Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Nota de Julio Lopes, Secretário de Transportes do Estado do Rio de Janeiro

Julio Lopes Secretário de Transportes do Estado do Rio de Janeiro (foto internet)

A fim de esclarecer qualquer dúvida à resposta dada na manhã desta quarta-feira, após abordagem na entrada do prédio da Secretaria de Transportes, e a fim de elucidar qualquer dúvida sobre recursos aplicados no sistema de bondes de Santa Teresa, reafirmo que foram investidos R$ 14.177.213,00 na recuperação de 6,11km de via permanente (linha férrea), o que corresponde a 100% do proposto em contrato, além da modernização de sete dos 14 veículos da frota. Os investimentos para a sequência de tal modernização foram interrompidos em função de ação do Tribunal de Contas do Estado, que em dezembro de 2009 julgou necessária a apresentação de um detalhamento específico de custos. A partir da intervenção do TCE, ficamos proibidos de executar o restante do contrato, datado de 14.07.05, da administração anterior. A Secretaria de Transportes está atendendo às exigencias do TCE sobre os custos de reforma, em razão de não haver base para comparação de valores das peças necessárias para a modernização dos veículos, tendo em vista a singularidade do tipo de equipamento. A maior parte destas peças são muito antigas e precisam ser feitas por encomenda. Paralelamente aos investimentos citados, diversas outras ações de melhorias vêm sendo desenvolvidas no sistema de bondinhos, a partir de recursos do Governo do Estado. Entre as principais ações implementadas consta a reforma da estação Carioca, onde foram construídas nova plataforma de embarque e desembarque e rampas e de acesso. Também estão em curso a substituição da via permanente sobre os Arcos da Lapa; a troca do gradil dos Arcos; a finalização do Termo de Referência para reforma da subestação de energia; a substituição de mais de 3km de rede aérea; a liberação do termo de comodato da estação Curvelo, que será cedida à administração Municipal para instalação de um posto de atendimento da Guarda Municipal; assim como a reforma dos bondes tradicionais 9 e 11. 

Julio Lopes Secretário de Transportes do Estado do Rio de Janeiro 
 

Secretaria Estadual de Transportes
Assessoria de Comunicação Social

Agosto 31, 2011 Posted by | jornalismo, transporte | | Deixe um comentário

DER–RJ reinicia instalação de passarela na primeira entrada de Maricá

O Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Rio (DER-RJ) reiniciou esta semana as obras de instalação de uma passarela para pedestres na primeira entrada de Maricá, na altura do quilômetro 28 da rodovia RJ-106. As peças pré moldadas de sustentação das rampas de acesso estão sendo montadas na esquina com a Rua Antônio Eduardo, que leva ao bairro da Mumbuca.

DSC04904DSC04926DSC04933

A instalação da passarela chegou a ser iniciada de 2010, na entrada do Caxito (onde as rampas já estão colocadas), mas foi interrompida por razões técnicas. O acordo firmado em junho no ano passado entre o prefeito Washington Quaquá e o presidente do DER, Henrique Ribeiro, prevê ainda a instalação de outras duas passarelas semelhantes na mesma rodovia: Uma em Itapeba (no km 26) e outra em Inoã, próxima ao local onde será instalada a Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas (na altura do km 15).

   

Sérgio Renato

Fotos: Paulo Polônio

Agosto 31, 2011 Posted by | jornalismo, Maricá, transporte, vias públicas | | 1 Comentário

Prefeito entrega à Câmara dos Vereadores pedido de legalizaçã​o das vans

O prefeito Washington Quaquá entregou pessoalmente à Câmara dos Vereadores, nesta quarta-feira (31.08), um pedido de legalização imediata para o transporte alternativo no município, após receber manifestação de apoio por parte dos motoristas de vans em frente ao prédio da prefeitura. Eles foram recebidos no gabinete do prefeito e fizeram questão de acompanhá-lo até a casa parlamentar.

DSC05022Motoristas da COOMUTRAM acompanham prefeito até a Câmara

DSC05037O prefeito no momento em que protocolava o pedido de legalização do transporte alternativo

Com o apoio de Quaquá, a expectativa dos cooperativados em obter uma resposta a favor da legalização é grande.
 
