Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Jornalistas conquistam a primeira vitória na preservação da casa de Maysa Monjardim em Maricá

A belíssima e exótica construção em Cordeirinho foi o refúgio de Maysa Monjardim

DSCN0891 Após encontro dos mais renomados jornalistas de Maricá (Rosely Pellegrino, Pery Salgado, Paulo Celestino e Gilson Barcellos), juntamente com a coordenadora Cultural da Secretaria Municipal de Cultura de Maricá Claudia Schulz, na quinta feira 17 de novembro na residência de Maysa Monjardim, foi constatada a agressão imobiliária que o patrimônio da Cultura de Maricá e do Brasil está sofrendo com construções irregulares em uma de suas laterais, tirando a privacidade da casa onde era o refúgio do ícone da nossa MPB – Maysa Monjardim, estes resolveram se unir e "compraram" a briga do filho de Maysa, o diretor de tv, Jayme Monjardim, que declarou ao jornalista Paulo Celestino (seu amigo pessoal), que estava triste e desmotivado e por este motivo não vinha mais à Maricá para curtir a casa onde passou sua adolescência, devido ao descaso da atual prefeitura em tentar preservar este patrimônio da cultura nacional.

A casa está preservada, está linda, é de uma beleza de construção exótica, diferente do que vemos pela orla das cidades brasileiras, além de ter um jardim belíssimo e móveis que foram usados por Maysa no seu refúgio de vida. A parte da família Monjardim está muito bem feita e preservada por dedicados funcionários que trabalham e mantém o local.

O problema, é que numa das laterais, onde o prefeito Washington Siqueira, o Quaquá, garantiu que seria construída uma praça, até hoje, isso não aconteceu e em parte deste terreno de esquina das ruas Santa Sofia (antiga 89), com avenida Maysa Monjardim (antiga RJ 102) no bairro de Cordeirinho, algumas construções começaram a ser feitas.

Nossa reportagem esteve no local e verificou que o prédio que hoje tira a privacidade da casa de Maysa Monjardim e que degrada visualmente o local, é de propriedade da irmã do vereador Bidi.

DSCN0796DSCN0794

DSCN0861

Jornalistas estiveram no local e abraçaram a causa de preservação do patrimônio cultural do município

Na tarde da segunda feira 21 de novembro, após a sessão da Câmara, os jornalistas Paulo Celestino (Gazeta) e Pery Salgado (Barão de Inohan), estiveram com o vereador Bidi, explicaram a situação e após relatos do vereador também explicando o que aconteceu no local, conseguiram do vereador a promessa de que em muito breve, serão levantadas três paredes na parte traseira do prédio (que dá visão direta para casa de Maysa) com tijolos vazados de máxima inclinação, sem tirar a ventilação necessária aos atuais habitantes do prédio, mas devolvendo de imediato a privacidade à casa de Maysa Monjardim.

Sobre a praça, o jornalista Paulo Celestino ficou responsável de falar diretamente com o prefeito de Maricá, para ver quais os procedimentos que poderão ser adotados para que a parte não construída do terreno, vire efetivamente uma praça, compondo com o conjunto arquitetônico da casa de Maysa Monjardim.

O vereador Bidi se comprometeu em construir o mais breve possível paredes com tijolos vazados de máximo inclinação para dar privacidade a casa de Maysa Monjardim.

Novembro 22, 2016 Posted by | cultura, denuncia, jornalismo, Maricá, projeto cultural, Urbanização | , | Deixe um comentário

Orquidário Maricaense irá realizar grande Exposição de Orquídeas e plantas ornamentais no início de dezembro em Maricá

O berço do Orquidário Imperial é a cidade de Maricá, no Estado do Rio de Janeiro

arte

Originalmente adotamos o nome de Orquidário Maricaense em função de nossa primeira área de produção estar sediada nesta cidade.

Maricá é circundada por grandes municípios: Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Saquarema. Todas, cidades muito populosas que acessam Maricá por intermédio de boas rodovias, desfrutando assim de um amplo complexo lagunar, praias e também opções campestres.

E este é o momento e esta é a hora! O Orquidário Imperial, em parceria com a Secretaria Adjunta de Cultura, Ciência e Tecnologia e com a Prefeitura de Maricá, organizam mais uma Exposição & Venda de Orquídeas e plantas ornamentais.

A Exposição acontecerá nos dias 02 a 04 de Dezembro de 2016, na praça Dr. Orlando de Barros Pimentel, no centro. A praça principal da cidade, onde também se encontra a Casa de Cultura e a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Amparo.

Convidamos a todos os clientes e amigos para este evento, que promete uma grade de oficinas de cultivo de Orquídeas, Cactos e Suculentas, Rosas do Deserto e muito mais! E tudo isso gratuitamente!

Divulgaremos os dias e os horários das oficinas diretamente em nossa pagina no Facebook. Ainda não nos adicionou? É só procurar por Orquidário Imperial! https://www.facebook.com/orquidarioimperial

Venha e traga toda a sua família! Prometemos uma grande festa!

Além de Orquídeas e Bromélias, o visitante poderá adquirir cactos & suculentas, bonsais, temperos, rosas do deserto, e plantas ornamentais em geral. Material de cultivo e atenção especial são garantidos.

E quem está longe, não deixe de acompanhar todas as nossas novidades diretamente em nosso site em www.orquidarioimperial.com

Se você lendo esta mensagem em alguma rede social e quer receber todos os nossos emails com informações, dicas de cultivo, divulgação de exposições e promoções exclusivas, não deixe de se cadastrar com apenas dois cliques no seguinte link:

https://business.facebook.com/orquidari…/…/175978879231314/…

Novembro 22, 2016 Posted by | cultura, Exposições, jornalismo, Lazer, Maricá, oficinas culturais, projeto cultural, social, turismo | , , | Deixe um comentário

Alerj retira de pauta projetos que acabam com órgãos e autarquias

Servidores já se reúnem em frente ao Palácio Tiradentes Servidores já se reúnem em frente ao Palácio Tiradentes Foto: Nelson Lima Neto / Extra

por Nelson Lima Neto

Em uma reunião na manhã desta terça-feira, os líderes de partidos definiram que todos os projetos de extinção de órgãos e autarquias não serão discutidos na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), mas devolvidos para o governo estadual. A justificativa é que o governo deveria ter encaminhado as propostas como Emendas à Constituição Estadual, não como projetos de lei.

Sendo assim, o fim do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro (IASERJ), Instituto Estadual dos Engenheiros e Arquitetos, Fundação Leão XIII e Instituto de Previdência do estado do Rio de Janeiro (IPERJ), Superintendência de Desportos do Estado do Rio de Janeiro (Suderj), Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj) e Centro de Educação Superior a Distância do Estado do Rio (Cederj) não serão discutidos na Casa.

Novembro 22, 2016 Posted by | jornalismo, Legislativo | | Deixe um comentário