Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Ponte da Barra de Maricá sai do papel

Obra vai garantir acesso definitivo ao Centro da cidade

Ponte vai ligar Barra de Maricá aos bairros Cordeirinho, Ponta Negra e Guaratiba – Foto: Divulgação

A ponte de Barra de Maricá, ligando os bairros de Guaratiba, Cordeirinho e Ponta Negra à região central da cidade, começa a ser construída no próximo dia 4 de dezembro. As intervenções da prefeitura, orçadas em R$ 10,4 milhões, serão executadas nessa primeira etapa com verbas próprias.

A construção da ponte, prevista para durar seis meses, vai garantir o acesso definitivo ao Centro, independente da abertura do canal. Atualmente, quando há rompimento da barreira natural entre o mar e a lagoa, os moradores dessas localidades ficam isolados.

Segundo o prefeito Washington Quaquá, uma das vantagens desta obra é que os moradores não ficarão mais isolados em épocas de chuvas. Quando existe um grande volume de água na cidade, explica o prefeito, a prefeitura é obrigada a abrir a passagem para escoar a água.

– Nestes períodos, os moradores das áreas isoladas precisam acessar a estrada de Ponta Negra para chegar ao Centro, trajeto que leva em média uma hora. Com a ponte, esse percurso será de 10 minutos – destaca Quaquá.

O trajeto da ponte terá início no cruzamento da Avenida Central com a Rua João Joaquim da Costa. Às margens das duas pistas de rolamento, com largura de 7,20 metros, haverá os chamados "guarda-corpos" (barreira de proteção) para travessia de pedestres.

A ponte terá 172 metros de extensão e uma altura máxima de sete metros, com vãos de 34,8 metros de largura e três metros de altura, para a passagem de barcos. Por orientação do Departamento de Hidrografia e Navegação da Marinha do Brasil, somente pequenas embarcações poderão circular pelos vãos.

Após a construção, a prefeitura vai urbanizar o entorno com calçamento, instalação de quiosques, postes, lixeiras, bancos e plantio de árvores. Também está prevista a abertura periódica do canal a cada três meses para renovação da água e das espécies que vivem na lagoa e no mar.

Para marcar o início da obra, o prefeito determinou a retirada de uma estrutura metálica que está no local desde o fim dos anos 90. Segundo ele, isso vai simbolizar a realização definitiva do anseio da população e dos turistas.

– Costumo chamar aquilo de ‘ponte da corrupção’, porque houve um enorme gasto com uma obra que, além de inacabada, polui um visual deslumbrante – conclui.

Texto: Rafael Zarôr
Foto: Divulgação

Secretaria Municipal de Comunicação de Maricá

Anúncios

Novembro 25, 2011 Posted by | jornalismo, Maricá, meio ambiente, Obras em Maricá, turismo, Urbanização, vias públicas | | Deixe um comentário