“A Secretaria de Transporte da cidade nos dá todo o apoio porque sabe que a população depende do nosso trabalho. Desde o primeiro dia do Governo Quaquá, percebemos que poderíamos trabalhar em paz. É só o que a gente quer. E acredito que os vereadores também serão sensíveis a nossa reivindicação”, diz Alexander Vasconcellos, presidente da Cooperativa Municipal de Transporte Alternativo de Maricá (COOMUTRAM).
 
Atualmente, cerca de 50 carros fazem quatro linhas: Santa Paula-Inoã; Recanto-Inoã; Rua 126-Itaipuaçu (via Estrada dos Cajueiros) e Cordeirinho-Centro.  
 
Romero de Almeida, que percorre o trajeto via Cajueiros e trabalha há 10 anos no transporte alternativo, espera “a melhora do que já está melhor”. Ele lembra a legalização dos mototáxis, dos pontos de táxis e a permissão das entradas das vans intermunicipais na cidade como fortes precedentes a favor do pedido entregue hoje aos vereadores.
 
O prefeito, por sua vez, não vê empecilhos para legalizar a atividade: “Eu permito que as vans circulem porque as empresas não têm condições de atender a população a contento e elas sabem disso. Então, vamos legalizar o que, na prática, já existe”, sugere Quaquá, igualmente confiante numa posição favorável por parte dos parlamentares.
 
Luiz Fernando Campos, no entanto, motorista da linha Santa Paula há 14 anos, se mostra mais desconfiado: “Cabeça de vereador é uma incógnita. Pela frente, diz que sim, que está junto com a nossa luta mas, por trás da cortina, vota contra. De qualquer forma, o que sei é que, desde que Quaquá entrou, estou trabalhando tranqüilo e assim quero continuar. Se possível, dentro da legalidade.”

Texto: Valéria Vianna
Foto: Paulo Polônio

Agosto 31, 2011 Posted by | jornalismo, Maricá, transporte | 1 Comentário

Crianças atendidas pela LBV vistam o aeroporto de Maricá

As crianças participantes do Programa LBV – Criança, Futuro no Presente!, no Centro Comunitário de Assistência Social da Legião da Boa Vontade, em Maricá receberam no último dia 22, a visita da instrutora de voos piloto Carolina Griz que conversou com os pequenos sobre o dia a dia da profissão e receberam instruções de segurança em aviões.

DSC01167DSC01168DSC01188DSC01191DSC01198

  Depois de acompanharem atentamente as palavras da profissional o grupo de meninos e meninas da LBV foram conhecer de perto as aeronaves e seus condutores. O objetivo da visita foi fazer com que os pequenos conhecessem um pouco de como funcionam os pousos e as decolagens.  
Encantadas com as aeronaves as crianças entraram na cabine de um dos aviões onde fica o piloto. Durante a visita ao aeroporto de Marica, os pequenos conheceram também o dia a dia de uma mulher em uma função, normalmente, exercida por homens. O que as fizeram perceber que não há limites quanto ao que deseja atuar.
  Visite a LBV na cidade e ajude a LBV! Em Maricá, RJ, o Centro Comunitário de Assistência Social, está localizado na: Avenida Vereador Francisco Sabino da Costa, 259 Centro. Informações pelo telefone: (21) 2634-2027  

                                                                                                       Fotos: Denilson Batista

Agosto 30, 2011 Posted by | assistencia social, jornalismo | | Deixe um comentário

Fórum de Niterói conquista seu espaço no município e entrega PLDS à população

Lançamento da Agenda 21 marca fim de ciclo de trabalho do projeto e superação do Fórum Local

O lançamento da Agenda 21 de Niterói concluiu um importante ciclo do projeto Agenda 21 Comperj: a publicação dos Planos Locais de Desenvolvimento Sustentável (PLDS) dos 14 municípios integrantes. Em cerimônia realizada no Espaço Expositivo Caminho Niemeyer, reuniram-se representantes de todos os Fóruns do projeto, autoridades locais e equipe da Petrobras.

Além disso, o evento do dia 24 de agosto teve um papel especial para Niterói. O município, que enfrentou um novo processo de organização do Fórum Local, conseguiu se superar com a dedicação da população, que entendeu a importância da Agenda 21 no município.

Para Claudia Barros, representante do segundo setor, tal reestruturação foi necessária e natural em uma metrópole como Niterói. “Em todo processo que tem uma proposta participativa a articulação é difícil. Mas, quem não deixou a Agenda 21 cair foi a população, que criou alternativas para driblar as dificuldades”. Claudia, que participa do Fórum Local desde o início, afirmou ainda que o momento é de muito otimismo. “Todas as dificuldades que tivemos foram um aprendizado”.

Nesse contexto, Gelson Pereira, antigo coordenador do Fórum de Niterói, diz que a grande batalha, que era entregar o PLDS à população, foi vencida. “O município agora tem o que sempre precisou: a participação e o interesse do primeiro setor na Agenda 21 Local. Além disso, o projeto Agenda 21 Comperj permitiu a integração com outros municípios do estado, o que é fundamental para conseguirmos unir forças”.

Apesar de não fazer parte do Fórum nessa nova fase, Gelson nunca abandonou o sonho da Agenda 21, o que lhe rendeu uma homenagem durante o evento prestada pela equipe do projeto. “O momento em Niterói é de grande crescimento e o próximo passo é tirar o que fizemos do papel. Mantendo o Fórum ativo mostramos que a Agenda 21 está presente no município”.

Em relação ao trabalho de Niterói, Isabel Macedo, mediadora do município na fase setorial do projeto Agenda 21 Comperj pelo terceiro setor, relembrou as principais preocupações dos participantes no início do processo. “O que sempre interessou, não apenas a Niterói, mas aos municípios em geral, foram os mecanismos de financiamento, isto é, como obter recursos para pôr projetos em prática. No caso de Niterói, também foi bastante discutida a infraestrutura e reorganização de logística do município para a chegada do Comperj”.

Durante o evento, Ricardo Frosini, coordenador do projeto Agenda 21 Comperj, destacou o grande desafio que foi concluir esse ciclo do projeto, em mais de três anos de trabalho. Segundo Ricardo, foram realizadas mais de 700 reuniões ao longo desse período e um dos principais resultados foi a integração entre os municípios. “Eu vi associações se fortalecendo, empresas entendendo melhor o seu papel e governos repensando políticas. Hoje, posso dizer que algumas Agendas já são referências para os seus municípios, justamente por representarem a vontade da população”.
O coordenador aproveitou a cerimônia para agradecer a toda a equipe do projeto, aos membros de todos os 14 Fóruns Locais e as mais de 5.000 empresas envolvidas no processo de construção dos PLDS. “Hoje, encerramos a implantação das Agendas nos municípios, mas o projeto continua e o apoio da Petrobras também”.

Desafios de um município de aproximadamente 490 mil habitantes

Moradora de Niterói, a empresária Joseane Gomes tem visto grande potencial para os negócios locais, mas ainda observa grandes desigualdades sociais. “Niterói é um município muito diversificado socialmente. Ao lado de Icaraí, por exemplo, bairro de alta concentração de renda, há uma comunidade pobre. Mas, acredito que os pequenos e médios empresários contribuem para diminuir esse desnível econômico, uma vez que grande parte das nossas vendas, apesar de virem das camadas mais altas da sociedade, geram emprego para a população mais pobre”.

A empresa de Joseane representa a Tupperware em diversos municípios da região leste fluminense há dois anos. Segundo ela, Itaboraí tem sido um ponto de crescimento grande, assim como as regiões vizinhas. “Estamos com projetos em Maricá, Rio Bonito, Friburgo, Magé e Casimiro de Abreu. Ficamos surpresos ao saber que toda a nossa área de trabalho possui uma Agenda 21”.

Já Janete Abraão, representante da Associação Estadual de Municípios do Rio de Janeiro, entidade parceira dos processos de Agendas 21 Locais, apontou algumas urgências na infraestrutura da cidade. “Como moradora de Niterói acredito que fatores como o trânsito merecem ser priorizados. A cidade está praticamente parada e a locomoção é difícil. Além disso, a edificação está sendo muito intensa no município. É preciso fazer o uso ordenado do solo e considerar a rede de esgoto antes de investir na construção de prédios”.

Representando o prefeito Jorge Roberto Silveira, o secretário de Ciência e Tecnologia de Niterói, José Raymundo Romeo, afirmou que a Agenda 21 se tornou um compromisso da cidade. “Uma agenda serve para marcar compromissos, por isso a Agenda 21 é símbolo de um pacto coletivo entre todos os setores do município e a população, não apenas de Niterói, mas de toda a região”.

Em relação a esse compromisso, Ricardo Frosini acrescentou: “Com a ajuda de gestores públicos que querem fazer a diferença, já acontece no Rio de Janeiro algo que todas as Agendas 21 do Brasil desejam, que é se tornar uma referência para o desenvolvimento sustentável local. Niterói está crescendo além da atuação do Comperj e tenho certeza que seguindo esse plano o município conseguirá alcançar a inclusão social”.

Agosto 30, 2011 Posted by | Agenda 21 do COMPERJ, jornalismo | Deixe um comentário

População aprova obras em Itaipuaçu

 Rua Um já recebe novo manilhamento para escoar água da chuva

Quatro pontos distintos recebem intervenções em ritmo e quantidade inéditos

É a própria população de Itaipuaçu quem atesta: A populosa região do terceiro distrito de Maricá jamais viu um volume de obras tão grande e tão intenso em toda a sua história. Em quatro pontos distintos, é possível ver a movimentação de máquinas e trabalhadores, seja em iniciativas da Prefeitura ou em parcerias com o governo do Estado.

Quem chega pela Estrada de Itaipuaçu se depara, de imediato, com duas intervenções: A primeira é a pavimentação do trecho inicial da via, realizado pelo programa estadual “Somando Forças”. Após o alargamento da pista na altura de Itaocaia, a equipe se prepara para a colocação do asfalto no local. A obra vai se estender até a altura da Rua 28, próximo a um posto de combustíveis.

Poucos metros à frente de onde está a primeira equipe, pode-se testemunhar não apenas outra obra, mas um momento histórico: o assentamento da rede de água tratada que vai abastecer Itaipuaçu e também Inoã, que terá 240 quilômetros de extensão. De acordo com técnicos da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), outras quatro frentes de trabalho deverão ser abertas em toda a região para agilizar o andamento dos trabalhos, que tem previsão de duração de dois anos.

Uma delas deverá ser na Rua Cardoso de Menezes (Rua Um), que passa atualmente por um grande trabalho de drenagem e pavimentação. A empresa responsável pela ação mantém seus trabalhadores na via de segunda a sábado, das 7h às 17h, com pausa apenas para o almoço. A margem da Rua Um, no sentido praia, já está recebendo as novas manilhas que vão escoar a água da chuva.

Nos pontos considerados mais críticos, como a esquina com a Rua 32, será implantado o chamado “colchão drenante”, onde é utilizada a pedra conhecida como rachão. O prazo para finalização do trabalho é de três meses. Após a conclusão, a mesma empresa vai iniciar trabalho semelhante no trecho da Estrada de Itaipuaçu, a partir da serrinha até a Rua 28.

O trabalho é inteiramente realizado com recursos próprios do governo municipal. Em frente ao local onde está a equipe que atua na Rua Um, moradores e comerciantes afirmam que já mais viram nada parecido no bairro.

“Nunca tivemos uma obra como esta em andamento por aqui, é a primeira vez que vemos algo num ritmo tão acelerado. Os transtornos de sujeira e trânsito lento às vezes fazem parte, mas a vizinhança em volta está muito satisfeita”, garante Gilberto Braga, que é dono de uma loja de motopeças há cerca de dez anos.

Um outro ponto de Itaipuaçu está testemunhando melhorias promovidas com uma estreia: uma das seis novas máquinas motoniveladoras (do tipo “patrol”) realiza o trabalho de nivelamento do piso em toda a extensão da Rua 36, seguido ao final para a Rua 35, ambas importantes vias que cortam todo o bairro do Jardim Atlântico.

“Todo mundo que mora aqui ficou contente de ver as máquinas melhorando a rua. Espero que isso não pare mais e chegue também a outros locais de Itaipuaçu”, comemorou o comerciante Stevenson Júnior.

Texto: Sérgio Renato
Foto: Fernando Silva

Ponto considerado dos mais críticos em dia de chuva, a esquina com a Rua 32 vai receber o chamado colção drenante

Uma das novas máquinas patrol adquiridas pela prefeitura faz o nivelamento de toda a extensão da Rua 36, no Jardim Atlântico

Equipamento vai passar por outras ruas do bairro nos próximos dias

Agosto 30, 2011 Posted by | jornalismo, Obras em Maricá, vias públicas | Deixe um comentário

Exposição comemora Dia do Folclore

A direção da escola Rita Sampaio Cataxo aproveitou a presença dos pais e também fez a entrega dos kits escolares aos alunos

A escola municipal Rita Sampaio Cataxo, em Itaipuaçu, organizou uma grande exposição, com trabalhos confeccionados pelos alunos, para comemorar o Dia do Folclore, realizado este mês. A unidade de ensino que funcionam em dois turnos, com 250 alunos de Educação Infantil ao 5º ano, também distribuiu os kits escolares, composto cadernos, lápis, borrachas, apontador, cola, lápis de cor e canetas, distribuído na sexta-feira (26/8). A Secretaria de Educação comprou 11.650 kits escolares. Desse total serão 7.300 kits do 1º ao 5º ano do ensino fundamental e 4.350 do 6º ano ao ensino ao médio.Os pais dos alunos, que lotaram as dependências das escolas, aprovaram a iniciativa da secretaria de Educação, de fornecer o material para uso dos alunos.

Vários pais foram prestigiar a exposição dos trabalhos elaborados pelos seus filhos – Foto Paulo Polônio

“O material é de ótima qualidade, bem como o uniforme que meu filho recebeu no inicio do ano. Além de economizar na compra do material, tenho certeza que meu filho não vai deixar de estudar por falta de caderno ou de lápis”, explica Maria de Fátima Pimentel, mãe do aluno Douglas Barbosa, do 5º ano.

Os pais dos alunos elogiaram a iniciativa de fornecer os kits escolares

A moradora Ana Paula Almeida também elogiou o empenho e dedicação dos professores

A diretora da escola Denise Aparecida (ao centro de òculos) e sua equipe de trabalho

A escola municipal Rita Sampaio Cataxo, em Itaipuaçu, organizou uma grande exposição, com trabalhos confeccionados pelos alunos, para comemorar o Dia do Folclore, realizado este mês. A unidade de ensino que funcionam em dois turnos, com 250 alunos de Educação Infantil ao 5º ano, também distribuiu os kits escolares, composto cadernos, lápis, borrachas, apontador, cola, lápis de cor e canetas, distribuído na sexta-feira (26/8). A Secretaria de Educação comprou 11.650 kits escolares. Desse total serão 7.300 kits do 1º ao 5º ano do ensino fundamental e 4.350 do 6º ano ao ensino ao médio.Os pais dos alunos, que lotaram as dependências das escolas, aprovaram a iniciativa da secretaria de Educação, de fornecer o material para uso dos alunos.
“O material é de ótima qualidade, bem como o uniforme que meu filho recebeu no inicio do ano. Além de economizar na compra do material, tenho certeza que meu filho não vai deixar de estudar por falta de caderno ou de lápis”, explica Maria de Fátima Pimentel, mãe do aluno Douglas Barbosa, do 5º ano.
Além de ficarem satisfeitos com a distribuição dos kits escolares e com a exposição dos trabalhos sobre folclore, os pais dos alunos também elogiaram a qualidade do ensino apresentado pela escola, que é a principal unidade escolar daquela região.
“Gosto muito daqui porque os professores se preocupam com as crianças e meu filho se identificou muito com isso. Esse acolhimento que sentimos aqui faz toda diferença”, garante Ana Paula Almeida, mãe do aluno João Pedro.
Texto Denilson Santos
Fotos Paulo Polônio

Agosto 30, 2011 Posted by | Educação, jornalismo | Deixe um comentário

Programa de Capacitação de Servidores é inaugurado em Maricá

 Prefeito, Maria Helena e representantes da UFF inauguram capacitação

Com a presença do prefeito de Maricá, Washington Quaquá e do vice-reitor da Universidade Federal Fluminense (UFF), professor Sidney Mello, representando o reitor Roberto de Souza Salles, foi inaugurado nesta terça-feira (30/08), às 11h, o Programa de Capacitação de Servidores Públicos, no hall da Prefeitura Municipal. Presentes também a secretaria executiva de Governo, Maria Helena Alves, e os professores da UFF, Geraldo Abhunamam, Carlos Lidizia e Alcyr Magno da Siva, este último coordenador do Grupo Gestor do programa, juntamente com os servidores municipais Euciléa Maria Reis e Argeu José dos Reis, além de servidores municipais, convidados, imprensa e público em geral.

Para realização do programa foi assinado um contrato de R$ 600 mil com o PMAT – Programa de Modernização da Administração Tributária e de Gestão dos Setores Sociais Básicos – do BNDES, que financia programas operacionais e de gestão de tecnologia em todo o país, e um convênio com a Universidade Federal Fluminense, que entrou com o corpo docente, tecnologia e operacionalidade dos cursos.

O programa conta com mais de 60 cursos de 20 a 40 horas-aula de duração, em áreas como: Informática Básica e Avançada, Linguagens da Computação, Língua Portuguesa, Gestão Pública e Gestão Financeira, entre outros, que serão aplicados em etapas. Mais de 300 inscrições já foram feitas, de forma inteiramente gratuita para os usuários. Segundo a secretária Maria Helena, a proposta é capacitar os nossos servidores, para que desenvolvam seus talentos, melhorando continuamente a qualidade dos serviços da municipalidade e à população. O prefeito Washington Quaquá é o grande idealizador deste projeto. Nós apenas colaboramos para sua implantação”, disse.

 Pouco antes, grupo se reuniu no gabinete do prefeito

Investimento social

O vice-reitor Sidney Mello adiantou que “o prefeito Washington Quaquá está investindo no que se pode fazer de melhor em gestão pública: a capacitação das pessoas. Com a qualificação técnica de seus servidores, o município dará um grande salto qualitativo e estará apto a enfrentar maiores desafios. A UFF tem se empenhado na política de interiorização para que as cidades do nosso estado tenham um grau de equivalência técnica, o que só ajuda o desenvolvimento da região. É bem possível que Maricá seja a próxima contemplada com um campus da UFF, com cursos novos como Política Social, Tecnologia, Petróleo e Gás, além de disciplinas tradicionais”, frisou.O prefeito Washington Quaquá afirmou que uma nova era se anuncia para Maricá. “Os que esperavam milagres da noite para o dia, decepcionaram-se, mas os que tiveram paciência, estão vendo as coisas acontecerem. Não é possível consertar uma cidade com 400 quilômetros de estradas esburacadas em um ano e meio de governo. Mas estamos investindo não só em obras, mas principalmente, em educação, prioridade  para nós. Os cursos de capacitação estão nesse investimento, preparando para o futuro, e não somente para agora. Faremos um plano de cargos e salários, com gratificações para produção e talento. O campus da UFF será reivindicado em Brasília, e esperamos que aconteça logo”, afirmou.

Texto: Fernando Uchôa
Foto: Paulo Polônio

Agosto 30, 2011 Posted by | jornalismo | Deixe um comentário

Moradores de Maricá aprovam medidas para melhorar saúde do município

Malta Carpi debatendo com os participantes

Doze delegados foram escolhidos, na VII Conferência Municipal de Saúde de Maricá, para participar da etapa estadual em outubro, sendo seis usuários, três integrantes do governo e três funcionários da saúde. Cerca de 130 pessoas compareceram à casa de festas Palladon e, após debaterem os três eixos temáticos apresentados, aprovaram medidas visando melhorias no setor.

 Participação da comunidade superou as expectativas

“A participação da comunidade superou nossas expectativas, principalmente das associações de bairros. Este ano, 16 delas enviaram representantes”, comenta satisfeito Carlos Alberto Malta Carpi, secretário Municipal de Saúde. 

Quanto maior o engajamento dos moradores nessas questões, maiores as chances de se fechar um relatório condizente com a realidade do município, proporcionando melhor embasamento no sentido de reivindicar melhoras em geral. E daí a satisfação do secretário.

Dentre as 40 sugestões aprovadas, todas se nortearam pelos seguintes temas: Acesso e Acolhimento; Participação da Comunidade e Controle Social; e Gestão do Sistema Local de Saúde, Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde.

“Estou certo de que nosso relatório, a partir de medidas aprovadas em clima de discussão democrática, espelha com veracidade os anseios da população, que será bem representada na Conferência Estadual”, conclui Malta Carpi.

Texto: Valéria Vianna
Foto: Fernando Silva

Agosto 30, 2011 Posted by | jornalismo, saúde | Deixe um comentário

Maricá nas Olimpíadas de matemática

Alunos da Escola Municipal Joana Benedicta Rangel são premiados na 6º edição da Olimpíada Brasileira de Matemática

Os alunos do Joana Benedicta Rangel estão indo bem nas Olimpiadas de Matemática – Foto Paulo Polônio

Três estudantes da escola Joana Benedicta Rangel, no Centro, foram premiados na 6ª Edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) disputada no decorrer de 2010. A premiação foi realizada nesse mês (12/8), no Teatro Mario Lago, anexo ao Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro. Os alunos premiados foram Douglas Ornellas de Souza, que ficou com a Medalha de Bronze, e Allan dos Santos e Esthefany Sobreira que ganharam a Menção Honrosa. A Olimpíada tem como objetivos principais estimular o estudo da matemática pelos alunos, desenvolver e aperfeiçoar a capacitação dos professores, influenciar na melhoria do ensino e descobrir jovens talentos.

 

Segundo a diretora do Joana Benedicta Rangel, Mayka Fiore, a escola enviou representante em todas as edições da olimpíada. Para incentivar a participação dos alunos, o colégio organiza, num sábado antes do inicio da primeira fase da disputa, uma aula somente com questão que irão cair nas provas. Esse trabalho vem dando tão certo, que cerca de 80 alunos da mesma escola já estão classificados para a segunda fase da olimpíada 2011, onde os vencedores serão conhecidos no segundo semestre do ano que vem.

“Desde 2009, as turmas estão trabalhando com dois professores de matemática, um de álgebra e outro de geometria, que atuam em conjunto e passam melhor o conteúdo das matérias. Esse trabalho vem contribuindo bastante para o nosso sucesso”, esclareceu a diretora.

Essa difícil tarefa de formar “campeões” e fazer a matemática cair no gosto dos alunos, ficou por conta dos professores Michelle Ramalho Oliveira, 28 anos, e Edson Pinheiro, que há 25 anos trabalha na escola.

“O que nós fazemos e passar para eles que a matemática não é um bicho de sete cabeças, e sim uma coisa que está no nosso dia a dia. Passo jogos, canto, danço e trabalhamos fora da sala de aula. Mas sempre com o objetivo de passar o conteúdo para eles de forma mais simples possível”, afirma o professor Edson.

Mudança de Comportamento – Mesmo os alunos, na sua maioria, afirmarem que não gostavam de matemática, a direção da escola informou que houve uma mudança muito grande no comportamento das turmas, principalmente as do 6º e 7º anos, em relação as notas nas provas.

“Acho que essa dedicação e concentração que são necessários para se aprender e ter bons resultados na matemática vem influenciando o resultado nas outras matérias”, garante a professora Michelle Ramalho.

Texto: Denilson Santos
Foto: Paulo Polônio

Agosto 30, 2011 Posted by | Educação, jornalismo | Deixe um comentário