Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Justiça recolhe 50 Tons de Cinza e outros livros considerados eróticos no Rio

A Justiça do Rio de Janeiro decretou o recolhimento de livros com conteúdo considerado impróprio para menores de 18 anos em duas livrarias da cidade de Macaé, na região Norte do Rio de Janeiro. Entre as publicações retiradas das prateleiras estão diversos exemplares de 50 Tons de Cinza, best seller da escritora inglesa E.L. James.

A ordem expedida pelo juiz Raphael Baddini de Queiroz Campos determinou que livros com conteúdo erótico que não estivessem em embalagens lacradas fossem recolhidos nos estabelecimentos comerciais. Dois policiais e dois comissários da 2ª Vara de Família, da Infância, da Juventude e do Idoso de Macaé foram às duas livrarias no início da semana e retiraram os produtos das prateleiras.

Apesar de não informar a quantidade de exemplares recolhidos, a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro confirmou a ação nesta quinta-feira (17).

O sucesso de 50 Tons de Cinza, que descreve a vida sexual de um jovem casal, foi um dos motivos que levaram o juiz a ordenar o recolhimento. O magistrado argumentou obras com conteúdo pornográficos sempre foram vendidas, mas ficavam em seções especiais. E que agora, com o fenômeno da trilogia de E. L. James, esses livros são folheados na entrada das livrarias do mundo todo.

A decisão teve como base o artigo 78 do Estatuto da Criança e do Adolescente, de 1990. Não temos intenções outras quando cumprimos a lei. Estamos protegendo as crianças e adolescentes de Macaé, ressaltou o juiz em sua decisão. ( http://www.yahoo.com.br )

Anúncios

Janeiro 19, 2013 Posted by | jornalismo, Judiciário, literatura | Deixe um comentário

Projetos para recursos hídricos passam de US$ 8 bi em um ano

Em 2011, 29 países investiram em mais de 205 iniciativas, diz organização.
Brasil tem desafio com aproximação da Copa do Mundo, afirma ONG.

Rafael Sampaio Do Globo Natureza, em São Paulo

Um estudo inédito com dados de 29 países, inclusive o Brasil, aponta que o investimento na proteção de rios, riachos, bacias hidrográficas e demais recursos hídricos chegou a US$ 8,17 bilhões (cerca de R$ 16,5 bilhões) em todo o mundo em 2011.

No total, 205 projetos públicos e privados de proteção aos recursos hídricos pelo mundo foram identificados pela ONG americana Forest Trends, sendo 28 deles na América Latina. Desses, o Brasil responde por quatro. Outros nove programas brasileiros foram citados pela Forest Trends, totalizando 13 no país, mas a ONG não obteve dados sobre eles em seu levantamento, então os deixou de fora da lista de projetos ativos.

Rafael Lima elegeu o Rio Negro como seu lugar favorito (Foto: Rafael Lima/VC no G1)Embarcações navegam pelo no Rio Negro, na região da Amazônia (Foto: Rafael Lima/VC no G1)

O relatório, publicado pela organização na quinta-feira (17), aponta iniciativas brasileiras consideradas positivas, como as políticas do projeto "Produtores de Água", realizado pela Agência Nacional de Águas (ANA).

A ANA criou um modelo de compensações e de ajuda financeira para pequenos produtores rurais que trabalham com proteção a matas ciliares e vegetação nativa, de maneira que esta preservação também ajude a manter os recursos hídricos da região. O modelo se espalhou para estados como Espírito Santo, Rio de Janeiro, Goiás e outros.

Outro destaque do estudo é o Projeto Oásis, que mobiliza produtores rurais para proteger áreas nos arredores de bacias hidrográficas no estado paulista. Mais de US$ 120 mil (R$ 245 mil, aproximadamente) foram pagos a agricultores que preservam a mata em suas propriedades rurais ou no entorno delas em 2011, segundo o relatório.

saiba mais

Desafios

Apesar dos dados positivos, o presidente da Forest Trends, Michael Jenkins, apontou em entrevista ao G1 que o país tem pela frente grandes desafios na proteção dos recursos hídricos, tanto na preservação quanto na despoluição e recuperação de áreas degradadas.

É possível investir mais e otimizar os projetos, aproveitando principalmente a aproximação da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016, diz Jenkins. "A Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, é por exemplo um local bem poluído, é uma área que precisa ser limpa. Então existe uma oportunidade real de fazer as coisas funcionarem", afirma.

"Hoje há muito interesse no Brasil na questão da preservação ambiental", pondera o dirigente da organização.

Crescimento
Os investimentos globais na proteção das bacias hidrográficas e recursos hídricos passaram de US$ 6,10 bilhões (cerca de R$ 12,4 bilhões) em 2008 para US$ 8,17 bilhões (cerca de R$ 16,5 bilhões) em 2011, um crescimento de 32% no período, segundo o relatório.

Além disso, o número de programas de proteção aos rios, riachos, córregos e nascentes dobrou no mesmo intervalo de tempo – passou de 103 projetos, em 2008, para 205 em 2011.

A estimativa tanto dos recursos aplicados quanto no número de programas para proteção às bacias hidrográficas é conservadora, diz Jenkins. Ele pondera que só foram considerados os projetos que responderam às perguntas feitas pela ONG durante o levantamento. "É provável que o número de investimentos chegue a ser até o dobro disso", ressaltou.

‘Infraestrutura natural
Para o presidente da ONG, o resultado do estudo é positivo e mostra uma preocupação crescente com a "infraestrutura natural" dos países, como ele chama florestas, pântanos, matas ciliares e demais trechos de biomas integrados com as bacias hidrográficas, que ajudam em sua preservação.

"Mesmo com isso, estamos no meio de uma enorme crise com relação à água em várias partes do mundo. A população está crescendo, há mudanças climáticas, secas constantes em alguns países, tempestades em outros", disse Jenkins. "O que nós queremos incentivar é a preservação das estruturas naturais que ajudam a manter a água limpa."

Janeiro 19, 2013 Posted by | água, Ecologia, jornalismo, meio ambiente, Planeta Terra | | Deixe um comentário

A Cultura perde Walmor Chagas

Corpo de Walmor Chagas é liberado e segue para São José dos Campos

Ator deve ser cremado neste sábado (19) em cerimônia restrita a parentes.
Ele foi encontrado morto dentro da própria casa, em Guaratinguetá (SP).

Suellen Fernandes e Márcio Rodrigues Do G1 Vale do Paraíba e RegiãoDelegacia em Guaratinguetá (SP) onde o caso da morte de Walmor Chagas foi registrado. (Foto: Suellen Fernandes/G1)Delegacia em Guaratinguetá (SP) onde o caso da morte de Walmor Chagas foi registrado. Polícia trabalha com a hipótese de suicídio. (Foto: Suellen Fernandes/G1)

O corpo do ator Walmor Chagas, que foi encontrado morto na tarde desta sexta-feira (18), em Guaratinguetá, no interior de São Paulo deixou o Instituto Médico Legal (IML) da cidade por volta da 0h25 deste sábado (19) depois de duas horas do trabalho de necropsia. A filha de Walmor Chagas, Clara Becker, esteve no IML junto com uma amiga para acompanhar a liberação do corpo, mas não quis falar com a imprensa e nem dar detalhes sobre o funeral.
O G1 entrou em contato com a funerária São Benedito, responsável pelo traslado do corpo, e recebeu a informação que ele será levado para a sede da empresa em Taubaté e depois seguirá para o Cemitério Parque das Flores, em São José dos Campos, onde deve ser cremado em uma cerimônia restrita apenas para parentes, ainda sem horário definido. O cemitério de São José confirmou o contato da família para a realização do funeral.
De acordo com a Polícia Civil, foi recolhida da casa do ator uma arma calibre 38, que teria sido usada por ele para atirar na própria cabeça. O revólver estava no colo de Walmor Chagas. Um funcionário do ator acionou o resgate ao vê-lo atingido pelo disparo.

Pousada onde vive o caseiro e que fica a alguns metros da casa onde o ator foi encontrado morto. (Foto: Reprodução/TV Vanguarda)Pousada onde vive o caseiro e que fica a alguns
metros da casa onde o ator foi encontrado morto.
(Foto: Reprodução/TV Vanguarda)

O delegado Juramir Alves, que registrou a ocorrência no plantão policial, informou que ainda não foi investigado de quem era o porte da arma. Segundo Alves, a hipótese inicial é que o ator tenha se suicidado.
"Abrimos o inquérito e já iniciamos a investigação. Foi registrada a ocorrência como suicídio, no entanto foi tomada a cautela de solicitar exame residuográfico tanto da vítima, quanto do caseiro para se ter certeza disso", contou o delegado.
A investigação vai ficar a cargo do 2º Distrito Policial de Guaratinguetá e tem um prazo de 30 dias para ser concluída.
‘Ele estava bem’, diz caseiro
Segundo o relato de um funcionário, o caseiro José Arteiro de Almeida, o corpo do artista foi achado caído na cozinha com um tiro na cabeça por volta das 16h30. Almeida disse ainda ao G1, por telefone, que, no momento da morte, Walmor estava sozinho dentro da casa. Ele afirmou também que uma empregada e uma cozinheira haviam acabado de deixar o local.
Almeida, que trabalha há 30 anos com o ator, diz que Walmor Chagas não demonstrava nenhum indício de que poderia tirar a própria vida. "Ele apenas relatou nos últimos dias que estava preocupado com o diabetes. As pernas também já não estavam tão firmes, mas ele estava bem", disse.

saiba mais

O sítio onde o ator vivia fica no bairro Gomeral, na zona rural de Guaratinguetá, em uma área de difícil acesso. Os bombeiros receberam o chamado às 17h15, mas só conseguiram chegar ao local por volta das 18h30.
Com mais de 60 anos de carreira, o gaúcho Walmor de Souza Chagas atuou em mais de 40 peças, cerca de 20 filmes e mais de 30 novelas. Era considerado um dos grandes atores do teatro brasileiro.

Carreira
Walmor Chagas nasceu em Alegrete, no Rio Grande do Sul, em 28 de agosto de 1930. No começo dos anos 50, foi para São Paulo em busca de uma chance no cinema.

Em 1952, Chagas fundou o Teatro das Segundas-Feiras, com Ítalo Rossi, encenando “Luta até o amanhecer”, de Ugo Betti. Ele estreou no Teatro Brasileiro de Comédia em 54, na peça “Assassinato a domicílio”, de Frederick Knott, com direção de Adolfo Celi.

Ao lado de Eva Wilma, o ator estreou no cinema em “São Paulo Sociedade Anônima” (1965), de Luís Sérgio Person, interpretando Carlos, um jovem da classe média. Sua primeira novela foi na TV Globo em 1974, na trama de “Corrida do ouro”.
Em 1992, Chagas chegou a apresentar o programa “Você decide”. Após oito anos afastado dos palcos, o ator retornou em 1999 na peça “Um equilíbrio delicado”.

Seus últimos trabalhos foram “Cara ou Coroa” e “A Coleção Invisível”, no cinema; e as novelas “A favorita” e “Os mutantes”, na televisão. Chagas era viúvo da atriz Cacilda Becker, com quem teve uma filha, Maria Clara Becker Chagas.
A organização do Prêmio Shell de Teatro anunciou no dia 21 de dezembro de 2012 que Walmor Chagas seria o grande homenageado na edição de 2013 do evento, que deve acontecer em março, "por seu papel histórico como ator e produtor em 64 anos de atividade no teatro brasileiro".

Janeiro 19, 2013 Posted by | arte, cinema / produção, cultura, jornalismo, Teatro | , , | Deixe um comentário

Fórum Permanente de Cultura de Maricá convida para reunião nesta segunda 21.01 na Faculdade Severino Sombra 18h

SMC2

Janeiro 19, 2013 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Teatro de Caixa no Cineclube Henfil de Maricá

 

Teatro para uma pessoa com apresentação de 1 minuto. Foi apresentada a peça "Zicartola". Fantástico!

A Casa de Cultura de Maricá recebeu a apresentação do Teatro de Caixa, o público presente fez fila para assistir a peça, e aplaudiu a inicativa.

59585_517755894924560_1647480100_n150959_517755921591224_623916436_n184424_517755938257889_319321248_n424464_517755948257888_1618119796_n

Janeiro 19, 2013 Posted by | cultura, jornalismo, Lazer, Maricá, Teatro | , , , | Deixe um comentário

Modesto da Silveira presta apoio, solidariedade e contribue na análise jurídica no caso Aldeia Maracanã

Fonte: Aldeia Maracana

397400_127338794100582_867241480_n[1] Membro do Conselho de Ética da Presidência da República, o advogado Modesto da Silveira (na foto ao lado do Cacique Carlos Tucano) esteve na Aldeia Maracana, por duas vezes nas últimas semanas, no dia 13 (dia seguinte à 1a. tentativa de invasão militar) e, ontem, prestando seu apoio e solidariedade, e contribuindo com a análise da situação jurídica, que considerou como sendo típica de estado d’exceção.
Modesto foi um dos advogados mais atuantes na defesa de presos políticos.

Nas redes sociais Modesto está sendo aplaudido por mulhares de pessoas, sua presença, seu apoio, sua credibilidade, dá diginidade e esperança.

O que rola na Rede … 

Fale com o Modesto que toda documentação e revindicação para transformar o Museu do Índio se encontra com o Sr Claudio Soares no Gabinete pessoal da Presidente da Republica Dilma que cuida do patrimônio publico deste julho do ano passado e foi protocolado e entregue pela minha Ong a pedido da Zahy Guajajara. Dilma esta a par de tudo e esperamos que ela se manifeste o mais breve possível para restauração deste imóvel,um bem publico da humanidade. E nos amigos da Família do Marechal Rondon vamos agradecer muito. " não é hora de se omitir e sim de agir" (Laercio Rodrigues)

É necessário todas as forças numa barreira humana e jurídica contra a política de higienização etinica que os governos vem implantando, contra os negros e indios (Cintia Teixeira)

Que bão que ainda exitem pessoas humanas neste mundo! (Prema Bhakti Dasa)

Parabéns ao Doutor Modesto, nós comunistas sabemos da sua integridade ética e firmeza de luta. (Pedro Paulo Cruz)

Aldeia Maracanã informa :

O movimento Meu Rio lança hoje uma campanha online para pedir à presidente Dilma Rousseff que se junte à mobilização realizada por diversos setores da sociedade contra a demolição do antigo prédio do Museu do Índio, no contexto da reforma do Complexo do Maracanã para a Copa do Mundo. Para participar da campanha, basta ir até o website da entidade, www.meurio.org.br, assinar a petição e compartilhá-la nas redes sociais.

Embora do ponto de vista jurídico a presidente Dilma não possa interferir, o Meu Rio acredita que uma manifestação contrária poderia ter um impacto sobre os governos do estado e do município, que insistem na demolição, mesmo ela tendo sido considerada desnecessária pela FIFA.

O prédio, erguido em 1865 pelo Duque de Saxe, abrigou o Serviço de Proteção ao Índio até se transformar, em 1953, no Museu do Índio. Depois disso, esteve em estado de abandono por muitos anos até ser ocupado por representantes de diversas etnias há sete anos. No lugar eles fundaram a Aldeia Maracanã, com a ideia de ser um centro de difusão de seus costumes e cultura no coração do Rio de Janeiro. Mas com as obras em curso no Complexo do Maracanã para a Copa do Mundo de 2014, o prédio corre risco de demolição para dar lugar a um shopping center e a um estacionamento.

“Os governos do estado e do município estão insensíveis às demandas dos indígenas que querem a proteção de um espaço que tradicionalmente lhes foi dedicado”, diz Rafael Rezende, do Meu Rio. “Por isso, os cariocas apelam à presidente Dilma e ao seu passado de luta pelas direitos humanos para juntar-se à sociedade civil e pressionar as autoridades locais por uma solução justa”, explica.

A campanha tem o apoio do Movimento Gota d`Água, que em 2012 fez um enorme sucesso reunindo artistas numa campanha contra a construção de Belo Monte. O movimento Meu Rio foi fundado em 2011 como uma plataforma que une tecnologia e mobilização social para estimular a participação cívica dos cariocas. Desde que foi fundado, há pouco mais de um ano, o Meu Rio já reuniu mais de 50 mil membros participantes em sua comunidade online.

Janeiro 19, 2013 Posted by | campanha social, cultura, denuncia, direitos humanos, jornalismo, Judiciário, justiça, manifestação popular | , , , | Deixe um comentário

Abertas as inscrições para o processo seletivo da Escola de Cinema de Cuba

Abertas as inscrições para o processo seletivo da Escola de Cinema de Cuba
PROCESSO SELETIVO PARA ESTUDANTES BRASILEIROS
CURSO REGULAR 2013 / 2016
ESCUELA INTERNACIONAL DE CINE E TV DE CUBA
Inscrições abertas até 9 de março

Inicio

A EICTV é uma das principais escolas de cinema do mundo, tendo graduado mais de 1000 profissionais, desde sua fundação, em 1986. O curso tem duração de três anos, começando em setembro de 2013.
Portanto, se você deseja dar os primeiros passos na área audiovisual e já começar bem, não dá pra perder a oportunidade de se inscrever para participar da seleção.
No Brasil, as provas serão aplicadas nos dias 15 e 16 de março, em cinco cidades: Belo Horizonte / MG, Recife / PE, Florianópolis / SC, Goiânia / GO e Belém / PA.
Os candidatos devem ter entre 22 e 29 anos (nascidos entre 1983 e 1991) e preencher e enviar por e-mail a ficha de inscrição para eictvbrasil@gmail.com, indicando o local onde fará os exames.
Cada candidato fará uma prova de conhecimentos gerais e uma específica da especialização que pretende cursar. São oferecidas oito especializações – Direção, Produção, Roteiro,Fotografia, Som, Documentário, Edição e TV e Novas Mídias.
Não é necessário saber espanhol. As provas e entrevistas são em português, e a Comissão de Seleção é formada por brasileiros.
O Ministério da Cultura, por meio da Secretaria do Audiovisual subsidia parte do valor da matrícula dos alunos brasileiros sendo o restante pago pelo aluno. Este subsídio costuma cobrir integralmente a matrícula do segundo e terceiro anos e parte do primeiro ano do curso.
As informações completas e a fichas de inscrição serão disponibilizadas pela internet através dos blogs www.eictvbrasil.blogspot.com e www.eictvpara.blogspot.com nos sites da Associação Curta Minas / ABD-MG (www.curtaminas.com.br), da Fundação Joaquim Nabuco / PE (www.fundaj.gov.br), da SECULT / GO (www.secult.go.gov.br), do SINTRACINE / SC (www.sintracine.org), da Cinemateca Catarinense (www.cinematecacatarinense.org), do Instituto de Artes do Pará (www.iap.pa.gov.br).
Coordenação Geral:
Guigo Pádua
(31) 9635-1026
eictvbrasil@gmail.com
www.eictvbrasil.blogspot.comVer mais

Janeiro 19, 2013 Posted by | cinema / produção, cursos | , | Deixe um comentário