Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

País terá mais de 56 mil vereadores em 2012, diz CNM

Os 5.563 munícipios brasileiros vão eleger 56.810 mil vereadores nas eleições de 2012. Segundo estudo da Confederação Nacional de Municípios (CNM) serão 5.070 novos vereadores em relação à disputa de 2008, quando foram eleitos 51.748 vereadores em todo o País.

A pesquisa divulgada nesta segunda-feira foi realizada com base no número de vereadores que cada cidade brasileira pode ter de acordo com a população publicada pelo IBGE. O CNM afirma que o número de vereadores poderia ser maior: 59.764, conforme o que determina a Emenda Constitucional 58. A pesquisa questionou cada cidade se esta alterará a sua Lei Orgânica Municipal (LOM) – que pode aumentar o número adicional de vereadores.

O estudo constatou, segundo o CNM, que do total das 5.563 cidades o aumento de cadeiras nas Câmaras poderia ocorrer em 2.153, bastando para isso a aprovação de mudança na LOM. Dessas cidades, 2.125 (98,6%) responderam ao questionário de pesquisa. Mesmo com a mudança em apenas alguns munícipios, todos os estados passariam a ter mais vereadores. Desses 2.125 municípios, 74,24% (1.535) já mudaram a Lei Orgânica Municipal, alterando então o número de cadeiras. A data final para alterações na LOM foi encerrada em 30 de junho.

O financiamento máximo do Poder Legislativo também pode aumentar e ultrapassar o gasto médio de 2010, 3,05%.

A CNM ainda apontou o número de vereadores de acordo com a população e distribuição da pesquisa. Nas cidades com população até 15 mil pessoas, serão eleitos nove vereadores. Uma cidade como São Paulo, com mais de 11 milhões de habitantes, conseguiria 55 cadeiras.

Anúncios

Julho 3, 2012 Posted by | eleições, Eleições 2012, jornalismo, Legislativo, política | Deixe um comentário

Móveis do Copacabana Palace vão a leilão nesta terça-feira

Hotel ficará parcialmente fechado para reformas por 90 dias.
Lobby, 90 banheiros e 60 apartamentos serão transformados

Fonte: G1 RJ

Móveis do Copacabana Palace vão a leilão (Foto: Divulgação)Móveis do Copacabana Palace vão a leilão (Foto: Divulgação)

Peças que decoram apartamentos do prédio principal do hotel Copacabana Palace, na orla da praia mais conhecida da Zona Sul do Rio de Janeiro, onde diversas celebridades já se hospedaram, estarão à venda nesta terça-feira (3). O local ficará parcialmente fechado para reformas durante 90 dias. O lobby, 90 banheiros e 60 apartamentos serão transformados, com o custo de R$ 30 milhões.

Cabeceiras e mesinhas de madeira, gravuras, tapetes Kilim originais, colchas de piquê bordadas são apenas alguns dos itens que durante anos compuseram e adornaram os apartamentos. O prédio anexo, com 96 acomodações, assim como restaurantes, spa, salão de beleza e salões – cuja entrada se dá pela Avenida Nossa Senhora de Copacabana – continuarão em funcionamento durante o período das obras.

Completam a lista escrivaninhas, cômodas e cadeiras de madeira, poltronas e sofás estofados, luminárias e até algumas gravuras. Apesar do valor afetivo e histórico – muitos dos apartamentos já abrigaram famosos como a princesa Diana, Bono Vox, Orson Welles e Mario Reis – as peças não têm alto valor de mercado, embora as mais antigas sejam datadas da época da inauguração do hotel, em 1923.

Como participar
O evento é organizado pela marchand e colecionadora Soraia Cals e o leilão será conduzido por Evandro Carneiro.

Para participar do leilão é preciso preencher previamente um formulário no site da organizadora (www.soraiacals.com.br). Após a aprovação deste cadastro, o interessado está apto a dar lances durante o evento, que será realizado nas dependências do Copacabana Palace. O pagamento das peças será feito em dinheiro ou cheque e a retirada é por conta do comprador.

Sobre a reforma
O Copacabana Palace fechou o prédio principal no dia 28 de junho. O projeto de reformas, coordenado pelo arquiteto Michel Jouannet, prevê a ampliação da área do lobby em 60% e também da maioria dos banheiros localizados nos andares mais baixos do edifício, que também sofrerão mudanças.

O novo espaço também atenderá as exigências das normas de acessibilidade, que, atualmente, não podem ser inteiramente cumpridas. Na entrada do hotel será construída uma marquise em vidro e aço para dar proteção contra a chuva no embarque e desembarque e haverá aumento da curvatura para facilitar a passagem de dois automóveis ao mesmo tempo.

Julho 3, 2012 Posted by | jornalismo, social | Deixe um comentário

Maricá no projeto ‘Cidades Digitais do Ministério das Comunicações

Maricá está entre os 80 municípios brasileiros selecionados pelo Ministério das Comunicações para o projeto Cidades Digitais.

A informação, divulgada ontem (02/07), representa um salto de qualidade na informatização dos órgãos públicos municipais e na capacidade de inclusão digital da população, já que o projeto prevê a construção de uma infraestrutura de redes por meio de fibra ótica. Na prática, significa que a cidade passará a contar com um sistema rápido e eficiente para interligar os espaços administrados pela prefeitura e oferecer acesso gratuito à internet para moradores e turistas em áreas públicas (praças e escolas, por exemplo), com qualidade de conexão.

– Essa é uma ótima notícia. O próximo passo é uma reunião com representantes do Ministério das Comunicações para definir a implantação do sistema, declarou o subsecretário de Tecnologia da Informação de Maricá, Flávio Consoline.

192 cidades concorreram

Segundo o Ministério das Comunicações, 192 cidades pleitearam os benefícios do projeto (que contempla um investimento federal de R$ 40 milhões) e a seleção foi feita com base na capacidade gerencial e técnica apresentada por cada cidade e em aspectos como sustentabilidade e expansão da rede. Prova de que não apenas a proposta da Prefeitura de Maricá foi bem avaliada, assim como os investimentos feitos pela atual gestão municipal na modernização da administração pública.

É o exemplo de ações como o “Maricá Cidade Inteligente” e o “e-cidade”, que desde 2010 injetaram recursos essenciais para o avanço da modernização, com efeitos como a criação de um sistema único de dados entre as secretarias (que já está operando) e da disponibilização de acesso gratuito à internet em praças públicas e outros espaços (em funcionamento desde janeiro do ano passado).

– Já vínhamos investindo nesse aspecto da informatização da prefeitura e do sinal gratuito de internet para a população, mas esse investimento em fibra ótica, que é uma tecnologia cara, trará um avanço incrível”, explica Consoline.

Ainda segundo o Ministério, cada cidade foi classificada com uma pontuação de critérios, entre elesa disponibilidade de equipe de servidores públicos para treinamento, infraestrutura local, possibilidades de estabelecimento de parcerias para manutenção e operação do projeto e a densidade domiciliar de acesso à banda larga, ou seja, o percentual de domicílios com acesso ao serviço.

Além de Maricá, apenas outras duas cidade do Estado do Rio de Janeiro foram escolhidas: Engenheiro Paulo de Frontin e São José do Vale do Rio Preto.

Cidade inteligente e digital

Na primeira fase do Maricá Cidade Inteligente foram beneficiados os bairros de Itaipuaçu, Centro, Bairro da Amizade, Inoã e São José. Atualmente, 48 pontos (entre escolas, postos de saúde e órgãos de secretarias, por exemplo) são atendidos. Há uma lista de mais 57 pontos para receber a conexão e, para isso, a prefeitura já comprou 18 antenas de transmissão de sinal, entre outros equipamentos, para ampliar o projeto e também melhorar o serviço onde ele já existe.

Rafael Zarôr

FSB COMUNICAÇÕES

Julho 3, 2012 Posted by | jornalismo, Maricá, projeto social, Tecnologia | Deixe um comentário

Funarte lança livro sobre 100 anos de história da MPB de Ricardo Cravo Albin

Noite de autógrafos, no Rio de Janeiro, reuniu artistas, autoridades da área da cultura e, claro, música de primeira qualidade

Fonte: Portal da Funarte

Um dos maiores conhecedores da música popular brasileira, Ricardo Cravo Albin lançou, nesta quarta-feira, 27 de junho, no Rio de Janeiro, o livro “MPB – A História de Um Século”, publicado pela Funarte. A noite de autógrafos contou com a presença do presidente da Fundação Nacional de Artes – Funarte, Antonio Grassi, autoridades da área da cultura com Marcelo Velloso, Representante Regional do MinC no RJ/ES, e artistas dentre as quais destacamos as presenças de: Zezé Motta, Victor Biglione, Ellen de Lima, Maria Pompeu e do editor e curador de museus, Leonel Kaz.

DSC09665O autor Ricardo Cravo Albin ao lado de Marcelo Velloso, Representante Regional do MinC no RJ/ES, durante noite de autógrafos do livro “MPB – A História de Um Século”, publicado pela Funarte (foto: Rosely Pellegrino)

DSC09673Ricardo Cravo Albin autografando o livro de sua autoria, para o editor e curador de museus, Leonel Kaz (Foto: Rosely Pellegrino)

DSC09661A festa de lançamento teve início com um show do cantor e compositor Marcos Sacramento na Sala Sidney Miller. Seguindo um roteiro, como se fosse o do próprio livro, o cantor e compositor brindou o público com músicas inesquecíveis que entraram para a história da MPB e marcaram diferentes gerações. “Samba da Minha Terra” (Dorival Caymmi), “Aquarela do Brasil” (Ary Barroso), “Pelo Telefone” (Donga e Mauro Almeida), “Travessia” (Milton Nascimento) e “Carinhoso” (Pixinguinha/Braguinha) foram alguns dos sucessos interpretados por Sacramento.

