Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Aldeias indígenas de Maricá ganharão unidades escolares

Texto: Sérgio Renato | Fotos: Fernando Silva

Equipes da Prefeitura se reuniram com índios de Itaipuaçu e São José do Imbassaí. Aulas estão previstas para iniciar no dia 16 de março

A Prefeitura de Maricá anunciou nesta quarta-feira (04/03) uma nova ação em benefício das comunidades indígenas de São José de Imbassaí e Itaipuaçu. Durante uma reunião entre integrantes do governo municipal e representantes da aldeia Semente, no primeiro bairro, foi anunciado que os dois grupos vão ganhar escolas com ensino e alimentação específicos para eles, com as aulas previstas para começar já no próximo dia 16. O anúncio foi feito uma semana após a ação de atualização de cadastro do programa Bolsa Família, realizada pela Secretaria Municipal Adjunta de Assistência Social, na aldeia Sítio do Céu, em Itaipuaçu.

O encontro foi comandado pelo secretário adjunto de Educação, William Campos, que foi à aldeia levando parte da equipe responsável pela nova unidade escolar. Nas duas comunidades, serão erguidos espaços onde as aulas serão realizadas. Enquanto isso não ocorre, os encontros serão ministrados em locais provisórios nas aldeias. Cada unidade terá professores especializados na língua tupi-guarani e nos costumes indígenas, além de merendeiras que vão preparar pratos baseados no cardápio local.

“Nosso propósito é a educação inclusiva. Nós acreditamos que o Brasil foi tomado dos índios, que são os verdadeiros donos da terra e, por isso, temos que incluí-los em tudo que promovemos à população, é nossa obrigação”, frisou Campos, que estava acompanhado do secretário adjuntos de Direitos Humanos e Participação Popular, Mauro Almeida. “Como negro, sei que os índios sofreram e sofrem tanto quanto nós já sofremos e, por isso, me sinto honrado de estar com vocês e à disposição para quaisquer demandas”, garantiu ele.

Em São José de Imbassaí, a unidade terá a direção de Cristiane Bittencourt, que afirmou estar bastante motivada para este novo desafio. “Será uma nova etapa pessoal e profissional para mim. Me apaixonei por essa causa e estou movida a muita vontade, até porque creio que essa união é enriquecedora e que temos de oferecer uma boa comunicação a eles”, avaliou a diretora.

A comunidade expressou sua gratidão ao governo através de seus representantes. “Sempre buscamos melhorias para nós, mas essa escola é algo que o governo está nos dando e que será muito bom para todos aqui”, disse Jurema Nunes de Oliveira, que falou logo depois de outro líder indígena, Miguel Rogério Veramini. “Mesmo devagar, estamos vendo as coisas acontecerem aqui e ficamos muito felizes e agradecidos por isso”, afirmou ele. Ao final da reunião, crianças e mulheres da aldeia fizeram uma apresentação de dança para o grupo.

William Campos destacou que o objetivo é investir na educação inclusiva

Serão erguidos espaços nas aldeias para realização das aulas

Cada unidade terá professores especializados na língua tupi-guarani e nos costumes indígenas

Merendeiras irão preparar pratos com base no cardápio local

Anúncios

Março 5, 2015 - Posted by | Educação, jornalismo, Maricá |

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: