Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Passeios ciclísticos em Maricá no Dia Mundial Sem Carro

Texto: Jorge André

No sábado (22/09), será comemorado o Dia Mundial Sem Carro e, em Maricá, a data será marcada por um passeio ciclístico com ponto de encontro na Praça Orlando de Barros Pimentel, no Centro, a partir das 8h. O evento é realizado pela Associação Comercial de Maricá (ACEIM) com o apoio da prefeitura.

A saída está prevista para 10h e o percurso do passeio será de aproximadamente quatro quilômetros, passando pela orla da Lagoa de Araçatiba até a estrada do Boqueirão, com retorno pelo mesmo caminho até a praça.

A data é um manifesto para que a sociedade reflita sobre os problemas causados pelo uso intenso de automóveis, principalmente nos grandes centros urbanos de todo o mundo. É também um convite ao uso de meios de transporte sustentáveis, entre eles a bicicleta.

O movimento foi iniciado em algumas cidades da Europa no final do século passado e, desde então, vem se espalhando pelo mundo. Outro objetivo da ação estimular a educação no trânsito, com a convivência pacífica entre motoristas, ciclistas e pedestres. É sempre bom lembrar que andar de bicicleta é saudável, ajuda o meio ambiente e ainda é aconselhado por médicos como uma ótima opção para combater o estresse.

Escola mobiliza alunos

Aproveitando que o Dia Mundial Sem Carros cairá num sábado letivo, a direção da Escola Municipal Vereador João da Silva Bezerra também organiza um passeio ciclístico, com início às 8h, reunindo alunos, funcionários e moradores de Barra de Maricá, onde fica a escola.

Com o tema “Primavera Sem Carros Faz Bem ao Trânsito”, a iniciativa também quer alertar sobre os perigos dos gases emitidos pelos veículos e mostrar a importância de se usar meios de transportes sustentáveis, como a bicicleta, principalmente em percursos curtos.

Anúncios

Setembro 20, 2012 Posted by | esportes, jornalismo, Lazer, Maricá, transporte | | Deixe um comentário

Ônibus do “Menina Fantástica” chega em Maricá na sexta

Texto: Fernando Uchôa

Veículoe stará na Praça Orlando de Barros Pimentel

Um dos quatro ônibus do concurso Menina Fantástica, que estão rodando por várias cidades brasileiras para inscrição e avaliação técnica das candidatas, aportará na próxima sexta-feira (21/09), em Maricá.

Centenas de meninas concorrem ao lugar de nova top model brasileira. Para participar, a candidata deve ter entre 15 e 25 anos. Candidatas de menor idade devem ter autorização do responsável. As interessadas podem fazer suas inscrições no ônibus, que ficará estacionado na Praça Orlando de Barros Pimentel (Centro), onde serão previamente avaliadas.

A etapa do concurso em Maricá conta com o apoio das secretarias municipais de Urbanismo e de Transporte, para disponibilização do espaço e orientação do trânsito no local. O contato da produção do Fantástico foi intermediado pela secretaria municipal de Turismo.

A seleção será feita por estilistas e produtores do concurso, que é veiculado no programa Fantástico, da Rede Globo de Televisão, e afiliadas. As inscrições podem ser feitas pela internet, no site do Fantástico, ou por carta (que deve ser enviada junto com duas fotos), para o seguinte endereço: Caixa Postal 11225, CEP 05422-970 – São Paulo – SP. Serão consideradas válidas as cartas recebidas até o dia 11 de outubro de 2012. O regulamento completo do concurso também está disponível no site do Fantástico.

Esta semana, o ônibus já circulou por outros municípios da Região Metropolitana e, depois de Maricá, ainda visitará as cidades de São Gonçalo, Itaboraí e Tanguá.

Etapas

Após a etapa regional, 10 jovens de todo o Brasil participarão da fase final, entre 19 de novembro e 16 de dezembro. Nela, as meninas ficarão isoladas em uma casa monitorada por câmeras. O prêmio para a primeira colocada do concurso é um contrato de cinco anos no valor de R$ 500 mil com a agência Mega Models e um ensaio de moda produzido em Nova York para a revista Vogue. A segunda colocada ganhará um contrato com a agência no valor de R$ 100 mil.

Setembro 20, 2012 Posted by | Maricá, social | | Deixe um comentário

Pestalozzi vem a Maricá para avaliação de inscritos em programa de próteses

Texto: Fernando Uchôa

Técnicos da Fundação Pestalozzi-Niterói vem a Maricá na próxima segunda-feira (24/09), para avaliação de crianças com deficiência física inscritas no programa que o município mantém em parceria com a instituição.

O programa é realizado pela secretaria municipal de Assistência Social, por meio da subsecretaria de Pessoas com Deficiência, e tem por objetivo garantir o fornecimento de órteses, próteses e outros equipamentos essenciais.

A Oficina de Órteses e Próteses da Pestalozzi, em Pendotiba (Niterói), confecciona os equipamentos. A Pestalozzi-Maricá fica na Rua Álvares de Castro, s/nº, em Guaratiba

Setembro 20, 2012 Posted by | Ação Social, assistencia social, jornalismo, Maricá | , | Deixe um comentário

Ministro e governador entregam UPA ao Município de Maricá

Texto: Marcelo Ambrosio, Rafael Zarôr, Leandra Costa e Sérgio Renato | Fotos: Fernando Silva

DSC01132 O governador Sérgio Cabral e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, inauguram UPA ao lado da primeira-dama Rosângela Zeidan.

Chico D'Angelo, Rosangela Zeidan, Sérgio Cabral Filho e Alexandre Padilha (inauguração) UPA Maricá A cidade de Maricá ganhou, na tarde desta quinta-feira (20/09), sua primeira Unidade de Pronto Atendimento 24h (UPA), localizada no distrito de Inoã, bem perto da RJ-106, e com capacidade para atender até 450 pessoas por dia. Numa cerimônia com as presenças do ministro da Saúde, Alexandre Padilha; do governador Sérgio Cabral; e do secretário estadual de Saúde, Sérgio Côrtes, a unidade foi oficialmente entregue ao município, que irá administrar o espaço. A partir das 19h de hoje, toda a estrutura de atendimento já estará aberta ao público.

A comitiva comandada pelo governador do Estado e pelo ministro Alexandre Padilha chegou a UPA por volta de 16h. Depois, todos conheceram as principais instalações do módulo. O governador Sérgio Cabral destacou que a concretização do projeto só foi possível graças ao apoio e esforço da Prefeitura de Maricá, que destinou um local adequado para erguer a unidade. "Esta obra é uma demonstração de vitalidade e parceria entre os governos municipal, estadual e federal. Hoje começa uma vida melhor para a
população de Maricá. Vi no sorriso das mães aqui a tranquilidade que esta UPA trará para a região”, completou.

Já o ministro Alexandre Padilha destacou que a instalação da UPA em Inoã não é o único sinal da forte parceria federal com o município, em alusão à construção do novo hospital municipal Dr. Ernesto Che Guevara. “Queremos que o hospital esteja pronto o mais rápido possível para que o município de Maricá se torne uma referência em Saúde para a região do Comperj”, afirmou.

O secretário municipal de Saúde de Maricá, Carlos Alberto Malta Carpi, representou o prefeito Washington Quaquá ao lado da primeira-dama Rosângela Zeidan e reforçou o papel estratégico que a UPA de Inoã terá no atual cenário de crescimento populacional. “A UPA vai servir como porta de entrada para todo o atendimento de urgência de Maricá e de bairros de São Gonçalo, por exemplo, que estão muito próximos e procuram a nossa rede de saúde”, afirmou.

Moradora de Inoã, Jaqueline Martins Viana, de 30 anos, considerou a UPA um ganho para o bairro. Com sete filhos, frequentemente precisa levar a filha mais nova, de seis meses, até o hospital municipal, no Centro. “Não tenho carro, dependo de ônibus para fazer nebulização nela. Demoro mais de 40 minutos para chegar lá. Agora, a UPA está ao lado de casa”, destacou. Já Ezídio Alves Fontes, de 63 anos, comemorou a facilidade no tratamento cardíaco, que exige acompanhamento constante. “Minha pressão geralmente está muito alta, preciso de acompanhamento médico frequente e confesso que muitas vezes, por conta da distância, relaxo no tratamento. Com a UPA, darei mais atenção a minha saúde”.

