Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Cineclube Henfil de Maricá apresenta “A Fita Branca” nesta quarta

Texto: Rafael Zarôr

Filme mostra a violência educacional na Alemanha no início do século XX e como isto carregava as sementes do nazismo

Vencedor do Festival de Cannes e Globo de Ouro, filme mostra os fatos que antecederam o nazismo. Sessão é gratuita e se inicia às 19h, na Casa Digital, no Centro

Os fatos que antecederam o nazismo e o Holocausto serão tema do Cineclube Henfil de Maricá desta quarta-feira (22/04).

O projeto da Secretaria Municipal Adjunta de Cultura, Ciência e Tecnologia exibirá o filme “A Fita Branca” (2009 – Alemanha/Áustria/França/Itália), às 19h, na Casa Digital – Praça Dr. Orlando de Barros Pimentel, no Centro.

A sessão é gratuita.

Vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes em 2009 e do Globo de Ouro, em 2010, além de duas indicações ao Oscar (Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Fotografia), o longa-metragem do diretor austríaco Michael Haneke conta a história de uma aldeia alemã, mergulhada em uma rigorosa tradição luterana, às vésperas da Primeira Guerra Mundial. Em 1913, estranhos incidentes acontecem na vila assumindo gradualmente o caráter de um ritual dirigido contra as autoridades. O professor, que está investigando, conclui que são as crianças da aldeia que castigam aqueles que traem as ideias que pregam. Eles formarão a geração que levará Adolf Hitler ao poder.

Com 144 minutos de duração, a obra é estruturada a partir da voz de um idoso que narra lembranças de episódios que aconteceram nessa comunidade, na qual era professor. Uma corda é colocada como armadilha para derrubar o cavalo do médico, um celeiro é incendiado, duas crianças são sequestradas e torturadas. Gradualmente, estes incidentes isolados tomam a forma de um sinistro ritual de punição, deixando a cidade em pânico. Produzido em preto e branco, "A Fita Branca" mostra a violência educacional praticada na Alemanha no início do século XX e como isto carregava as sementes do nazismo.

No Holocausto, cerca de seis milhões de judeus foram exterminados em escala industrial pelo regime de Hitler, durante a Segunda Guerra Mundial. Os nazistas acreditavam que os alemães eram "racialmente superiores" e que os judeus eram "inferiores", sendo uma ameaça à autointitulada comunidade racial alemã. Grupos de ciganos, deficientes físicos e mentais, e eslavos (poloneses, russos e de outros países do leste europeu) também foram mortos no programa denominado "Solução Final", por serem identificados pelos nazistas como integrantes de “raça inferior”. Testemunhas de Jeová, homossexuais, comunistas e socialistas igualmente foram perseguidos por seu comportamento político e ideológico.

Este mês, o Cineclube Henfil exibe filmes que abordam o nazismo, suas consequências e a queda do ditador Adolf Hitler. O filme “A Queda” (29/04) encerra a programação de abril. Já foram apresentados “O Ovo da Serpente”, “Alemanha, Ano Zero” e “Uma Mulher Contra Hitler”.

Anúncios

Abril 20, 2015 - Posted by | cinema / produção, cultura, jornalismo, Lazer, Maricá |

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: