Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Domingo é dia de Canto de Natal e distribuição de guloseimas em Maricá

 Texto: Leandra Costa (edição: Marcelo Moreira)

Evento terá apresentação de Coral e a presença do Papai Noel O clima natalino já se espalha pelas ruas de Maricá. Neste domingo, dia 16/12, a partir das 18h, a cidade recebe o projeto cultural itinerante “Canto de Natal”, uma iniciativa da concessionária de energia elétrica Ampla e do Ministério da Cultura, com o apoio da prefeitura. Num ônibus decorado com os símbolos do Natal, um desfile com direito à presença do Papai Noel e apresentação do coral Mané Garrincha promete encantar crianças e adultos.

O Canto de Natal será realizado na praça principal do Bairro Ponta Negra, às 18h, e, em seguida, no Centro, na Praça Orlando de Barros Pimentel. Todas as atrações são gratuitas. Enquanto o bom velhinho não chega à Praça do Centro, as secretarias municipais de Cultura e Turismo promovem, a partir das 18h, distribuição gratuita de guloseimas como algodão doce, picolé e pipoca para a criançada. Canto de Natal Pelo terceiro ano consecutivo, os moradores de Maricá poderão apreciar as apresentações do projeto Canto de Natal, que por meio de um ônibus-palco decorado e iluminado com motivos natalinos passeia pelas principais ruas da cidade.

O ponto alto do projeto é a apresentação do Coral Mané Garrincha, formado há 14 anos por alunos de um Ciep de Magé e que apresenta um emocionante repertório, recheado de canções natalinas como as tradicionais “Sino de Belém”, “Jingle Bell” “Noite Feliz” e “Já é Natal”. O grupo também preparou um jingle exclusivo para as apresentações do projeto.

Durante a apresentação, haverá paradas para o Papai Noel tirar fotos com o público. Confira o trajeto do ônibus em Maricá O ônibus-palco percorrerá o seguinte trajeto: Saída da Rua Senador Macedo Soares (Loja Ampla) segue pela RJ-106 para a primeira parada que será na praça principal de Ponta Negra. Voltando pela rodovia segue para a segunda parada na praça principal (Orlando de Barros Pimentel) no Centro .

Além de Maricá, outros 18 municípios do Estado do Rio de Janeiro foram contemplados pelo projeto. “A meta do Canto de Natal é promover um espetáculo de qualidade e, claro, resgatar a tradição dos corais natalinos, utilizando a música para aproximar as pessoas e disseminar mensagens de paz, amor, prosperidade e solidariedade“, explica a gerente de Comunicação da Ampla, Janaina Vilella.

Anúncios

Dezembro 13, 2012 Posted by | cultura, jornalismo, Lazer, Maricá, musica, turismo | Deixe um comentário

Congresso aprova urgência para votar veto dos royalties

Sessão para votar derrubada do veto deve ser na próxima terça (18).
Na Câmara, placar foi de 348 votos a favor e 84 contra; no Senado, 60 a 7.

Iara Lemos e Nathalia Passarinho Do G1, em Brasília

Em uma sessão tumultuada, o plenário do Congresso aprovou na tarde desta quarta-feira (12) o regime de urgência para a apreciação do veto ao artigo 3º da Lei dos Royalties, feito pela presidente Dilma Rousseff. Com a aprovação da urgência, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), já afirmou que vai convocar para a próxima terça-feira (18) a sessão que vai apreciar o veto.
O requerimento de urgência para a votação do veto foi aprovado pelos deputados com 348 votos favoráveis e 84 contrários e uma abstenção. Entre os senadores, o placar foi de 60 votos contra 7.

Parlamentares cercam a presidente em exercício do Congresso, deputada Rose de Freitas (PMDB-ES), em pressão a favor ou contra a urgência para votar os vetos de Dilma à Lei dos Royalties (Foto: Gustavo Lima/Agência Câmara)Parlamentares cercam a presidente em exercício do Congresso, deputada Rose de Freitas (PMDB-ES), com pressão a favor ou contra votação dos vetos à Lei dos Royalties (Foto: Gustavo Lima/Agência Câmara)

O artigo 3º do projeto de lei aprovado no Congresso diminuía a parcela de royalties e da participação especial dos contratos em vigor destinada a estados e municípios produtores de petróleo, mas Dilma vetou. A apreciação do veto dos royalties vai passar na frente de outros 3.060 vetos que aguardam apreciação pelo plenário do Congresso Nacional.