Estrutura

Na UPA os pacientes vão dispor de serviços de pediatria, odontologia e urgências clínicas, além de exames laboratoriais e salas de raio-x, sutura, gesso, medicação e nebulização. O local também possui uma unidade de cuidados intensivos, com quatro leitos, e unidades semi-intensivas para adultos (há 10 leitos de observação para adultos e três leitos infantis). Uma ambulância integra a estrutura de atendimento da UPA. Ao todo, cerca de 300 pessoas, entre técnicos, dentistas, assistentes administrativos e farmacêuticos fazem parte da equipe da Unidade de Pronto Atendimento. O número inclui 49 médicos.

Comitiva visita as instalações da UPA de Inoã, que possui capacidade para atender até 450 pessoas por dia.

Governador destacou o empenho e a parceria do governo municipal para instalação da UPA.

Secretário municipal de Saúde (último à esquerda) e o secretário estadual de Saúde (último à direita) acompanharam a passagem da UPA ao município.

Parceria entre os governos federal, estadual e municipal garantiu a vinda da UPA para Maricá.

Setembro 20, 2012 Posted by | jornalismo, Maricá, saúde | | Deixe um comentário

Ministro inaugura UPA em Maricá (RJ)

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, inaugura hoje, (20), em Maricá (RJ), a primeira Unidade de Pronto Atendimento 24h (UPA) do município. A UPA funcionará todos os dias da semana, em regime de 24 horas, atendendo a casos de urgência e emergência.

Inauguração de UPA 24h em Maricá (RJ)

Data: 20/09/2012 (quinta-feira)

Horário: 15h

Local: Rua Euclides Pereira da Silva, s/nº, Bairro Inoã – Maricá (RJ)

Setembro 20, 2012 Posted by | jornalismo, Maricá, saúde | | Deixe um comentário

Palestra ressalta a importância da Educação de Jovens e Adultos em Maricá

Texto: Jorge André | Fotos: Clarildo Menezes

Jaqueline ressaltou a importância do EJA

Professores, inspetores e a equipe técnico-pedagógica do município, que trabalham com a Educação de Jovens e Adultos (EJA), reuniram-se na noite da última terça-feira (18/09), na Escola Especial Municipal Rynalda Rodrigues da Silva para uma palestra com a professora Jaqueline Ventura, da Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense (UFF). Com o tema “Educação de Jovens e Adultos: Sujeitos e suas Capacidades”, Jaqueline mostrou as melhores formas de trabalhar esse grupo em sala de aula, em especial a preocupação com a qualificação do profissional encarregado do ensino.

A professora agradeceu o convite da Secretaria Municipal de Educação e elogiou o interesse do governo no trabalho com o EJA. “Tenho visto escolas de outros municípios onde bibliotecas, salas de informática e até banheiros são fechados para esses alunos”, afirmou. Segundo a secretária de Educação, Marta de Melo Quinan, o governo municipal fornece aos estudantes da EJA o mesmo material disponibilizado aos alunos dos outros segmentos. “Eles recebem computador, uniforme, livros e todo o material escolar. Estamos trabalhando muito para igualar o EJA com o curso normal”, informou.

A palestrante mostrou justamente a importância dessa preocupação. “O EJA deve ser entendido como uma modalidade de Educação Básica, e não como um supletivo. A grande evasão é consequência da falta de cuidado com esse aluno”, avaliou. No seu entender, o EJA precisa ser visto por ele como um direito. Ainda de acordo com Jaqueline Ventura, o EJA não precisa ser programado sempre para o período noturno, já que muitos interessados em prosseguir com os estudos trabalham nesse período. Outro ponto abordado foi o encaminhamento de jovens do curso regular para a EJA.