DSC09644Antonio Grassi presidente da Funarte durante a abertura da noite de autografos da obra do historiador e musicólogo Ricardo Cravo Albin, MPB – A História de Um Século”, publicado pela Funarte (Foto: Rosely Pellegrino)

Antonio Grassi, destacou que a Funarte, atendendo a pedidos, tem trabalhado para recuperar e reeditar obras que já não se encontram em livrarias e não estão disponíveis para consulta. “Especialmente neste caso, estamos trabalhando na reedição de um livro que se esgotou rapidamente e que, seguramente, dentro de alguns anos, teremos que reeditar novamente. É um livro que, certamente, estará na Feira de Frankfurt, que em 2013 terá o Brasil como homenageado”, afirmou. Grassi enfatizou, ainda, que a política adotada agora prevê uma distribuição bem mais ampla, para bibliotecas, pontos de cultura e áreas que tenham afinidade com o tema.

DSC09646Ricardo Cravo Albin fez questão de parabenizar a Funarte “pelo trabalho meritório que vem desenvolvendo de resgate da música, do teatro, das artes visuais e por dizer sim às necessidades da nossa sempre carente vida cultural” (Foto: Rosely Pellegrino)

Para o autor, “MPB – A História de Um Século” é triplamente original. “Primeiro, porque é o único livro que conta a história da música popular brasileira em quatro línguas: português, inglês, francês e espanhol. A segunda originalidade é que ele permeia a história da música popular em dois momentos: o da história propriamente dita e outro em que a história é composta por um roteiro visual, década a década, da música popular brasileira. E, finalmente, a atualização desta edição, que ganhou uma nova capa e um novo prefácio, assinado pelo escritor Paulo Coelho”, destacou. Ricardo Cravo Albin fez questão de parabenizar a Funarte “pelo trabalho meritório que vem desenvolvendo de resgate da música, do teatro, das artes visuais e por dizer sim às necessidades da nossa sempre carente vida cultural”.

DSC09637A atriz e cantora Zezé Motta, que prestigiou a noite de autógrafos, disse que Ricardo Cravo Albin é imprescindível para a MPB. “A música brasileira, às vezes, é tão injustiçada. Toca música no rádio e não se fala nome do autor, tem estações que tocam mais músicas estrangeiras… Enfim, pra nós, artistas, é muito importante dar valor a um produto nosso, brasileiro. E o Ricardo é uma pessoa que dedica a sua vida à MPB. Nós todos somos gratos por esse amor, essa dedicação e esse reconhecimento à força da MPB”, elogiou a atriz.

Nos flashs da jornalista Rosely Pellegrino momentos do evento

MPB – A História de Um Século

Revista e ampliada, a nova edição de MPB – A História de Um Século – agora também em inglês, espanhol e francês – é dividida em duas partes. Na primeira, quatro capítulos revelam as origens da MPB, os diferentes ritmos e gêneros e os compositores que marcaram cada fase da rica produção musical brasileira.

Na segunda parte, uma seleção de imagens exibe, a cada década, os mais importantes intérpretes e compositores, que ajudaram a consolidar a música brasileira e a torná-la respeitada e apreciada no mundo inteiro. Em 400 fotos, estão retratados desde Chiquinha Gonzaga (anos 10), Ary Barroso e Carmen Miranda (anos 30), passando por Tom Jobim, Vinícius de Moraes, Cartola, Chico Buarque, Roberto Carlos (anos 60/70) até Cazuza (anos 80) e Marisa Monte (anos 90), entre outros.

O livro estava esgotado desde sua primeira edição, em 1998.

Sobre o autor

Considerado um dos maiores pesquisadores da música popular brasileira, Ricardo Cravo Albin nasceu em Salvador (BA), em 1940. Formado em Direito, Ciências e Letras, encontrou na paixão pela música outros caminhos profissionais a seguir. Historiador de MPB, produtor musical, produtor de rádio e televisão, crítico e comentarista, Albin é também autor de diversos livros sobre assuntos variados.

Entre 1965 e 1971, fundou e dirigiu o Museu da Imagem e do Som – MIS. Foi, ainda, diretor geral da Embrafilme e presidente do Instituto Nacional de Cinema (INC). Desde 2001, preside o Instituto Cultural Cravo Albin, para o qual doou todos os seus bens. Sua maior obra, o Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira, é referência na área de pesquisa musical e está disponível em meio digital, com cerca de sete mil verbetes.

MPB – A História de Um Século
De Ricardo Cravo Albin
Ed. Funarte
528 páginas
Preço sugerido: R$ 70,00

Julho 3, 2012 Posted by | cultura, jornalismo, literatura, social | , , | Deixe um comentário