Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

FALASP homenageia ACONBRAS outorgando condecorações oficializadas

FOTO 2 reportagem Aconbras O empresário Luis Fernando Del Valle (na foto com o Governador Geraldo Alckmin), Cônsul do Chile e Presidente da Associação dos Cônsules no Brasil (Aconbrás), será galardoado com a outorga da MEDALHA CRUZ ACADÊMICA – FALASP, condecoração oficializada e cadastrada no Exército Brasileiro sob o nº A57, pela presidência da Federação das Academias de Letras e Artes do Estado de São Paulo (Falasp). Essa referência à sua atuação na Aconbrás é pelo fato da associação agregar ações pertinentes à consolidação dos direitos e dos deveres dos cônsules no Brasil, demonstrando a finalidade e os serviços consulares e transmitindo à sociedade em geral elementos para o conhecimento da área internacional. A homenagem deve acontecer durante a presença do Conde Thiago de Menezes, escritor e jornalista, presidente da Falasp, durante dois eventos de Outorga de Condecorações Oficializadas e Prêmios Reconhecidos.

O primeiro é organizado pelo Instituto Cultural da Fraternidade Universal – ICFU, que juntamente com a Falasp, promoverá solenidade cívica, no sábado, 18 de junho, com jantar de adesão, no Salão Nobre do Clube Português (Rua Turiassú nº 59 – Perdizes, São Paulo), quando serão outorgadas Honrarias oficializadas, Comendas e Prêmios reconhecidos, homenageando personalidades do mundo cultural e artístico ligado à causa acadêmica. O Instituto Cultural da Fraternidade Universal – ICFU é uma entidade cívica, cultural e social que tem por finalidade, cultuar e divulgar os valores morais e intelectuais dos colaboradores do progresso de nosso país. Realiza campanhas sociais e filantrópicas, prestando uma justa e significativa homenagem aos empresários e profissionais liberais que através de seu desempenho profissional e espírito altruístico, contribuíram para o engrandecimento de nosso país. Possui 30 anos de atividades de culto ao Civismo e do sentimento cívico nacional.

O segundo é organizado pela ANCEC – Agência Nacional de Cultura, Empreendedorismo e Comunicação e terá como palco o Bar do Nelson, da empresária Lilian Gonçalves (Rua Canuto do Val, nº 81, Santa Cecília, São Paulo) na segunda, 20 de junho. A ANCEC, instituição responsável pelo Premio Referencia Nacional & Qualidade Empresarial, é uma agencia particular, fundada a partir do encontro de artistas com a classe empresarial com o objetivo da valorização e do reconhecimento a arte, a cultura e empreendedores de nosso País. Essa solenidade terá como mestre de cerimônias o ator Sacha Rodrigues, neto do dramaturgo Nelson Rodrigues.

O conde Thiago de Menezes, retornando à presidência da Federação das Academias de Letras e Artes do Estado de São Paulo (entidade que advém da do primeiro encontro das Academias de Letras no Brasil organizado pela FALB em 1936), tem o ensejo de estender essa homenagem à Aconbras, outorgando o Diploma de Mérito “Governador Carvalho Pinto” assim como o Diploma da “Ordem do Mérito do Turismo, da Hotelaria e da Gastronomia” (registrado sob o código B43 das medalhas e condecorações oficializadas da FALASP incluídas no Cadastro do Sistema de Pessoal e publicadas no Almanaque do Pessoal do Exército Brasileiro) às autoridades consulares que o auxiliaram em suas reportagens de turismo durante o ano de 2015, como a adida consular do Chipre e ex-adida consular do Haiti, Carmen Ruette; o cônsul honorário do Chipre, César Augusto de Aguiar; a cônsul-geral honorária de Malta, Fiorella Baggio; o cônsul honorário de Myanmar, Ricardo Cury; a cônsul honorária de São Cristovão e Neves, Nádia Locanto, assim como o cônsul honorário da Albânia, Thomas Augusto A. Neves e o adido consular da Albânia, Walter Ambrosio Oliveira. “Pelo intercâmbio que existe entre magistrados e artistas brasileiros, especialmente os paulistas, e os de outros países, o corpo consular, bem representado pelos membros da Aconbras, que tão solicita e educadamente me retornaram com telefonemas, cartas e e-mails, durante essas pesquisas de turismo, que foram publicadas em diversos meios de imprensa, acho justa e oportuna essa lembrança para essas pessoas que abnegadamente se devotam aos lugares que tão bem representam”, enfatizou o conde Thiago de Menezes, que no Rio de Janeiro ainda é diretor da Associação de Imprensa do Estado de Rio de Janeiro – Aierj (fundada em 1960) e da tradicional Academia Brasileira de Belas Artes – ABBA (fundada em 1948).

Anúncios

Junho 9, 2016 Posted by | jornalismo, social | , , , | Deixe um comentário

Turismo de Maricá promove passeio ecológico sábado na Ponta do Fundão

Fonte: Texto: Rafael Zarôr (edição: FSB Comunicação) | Fotos: Clarildo Menezes

A Secretaria Municipal Adjunta de Turismo anuncia mais uma trilha para esta semana do Circuito Ecológico de Maricá. Além da atividade no domingo (12/06), na travessia Farol-Sacristia, o projeto levará visitantes no sábado (11/06) para conhecer a Ponta do Fundão, na restinga da Divinéia. A caminhada é leve, com uma hora e trinta minutos de duração, e ideal para crianças ou iniciantes de Hiking (circuito de curta duração praticado em ambientes naturais e trilhas guiadas). As inscrições são gratuitas e acontecem até sexta-feira (10), das 8h às 17h, na secretaria (Praça Conselheiro Macedo Soares, Centro), ou pelo telefone 3731-5094.

Os interessados preenchem um formulário com documento de identificação, endereço e um termo de responsabilidade de que estão aptos a praticar a atividade física. O ponto de encontro será no DPO da Barra, às 8h. A orientação é que os participantes usem roupas leves, calçado apropriado e chapéu, além de levar água, lanche, protetor solar e repelente. O projeto é realizado desde setembro de 2013 com visitas guiadas em circuitos ecológicos da cidade.

Junho 9, 2016 Posted by | Circuito Ecológico, Lazer, Maricá, turismo | | Deixe um comentário

Defesa Civil de Maricá recebe até dia 13/06 novos cadastros de vítimas das enchentes

Fonte: Texto: Rafael Zarôr (edição: FSB Comunicação) | Fotos: Fernando Silva

A Secretaria Adjunta de Defesa Civil de Maricá recebe até o dia 13/06 novos requerimentos dos moradores, vítimas das enchentes que atingiram a cidade em 29 de fevereiro. Esse é o prazo limite para a Caixa Econômica Federal receber os cadastros municipais. Esse pré-requisito é necessário para habilitação ao saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) junto a Caixa, que receberá a solicitação para liberação dos recursos até o dia 24/06, já que o prazo para este serviço se encerra no dia 26/06. Até a presente data, a Defesa Civil Municipal enviou ao banco 1240 cadastros entre ruas e imóveis considerados aptos a permitir o saque do fundo.

Os cadastros são realizados diretamente no programa disponibilizado pela Caixa e as informações enviadas e atualizadas diariamente. A Defesa Civil também emite uma Declaração de Residência para aqueles moradores que perderam seus comprovantes nas enchentes. Essa declaração só serve como comprovante de residência (o endereço precisa estar cadastrado) e com ela é possível dar entrada na documentação para o saque do FGTS. As pessoas que tiverem o pedido de saque do FGTS negado pela Caixa devem procurar a Defesa Civil na Rodovia Amaral Peixoto, km 29 – Itapeba, ao lado do Corpo de Bombeiros ou se informar pelos telefones (21) 2637-5635 e 2637-1999. O atendimento acontece de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 16h.

