Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Prefeito de Maricá Washington Quaquá convoca reunião para traçar planos contra a dengue

dscf0888 Quaquá articulou ações contra a doença

O prefeito Washington Quaquá reuniu-se nesta quinta-feira (31.03) com o secretário de Saúde Alberto Malta Carpi e com representantes da Ouvidoria, da Educação, Comunicação Social, Defesa Civil e Ação social do município para articular uma grande mobilização de combate à dengue.

Quaquá mostrou-se bastante preocupado com o aumento do número de casos em Maricá este ano, especificamente nos bairros de Itapeba, com 144 notificações, Mumbuca, com 76, Inoã, com 61 e Flamengo, com 38, em contraste ao quadro apresentado em 2010, quando poucos casos foram registrados.  

“O Estado do Rio não escapa de passar por uma epidemia e as crianças e os jovens são as maiores vítimas da doença. Elas não tiveram contato com o vírus tipo I, que é o que está circulando em nossa cidade e, por isso, temos de começar já a tomar medidas no sentido de evitar situações mais graves”, disse Quaquá.

dscf0890 Prefeito quer mobilização imediata de todos do governo

O prefeito pediu que sejam criados comitês de mobilização em cada bairro da cidade para combater a proliferação do mosquito e conscientizar a população de que ela precisa ajudar o governo nessa luta. Também se mostrou preocupado com o atendimento hospitalar.

“O tratamento da dengue não é complicado, mas requer muitos leitos e salas de hidratação. Se for preciso, devemos aumentar a capacidade de atendimento à população”, ponderou. 

Quaquá exigiu que qualquer pessoa que chegue ao hospital com um único sintoma da dengue seja atendida com o máximo de cuidado. O secretário de saúde garantiu que pacientes que chegam ao hospital com suspeita da doença são imediatamente submetidos a exames de hemograma e controle de placas.

“Todo cuidado é pouco e todos nós do governo precisamos estar atentos”, concluiu o prefeito.

Motofogs – A prefeitura dispõe hoje de seis motofogs que espalham fumacê em locais críticos da cidade, como explicou Malta Carpi: “Quando recebemos o mapa de notificações, acionamos as motos para percorrerem os lugares que apresentam um índice alto da doença, geralmente no horário da manhã”.

O secretário de Saúde explicou ainda que o mosquito costuma voar em um raio de 150 metros e que isto é levado em conta nas ações estratégicas de combate ao mosquito.

Conleste – Na segunda-feira (28.03), todos os prefeitos das cidades que integram o Consórcio Intermunicipal do Leste Fluminense (Conleste) se reuniram em Rio Bonito para traçar planos conjuntos a fim de diminuir os riscos da doença na região.

“Precisamos conscientizar o quanto antes a população de que os focos do mosquito estão dentro de casa. As residências são os principais lugares onde o mosquito deposita seus ovos. O cuidado começa aí. E se cada um fizer a sua parte, governo e cidadãos juntos podem evitar o pior”, enfatizou.   

Anúncios

Abril 1, 2011 Posted by | campanha social, jornalismo, saúde | Deixe um comentário