedicta Rangel, e de Ismael Soares, aluno do terceiro ano do ensino médio do Colégio Estadual Elisiário Matta.

Março 24, 2011 Posted by | jornalismo, projeto social, transporte | Deixe um comentário

Governo do Rio quer estender Vale Social aos municípios da Região Metropolitana

Um dos programas sociais do Governo do Estado com maior nível de abrangência é o Vale Social, que garante gratuidade nos transportes públicos intermunicipais e no metrô aos portadores de necessidades especiais e doentes crônicos em tratamento. Com o objetivo de melhor atender à população, a Secretaria Estadual de Transportes está propondo às prefeituras da Região Metropolitana, a assinatura de um convênio de unificação do benefício. Com isso, além de eliminar a necessidade do usuário portar dois diferentes cartões, a ação reduz pela metade a burocracia para a retirada do passe livre.

Outra questão importante é que muitas cidades da Baixada Fluminense não oferecem cartão municipal de gratuidade, o que priva, muitas vezes, os portadores de necessidades especiais de seu direito de ir e vir. Com a intervenção, os beneficiados terão seus embarques intermunicipais e municipais garantidos através do documento expedido pelo Governo do Estado.

Esta experiência já foi realizada em Duque de Caxias, através de um convênio entre o Governo Sérgio Cabral e a Prefeitura local. O acordo foi firmado no final do ano de 2009, e tem se mostrado um sucesso total. Hoje, o usuário em Caxias dá entrada no pedido do benefício, e Governo do Estado realiza as perícias e emite o cartão habilitado para os dois tipos de viagem, com direito a embarques nos trens, metrô e barcas.

– Hoje o Vale Social dispõe de uma infra estrutura capaz estender seus serviços também para os perímetros municipais. Até o início da gestão do Governo Sérgio Cabral, estavam registrados mais de 22 mil casos de pendências. Algumas pessoas esperavam até 1 ano por seus cartões. Depois de um consistente investimento em pessoal capacitado, novos sistemas de computadores e um maior efetivo de médicos, cedidos pelo Detran para a dinamização da perícias, conseguimos zerar os e atrasos nas emissões dos cartões. Atualmente, todo o processo de confecção do Vale Social, desde o pedido de credenciamento até a entrega do cartão, leva, em média, 30 dias. Esperamos que as prefeituras participem desta campanha, e colaborem para que haja um maior nível de conforto e dignidade nos deslocamentos destas pessoas – diz o secretário de Transportes, Julio Lopes.

Secretaria Estadual de Transportes

Março 24, 2011 Posted by | jornalismo, projeto social, transporte | Deixe um comentário