Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Secretaria de Ambiente de Maricá estuda implantação de novo método de reciclagem de lixo

Ecobarreira retira material reciclável do leito do rio Bomba, em São Gonçalo

Representantes do órgão visitaram um dos locais onde “ecopontos” funcionam, em São Gonçalo

Membros da Secretaria de Ambiente e Urbanismo de Maricá visitaram nesta sexta-feira (09/9) uma novidade em termos de coleta seletiva de lixo que funciona no bairro de Neves, em São Gonçalo. Conhecido como “ecoponto”, o local fica na margem do rio Bomba, no limite com Niterói, dentro da área de um grande hipermercado. Todo o material recolhido no leito é processado em equipamentos específicos para cada tipo. O governo maricaense estuda a possibilidade de trazer o modelo para o município.

O método de coleta consiste no uso de um artefato chamado de ecobarreira, feito de pequenos barris plásticos presos a uma corda e que ficam no nível do rio. Os agentes ambientais que atuam no ponto recolhem o material (principalmente papelão e garrafas de vidro e pet), que é lavado ainda na margem do rio com água reutilizada do hipermercado. Em seguida, se dá o processamento nas máquinas.

Segundo os agentes, são processadas por mês cerca de três toneladas de material reciclável, dos quais 40% sai do rio e o restante é trazido por catadores. Em São Gonçalo, o rio Bomba é um dos três que foram beneficiados com o ecoponto – os outros ficam nos rios Brandoas e Alcântara –, sempre instalado em locais onde terminam construções e moradias antes de os cursos desembocarem na Baía de Guanabara.

Expectativa – Toda a estrutura dos três locais e de outros ecopontos no estado é fornecida pelo Instituto Estadual do Ambiente (INEA). Para o subsecretário de Conservação de Recursos Ambientais, Amaury Vicente, a idéia pode ser aplicada com boa expectativa de resultado nos rios de Maricá.

“Além da enorme limpeza que pode trazer para o nosso sistema fluvial, um ecoponto como este ainda evita a ação de atravessadores na hora de capitalizar a renda com a reciclagem. Tem tudo para dar muito certo no município” acredita Amaury, que visitou o local acompanhado da educadora ambiental Ana Paula Tinoco.

O subsecretário antecipou ainda que, em janeiro, já deverá estar funcionando um novo projeto de coleta seletiva em parceria com a concessionária de energia elétrica Ampla, que prevê descontos nas contas de luz de acordo com a quantidade de material arrecadado pelo consumidor.

Texto e fotos: Sérgio Renato

Setembro 11, 2011 - Posted by | jornalismo, meio ambiente, Reciclagem

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: