Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Teatro do Oprimido encerra projeto de oficinas para servidores municipais

Texto: Fernando Uchôa | Fotos: Clarildo Menezes

Alunos representam peça que abordou o casamento e a violência doméstica.

O Centro do Teatro do Oprimido – CTO -, que realizou oficinas de dramaturgia em Maricá com servidores da prefeitura, promoveu o encerramento de suas atividades hoje (11/12), no CEM Joana Benedicta Rangel, no Centro da cidade.

A atividade marcou o fim do projeto realizado em parceria entre o Centro do Teatro do Oprimido e a Prefeitura de Maricá, iniciado em setembro deste ano e no qual servidores municipais foram capacitados segundo os métodos teatrais do CTO. Entre os participantes estavam funcionários das secretarias de Educação, Participação Popular e Assistência Social, Cultura e Saúde.

Em quatro meses de trabalho, os servidores desenvolveram, por meio da interação direta com suas plateias, cenas de teatro que contaram com a participação da população local (estudantes do Colégio Estadual Elisiário Matta, a Associação de Moradores de Inoã e usuários do Centro de Atenção Psicossocial de Maricá, por exemplo). A proposta é formar ‘multiplicadores’ que possam levar as práticas teatrais adiante, com a representação de situações reais que ajudem as comunidades a desenvolverem a consciência politícica e a construirem conhecimento.

Atualmente, o Teatro do Oprimido é difundido em 80 países e na maioria dos estados brasileiros.

Mostra Estética do Oprimido

O encerramento do projeto piloto em Maricá contou com uma apresentação do Teatro Fórum do Oprimido, com cenas da peça “O Casamento”, que aborda a questão da violência doméstica. O trabalho foi apresentado por alunos do Curso Pedagógico do C.E. Eliziário Matta.

Houve também a mostra “Estética do Oprimido”, com exposição de desenhos e pinturas de participantes das oficinas, e telas em branco que foram
utilizadas pelo público, com o tema “Maricá dos sonhos”. O trabalho em Maricá foi realizado por Alessandro Conceição, Olivar Boudelack, Helen Sarapeck, Monique Rodrigues e Roni Valk (músico).

Para Aluísio José, estudante do 4º ano do Curso de Magistério do C.E. Elisiário Matta, e ator (fez o papel de marido na peça), o teatro está sendo mais uma experiência em sua vida. “Assim como o estudo e o ensino, o teatro te dá condições de usar a técnica e a criatividade, para transformar a realidade e criar uma sociedade mais justa”, comentou.

Matheus Martins, 16 anos, e Agna Cristina, 14, alunos do 8º ano do Ensino Fundamental do CEM Joana Benedicta Rangel, acharam “muito legal o trabalho, até porque faz a gente participar diretamente”, disseram.

Anúncios

Dezembro 11, 2012 Posted by | jornalismo, Maricá, Teatro | Deixe um comentário

Maricá comemora Dia Internacional dos Direitos Humanos

Texto: Fernando Uchôa | Fotos: Clarildo Menezes

Secretários municipais

A população de Maricá está mais consciente dos direitos do próximo com a série de palestras realizadas nesta segunda-feira (10/12) em comemoração ao Dia Internacional dos Direitos Humanos. O evento foi realizado no auditório do Ministério Público, do qual participaram técnicos e autoridades estaduais e municipais, além de convidados. O tema deste ano foi: “Direitos Humanos trabalhando em rede”.

Foram convidados os palestrantes Ângela Fontes, superintendente estadual dos Direitos da Mulher; Claudio Nascimento, superintendente estadual de Políticas Individuais, Coletivas e Difusas, e Leila Corado, assessora técnica de Políticas do Idoso da Secretaria Estadual de Direitos Humanos. Presentes também a presidente da Pestalozzi Maricá, Maria Aparecida de Carvalho, a coordenadora do Serviço de Atenção e Reabilitação de Maricá (SAREM), Sheila Azevedo e representantes de outras instituições da sociedade civil, além de estudantes da rede pública municipal. O Grupo Alegria de Viver abriu o evento com a audição do Hino Nacional Brasileiro e do Hino de Maricá, sob a regência de Simone Figallo.

A primeira mesa diretora reuniu os secretários municipais Sylvia Cantuária (Direitos Humanos) e Laura Vieira da Costa (Assistência Social e Participação Popular), a subsecretária de Atenção Básica da Secretaria de Saúde, Larissa Morgado, o subsecretário de Diversidade Religiosa e ministro de culto afro, Antônio Marreiros, a representante da Secretaria de Educação, Estela Maia, a superintendente Luciana Piredda (Centro de Referência da Mulher), e o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Wallace Brettas, que apresentaram breve resumo das atividades de seu setor e uma mensagem para a data. De acordo com Sylvia Cantuária, Maricá é o único município do estado a ter uma secretaria de Direitos Humanos. “Trabalhamos em rede, e isso faz muita diferença. A parceria com Educação, Saúde, Assistência Social, Comunicação, Segurança Pública e outros setores, permite um tratamento combinado”, atestou.

A importância das conquistas

Na segunda mesa, a primeira a falar foi Ângela Fontes, que fez um pequeno relato das estatísticas de violência contra a mulher. “Acontece principalmente no ambiente doméstico, através do companheiro. Há, ainda, os crimes de estupro, abuso sexual, cárcere privado e outros”, avaliou, lembrando que a violência física é mais imediata e contundente. “Mas existe a violência contra os direitos civis, como o preconceito, a discriminação, a diferença de salário e de tratamento com a mulher”, continuou Ângela. “A Lei Maria da Penha garantiu, através da sentença favorável na Corte Interamericana de Justiça, os direitos da mulher contra a violência física e psicológica, mas temos que avançar ainda mais para que a sociedade seja mais justa e igualitária”, enfatizou.

O superintendente estadual de Direitos Individuais, Difusos e Coletivos, Claudio Nascimento, tratou dos direitos religiosos, das minorias étnicas e da comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais). “A liberdade de crença no Brasil já é lei, a igualdade das etnias raciais também; apenas a homofobia é vista como motivo presumido nos casos de violência. Precisamos lutar para que seja incluída como crime previsto em lei. O Estado tem de manter sua característica laica, desvinculado da Igreja, para que tal aconteça”, afirmou Cláudio Nascimento. “Todos têm direito à opção sexual, sem a conotação do certo ou do errado, mas a teoria ainda está distante da prática e as políticas públicas têm de ser permanentes, independentemente de partido ou governo, para que favoreçam a maioria”, analisou o superintendente. Outra situação, descreveu Cláudio, é a das drogas: “estamos criando um conselho intersetorial no Estado para apoiar o programa federal de combate ao crack, por exemplo, um mal que está assolando grande parte das famílias brasileiras”, comentou.

A assessora técnica de Políticas para o Idoso, Leila Corado, destacou a atuação do município junto à 3ª Idade. “Maricá está servindo de modelo para o restante do Estado do Rio, nas políticas públicas voltadas para o idoso. O trabalho da Casa da 1ª à 3ª Idade, por exemplo, está sendo divulgado como exemplo no intercâmbio entre gerações e na recuperação da autoestima da terceira idade”, completou.

Dia Internacional

O Dia Internacional dos Direitos Humanos foi criado em 1950, em razão da criação da Declaração Universal dos Direitos Humanos, pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 1948. Seu texto trata de liberdade, igualdade e fraternidade entre os homens, como a liberdade política, religiosa e cultural, sendo agregados posteriormente os itens referentes à gênero. Em todo mundo hoje, existem instituições voltadas para defesa das minorias étnicas e sociais, com demandas pertinentes e propostas de universalização dos direitos.

Subsecretário Liminha

Secretária Sylvia Cantuária

Público presente

Palestrantes

Grupo Alegria de Viver

Dezembro 11, 2012 Posted by | direitos humanos, jornalismo, Maricá | Deixe um comentário

Secretaria de Trabalho de Maricá divulga balanço de serviços do Sine em 2012

Texto: Marcelo Moreira

Mais de 740 vagas de emprego, quase três mil carteiras de trabalho emitidas e cerca de 680 encaminhamentos para o mercado. Os números fazem parte do balanço de atendimentos do Serviço Nacional de Emprego (Sine) de Maricá em 2012. Responsável por orientar trabalhadores em busca de reinserção profissional ou pessoas que procuram o primeiro emprego, o Sine de Maricá oferece uma série de serviços gratuitos, além de cadastrar e intermediar a contratação dos interessados em oportunidades de trabalho na cidade e na região.

Entre janeiro e novembro deste ano, ao menos 209 pessoas foram contratadas por empresas do município, da região metropolitana do Rio ou da região dos Lagos por meio da equipe do Sine de Maricá. Recebidas no posto de atendimento do órgão (na Rua Domício da Gama, 391, Centro), ou na sede da secretaria municipal de Trabalho (Rua Álvares de Castro, 346, Centro), elas foram cadastradas no serviço, receberam as orientações necessárias, tiveram a documentação checada e foram encaminhadas para as entrevistas ou provas.

– "O sine é a ponte entre o trabalhador e a vaga. Desde o primeiro atendimento, o público recebe informações sobre as oportunidades de emprego, as condições de trabalho, como benefícios e carga horária, além da documentação exigida. Se a pessoa não tem carteira, o Sine providencia, além de orientar sobre comportamento nas entrevistas, por exemplo", explica a secretária municipal de Trabalho de Maricá, Patrícia Villela.

Para se ter uma ideia da importância do Sine na cidade, mais de 3.200 pessoas procuraram o órgão, só este ano, para solicitar uma Carteira de Trabalho (o número reúne pedidos de 1ª e 2ª vias). Ao todo, entre serviços (como emissão das carteiras e seguro-desemprego) e cadastros para vagas, o Sine Maricá atendeu mais de 6.250 pessoas.

– "Esses números traduzem o esforço da prefeitura e da equipe do Sine em divulgar as vagas, esclarecer as dúvidas do público e preparar o trabalhador para o primeiro contato com os empregadores", avalia Patrícia.

Dezembro 11, 2012 Posted by | jornalismo, Maricá, trabalho e renda | Deixe um comentário

Congresso pode votar urgência para veto dos royalties nesta terça

O presidente do Congresso Nacional, senador José Sarney, disse nesta segunda-feira (10) que foi marcada sessão conjunta (Câmara e Senado) para esta terça-feira (11), às 12h30, quando poderá ser analisado o pedido de urgência para a análise do veto da presidente Dilma Rousseff à lei que redistribui os royalties do petróleo (Lei 12.734/12).

Lideranças de diversos partidos que defendem a derrubada do veto estão colhendo assinaturas para o requerimento de urgência. São necessárias 257 assinaturas de deputados e 41 de senadores.

Amanhã (11) vamos ter sessão do Congresso e o que tenho notícias é que os líderes vão apresentar um pedido de urgência. Uma vez que ele seja aprovado, evidentemente que o veto vai ter que ser colocado em votação, afirmou Sarney.

O deputado Marcelo Castro (PMDB-PI), que articula a iniciativa na Câmara, disse estar confiante na possibilidade de o Congresso analisar o veto antes do recesso parlamentar, que começa em 22 de dezembro. Apresentado o requerimento, o presidente Sarney vai pautar outra sessão do Congresso para deliberar sobre o veto. Estamos lutando pela divisão dos recursos do petróleo que está no mar, e o mar não é de nenhum estado ou município, é da União; isso é elementar, argumentou.

Já o deputado Alessandro Molon (PT-RJ) afirma que as bancadas do Rio de Janeiro e do Espírito Santo estados produtores de petróleo vão lutar para que o veto não seja derrubado. A derrubada do veto levará inevitavelmente à judicialização do tema, o que vai atrasar qualquer mudança na área e, portanto, vai ser pior para todos, para o Brasil, para todos os estados, disse.

A lei aprovada no Congresso previa uma distribuição dos royalties entre todos os estados e municípios do País. Hoje, a maior parte desses recursos fica com os chamados estados produtores. A presidente Dilma Rousseff, no entanto, limitou as alterações das regras de distribuição aos contratos novos. Para os poços já em exploração, continuam valendo as regras atuais, segundo o veto.

Agência Câmara de Notícias

Autor: Da Redação/DC Com informações da Agência Senado

Dezembro 11, 2012 Posted by | jornalismo, Royalties - Petróleo | , | Deixe um comentário

Projeto Botinho 2013 tem inscrições abertas para dez mil vagas

Fotos: Rosely Pellegrino (arquivo), texto: Fonte Lei Seca Maricá

DSC05859 A criançada participa e aprende com facilidade a ter consciência da natureza do nosso mar

DSC05861 Projeto Botinho acontecendo na Praia da Barra de Maricá (2011)

São 10 mil vagas para jovens entre 7 e 17 anos. Atividades terão início dia 7 de janeiro

Jovens e crianças entre 7 e 17 anos que querem aprender a nadar como golfinhos, baleias e tubarões, avisem aos papais: as inscrições para participar do Projeto Botinho 2013, promovido pelo Corpo de Bombeiros, começaram nesta segunda-feira (10/12).

São 10 mil vagas para participar da Colônia de Férias na praia. As atividades começam dia 7 de janeiro do ano que vem. As vagas são distribuídas de acordo com a demanda da região onde será realizado o projeto. Responsáveis pelos menores que morem nas regiões dos 1º GMAR (Botafogo), 2º GMAR (Barra da Tijuca), 3º GMAR (Copacabana), 4º GMAR (Itaipu) deverão realizar as inscrições pela internet no site http://www.cbmerj.rj.gov.br Já aqueles que moram próximo aos 5° GBM (Campos), 9° GBM (Macaé), 10° GBM (Angra dos Reis), 18° GBM (Cabo Frio), 26° GBM (Paraty), 27° GBM (Araruama) e postos do Corpo de Bombeiros de Saquarema e Ilha Grande deverão ir até a unidade. Para fazer a inscrição é preciso levar duas fotos 3×4, atestado médico, cópia da certidão de nascimento e declaração do responsável autorizando o jovem a participar.

Realizado desde 1963, o Projeto Botinho ocorre sempre em janeiro nas praias de todo estado. Os participantes são divididos em três turmas: Golfinho, de 7 a 11 anos, Moby Dick, de 11 a 14 anos, e Tubarão, de 15 a 17 anos. Durante quatro semanas, os alunosrecebem noções de preservação do meio ambiente, cuidados com riscos de afogamento, aprendem a se comportar em situação de correnteza ou queda numa vala, têm noções de primeiros socorros e orientações quanto às condições do mar. Além disso, participam de diversas atividades físico-recreativas na areia.

Dezembro 11, 2012 Posted by | jornalismo, Lazer, projeto social, segurança pública | | Deixe um comentário

Geraldo Aymoré Junior recebe o Colar do Mérito Judiciário

O Colar do Mérito Judiciário é uma condecoração outorgada pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro

DSC09304 Na data em que se comemora o Dia da Justiça, 8 de dezembro, na manhã do último sábado, o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) realizou a cerimônia de entrega do Colar do Mérito Judiciário a 40 personalidades que prestaram relevantes serviços à cultura jurídica e ao judiciário fluminense, entre eles Geraldo Aymoré Junior.

discurso de abertura entrega colar de mérito TJRJ Presidente do TJ-RJ Manoel Alberto Rebêlo dos Santos durante discurso de abertura

“O Dia da Justiça é de todos. De uma forma como nunca foi antes. O Brasil anseia, mais do que qualquer outra coisa, por Justiça. Basta a leitura dos jornais. Nunca houve tanta cobrança por uma sociedade realmente justa”, afirmou o presidente do TJ-RJ. “O caminho da transparência é irreversível. Aos tribunais só resta o aperfeiçoamento e a total integração à sociedade. (…) É preciso que haja a responsabilidade de todos. A convivência democrática e respeitosa é o alicerce da Justiça”, explicou Manoel Alberto Rebêlo dos Santos.

Geraldo Aymoré Junior com o Atual presidente do TJRJ Desembargador Manuel Alberto Rebelo dos Santos

 Geraldo Aymoré Junior com sua esposa Renata e filhas Geraldo Aymoré Junior, é chefe de gabinete da Corregedoria Geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro desde fevereiro de 2010, é morador de Itaipuaçu, tem 39 anos, e é casado com a arquiteta Renata Gama, com quem tem duas lindas filhas.

Geraldo Aymoré Junior com a Presidente eleita para o bienio 2013 2014 do TJRJ

Geraldo Aymoré Junior com o Corregedor Geral de Justiça do RJ Desembargador Antonio José Azevedo Pinto

De grau único, o colar é composto por uma medalha do tipo comenda, confeccionada em metal dourado, esmaltado em azul e branco, com a insígnia (emblema) do Estado do Rio de Janeiro no centro e a inscrição “Tribunal de Justiça ano de 1974”, pendurada por duas fitas, uma azul e a outra branca. A outorga foi instituída pela Resolução nº 14, de 2 de dezembro de 1974.

Antes de dar início à solenidade, foi realizada uma homenagem póstuma ao desembargador Gilberto Fernandes, assassinado em 25 de outubro por dois homens armados na Avenida Sete de Setembro, em Icaraí, Niterói. A lâmina central do TJ-RJ, inaugurada em 11 de junho deste ano, passará a ter o nome do desembargador.

A mesa solene foi formada pelo presidente do TJ-RJ, Manoel Alberto Rebêlo dos Santos; pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Luís Felipe Salomão; pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), Luiz Zveiter; pelo procurador-geral de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, Cláudio Soares Lopes; pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, Jonas Lopes de Carvalho Júnior; pela diretora-geral da Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (Emerj), Leila Mariano e pelo presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro (Amaerj), Claudio Dell´Orto.

Estiveram presentes na cerimônia o ministro do Superior Tribunal de Justiça, Marco Aurélio Bellizze; o corregedor geral da Justiça do Estado do Rio de Janeiro, Antonio José Azevedo Pinto; o 1º vice-presidente do TJ-RJ, Nametala Machado Jorge; o 2º vice- presidente do TJ-RJ, Nascimento Antonio Póvoas Vaz; o 3º vice- presidente do TJ-RJ, Antonio Eduardo Ferreira Duarte; o presidente da 3ª Câmara Criminal do TJ-RJ, Walmir de Oliveira Silva; a presidente da 4ª Câmara Criminal do TJ-RJ, Nilza Bittar; o vice-reitor da UFF, Sidney Mello e o prefeito universitário da UFF, Mário Augusto Ronconi.

Dezembro 11, 2012 Posted by | jornalismo, Judiciário | , | Deixe um comentário

Resultado da eleição no Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ)

Procuradores e Promotores de Justiça do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) escolheram os três nomes que vão compor a lista tríplice para o cargo de Procurador-Geral de Justiça, no lugar de Cláudio Lopes, para o biênio 2013/2015. Marfan Martins Vieira obteve 429 votos, Antonio José Campos Moreira 397 votos e Leila Machado Costa 203.
O presidente em exercicio da Associação do MP, Luciano Mattos, acredita que o governador Sérgio Cabral indique para o posto o mais votado na eleição, no caso Marfan Vieira, que é o presidente da Associação até 31 de dezembro. Mattos assume dia 3 como presidente eleito.

Dezembro 11, 2012 Posted by | jornalismo, Judiciário | | Deixe um comentário

Felipe da Costa Bento, aluno de Maricá, recebe Livro Especial na ABI

Texto: Jorge André | Fotos: Clarildo Menezes

Estudante do 3º ano da Escola Municipal Jacintho Luiz Caetano, no Caju, Felipe da Costa Bento, trocou momentaneamente a calma do bairro onde mora em Maricá, pela agitação e pelo trânsito pesado do Centro do Rio. Na última quinta-feira (06/12) Felipe atravessou a Ponte Rio-Niterói para receber, no auditório da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), a placa de honra ao mérito, a medalha e o Livro Especial para os alunos de maior destaque no Projeto Redação, desenvolvido pela Folha Dirigida em parceria com a Prefeitura Municipal de Maricá, por meio da Secretaria de Educação.

Com apenas nove anos, era o mais novo do grupo formado por estudantes de 18 escolas públicas e privadas selecionadas em todo o Estado. Felipe saiu de Maricá, levado pela secretaria municipal de Educação, na companhia da mãe, Diana da Costa, do irmão, Gustavo da Costa Bento e da professora, Renata Kelles Fontes. Junto com eles, representantes de outras duas escolas que tiveram alunos selecionados: Ana Luiza Bittencourt Soares, 9º ano, e Emanuelle Rodrigues de Castro, 6º ano, do Centro Educacional Municipal Joana Benedicta Rangel e da Escola Municipal CAIC Elomir Silva, respectivamente. As estudantes, por motivos particulares, não tinham participado da entrega do livro, ocorrida na quinta-feira (06/12). O grupo contava ainda com a participação da coordenadora de Leitura, Mônica Salles, representando a secretária municipal de Educação, Marta Quinan.

Dedicação aos estudos

Felipe pouco se importou com a imponência do prédio da ABI, construído na década de 30 e referência da arquitetura moderna. Ou mesmo com o amplo salão do 9º andar onde foi realizada a cerimônia. Para o estudante, o que mais contou foi andar de elevador. Autor da redação sobre o bairro onde mora, na qual fala também da horta que mantém no quintal de casa, o menino, em sua simplicidade mostrou que para vencer desafios é necessário dedicação. “Felipe é um menino muito estudioso. Adora ler e escrever. Quando chegaram lá em casa para dar a notícia tomei um susto achando que houvesse acontecido alguma coisa com ele. Fiquei muito feliz em saber que sua redação havia sido escolhida”, afirmou Diana da Costa.

Para a coordenadora Mônica Salles, este é o fruto do trabalho desenvolvido pela secretaria em torno do estímulo à leitura. “A orientação da secretária Marta Quinan é usar todas as ferramentas para fazer que nossos alunos não apenas aprendam a ler e a escrever, mas que possam por meio da leitura desenvolver sua criatividade”, avaliou. “Estamos trabalhando para transformar para melhor a educação em Maricá. É um caminho com muitos obstáculos, mas estamos superando um por um”, finalizou.

Dezembro 11, 2012 Posted by | Educação, jornalismo, Maricá | , | Deixe um comentário

Alunos de Maricá contra as drogas

Texto: Jorge André | Fotos: Jorge André

Alunos das escolas municipais Amanda Peña Soares (Bananal) e Reginaldo dos Santos (Ponta Negra), receberam seus diplomas de conclusão do curso realizado pelo PROERD, Programa Educacional de Resistência às Drogas na última sexta-feira (07/12). No sábado (08/12) a diplomação ocorreu na Escola Municipal Carlos Magno Legentil de Mattos. Desenvolvido pela Polícia Militar, o programa tem o objetivo de auxiliar crianças e adolescentes a se manterem longe das drogas. Segundo a diretora da escola Amanda Peña, Cláudia Peres, a iniciativa é importante para reforçar os riscos que correm no contato com o universo da droga. “Essa parceria é muito bacana e a preservação é o caminho para evitar que a criança de hoje transforme-se em usuário amanhã”, afirmou.

O curso, que durou todo o segundo semestre de 2012, foi apresentado pela subtenente Efigênia Alves Roza. Para a policial, os encontros que aconteceram uma vez por semana atingiram seus objetivos. “Foram quatro turmas e 104 alunos nas duas escolas. Trabalhamos a prevenção primária ao uso das drogas e o combate à violência e ao bullying”, descreveu. O PROERD já tem 20 anos e começou no Rio, tendo sido ampliado para todo o país. Durante o curso as crianças e adolescentes recebem informações sobre os tipos de drogas, as consequências do uso e trabalham com o reforço da autoestima e do aprendizado de decisões sábias.

A subtenente explicou ainda que o trabalho do programa vale fora dos muros da escola. “Trabalhamos o triângulo – Escola, polícia e família”, ressaltou. O PROERD realiza também reuniões com os pais explicando o programa. “Eles (os pais) recebem bem o projeto. Somos educadores sociais”, completou a policial. Efigênia destacou a mudança de comportamento dos alunos no final do curso, principalmente vendo o policial como amigo.

Os estudantes que receberam os certificados transformaram-se em “Proerdianos” e estão prontos para influenciar país e amigos a manterem-se longe das drogas. No fim dos encontros os alunos apresentaram individualmente uma redação falando sobre o tema. O texto escolhido foi da aluna Vitória da Conceição Pereira, 11 anos, que ganhou uma bicicleta. A estudante afirmou ter gostado da experiência. “Foi muito bom saber que o uso das drogas pode fazer. Meus pais acharam muito legal também. Fiz uma redação pensando em tudo o que aprendi aqui”, disse ela.

A Secretária de Educação, Marta Quinan, destacou que este projeto, uma parceria entre a PM e a Prefeitura Municipal de Maricá, vai contribuir para a construção da cidadania e de um crescimento intelectual do estudante. “O uso das drogas deixa várias sequelas na vida de uma pessoa. Afasta dos amigos, dos familiares, da sala de aula, enfim, traz apenas malefícios. Drogas não combinam com alunos disciplinados e sala de aula”, disse.

Dezembro 11, 2012 Posted by | Educação, jornalismo, Maricá, projeto educacional | Deixe um comentário

Teatro do Oprimido realiza balanço de oficinas em Maricá

Texto: Fernando Uchôa | Fotos: Divulgação

O Centro de Teatro do Oprimido – CTO – realiza nesta terça-feira (11/12), às 14h, no C.E.M. Joana Benedicta Rangel, o balanço comemorativo das oficinas promovidas durante cerca de três meses em Maricá. O trabalho contou com a parceria da Prefeitura Municipal de Maricá. Do evento farão parte a exposição Estética do Oprimido "Maricá dos Sonhos” e a apresentação da Cena de Teatro Fórum “O Casamento”.

A exposição “Maricá dos Sonhos” é o tema escolhido entre vários propostos durante as oficinas promovidas pelo Teatro do Oprimido no município. Com base nele será apresentado ao público o processo de trabalho teatral do CTO com a comunidade. Este consta de três etapas: apresentação de um tema, visualização do problema por meio de som e imagem e a interpretação (introjeção) do problema, para descoberta coletiva de sua devida solução. A Cena de Teatro Fórum apresentará um desses temas, intitulado “O Casamento”, com interação da plateia para escolha do final do espetáculo, que é a solução do problema.

O Teatro do Oprimido

O Teatro do Oprimido foi criado pelo dramaturgo Augusto Boal, falecido em 2009, e tem por base a pedagogia do pernambucano Paulo Freire, que trabalha a construção do conhecimento por meio dos recursos materiais e culturais das comunidades envolvidas. O Centro do Teatro do Oprimido trabalhou em diversos locais e comunidades de Maricá, como o Centro de Atenção Psicosocial (CAPS), a Casa da 1ª à 3ª Idade, Associação de Moradores de Inoã, e o C.E. Elisiário Matta, formando multiplicadores da ideologia do grupo. Atualmente, o trabalho do CTO atinge 80 países, e a maioria dos estados brasileiros, com a proposta de informação cultural e conscientização política das minorias.

Dezembro 11, 2012 Posted by | jornalismo, Lazer, Maricá, Teatro | , | Deixe um comentário