Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

13 de maio é mais liberdade apresentou exposição com ícones das religiões afro na Casa de Cultura de Maricá

Texto: Valéria Vianna Fotos: Clarildo Menezes

A feijoada, iguaria preferida do orixá Ogum (no candomblé) e dos pretos velhos (na umbanda) deu o sabor da exposição “13 de maio é mais liberdade”, que aconteceu nesta segunda-feira, na Casa de Cultura de Maricá. Com apresentação de ícones religiosos afro-brasileiros, teve como principal objetivo capacitar representantes de terreiros da cidade, através da entrega de minutas de leis que regulamentam direitos e deveres relacionados à religião, e também o cadastramento desses mesmos terreiros.

Pai Liminha abrindo a exposição.A chegada dos primeiros convidados

Para o superintendente municipal de Assuntos Religiosos, Antônio Jonas Chagas Marreiros – babalorixá Jonas de Jagun, mais conhecido como Pai Liminha de Maricá – esta é uma grande oportunidade que o Governo Municipal concede a todos os segmentos religiosos. “Em especial no dia 13, por ter tudo a ver com a resistência e vitória dos povos de terreiros de tradição africana”, ressalta.

Ele explica que a Fonte para Orientação Religiosa das Matrizes Africana (FORMA), da qual é presidente, ficou responsável pela capacitação, enquanto a Superintendência de Assuntos Religiosos se ocupou de cadastrar os terreiros.

Convidados aguardando para entrar na Sala Darcy Ribeiro, onde aconteceram as projeções dos vídeos.Uma pequena curiosa assinando o livro de visitas.

Sala Darcy Ribeiro lotada de pessoas para assistir aos vídeos e participar das palestras.Pai Liminha comentando sobre o projeto da Praça Escrava Anastácia.

O evento contou ainda com apresentação de dois vídeos, que mostraram ações afirmativas da FORMA, como lavagens de escadaria, meio ambiente, personalidades ligadas ao mundo do candomblé e da umbanda, além de trechos do filme “Amistar”, de Spielberg, baseado em fatos reais: cenas dos últimos navios vindos do continente africano trazendo negros para o trabalho escravo.

Liminha servindo a feijoada, iguaria preferida do Orixá Ogum e dos Pretos VelhosSecretário de Cultura, Sérgio Mesquita (esq), aprovou a feijoada.

Além das secretarias de Cultura e de Assuntos Religiosos, a iniciativa da FORMA teve também apoio das secretarias de Turismo, de Direitos Humanos, da subsecretaria de Políticas para Mulheres e da superintendência da Diversidade Racial.

 

Anúncios

Maio 17, 2013 - Posted by | cultura, direitos humanos, esportes, Exposições, jornalismo, Lazer, manifestação popular, Maricá, religioso | , ,

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: