Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Obras da artista plástica Vera Gonzalez em Exposição

A vernissage dos novos quadros da artista plástica Vera Gonzales, será no próximo dia 03 de maio, no Espaço Cultural do Clube Militar, no Centro do Rio de Janeiro, às 16 horas. 

Vera Gonzalez – Artista Plástica – Acadêmica de Grau da “Academia Brasileira de Belas Artes – ABBA” (Órgão Consultivo do Governo Federal), Administradora, Membro e Delegada da “Federação das Academias de Letras e Artes do Estado de São Paulo – FALASP” , Comissão Superiora de Recompensas FALASP – Núcleo RJ FALASP

FALASP – FEDERAÇÃO DAS ACADEMIAS DE LETRAS E ARTES DO ESTADO DE SÃO PAULO, instituição cultural sem fins lucrativos, tem por finalidade supervisionar, coordenar, fiscalizar e estimular a atividade das entidades acadêmicas e centros de alta cultura sediados no Estado de São Paulo que a integram, com observância da Confederação das Academias de Letras e Artes do Brasil, antiga FALB, fundada no Rio de Janeiro em 1936. A FALASP tem foro na Estância de Águas de Lindóia, sub sede em Itapira e mantém os seguintes núcleos: Delegacia em Maceió (Al); Delegacia em Caxias do Sul (RS), Delegacia da FALASP em Laguna (SC) e Delegacia da FALASP na Argentina mais representações na Bélgica, Suíça e França.

Anúncios

Abril 28, 2011 Posted by | arte, Exposições, jornalismo, social | | Deixe um comentário

Encostas de cinco municípios serão mapeadas

Fonte: Extra

A empresa Regea Geologia e Estudos Ambientais, contratada por meio de licitação realizada na última terça-feira pelo Serviço Geológico do Estado do Rio de Janeiro (DRM-RJ), vai mapear as encostas de cinco municípios da região serrana: Areal, Bom Jardim, Cachoeiras de Macacu, São José do Vale do Rio Preto e Sumidouro. O trabalho prevê consultoria em geologia e cartografia de risco a escorregamentos de encostas. O prazo máximo de mapeamento é de seis meses.

Com base nesse trabalho, o DRM elabora cartas de risco iminente, ou seja, documentos que funcionam como subsídio às prefeituras para a elaboração de Planos de Contingência (para atendimento a situações de emergência) e de Planos Municipais de Redução de Risco. O trabalho é financiado pelo Fundo Estadual de Conservação Ambiental e Desenvolvimento Urbano (Fecam), da Secretaria estadual do Ambiente.

A Regea já está realizando esse trabalho com outros quatro setores, que envolvem as cidades de Mangaratiba, Parati, Itaguaí, Rio Claro, Nova Iguaçu, Queimados, Japeri, Piraí, Duque de Caxias, Mesquita, Nilópolis, São João de Meriti, Magé, Maricá, São Gonçalo e Rio Bonito.

A empresa foi a vencedora da licitação realizada pelo DRM-RJ após ter apresentado proposta no valor de R$ 209.475,00. Segundo Flavio Erthal, presidente do DRM, os trabalhos devem começar no mês que vem.

— Como a empresa já conhece o trabalho, fica mais fácil a condução dos próximos. O que falta agora são os procedimentos finais para homologação do resultado e demais providências administrativas — explica.

No ano passado, foram realizadas duas licitações para o trabalho de mapeamento. A primeira delas envolveu as cidades de Mangaratiba, Parati, Itaguaí, Rio Claro, Nova Iguaçu, Queimados, Japeri, Piraí, Duque de Caxias, Mesquita, Nilópolis, São João de Meriti, Magé, Maricá, São Gonçalo, Rio Bonito. Os trabalhos estão em fase final.

As cidades de Vassouras, Barra Mansa, Barra do Piraí, Paty dos Alferes, Mendes, Paracambi, Paulo de Frontin, Miguel Pereira, Resende e Itatiaia fazem parte do segundo grupo, cujos trabalhos iniciaram este ano.

— Com essa licitação, fechamos os sete setores, com 31 municípios licitados, ou seja, um terço do estado mapeado — complementa Erthal.

Abril 28, 2011 Posted by | jornalismo, meio ambiente | Deixe um comentário