Junho 9, 2016 Posted by | Defesa Civil, jornalismo, Maricá | | Deixe um comentário

“Novas Formas de Educação” foi o tema da terceira palestra da Jornada Educação e Utopia em Maricá

Texto: Sergio Renato (edição: FSB Comunicação) | Fotos: Clarildo Menezes

O terceiro dia da Jornada Educação e Utopia, evento preparatório do Festival Internacional da Utopia – que acontece em Maricá entre os dias 22 e 26 de junho – foi marcado por debates e pela grande participação dos estudantes presentes. O evento foi realizado na noite desta quarta-feira (08/06) na quadra de esportes da Associação de Moradores e Amigos do Recanto de Itaipuaçu, ao lado da Escola Municipal João Monteiro, e teve a presença de alunos desta e de outras unidades da região, como a E.M. Marquês de Maricá (no Jardim Atlântico) e também do curso de Edificações da E.M. Joana Benedicta Rangel, no Centro.

Sob o tema “Novas Formas de Educação”, a palestra foi conduzida por Cláudio Prado, um dos líderes do grupo de produção cultural Fora do Eixo. Na mesa diretora estavam o secretário adjunto de Educação de Maricá, Daniel Neto, a nadadora de maratonas aquáticas Mariana Mello e a diretora da E.M. João Monteiro, Ana Paula Barreto Altoé. Já na abertura, Cláudio Prado contestou o atual sistema escolar do Brasil que, segundo ele, não observa os regionalismos nacionais. “Um currículo escolar único é uma enorme bobagem num país deste tamanho. Desconsidera as coisas que estão no entorno social e regional de cada parte distinta, e isso tem de ser tratado de forma adequada”, frisou ele, que foi seguido pelo secretário de Educação. “Temos mesmo de rever esse modelo secular de escola, em nome de algo que busque a singularidade de cada um. É um momento de construção, as escolas do futuro serão o fruto da participação de cada um de nós”, afirmou Daniel Neto. Para Mariana Mello, esse futuro pode estar na internet. “A rede fará com que o acesso ao conhecimento seja quase inteiramente ‘on line’, o que será um facilitador para todos”, avaliou ela, que convidou os alunos a participarem do Sarau da Juventude, que acontece nesta quinta-feira (09/06) na Praça Orlando de Barros Pimentel. 

Alunos e professores que estavam na plateia tiveram a oportunidade de fazer diferentes colocações e opiniões sobre o tema, mas sem esquecer as demandas do sistema atual. Foram muitos os questionamentos sobre como melhorar o desempenho e despertar o interesse dos estudantes. “Será que os professores são extraterrestres?”, questionou Rodrigo Eusébio, que leciona Geografia da E.M. João Monteiro, sobre a dificuldade de sintonia que ocorre muitas vezes. “Nós também aprendemos com nossos alunos e, como eles, nos questionamos se vale realmente a pena estar ali por tanto tempo”, ressaltou.

"Você aprende a dar valor e a melhorar a escola. Lá dentro fizemos reuniões e conseguimos atender à maioria das pautas listadas. Foi bem produtivo para nós”, relatou Gabriela Ferreira, aluna do 4º ano de Edificações sobre a participação em uma ocupação de escola. Sobre o modelo atual, o aluno Jean Felipe Wyatt, de apenas 12 anos, deixou sua sugestão para solucionar a eventual falta de professores na rede. “Poderia haver um grupo de professores substitutos ou até um sistema de aulas extras, para não deixar ninguém sem aprender”, opinou ele, que é do 6º ano fundamental da E.M. Marquês de Maricá.

A Jornada Educação e Utopia continua nesta quinta-feira na E.M. CAIC Elomir Silva, em São José de Imbassaí. As palestrantes Márcia Ramos e Carolina Dias vão tratar do tema “A Juventude Pode Ensinar a si Mesma”. Na sexta-feira (10/06), o evento retorna ao CEM Joana Benedicta Rangel para a última palestra da série, sob o tema “Da Porta para Fora: Cultura e Escola”, com Kleybson Ferreira e Sérgio Aranda.

Junho 9, 2016 Posted by | Educação, Festival da Utopia, jornalismo, Maricá, palestra gratis | Deixe um comentário

Nota de Falecimento: Morre no Rio de Janeiro o artista plástico Tunga

O artista plástico Tunga em Inhotim Foto: Daniela Paoliello / Agência O Globo Pernambucano radicado no Rio sofria de câncer e estava internado desde 12 de maio

Fonte Agência Globo

O artista plástico Tunga em Inhotim – Daniela Paoliello

RIO – Um dos grandes nomes da arte contemporânea brasileira, Tunga morreu às 16h de segunda-feira (06.06.2016) de câncer, aos 64 anos. Ele estava internado no hospital Samaritano, na Zona Sul do Rio, desde 12 de maio. Pernambucano radicado no Rio desde a juventude, ele tem uma obra que recusa categorias da história da arte brasileira. O corpo vai ser velado nesta terça-feira e enterrado na quarta, no cemitério São João Batista, a pedido do próprio artista, que queria ficar no jazigo da família

Tunga foi o primeiro artista contemporâneo do mundo a ter uma obra no Louvre, em Paris. Apesar de ter despontado nos anos 1970, junto a artistas que também criaram esculturas e instalações marcadas pela reflexão, como Cildo Meireles e Waltercio Caldas, Tunga construiu um vocabulário e uma gramática particulares. Sua obra é barroca, carregada de simbolismos e potência física, interessada em criar novas relações entre imagens recorrentes em 40 anos de trajetória: ossos, crânios, tranças, dedais, agulhas e bengalas gigantes, redes, dentes, recipientes de vidro, líquidos viscosos.

A escultura “Lezart”, criada em 1989, é exemplar do repertório formal do artista. Fios e tranças de cobre atravessam pentes monumentais de ferro, e a eles são unidos por ímãs – por meio deles, as partes de sua escultura podem ser sempre recombinadas, criando novos sentidos. “Fazer arte é juntar coisas”, repetia, ressaltando que dessa junção de elementos aparentemente sem conexão algo novo se revelaria, como na poesia.

“Nasci em Palmares, Pernambuco, ao mesmo tempo em que nasci no Rio de Janeiro, no mesmo dia e hora”, escreveu Tunga, batizado como Antônio José de Barros Carvalho e Mello Mourão, filho do jornalista e poeta Gerardo Mello Mourão e de Léa de Barros (ela é uma das “Gêmeas” da célebre tela de Guignard). O artista costumava contar que nasceu em Palmares, tendo se mudado paro o Rio ainda criança, mas chegou a dizer que essa era mais uma de suas histórias inventadas.

Obras de Tunga pelo mundo

"Palíndromo Incesto" (1990-1992), no pavilhão de Inhotim dedicado a Tunga Foto: Agência O Globo

  • Instituto Inhotim

    Tunga foi um dos inspiradores de Inhotim, maior centro de arte contemporânea do país, em Brumadinho, Minas Gerais. Em 2012, o artista inaugurou o pavilhão "Galeria Psicoativa", espaço de 2.600 metros quadrados para algumas suas esculturas.







De todo modo, foi no Rio de Janeiro onde Tunga construiu seu pensamento visual, desde sua primeira exposição individual no Museu de Arte Moderna, em 1974, aos 22 anos. Com 50 desenhos, “Museu da masturbação infantil” anunciava o erotismo que seria presente em sua obra, em que sempre predominou uma presença corpórea. Não à toa, ele costumava inaugurar seus trabalhos com performances, que chamava de instaurações.

PARCERIA CONSTANTE COM ARNALDO ANTUNES

Em 1998, atores carregaram uma trança para “instaurar” a obra “Tereza” no Museu de Belas Artes do Rio, ao som de Arnaldo Antunes, que se tornaria parceiro constante do artista; e novamente quando o trabalho chegou a Inhotim, o maior centro de arte contemporânea do país, em Brumadinho, Minas Gerais, de cuja criação Tunga foi um dos inspiradores. Em 2012, o artista inaugurou ali um espaço de 2.600 metros quadrados para algumas suas esculturas, a Galeria Psicoativa.

Na galeria também está “Lezart”, “instaurada” com “Xifópagas capilares”, performance de 1984 criada a partir de uma lenda inventada por Tunga: duas meninas unidas pelo cabelo que são decapitadas porque não querem se separar. Outro pavilhão do instituto, existente desde 2006, é dedicado a “True Rouge” (1997), e foi aberto com uma ação de mulheres e homens nus, que espalharam um líquido viscoso vermelho no chão e nas redes de mesma cor, fazendo-o transbordar de garrafas transparentes.

Em “Resgate”, que inaugurou o Centro Cultural Banco do Brasil, em 2001, a coreógrafa Lia Rodrigues dirigiu mais de 100 pessoas, que pintaram de vermelho uma instalação monumental, em performance de oito horas.

RELEMBRE OBRAS DA CARREIRA DE TUNGA

  • Performance "Debaixo do meu chapéu" (1997), de Tunga Foto: Divulgação

  • Visitantes observam obra de Tunga no estande da galeria Mendes Wood, no Armory Show, em Nova York Foto: Agência O Globo / Fernanda Godoy

  • A obra Lézart (1989), no pavilhão de Inhotim dedicado a Tunga Foto: Pedro Motta / Agência O Globo

  • A obra "True Rouge", de Tunga, no Centro de Arte Contemporânea Inhotim, Minas Gerais. Foto: Divulgação

  • "Palíndromo incesto" (1990-1992), de Tunga, no pavilhão dedicado ao artista em Inhotim Foto: Divulgação

  • Escultura em ferro e cobre (1997) do artista plástico Tunga Foto: Divulgação

  • Tunga posa em frente à sua escultura "À luz de dois mundos" (2005) na Pirâmide do Louvre Foto: Divulgação

  • Tunga com "Exogenous Axis" (1986), em exposição no Casa Shopping Foto: Divulgação

  • “Fazer arte é juntar coisas”, dizia Tunga. Na foto, escultura em bronze Foto: Michel Filho / Agência O Globo

  • O artista Tunga ao lado de sua obra "Olho por Olho" (2005) Foto: Divulgação

Além das parcerias constantes com Lia Rodrigues e Arnaldo Antunes, Tunga fez o vídeo “Nervo de prata” (1987) com Arthur Omar, e uma trilogia audiovisual com o cineasta Eryk Rocha: “Medula” (2004), a abotoadura do vestido feita com os dentes de um casal; “Quimera” (2004), exibido nos festivais de Cannes e Sundance, chamado de sonho metragem pela dupla; e “Laminadas almas” (2006), filmado na performance de mesmo ano no Jardim Botânico do Rio com 600 rãs, 40 mil moscas, girinos, larvas, estudantes de jaleco, luvas e asas gigantes.

A exploração do audiovisual começou em 1980, com “Ão”, 16mm em looping que mostra a curva de um túnel, como se ele não tivesse entrada nem fim, exibido no ano seguinte na Bienal de São Paulo, da qual participou ainda em 1987 e 1994. Tunga expôs também na Bienal de Veneza, na documenta de Kassel e foi o primeiro artista contemporâneo do mundo a ter uma obra no Louvre, em Paris.

Nas duas principais publicações sobre sua obra, ambas da hoje extinta editora CosacNaify, Tunga se manteve fiel a esse princípio, escolhendo textos que não teorizassem sobre seu trabalho, mas acrescentassem sentidos poéticos a ele. Como “Isso”, de Arnaldo Antunes, publicado originalmente no “Jornal da Tarde”, em 1994: a queda dos dentes,/ o desmame/ (o desmesmo),/ a amnésia cotidiana,/ o oco da caixa craniana,/ o ovo do sino/ (o badalo),/ a sombra do símbolo,/ a lembrança da silhueta do semblante,/ o silêncio dos pêndulos,/ o silêncio de todas as coisas que dependem de tempo” – diz um trecho do poema.

Junho 9, 2016 Posted by | jornalismo | | Deixe um comentário

Inscreva-se no Acampamento do Festival Internacional da Utopia em Maricá

Como viver juntos e inventar novas formas de sociabilidade?

É com essa provocação que iremos montar um grande acampamento em Maricá, uma zona autônoma temporária instalada na beira da praia cujas leis serão constituídas pela valorização dos direitos humanos e do Estado de direito.

Nosso acampamento surge num contexto cultural e político de extrema ebulição no país. Movimentos organizados, artistas e ativistas buscam novos caminhos para a expressão das suas lutas e linguagens, outros espaços de autonomia e liberdade.

Queremos reunir neste espaço essas pautas e desejos que unem e fortalecem toda a América Latina, sob o proveito de um Brasil ávido por novas conquistas e direitos.

Com programação própria de shows, intervenções artísticas, oficinas e debates, o acampamento espera 2 mil pessoas. Um espaço de camping com estrutura de banheiros, segurança e limpeza será disponibilizado pela produção. Traga apenas sua barraca e venha participar dessa utopia.

Inscreva-se e proponha atividades:http://www.festivaldautopia.com/acampamento/
Confirme presença no evento: http://bit.ly/FestUtopia

Junho 9, 2016 Posted by | jornalismo, Maricá, projeto social, shows e eventos, social | , | Deixe um comentário

Ministro é vaiado no Fórum Nacional de Habitação de Interesse Social

Agitação no término do Fórum Nacional de Habitação de Interesse Social em Goiânia com a chegada do Ministro das Cidades Bruno Araújo e do Governador Marconi Pirillo

Ao participar do Fórum Nacional de Habitação de Interesse Social em Goiânia, a Secretária Municipal Adjunta de Habitação de Maricá, Dra. Maria Inêz Puccelo, em sua página pessoal da rede social facebook externou decepção.

A secretária municipal adjunta de Habitação de Maricá, Maria Inêz, tendo ao lado sua equipe com Adriana Luiza e Flavio Amaral, no Fórum Nacional de Habitação de Interesse Social em Goiânia “Merecido as manifestações! O "ministro" teve a coragem de informar ao fórum que esperava ansioso a liberação de recursos para a faixa 1(pessoas com renda baixa), que é o perfil de Maricá, de que nada teríamos de recursos para os nossos projetos. Acabaram com essa faixa, mesmo sendo a maior demanda, deficit habitacional. Só deixou as outras faixas, dinheiro do fgts. Foi decepcionante. Parte dos participantes, como nós que temos projetos prontos para a população de áreas de riscos, de áreas de preservação. As vaias foram necessárias. Até os coxinhas ficaram chateados. Ainda, fizeram a famosa agressões físicas com os insurgentes”. disse a Secretária de Habitação de Maricá Dra. Inês Pucello

Integrantes de sua equipe também demostraram indignação “Foi impossível ficar impassível diante dos Golpistas”, comentou Adriana Luiza.

 

Saiba mais:

Conheça o trabalho desenvolvido em Maricá pela Secretaria Municipal de Habitação de Maricá

Prefeitura disponibiliza no site consulta do Plano de Habitação

Texto: Sergio Renato (edição: FSB Comunicação) |

Membros do Conselho Municipal de Habitação monitoram o desenvolvimento urbano e debatem políticas públicas para o setor

O Plano Local de Habitação de Interesse Social (PLHIS) está disponível para consulta no Portal Oficial da Prefeitura (veja aqui). O documento foi aprovado em março pelo Conselho Municipal de Habitação e traz um diagnóstico completo da cidade em seus detalhes territoriais mostrando, entre outras informações, quais são as áreas onde há residências de alto padrão e as áreas de pobreza ou de vulnerabilidade, além de trazer a história da ocupação e crescimento dos bairros.

