Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Prefeitura de Maricá convoca população para a implantação do Complexo de Arte e Esportes

Texto: Leandra Costa (ediçao: Marcelo Moreira) | Fotos: Fernando Silva

Reunião discute formas para mobilizar a população sobre a importância do Centro de Artes e Esportes Unificados

A Prefeitura de Maricá realizou na manhã desta quinta-feira, 13/06, na sede da secretaria municipal de Cultura, uma reunião para discutir formas de mobilizar a população sobre a importância do Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU), que está sendo construído às margens da RJ-106 – km 28, no Bairro da Mumbuca.

Investimento do Governo Federal por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), com contrapartida da prefeitura, o complexo tem o objetivo de integrar num mesmo espaço físico diversos programas e ações culturais, esportivas e de lazer, além de formação e qualificação de moradores para o mercado de trabalho e promoção de políticas de cidadania, prevenção à violência e inclusão digital. A previsão é que a obra seja concluída em setembro.

O encontro serviu para que o anúncio oficial da "Unidade Gestora Local" – um grupo formado por integrantes de diversas secretarias (Educação, Cultura, Esportes, Assuntos Federativos e Segurança Pública, entre outras), responsável por acompanhar a implantação do projeto na cidade. O coordenador da UGL, Perceu Silva, explicou a importância do grupo gestor. “Para garantirmos a implantação desse centro, temos que cumprir as exigências técnicas do Ministério da Cultura, que incluem o plano de gestão, capacitação e mobilização social, além da nossa participação em seminários lá em Brasília”, destacou o coordenador, acrescentando que 40% da obra já foi concluída. Durante a reunião, os participantes também assistiram a um vídeo sobre a experiência de outras cidades com a construção de CEU´s e sobre experiências internacionais semelhantes.

O secretário municipal de Cultura, Sérgio Mesquita, ressaltou a importância do envolvimento das comunidades no entorno do complexo. “É fundamental o engajamento, a conscientização popular e a mobilização social para incentivar a participação dos moradores. A população tem que ser ciente do que está sendo implantado naquele espaço e participar de todo o processo, para opinar sobre os serviços que serão oferecidos e para colaborarem na preservação do espaço”, salientou. Ainda segundo Sérgio, está prevista a realização de projetos em convênio com a Funarte (Fundação Nacional de Artes) para valorizar a cultura das comunidades e incentivar a perpetuação das tradições locais.

Já o secretário municipal de Assuntos Federativos, Fabiano Filho, destacou que Maricá foi o primeiro município do Leste Fluminense a receber a ordem de início da Caixa Econômica Federal para a construção deste modelo de praça inserido no Programa de Aceleração do Crescimento – PAC 2 . “A ideia desse tipo de projeto foi implantada no primeiro governo Lula com o nome ‘Praça da Juventude’. Depois, passou a ser denominada ‘Praça do Esporte e da Cultura’ e agora se chamará ‘Centro de Artes e Esportes Unificados’. Em Maricá, o projeto passou por um ajuste para a readequação dos módulos no terreno, que tem o formato retangular”, detalhou.

Em Maricá, o ‘CEU’ terá uma unidade do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), cineteatro, telecentro, biblioteca, duas salas multiuso, auditório, pistas de caminhada e de skate, quadra poliesportiva, além de equipamentos de ginástica e playground. O projeto está orçado em R$ 2,3 milhões (sendo R$ 2 milhões do governo federal e R$ 500 mil de contrapartida da prefeitura). Até 2014, a previsão do Governo Federal é inaugurar 360 CEUs nas 27 unidades da federação.

40% da obra do CEU já foi concluída; previsão de inauguração para setembro

Anúncios

Junho 14, 2013 Posted by | esportes, jornalismo, Obras do PAC, Obras em Maricá, projeto social | | Deixe um comentário

Dia Mundial de Combate à Violência contra o Idoso é festejado em Maricá

Texto: Fernando Uchôa | Fotos: Fernando Silva

Dezenas de pessoas reuniram-se hoje (13/05), na Praça Orlando de Barros Pimentel, no Centro de Maricá, para comemorar o Dia Mundial de Combate à Violência conta o Idoso.

O evento, realizado pela Prefeitura, foi coordenado pela Secretaria Municipal de Ações para Idosos, com a parceria das secretarias municipais de Turismo, Saúde e Segurança Pública e Cidadania. Uma tenda montada pela Secretaria de Turismo serviu de base para as ações na praça. Folhetos com as atividades da Casa da 1ªà 3ª Idade (referência no Estado do Rio de Janeiro), o Guia da Pessoa Idosa e o Estatuto do Idoso foram distribuídos ao público.

Apresentações do Grupo Alegria de Viver, regido por Simone Figallo (com participação especial de Gustavo Torres no cavaquinho), de Dança Cigana (Profª Cecília), Tai-Chi-Chuan (Prof. Mayco) e Dança Criativa (Profª Vanessa Ramos), envolveram idosos e convidados. A equipe da Secretaria de Saúde trabalhou com aferição de pressão arterial e orientação para prevenção de doenças. Duas viaturas da Guarda Municipal deram apoio ao evento.

Isabel Araújo, de 86 anos, integrante do Grupo Alegria de Viver (da Casa da 1ª à 3ª Idade) informou que seu mudou faz poucos meses do Leblon, na cidade do Rio, para Maricá. “No início eu estranhei a movimentação menor das ruas, mas depois que conheci a Casa da 1ª à 3ª Idade me adaptei muito rápido. O idoso antigamente ficava em casa fazendo tricô, ou entrava em depressão. Agora, não. E o que mais tem no Brasil é idoso”, declarou.

Saúde em dia

Jamil Azevedo, 73 anos, é aposentado, mora no Flamengo e prestigiou o evento para aferir a pressão sanguínea. As notícias foram boas: “Está tudo em ordem comigo”, comemorou, para em seguida comentar que os idosos ainda sofrem muito preconceito e desrespeito no Brasil.

Elineuza Duarte, 54 anos, moradora do Parque Nanci, frequenta a Casa da 1ª à 3ª Idade desde a fundação do projeto. Faz Dança de Salão, Hidroginástica, Ginástica Localizada e tapeçaria. “Depois que entrei para a Casa, minha depressão acabou. Joguei os remédios fora e hoje eu sou outra pessoa, muito mais disposta e de bem com a vida”, declarou.

Francisco Castro Almeida, 56 anos, chegou de muletas à Casa da 1ª à 3ª Idade. Diabético crônico, hipertenso, com artrite e artrose, começou a frequentar atividades como a dança. Melhorou a ponto de dançar sem as muletas. “Nem imaginava que iria melhorar tão rápido. É um milagre”, enfatiza.

A secretária municipal de Ações para Idosos, Lezirée Rejane, lembrou que em 2013 o Estatuto do Idoso completa 10 anos e que projetos como a Casa da 1ª à 3ª Idade são fundamentais para assegurar os direitos conquistados e combater o preconceito. “Quando chegam na Casa, os idosos recuperam sua autoestima, a autoconfiança e a alegria de viver. Percebem que ainda podem ser úteis a si mesmos e à sociedade e multiplicam essa conscientização à família, aos amigos, à comunidade”, defendeu.

A Casa da 1ª à 3ª Idade oferece atividades esportivas, de lazer, culturais e sociais (artesanato com geração de renda), de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, em suas sedes (Centro e Itaipuaçu), e onze núcleos em bairros da cidade. Todas as atividades são gratuitas. Informações na Casa da 1ª à 3ª Idade (Centro), na Rua Clímaco Pereira, 259, Centro, ou pelo telefone 3731-0589.

 

Junho 14, 2013 Posted by | Ação Social, direitos humanos, jornalismo, Maricá, projeto social | | Deixe um comentário

400 vagas para educadores municipais de Maricá, participarem da 11ª Festa Literária de Paraty

Texto: Leandra Costa (edição: Marcelo Moreira) | Fotos: Divulgação

A secretaria municipal de Educação vai levar 400 educadores de Maricá para a Festa Literária de Paraty

A secretaria municipal de Educação vai levar 400 educadores de Maricá para a Festa Literária de Paraty – a Flip – um dos maiores eventos do gênero no país e que este ano será realizada de 3 a 7 de julho. Em sua a 11ª edição, a Festa Literária vai homenagear o romancista alagoano Graciliano Ramos (1892-1953), escritor do clássico “Vidas Secas” (1938) e que em 2013 completaria 120 anos.

Poderão participar da visita oficial apenas professores, regentes, diretores, diretores adjuntos e orientadores pedagógicos e educacionais da rede municipal de ensino. A visita do grupo de educadores será no sábado (06/07), com saída às 5h da Praça Dr. Orlando de Barros Pimentel e retorno no mesmo dia. A secretaria custeará o transporte e os ingressos de acesso à feira.

Os interessados devem ser inscrever pelo site da prefeitura no link (http://www.marica.rj.gov.br/educacao/?ed=formulario) até o dia 20 de junho ou até o preenchimento de todas as vagas.

A secretária municipal de Educação, Marta Quinan, considera que a oportunidade é importante no processo de formação continuada dos profissionais do município “Será uma experiência única esse contato com os principais escritores do país e do mundo e a oportunidade de conhecer um município histórico como Paraty”, ressaltou.

FLIP
Dentre diversas atrações, no dia 06/07, estão previstas, às 10h, a palestra “Maus Hábitos”, com Zuca Sardan e Nicolas Behr, dois grandes satiristas brasileiros, que discutirão o estilo que ironiza costumes de forma poética e caricata. Às 12h, a relação da literatura com o cinema será explano no "Encontro com Eduardo Coutinho", sob a mediação Eduardo Escorel. Às 15h, será apresentada a palestra "O espelho da história", com o bósnio Aleksandar Hemon e Laurent Binet; com a mediação de Ángel Gurría-Quintana. Às 17h15, será apresentada a palestra "Os limites da prosa", por John Banville e Lydia Davis, com a mediação Samuel Titan Jr.; e, encerrando o encontro, às 19h30, palestra com o romancista Michel Houellebecq, com a mediação de Javier Montes.
Antes de homenagear Graciliano Ramos, a Flip prestou homenagem a Vinicius de Moraes, Guimarães Rosa, Clarice Lispector, Jorge Amado, Nelson Rodrigues, Machado de Assis, Manuel Bandeira, Gilberto Freyre, Oswald de Andrade e Carlos Drummond de Andrade. Segundo o diretor-geral da Flip, Mauro Munhoz, a expectativa para esse ano é de receber entre 20 a 25 mil pessoas durante o evento.

Veja abaixo a programação completa da Flip 2013:

3 de julho – quarta-feira
19h30 – Conferência de abertura "Graciliano Ramos: aspereza do mundo, concisão da linguagem", com Milton Hatoum
21h30 – Show de abertura, com Gilberto Gil

4 de julho –quinta-feira
10h – Mesa 1: "O dia-a-dia debaixo d’água", com Alice Sant’Anna, Ana Martins Marques e Bruna Beber; mediação de Noemi Jaffe
12h – Mesa 2: "As medidas da história", com Paul Goldberger e Eduardo Souto de Moura; mediação de Ángel Gurría-Quintana
14h30 – "Mesa Zé Kleber – Culturas locais e globais", com Marina de Mello e Souza e Gilberto Gil; mediação de Alexandre Pimentel
17h15 – Mesa 3: "Formas da derrota", com José Luiz Passos e Paulo Scott; mediação de João Gabriel de Lima
19h30 – Mesa 4: "Olhando de novo para Guernica, de Picasso", com T. J. Clark; mediação de Paulo Sérgio Duarte

5 de julho – sexta-feira
10h – Mesa 5 : "Graciliano Ramos: ficha política", com Randal Johnson, Sergio Miceli e Dênis de Moraes; mediação de José Luiz Passos
12h – Mesa 6: "O prazer do texto", com Lila Azam Zanganeh e Francisco Bosco; mediação de Cassiano Elek Machado
15h – Mesa 7: "A vida moderna em Kafka e Baudelaire", com Roberto Calasso e Jeanne-Marie Gagnebin; mediação de Manuel da Costa Pinto
17h15 – Mesa 8: "Ficção e confissão", com Tobias Wolff e Karl Ove Knausgård; mediação de Ángel Gurría-Quintana
19h30 – Mesa 9: "Lendo Pessoa à beira-mar", com Maria Bethânia e Cleonice Berardinelli
21h30 – Mesa 10: "Uma vida no cinema", com Nelson Pereira dos Santos e Miúcha; medição de Claudiney Ferreira

6 de julho – sábado
10h – Mesa 11: "Maus hábitos", com Nicolas Behr e Zuca Sardan
12h – Mesa 12: "Encontro com Eduardo Coutinho", mediação Eduardo Escorel
15h – Mesa 13: "O espelho da história", com Aleksandar Hemon e Laurent Binet; mediação de Ángel Gurría-Quintana
17h15 – Mesa 14: "Os limites da prosa", John Banville e Lydia Davis; mediação Samuel Titan Jr.
19h30 – Mesa 15: "Encontro com Michel Houellebecq"; mediação de Javier Montes

7 de julho – domingo
11h – Mesa 16: "Graciliano Ramos: políticas da escrita", com Wander Melo Miranda, Lourival Holanda e Erwin Torralbo Gimenez; mediação de José Luiz Passos
13h – Mesa 17: "Tragédias no microscópio", com Daniel Galera e Jérôme Ferrari
15h – Mesa 18: "Literatura e revolução", com Tamim Al Barghoutti e Mamede Mustafa Jarouche; mediação de Arthur Dapieve
17h – Mesa 19: "A arte do ensaio", com Geoff Dyer e John Jeremiah Sullivan; mediação de Paulo Roberto Pires
18h45 – Mesa 20: "Livro de cabeceira – Convidados da Flip leem e comentam trechos de seus autores favoritos"; mediação de Liz Calder

A Flip é um dos maiores eventos do gênero no país

Este ano, a feira será realizada de 3 a 7 de julho

A expectativa é receber entre 20 a 25 mil pessoas durante o evento

Junho 14, 2013 Posted by | Educação, Feiras e Eventos, jornalismo, literatura | | Deixe um comentário

Prefeitura de Maricá investe e transforma perfil do bairro de Inoã

Texto: Leandra Costa e Sérgio Renato (edição: Marcelo Moreira) | Fotos: Fernando Silva

Prefeitura investe em ações de pavimentação e drenagem às margens da RJ-106, em Inoã

Importante centro econômico e uma das regiões mais populosas de Maricá, Inoã tem recebido uma série de investimentos da Prefeitura. Aliado a grandes empreendimentos da iniciativa privada, o pacote de melhorias da atual administração municipal está transformando a realidade dos moradores e o perfil do bairro.

É o caso, por exemplo, das ações de pavimentação e drenagem em andamento na área às margens da RJ-106, no quilômetro 14 da rodovia – perto da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Maricá, outra conquista da Prefeitura. Estão sendo asfaltados esta semana cerca de 500 metros, entre as ruas Leonardo José e Euclides Muniz de Andrade. O local também está recebendo reforço na iluminação com dez novos postes metálicos, para garantir mais segurança à população, principalmente para quem circula próximo à estrada durante a noite.

Ainda no quesito segurança, os moradores têm mais um motivo para comemorar. Atendendo a um pedido formal do prefeito Washington Quaquá, o Departamento de Estrada e Rodagem do Estado do Rio (DER-RJ) está instalando, também na altura da UPA, uma passarela para travessia de pedestres.
O trecho que está sendo asfaltado pela secretaria de Obras serve de acesso tanto para a UPA quanto para as duas escolas municipais da região, além da nova creche municipal, e tem, por isso, grande movimentação de pedestres durante todo o dia. Segundo o secretário municipal de Obras, Fernando Rodovalho, outro trecho paralelo à estrada (entre a Rua Euclides Muniz de Andrade e a entrada do condomínio Terras Alpha) será asfaltado até a próxima semana. E as ruas Um, Dois e Avenida do Contorno estão sendo preparadas para receber pavimentação nos próximos dias.

Os moradores de Inoã também assistiram nos últimos meses ao maior investimento já realizado em educação na história do bairro. Além da reforma e ampliação da escola municipal Aniceto Elias, a comunidade escolar recebeu com entusiasmo a nova creche do Bosque Fundo, que está beneficiando 260 crianças de dois a cinco anos.

População aprova investimentos
Djalma Martins mora há mais de 20 anos em Inoã e possui uma loja de estofados de móveis há dez anos. Para ele, a pavimentação da rua onde possui a loja vai facilitar o acesso dos clientes, principalmente nos dias de chuva. “O asfalto vai possibilitar, inclusive, expor alguns produtos à venda, o que hoje eu não faço por causa da poeira. Estou muito satisfeito porque tenho certeza de que o movimento da loja vai aumentar”, destaca o comerciante.

Virgínia Monteiro, de 63 anos, é moradora da Rua Euclides Muniz e está satisfeita com as melhorias. “Tenho dificuldades para andar e o asfalto vai permitir que eu circule com segurança pela rua”, disse a moradora, que faz uso de muleta para andar. “A passarela também vai ser muito importante. Tenho muito medo de atravessar a rodovia, porque já fui quase atropelada duas vezes”, completa.
Felipe Félix da Silva, de 21 anos mora em Inoã desde que nasceu. Ele ressalta que o asfalto e a passarela eram desejos antigos da comunidade. “Essas ações garantem melhorias reais na condição de vida dos moradores. Nós sonhamos em ver nosso bairro bonito como está ficando agora. Além disso, nos sentimos mais seguros com a colocação dos postes de iluminação no entorno da rodovia”, comemora.

Trecho que está sendo asfaltado serve de acesso a escola municipal Aniceto Elias Antunes

Trecho de grande movimentação de pedrestes

Djalma Martins é comerciante e acha que o movimento de sua loja vai aumentar

Serviços de paisagismo às margens da RJ-106

Para Virgínia Monteiro, o asfalto facilitará sua locomoção

Felipe Félix da Silva ressalta que o asfalto e a passarela eram desejos antigos da comunidade

Junho 14, 2013 Posted by | jornalismo, Obras em Maricá, Urbanização, vias públicas | | Deixe um comentário