Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Dilma Rousseff é reeleita presidenta do Brasil

Fonte Portal EBC 26.10.2014 –

Dilma Vana Rousseff (PT), 66 anos, foi reeleita, em segundo turno, neste domingo (26), presidenta do Brasil. Com 100% dos votos apurados, a petista somou 51,64% (54.501.118 votos) dos votos válidos contra os 48,36% (51.041.144 votos) de Aécio Neves (PSDB). A diferença  entre os candidatos foi de 3.458.891 votos.

As abstenções somaram 21,10%, um total de 30.137.479 votos.

Saiba como os estados votaram para presidente do Brasil

Confira a lista dos governadores eleitos

Confira as fotos das comemorações pela reeleição de Dilma:

 

Presidente reeleita Dilma Roussef e o ex presidente Lula durante evento em hotel em Brasilia

 

Dilma concorreu amparada por uma ampla aliança política que compôs a coligação “Com a Força do Povo”, formada por PT, PMDB, PSD, PP, PR, PROS, PDT, PC do B e PRB.

PERFIL

Mineira de Belo Horizonte, Dilma Vana Rousseff tem 66 anos e é filha de um imigrante búlgaro, empresário, e de uma professora brasileira. Nascida em 14 de dezembro de 1947, a presidenta reeleita iniciou sua militância política aos 16 anos, quando ingressou na luta armada contra a ditadura militar.

Durante o regime, Dilma integrou organizações de esquerda, como o Comando de Libertação Nacional (Colina) e a Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares). A hoje petista passou quase três anos presa entre 1970 e 1972 e foi torturada nesse período por órgãos da repressão. Após deixar a prisão, Dilma mudou-se para Porto Alegre e formou-se em Economia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Dilma viveu grande parte de sua vida no Rio Grande do Sul, onde participou da criação do PDT, em 1980. Permaneceu filiada à legenda até 2001, quando entrou para o PT. Foi casada durante mais de 30 anos com o advogado Carlos Araújo, pai de sua única filha, Paula. O primeiro cargo público foi na prefeitura de Porto Alegre como Secretária da Fazenda.

Também foi secretária estadual de Minas e Energia. Em Brasília, durante a campanha presidencial de 2002, que levou Luiz Inácio Lula da Silva ao Planalto, Dilma participou da equipe responsável por formular o plano do governo na área energética.

Posteriormente, foi convidada por Lula a ocupar a pasta de Minas e Energia em 2003. Permaneceu no cargo até 2005, quando substituiu José Dirceu, na Casa Civil, ficando no posto até 2010. Em 2009, revelou que se submetera a tratamento contra um linfoma descoberto em exame de rotina. Após sessões de radioterapia e quimioterapia, anunciou que estava curada do câncer. Meses depois, teve sua candidatura à Presidência oficializada pelo PT.

Dilma comandou uma extensa campanha pelo País, tendo Lula como seu principal cabo eleitoral.Em segundo turno, foi eleita a primeira presidente mulher do Brasil. Em 2014, em busca do segundo mandato, a presidenta Dilma Rousseff e seu partido, o PT, renovaram a coligação com o PMDB, mantendo o atual vice-presidente Michel Temer na chapa. Mais uma vez Lula esteve ao lado da presidenta vitoriosa.

Outubro 27, 2014 Posted by | Eleições 2014, jornalismo, política, PT | , , , | Deixe um comentário

Comunicado da Presidência do PT RJ sobre vitória de Dilma

Companheiros e companheiras,
Estamos em festa no Brasil e no Rio de Janeiro pela vitória da Dilma Rousseff e o trabalho da nossa militância foi fundamental para garantir esse resultado. Continuaremos, e agora teremos que aprofundar mais ainda, um projeto de mudanças que melhoraram a vida do povo, iniciados com o presidente Lula em 2002.
A radicalização da direita, com ações contundentes, partidárias e até criminosas do complexo burguês dos meios de comunicação e de forças sociais e institucionais conservadoras e reacionárias, mostram que nosso segundo governo não tem outra opção que não radicalizar ainda mais nas reformas, com objetivo de distribuir riquezas, poder, cultura, e melhorar a vida do povo.
Uma nova frente politica que une a esquerda e os movimentos sociais precisa ser organicamente construída para se criar este amplo movimento pró reformas sociais que sustente o segundo governo Dilma nas ruas.
No Rio, infelizmente não conseguimos sair vitoriosos na disputa pelo Governo do Estado. Vamos defender que o PT do Rio continue sua politica de reconstrução da esquerda no Estado, buscando consolidar uma aliança social e politica com o PCdoB, PSB de Glauber e Roberto Amaral e PV, além de buscar uma aproximação com PSOL. Não podemos em hipotese alguma aceitar o retrocesso e a desmoralização de uma adesão desavergonhada ao novo governo eleito, sob pena de sermos corroborados com a pecha de partido da boquinha, que já nos impuseram no RJ no passado.
Seguimos firmes, no Rio, buscando um caminho alternativo, popular e de esquerda para o povo carioca e fluminense. Seguiremos construindo o PT, a esquerda, os movimentos sociais e apoiando o segundo governo Dilma, para que ele mude ainda mais a vida do povo e faça as reformas necessárias para isso.
Washington Quaquá Presidente Estadual do PT RJ
Rio de Janeiro, 26 de outubro de 2014

Foto: Comunicado da Presidência do PT RJ
Companheiros e companheiras,
Estamos em festa no Brasil e no Rio de Janeiro pela vitoria da Dilma Roussef e o trabalho da nossa militância foi fundamental para garantir esse resultado. Continuaremos, e agora teremos que aprofundar mais ainda, um projeto de mudanças que melhoraram a vida do povo, iniciados com o presidente Lula em 2002. 

A radicalizaçao da direita, com ações contundentes, partidárias e até criminosas do complexo burguês dos meios de comunicação e de forças sociais e institucionais conservadoras e reacionárias, mostram que nosso segundo governo não tem outra opção que não radicalizar ainda mais nas reformas, com objetivo de distribuir riquezas, poder, cultura, e melhorar a vida do povo. 

Uma nova frente politica que une a esquerda e os movimentos sociais precisa ser organicamente construída para se criar este amplo movimento pró reformas sociais que sustente o segundo governo Dilma nas ruas.

No Rio, infelizmente nao conseguimos sair vitoriosos na disputa pelo Governo do Estado. Vamos defender que o PT do Rio continue sua politica de reconstrução da esquerda no Estado, buscando consolidar uma aliança social e politica com o PCdoB, PSB de Glauber e Roberto Amaral e PV, além de buscar uma aproximação com PSOL. Não podemos em hipotese alguma aceitar o retrocesso e a desmoralização de uma adesao desavergonhada ao novo governo eleito, sob pena de sermos corroborados com a pecha de partido da boquinha, que já nos impuseram no RJ no passado. 

Seguimos firmes, no Rio, buscando um caminho alternativo, popular e de esquerda para o povo carioca e fluminense. Seguiremos construindo o PT, a esquerda, os movimentos sociais e apoiando o segundo governo Dilma, para que ele mude ainda mais a vida do povo e faça as reformas necessarias para isso.
Washington Quaquá Presidente estadual do PT RJ
Rio de Janeiro, 26 de outubro de 2014

Outubro 27, 2014 Posted by | Eleições 2014, jornalismo, política, PT | , | Deixe um comentário