A secretária municipal adjunta de Habitação, Maria Inêz Puccelo, que também preside o Conselho, explica que a ideia é o cidadão buscar informações no plano para diferentes finalidades, como a própria história da cidade e também sobre a topografia das regiões para fins de construção. “Todos os municípios precisam ter seu plano, por determinação do Ministério das Cidades, para verificar demandas e distinguir, por exemplo, as áreas de risco das que são de preservação. O que temos nele é o resultado de um processo que nos aponta possíveis estratégias e ações de política habitacional”, enumerou a secretária.

O assessor especial da secretaria, Flávio Amaral, informa que o plano levou três anos para ficar pronto e é baseado em dados do censo populacional de 2010. “Cumprimos todas as exigências do Ministério das Cidades. É um verdadeiro raio X da nossa cidade que mostra as necessidades que ela tem. Temos todos os tipos de moradias, dos locais mais simples até mansões”, reforçou Flávio.

Os membros do Conselho Municipal de Habitação foram empossados no dia 17 de março. O órgão tem caráter deliberativo, consultivo e paritário e vai monitorar o crescimento e desenvolvimento urbano de Maricá e debater políticas públicas para o setor habitacional. Os oito membros e seus suplentes são integrantes do setor público, da sociedade civil e de órgãos de classe.

Junho 9, 2016 Posted by | Habitação, jornalismo | , , | Deixe um comentário

Dia dos Namorados tem Seresta Dançante com Colatino em Maricá RJ

Happy hour neste domingo, dia 12/ 06, das 16h às 20h.

Pousada Mirene’s House e convidados

Couvert artístico R$10, 00

Local. R Hipólito de Abreu Rangel, lote 18 QG em frente ao Posto de Saúde na Mumbuca . Maricá RJ

Telefone:(21) 2634-0950

Junho 9, 2016 Posted by | jornalismo, Lazer, Maricá, musica | , , | Deixe um comentário

Com debates e atividades culturais, Maricá (RJ) realiza Festival da Utopia

Evento tem as presenças confirmadas de Aleida Guevara, filha de Che; da ativista indiana Vandana Shiva, do escritor paquistanês Tariq Ali, e da filósofa e da feminista norte-americana Angela Davis, além de nomes brasileiros como o do ex-presidente Lula

Por Redação Forum

festival da utopia

Organizado por movimentos sociais e redes como o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Levante Popular da Juventude, Fora do Eixo, a prefeitura de Maricá vai realizar entre os dias 22 e 25 de junho o Festival da Utopia. Com uma programação que une debates e atividades culturais, o objetivo é pensar novas estratégias a partir do atual contexto político.

O evento tem as presenças confirmadas de Aleida Guevara, filha de Che; da ativista indiana Vandana Shiva, do escritor paquistanês Tariq Ali, e da filósofa e da feminista norte-americana Angela Davis, além de nomes brasileiros como o do ex-presidente Lula, Jandira Feghali e Eduardo Suplicy. A presidenta eleita Dilma Rousseff também fará, no dia do encerramento do Festival, uma caminhada com os participantes.

A parte cultural terá espetáculos e debates com grupos de teatro político da América Latina, África e Ásia, e terá a presença de artistas que se posicionaram contra o golpe como Beth Carvalho, Chico César e Detonautas Roque Clube.

Todas as atividades são gratuitas.

Confira a programação completa na página do Festival.

Foto de capa: Site do Festival

Junho 9, 2016 Posted by | cultura, Festival da Utopia, jornalismo, Maricá, projeto cultural, projeto social, Seminários, shows e eventos, Teatro | Deixe um comentário