Caso o veto de Dilma seja derrubado na próxima terça (18), a decisão deve ser publicada no dia seguinte no Diário Oficial da União, reintroduzindo na lei 12.734/2012 o art. 3º, que estende a nova distribuição dos royalties sobre os contratos em vigor, de blocos em operação. Caso o veto seja mantido, a lei permanece inalterada.

Depois disso, no âmbito do Legislativo ou do Executivo, a alteração das regras só seria possível com uma nova lei. Durante a sessão, no entanto, parlamentares do Rio de Janeiro e Espírito Santo anunciaram que, caso o veto de Dilma seja derrubado no Congresso, vão entrar com ação no Supremo Tribunal Federal para tentar manter mantê-lo no texto da lei.

Nova tabela royalties  (Foto: Arte G1)

Sessão tumultuada
A sessão do Congresso que decidiu pela votação da urgência do veto começou com quase duas horas de atraso. Logo no início, parlamentares das bancadas do Rio de Janeiro na Câmara e no Senado tentaram impedir a votação do requerimento de urgência, alegando que não houve prazo regimental entre a leitura do texto da urgência e a apreciação. Os parlamentares alegam que seriam necessárias 72 horas entre a leitura do requerimento e a votação, o que não ocorreu.

“Não foi lido [o texto do requerimento] perante o Congresso Nacional ,o requerimento sobre veto. Estou encaminhando o requerimento para que seja indeferido [o pedido de urgência”, disse o senador Francisco Dornelles (PP-RJ).

A vice-presidente do Congresso, deputada Rose de Freitas (PMDB-ES), leu o trâmite de chegada do requerimento de urgência no Congresso, que foi assinado por 55 senadores e mais de 300 deputados federais. Com as assinaturas, o requerimento pode ser apreciado. Durante a discussão, alguns parlamentares se exaltaram em plenário e tiveram de ser contidos pela vice-presidente do Congresso.

“O que os senhores acham que estão fazendo? Se quiserem a palavra, eu dou uma palavra aqui. Os senhores não respeitam. Por favor, isto é o Congresso Nacional”, disse Rose.
O deputado Domingos Sávio (PSDB-MG) defendeu que o requerimento fosse colocado em votação. “Nós temos debater e votar o veto. O Brasil inteiro quer isso. Os prefeitos vieram aqui e pediram. Temos obrigação”, disse o deputado.
O senador Francisco Dornelles ainda reclamou que não saiu, em nenhuma edição do Diário Oficial Congresso Nacional a publicação do veto. “Não podemos votar alguma coisa fantasma, que não foi publicada”, disse.
Sob manifestaões de parlamentares que gritavam em plenário “vota, vota” , a presidente Rose de Freitas deperminou que o deputado Inocêncio de Oliveira (PR-PE), terceiro secretário do Congresso Nacional, fizesse a leitura do requerimento que pede a urgência na votação do veto.

Reclamações

A sessão chegou a ser suspensa por 10 minutos em busca de um acerto entre os parlamentares. O tumulto em plenário seguiu após a retomada da sessão, e a presidente tomou a palavra. “Nós vamos votar. Simples, nós vamos votar. Temos um pedido de urgência aqui. Eu peço a todos que votem com tranqüilidade. Estamos todos entendidos, claros?, disse Rose.
Diante da afirmação, o deputado Alessandro Molon (PT-RJ) afirmou que vai entrar nesta tarde com mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal para anular a votação da urgência.
Segundo o deputado, o veto da presidente Dilma ao projeto dos royalties não poderia ter sido lido, sem estar incluído na pauta. "Vou pedir o cancelamento da sessão no Congresso, já que foi lido veto que não constava da pauta. A sessão está totalmente irregular, está tudo errado. Viola frontalmente o regimento", disse.

saiba mais

Como ficou
No caso dos futuros campos de extração de petróleo, fica mantida a distribuição de royalties definida no projeto aprovado pelo Congresso, pela qual a parcela dos estados produtores de petróleo diminui e a dos não produtores aumenta.
A parte dos estados e municípios não produtores, que atualmente é de 1,75% e 7%, respectivamente, passa, em 2013, para 21% (nos dois casos). Em 2020, a parcela aumentaria para 27% do total arrecadado pela União.
Os estados produtores, que hoje recebem 26% do dinheiro, terão a fatia reduzida para 20% em 2013. Os municípios produtores passam dos atuais 26,25% para 15%, em 2013, chegando a 4%, em 2020.
A participação especial dos futuros campos de exploração, atualmente dividida entre União (50%), estado produtor (40%) e município produtor (10%), passaria a incluir estados e municípios onde não existe extração.
Em 2013, tanto estados quanto municípios recebem 10%. Em 2020, 15%. A nova lei reduz a parcela atual de 40% destinada a estados produtores para 32%, em 2013, e para 20%, em 2020.

Dezembro 13, 2012 Posted by | jornalismo, Royalties - Petróleo | | Deixe um comentário

Alunos retornam ao Projeto Navegar em Maricá

Texto: Jorge André

A Lagoa do Boqueirão voltará a ser local de realização do Projeto Segundo Tempo/Navegar.

Cerca de 120 estudantes da rede pública municipal na faixa dos 10 aos 17 anos, em situação de vulnerabilidade social, poderão se inscrever a partir da segunda quinzena de janeiro, segundo o coordenador técnico do Projeto Navegar em Maricá, Ricardo Vianna. “Estamos esperando apenas a ordem de início dada pelo Ministério dos Esportes, parceiro da prefeitura na iniciativa”, comentou.

As aulas de vela, remo e canoagem serão realizadas três vezes por semana, nos períodos da manhã e da tarde. Na segunda-feira (10.12), a Câmara Municipal de Maricá aprovou projeto de lei para a contratação de profissionais que atuarão no Navegar. Segundo Vianna, três profissionais serão contratados para orientar os alunos nas modalidades. O mesmo número será destinado para as vagas de estagiários, além de um coordenador geral.

Ao Ministério dos Esportes cabe o pagamento dos profissionais, uniformes e combustível para os barcos. A prefeitura ficou responsável pelo edital de convocação, treinamento dos orientadores, além de realizar a divulgação e as inscrições dos alunos.

Dezembro 13, 2012 Posted by | jornalismo, Maricá, nautica | Deixe um comentário

CRAS Centro promove encerramento de cursos em 2012

Texto: Fernando Uchôa | Fotos: Fernando Silva

O Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), unidade Centro, promoveu hoje (12/12) o encerramento da última etapa de seus cursos e oficinas em 2012.

O evento contou com a participação da secretária municipal de Assistência Social e Participação Popular, Laura Vieira da Costa, da coordenadora do CRAS-Centro, Vera Serafim, de coordenadores dos outros CRAS, professores e alunos.

Foram entregues certificados a alunos dos cursos de Panificação (Prof. Nelson Gliezer), Desenho e Pintura em Tecido (Mestre Dico), MDF (Profª Angelina), Jardinagem e Paisagismo (Prof. Jorge Estrela), Corte de Cabelo (Prof. Ester), Manicure (Profª Eliza), e Tricô e Crochê (Profª Elizabeth).

Mensagem de Natal

A secretária Laura Vieira e a equipe técnica do CRAS-Centro (os funcionários Emerson, Ingrid, Eliane, Vera) leram mensagens de Natal, enfatizando as histórias de superação e a transformação das pessoas que se empenham em realizar seus sonhos. A coordenadora do CRAS, Vera Serafim, agradeceu a presença do público.

O psicólogo Anderson leu um texto, intitulado “A lição da borboleta”, na qual o homem, tentando ajudar a natureza, acaba atrapalhando seu desenvolvimento. “O esforço tem de partir da pessoa. É preciso atitude e perseverança para vencer as dificuldades. Aqui, todos têm um objetivo: seja vencer a depressão, aprender algo novo ou complementar sua renda. E o melhor é que, quando a pessoa se esforça para atingir seus objetivos e os alcança, se transforma e transforma as pessoas que estão a sua volta”, completou a assistente social Ingrid Guimarães.

A secretária Laura Vieira aproveitou o encontro e enfatizou que a administração municipal tem por prioridade atender o povo. “Para o prefeito Quaquá, o asfalto é importante, porém o mais importante é ver o povo qualificado, realizado e feliz”, declarou.

As alunas Adenise da Silva, moradora do Bananal, trabalha há 20 anos com panificação, e fez o curso para aperfeiçoamento. Da mesma forma Elizabeth de Oliveira, que estava com a neta Giulia, trabalha no ramo, há alguns anos.“Tenho uma pequena padaria e queria aprender mais, pois é difícil conseguir empregados neste setor”, declarou.

Sheila Barbosa, 24 anos, mãe do pequeno João Pedro, de um ano e quatro meses, é técnica em enfermagem e estava desempregada. Fez o curso de manicure e já está trabalhando. “Dinheiro e conhecimento nunca é demais. Estava precisando trabalhar, fiz o curso e consegui meu objetivo”, frisou.

O CRAS-Centro fica à Rua Domício da Gama, s/nº, Centro, Maricá.

Dezembro 13, 2012 Posted by | assistencia social, jornalismo, Maricá, projeto social | Deixe um comentário