Exemplo

Sob a orientação da secretaria de Educação, o trabalho na Escola Darcy Ribeiro constitui um exemplo nesse sentido. “Dividimos nossas turmas por faixa etária, disponibilizamos biblioteca, sala de informática e todo material”, conta a diretora adjunta Kátia Oliveira Cruz. Além disso, periodicamente a escola promove palestras, passeios culturais e outros projetos que ajudam a dinamizar o ensino. “No começo do ano, tínhamos em sala de aula 430 alunos. Estamos começando o segundo semestre com 380. É uma evasão baixa, levando-se em consideração que escolas em outros municípios podem chegar a 60%”.

Profissionais da Educação compareceram em peso

Setembro 20, 2012 Posted by | Educação, jornalismo, Maricá, projeto educacional | | Deixe um comentário

Maricá realizará encontro no Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência

Texto: Fernando Uchôa

A Subsecretaria Municipal de Políticas da Pessoa com Deficiência de Maricá comemorará, na próxima sexta-feira (21/09), às 14h, no espaço Sal da Terra, o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência.

Na ocasião será realizado um encontro que servirá para discutir direitos de acessibilidade e outros, promulgados pela Constituição Federal. Também serão abordados os preparativos e convocações para o Fórum que dará início à reativação do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência.

O município convida toda a sociedade civil, além de outros órgãos municipais vinculados à execução de ações em favor da pessoa com deficiência a participarem do evento. Também reforça o convite de forma a incentivar a discussão de idéias e de sugestões que possam ajudar na formulação de políticas públicas para o setor. Serão apresentados, ainda, trabalhos de artesanato produzidos por pessoas com deficiência.

Setembro 20, 2012 Posted by | jornalismo, Maricá, saúde | | Deixe um comentário

Projovem Urbano em Maricá comprova que sempre há tempo para aprender

Texto: Rafael Zarôr | Fotos: Clarildo Menezes

Alunos de 18 a 29 anos têm a oportunidade de concluir o Ensino Fundamental no Programa ProJovem Urbano

Nunca é tarde para aprender. Que o diga a moradora do bairro Amizade, Priscilla Espindola Xavier. Ela não conseguiu concluir a antiga 7ª série do Ensino Fundamental (atual 8º ano), parou de estudar, teve três filhos e hoje, aos 29 anos, tem a oportunidade de concluir o Ensino Fundamental através do ProJovem Urbano, programa do governo federal realizado em parceria com a Prefeitura de Maricá, por meio da Secretaria Municipal de Educação.

Além de Priscilla, outros 98 alunos de 18 a 29 anos cursam o supletivo com duração de 18 meses, na Escola Municipal Carlos Magno Legentil de Matos, no Centro. As aulas, iniciadas no fim de agosto, acontecem no turno da noite em duas turmas. Este ano, a secretaria criou uma sala de acolhimento reservada aos filhos dos alunos do ProJovem.

“Tentei voltar a estudar outras vezes, mas não tinha com quem deixar os meus filhos. Meus parentes moram em São Gonçalo e Itaboraí e ficava complicado porque meu marido não tem como ficar com os três enquanto estava na escola”, conta Priscilla. “Agora meus filhos maiores de 9 e 11 anos ficam com meu marido e a minha caçula vem para escola comigo. Minha filha adora vir pra cá e me incentiva a continuar os estudos”, completa.

Na sala de acolhimento a filha, Príscilla Xavier, de 6 anos, faz atividades lúdicas com outras crianças enquanto os pais assistem às aulas. Lá, brincam, fazem desenhos e assistem a filmes educativos. A professora de Educação Infantil, Elisangela de Figueiredo Pereira, também conta histórias. “Venho todos os dias. Adoro fazer massinha, brincar com meus amigos e ver televisão”, conta ela, que tem o nome quase igual ao da mãe.

Curso técnico de turismo

Também aos 29 anos, Vagner Queiroz de Souza aproveitou a oportunidade do programa e resolveu completar o Ensino Fundamental. Ele cursou até a antiga 5ª série (hoje 6º ano) e parou para trabalhar e ajudar os pais no sustento da casa. Vagner mora em Itapeba e é auxiliar de serviços gerais num supermercado no Centro. “Trabalho perto da escola e isso facilita a continuidade dos estudos”, afirma ele, que pretende fazer um curso de garçom depois que concluir o Ensino Fundamental.

Paralelamente ao supletivo os alunos fazem um curso técnico de monitor de turismo local. Segundo Rodrigo de Moura Santos, coordenador do ProJovem Urbano, aprendem sobre a história de Maricá e estão previstas aulas práticas com visitas aos pontos turísticos da cidade.

No ProJovem Urbano, os participantes recebem lanche diário, riocard com o valor do transporte destinado para os dias letivos, uma bolsa-auxílio de R$ 100 mensais para aqueles que frequentarem, no mínimo, 75% das aulas, além de um kit escolar (caderno, livro, caneta, lápis e borracha). A prefeitura também mandou confeccionar uniformes, que serão entregues aos alunos.

Elisangela Pereira faz atividades educativas com os filhos dos alunos

Priscilla Xavier com a filha Príscilla na sala de acolhimento Supletivo tem duração de 18 meses e alunos recebem material didático

Vagner de Souza quer fazer um curso de garçom após concluir o Ensino Fundamental

Setembro 20, 2012 Posted by | Educação, jornalismo, Maricá, trabalho e renda | | Deixe um comentário

Alunos de escola na Mumbuca realizam Feira aberta à visitação em Maricá

Texto: Leandra Costa (edição: Marcelo Moreira) | Fotos: Fernando Silva

O grupo da aluna Olga de Almeida Fernandes, de 10 anos, reproduziu uma maquete explicando o funcionamento do sistema de captação da água.

Começou nesta quarta-feira (19/09) a primeira Feira Integrada da Escola Municipal Joaquim Eugênio dos Santos – evento que reúne uma série de trabalhos desenvolvidos pelos 512 alunos da unidade ao longo deste ano. Com o tema “Maricá, Exuberante pela própria natureza!”, a feira está aberta à visitação até esta sexta-feira, dia 21/09, das 8h às 11h e das 13h às 16h.

Entre os trabalhos em exposição destacam-se 50 maquetes que abordam temas relacionados à história, economia, cultura e turismo da cidade. Além desse material, também compõem a feira a exibição de cartazes, fotos antigas, objetos de artesanato e amostras de elementos fundamentais da culinária indígena, como o aipim, o inhame e a batata doce. Outra curiosidade da feira é o acesso do público à explicação sobre a origem dos nomes dos bairros de Maricá.

Há nove meses como diretor da escola, Ilson da Silva Cardoso destaca a importância dessa atividade para enriquecer o aprendizado dos alunos. “Nosso objetivo é levar a escola para fora da sala de aula, com a realização de eventos que contemplem e integrem a comunidade, fazendo com que o aluno conheça a cidade em que vive”, considerou o diretor, acrescentando que o projeto da feira foi idealizado desde o início deste ano letivo e incluiu etapas anteriores como a visita de alunos a diversos pontos turísticos da cidade, como Orla de Araçatiba, Igreja Matriz e Restinga da Barra. “Realizamos essas e outras atividades para contribuir com a pesquisa de campo”, explica Ilson da Silva.
Apresentação dos Trabalhos

Outra maquete reproduz a Estrada de Ferro de Maricá. Uma das alunas que montou o trabalho, Marcely Oliveira, do 5º ano, falou sobre a importância do trem para o início do desenvolvimento econômico do município, que desempenhou no passado o papel de cidade fornecedora de alimentos agrícolas para a capital. “Pesquisei muito sobre a importância da linha ferroviária para Maricá. Acho que ainda deveria ter essa opção de transporte aqui na região”, defende a aluna.

Um importante capítulo na história da cidade – a catequização de índios pelos padres jesuítas – foi abordado pelo grupo do aluno Miguel Pereira da Silva, de apenas sete anos. Caracterizados com uma espécie de cocar indígena, os alunos relatavam aos visitantes os feitos do padre José Anchieta nas terras onde hoje está localizada a cidade Maricá. Entre os episódios lembrados pelos alunos está a conhecida história da pesca milagrosa na Lagoa de Araçatiba. “Adorei participar desse trabalho porque descobri que a cidade foi habitada por índios”, comentou.

Uma das visitantes da feira, Andrea Moreira Monteiro considerou importante a iniciativa da escola. “Os trabalhos estão muito bem elaborados e a apresentação dos alunos está muito embasada”, destacou Andrea, mãe do aluno do 4º ano Guilherme Monteiro Clain, de 10 anos, que produziu um trabalho sobre a dengue. “Meu filho pesquisou na internet sobre as causas da doença. Esses trabalhos dedicação e responsabilidade dos alunos e isso é muito positivo para a rotina escolar deles”, destacou a mãe.

Marcely Oliveira, do 5º ano, falou sobre a importância do trem para o início do desenvolvimento econômico do município.

Miguel Pereira da Silva, de apenas sete anos, falou sobre a catequização dos índios pelos padres jesuítas.

O projeto da Lagoa de Araçatiba desenvolvido pelos alunos traz a cruz que representa a pesca milagrosa.

Setembro 20, 2012 Posted by | Educação, Feiras e Eventos, jornalismo, Maricá, projeto educacional | | Deixe um comentário

Petrobras consegue licença para porto de acesso ao Comperj

Institucional | Extra Online | RJ

RIO DE JANEIRO, 18 Set (Reuters) – A Petrobras conseguiu do governo fluminense aval para levar adiante um plano que poderá ser sua única alternativa para o acesso de equipamentos pesados ao Complexo Petroquímico do Sudeste (Comperj), um dos maiores projetos da estatal.

A estatal recebeu licença de instalação para o Porto de São Gonçalo, que permitirá levar os equipamentos pesados até uma estrada de acesso ao local onde está sendo erguido o Comperj, afirmou nesta terça-feira o secretário de Meio Ambiente do Estado do Rio de Janeiro, Carlos Minc, durante evento no Rio.

A estatal não tem conseguido transportar equipamentos que já ficaram prontos para compor o complexo de refino porque as rodovias locais não suportam seu peso.

O entrave ocorre há mais de um ano: em agosto do ano passado, o primeiro de quatro reatores fabricados na Itália que produzirão diesel no Comperj ficou preso no porto do Rio, pelo problema logístico. Os reatores pesam mil toneladas.

HIDROVIA POLÊMICA

Outra alternativa sugerida pela estatal seria levar os equipamentos por meio de uma hidrovia, por balsa, em dos rios que desembocam na Baía de Guanabara.

O problema é que a região escolhida para a hidrovia esbarra em uma Área de Preservação Ambiental (APA) e precisa, portanto, de autorização do governo federal.

"Como demora para fazer o porto, eles queriam passar pelo rio que é dentro de APA ambiental, tem que ter autorização do ICM-Bio… Enquanto o ICM-Bio não der essa licença, nós nem vamos olhar para isso", afirmou Minc, após participar de evento na sede da empresa, onde a Petrobras apresentou alguns de seus projetos ambientais.

DUTO APROVADO

Outro ponto polêmico para a construção do complexo petroquímico, a instalação de um emissário para despejar efluentes e resíduos da refinaria em alto mar, na praia de Maricá, também foi defendida pelo secretário.

O secretário destacou que a licença para o emissário, concedida há pouco mais de um mês, impôs algumas condicionantes fundamentais à Petrobras.

O duto terá de ser prolongado em dois quilômetros, o dobro do tamanho do que queria a estatal e terá de lançar resíduos com tratamento de efluentes dez vezes mais rigoroso que o padrão normal estabelecido pelas autoridades, afirmou.

"Por causa da licença original, de 2008, exigindo que a Petrobras não lançasse nenhum litro de óleo ou resíduo na Baía de Guanabara –e como todos os rios próximos desaguam na baía–, a Petrobras terá que gastar mais de 100 milhões (de reais) para preparar um duto para lançar em alto-mar", explicou.

O duto cortará alguns municípios no percurso da refinaria em Itaboraí até a praia em Maricá, para depois desaguar a quatro quilômetros da costa.

O diretor Corporativo e de Serviços da Petrobras, José Eduardo Dutra, demonstrou satisfação com a decisão do governo. "É bom para o meio ambiente, para o Estado, para todo mundo", disse, no mesmo evento.

(Por Sabrina Lorenzi)

Setembro 20, 2012 Posted by | COMPERJ, jornalismo, Maricá, Petroleo e Gás, setor naval, Urbanização | Deixe um comentário