Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Em Maricá moradores do Caju e Bambuí ganham Parque de Exposições e Rodeios

Texto: Willian Chaves (edição: FSB Comunicação) | Fotos: Fernando Silva

A Secretaria Municipal Adjunta de Obras entregou mais um equipamento público para a população de Maricá. O Parque de Exposições e Rodeios, localizado na Rua 1º de Maio, no bairro Caju, foi inaugurado oficialmente na manhã desta sexta-feira (01/07). O secretário adjunto de Obras, Marcos Câmara, transferiu a gestão do local ao secretário adjunto de Políticas Especiais, Amilcar Carvalho. O parque possui uma arena, três baias, um depósito, um vestiário, três banheiros, sendo um adaptado para portadores de necessidades especiais, uma área de churrasqueira e uma copa, um coreto de observação com banheiro para juízes de eventos, sala de administração e bilheteria de acesso. Os investimentos na obra somam R$ 350 mil.

O local é conhecido da população dos bairros Caju e Bambuí e é ideal para eventos com animais de grande porte como cavalos e gado. O arquiteto responsável pelo projeto, Francisco Lameira, reforçou ainda que "durante a execução das obras todas as árvores foram preservadas”. Marcos Câmara exaltou a inauguração de mais um espaço público para a população. “Mais uma obra que inauguramos. Esse governo acompanha o crescimento da população e o aumento da demanda por locais de recreação e lazer. E o Parque de Exposições e Rodeios atende às características dos moradores dos bairros Caju e Bambuí”, afirma. Já Amilcar Carvalho, responsável pela gestão do parque, salientou a importância de mais um espaço para a cultura e lazer. “Estamos muito honrados em ocupar esse espaço. Pretendemos colaborar com a educação e a cultura de Maricá. É mais um espaço a ser ocupado pela juventude da cidade”, disse.

Julho 2, 2016 Posted by | Agropecuária, Exposições, jornalismo, Maricá | | Deixe um comentário

Maricá vacina gado contra febre aftosa

Animais estão sendo vacinados contra a febre aftosa – Foto: Divulgação

Com o objetivo de evitar uma epidemia de febre aftosa em Maricá, a prefeitura, por meio da Secretaria de Aquicultura, Pesca, Agricultura, Pecuária e Abastecimento, destinou 1.470 doses de vacina, em dose única, para atender pequenos criadores de gado bovino no município. A previsão é atender todas as localidades onde existem criações em pequena escala até 30 de novembro, quando expira o prazo de vacinação.

As doses foram adquiridas pela Prefeitura e entregues através de Termo de Doação aos criadores em pequena escala. As vacinas serão aplicadas por veterinários dos criadores, mas a partir de 2012 a prefeitura passará a oferecer este serviço gratuito. Segundo o secretário Claudio Jorge Soares, o governo municipal assina na próxima semana um convênio com a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, onde veterinários da instituição de ensino irão aplicar as vacinas em gados de pequenos criadores.

O rebanho maricaense atual é de cerca de 3.400 cabeças, sendo que metade pertence aos criadores de médio porte, alguns deles exportadores, que vacinam seu gado por conta própria.

O secretário disse que, após imunizar os animais, os proprietários devem cadastrar-se ou recadastrar-se na Secretaria de Estado de Agricultura e Pesca, onde receberão certificado de vacinação, com validade até maio de 2012, próxima etapa da vacina.

A febre aftosa, como o próprio nome diz, é uma doença que ataca as mucosas, causando aftas na boca, língua, faringe, esôfago e narinas, além de atingir as fendas dos cascos e articulações, causando mal estar e dificuldade na mastigação, o que leva o animal ao enfraquecimento e à morte.

Texto: Fernando Uchôa
Foto: Divulgação

Novembro 15, 2011 Posted by | Agropecuária, jornalismo, Maricá | Deixe um comentário

Maricá realiza seu primeiro Censo Agropecuário

A partir de sábado (11/06), as áreas rurais de Maricá e sua população, estarão sendo mais conhecidas. Isto porque, nesta data, se iniciará a fase de pesquisas a campo do primeiro Censo Agropecuário, Pesqueiro e Aquícola realizado no município.
A Secretaria Municipal de Pesca, Aquicultura, Agricultura, Pecuária e Abastecimento, é a gestora do projeto, que tem a parceria da Secretaria de Assistência Social e Participação Popular, e da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). O censo servirá de base para maior fomento dos setores da pesca e agropecuária.
A etapa de coleta de dados, que terá duração aproximada de dois meses, contará com a atuação dos agentes municipais de Participação Popular e estagiários de Agronomia, Zootecnia, Engenharia da Pesca, Geografia e Estatística da UFRRJ. Reuniões foram realizadas, para capacitação dos agentes.
Serão levantados ítens de Saúde (higiene e segurança alimentar), Meio Ambiente (preservação e agricultura integrada), Titularidade (regularização da terra), Educação (freqüência escolar, esta última condicionalidade do Bolsa-Família), e Desenvolvimento Social. O trabalho servirá como georeferenciamento para cadastro de propriedades rurais, ordenamento da atividade pesqueira e utilização racional dos recursos hídricos do município.
Políticas públicas
A partir daí, serão analisadas as informações que servirão de base para promoção de políticas públicas para os que vivem da agricultura e da pesca em Maricá. O secretário municipal de Pesca e Agricultura, Cláudio Jorge Soares adiantou que “esse é um passo decisivo no planejamento para o setor, em Maricá. A partir do censo, poderemos traçar estratégias e ações mais abrangentes em defesa do pescador artesanal e do agricultor familiar, principalmente, e incluir o município em uma escala maior de projetos, pois teremos dados mais exatos à mão. Temos projetos como a Escola de Pesca e o Horto-Escola, que desenvolverão muito o setor. O Caminhão do Peixe teve pleno êxito no atendimento à população. Com o diagnóstico do censo, teremos dados mais precisos para implantação de novos projetos e alcançaremos muito mais”, comemorou.

Junho 10, 2011 Posted by | Agropecuária, jornalismo | | Deixe um comentário

Agentes de Participação Popular farão censo agropecuário e pesqueiro em Maricá

Numa parceria entre as secretarias municipais de Agricultura e Pesca e de Assistência Social e Participação Popular, Maricá terá em 2011 um censo que pretende traçar um perfil real das duas atividades produtivas no município. Quarenta e dois agentes de participação popular estão recebendo capacitação para levantar os dados necessários à pesquisa. O curso começou nesta segunda-feira (14/2) e vai até quarta-feira (16).
De acordo com o subsecretário de Participação Popular, Anderson Pipico, os agentes estão tendo aulas sobre o conteúdo e a aplicação do levantamento, além de aprenderem sobre como devem abordar os entrevistados. Ele afirmou que todos estarão utilizando coletes com a logomarca do governo municipal e também serão feitos crachás de identificação.
“Esta não será uma pesquisa feita por amostragem. Iremos a todas as propriedades onde existe produção agrária e pesqueira para mostrar qual é o verdadeiro perfil que o município tem nestes dois setores”, explicou Pipico, ressaltando que os agentes deverão estar nas ruas logo após o carnaval

Fevereiro 15, 2011 Posted by | Agropecuária, jornalismo, Pesca | Deixe um comentário