Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Maricá é referência em evento internacional em Brasília

Texto: Socorro Ramalho | Fotos: Socorro Ramalho

Presidente da EPT, Luiz Carlos chamou a atenção dos gestores ao expor modelo de tarifa zero no transporte público implantado pela Prefeitura

Modelo de tarifa zero foi destaque na apresentação do secretário municipal adjunto de Transportes

Ao lado de experiências bem sucedidas em cidades como Seul (Coreia do Sul), Amsterdan (Alemanha) e  Lyon (França), a cidade de Maricá foi destaque em Brasília, durante o III Encontro de Municípios com Desenvolvimento Sustentável (EMDS)​, que está sendo realizado em Brasília até quinta-feira (09/04). Com a exposição sobre o modelo adotado pela Prefeitura para implantar a tarifa zero no transporte público municipal, o presidente da Empresa Pública de Transportes (EPT),  Luiz Carlos dos Santos, chamou a atenção da plateia de gestores presentes à 1ª Conferência Internacional Cidades Sustentáveis, realizada na tarde de terça-feira (07/04).

O presidente da EPT relatou as soluções encontradas para transformar Maricá na primeira e única cidade brasileira a ter transporte público totalmente gratuito, custeado pela Prefeitura. "Criamos uma autarquia de transporte para atender esse projeto e hoje transportamos uma média de 250 mil passageiros por mês com uma frota de 13 ônibus", revelou.

Segundo Luiz Carlos, o novo sistema mudou a rotina da cidade e gerou economia para o município e para o cidadão. "Não é custo o que se tem hoje em Maricá com a tarifa zero. Temos investimento", frisou. "Tínhamos um serviço que era ruim e não atendia à população, carente de um transporte que operasse 24 horas. Hoje a realidade é outra e conseguimos oferecer esse serviço", informou.

Ele esclareceu ainda que há um investimento de R$ 440 mil mensais, mas garantiu que o retorno compensa. "Além do ganho financeiro temos o ganho social. As pessoas saem mais de casa, conhecem o lugar onde moram. Houve até aumento na demanda de empregos, visto que os empregadores não têm gastos com passagens", destacou.

Entre os desafios enfrentados para implantar a tarifa zero, o presidente da EPT destacou a dificuldade para criar uma autarquia que atendesse às exigências legais para o funcionamento desse serviço, porque o sindicato das empresas impôs condições que a Prefeitura não conseguia atender do ponto de vista legal. "Até hoje enfrentamos dificuldades, ameaças de processos", revelou Luiz Carlos, mas reconhece que o retorno dessa iniciativa pioneira é maior.

O transporte público de Maricá é custeado com uma parcela da verba dos royalties do petróleo, segundo lei federal, e também não exclui a operação de empresas privadas. Hoje há duas linhas operando na cidade. Durante o seminário também foram apresentadas experiências exitosas da Prefeitura de Rio Branco (Acre) para organizar o trânsito da cidade.

Anúncios

Abril 9, 2015 - Posted by | jornalismo, Maricá, transporte

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: