Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Maricá sendo vista como “A cidade fluminense dos bairros planejados”

Com muito espaço territorial sobrando , município de Maricá está recebendo, pelo menos, quatro empreendimentos com serviços e comércios, o que valoriza a área

Fotos de Maricá, no álbum da Jornalista e Fotógrafa Rosely Pellegrino

Belezas naturais e a proximidade das principais cidades do estado prometem impulsionar o mercado imobiliário em Maricá. A cidade já tem licenciado ou em processo de licenciamento mais de 36 mil novas unidades residenciais. A maioria dessas unidades será construída em grandes empreendimentos que prometem transformar Maricá na cidade dos bairros planejados. Alguns já estão sendo construídos, caso do Terras Alpha Maricá, do Solaris, e outros dois complexos turísticos, esportivos, comerciais, empresariais e residenciais, que preveem hotéis, shoppings, campos de golf, escolas, hospitais e condomínios.

"Tem ainda um resort, que será construído onde fica a área de proteção ambiental da restinga de Maricá. Pelo menos dois bairros planejados integram o desenvolvimento, um situado em São José do Imbassaí e o outro no Boqueirão", disse o secretário de Desenvolvimento Econômico da cidade, Lourival Casula.

De acordo com ele, o grande trunfo de Maricá e sua localização, próxima a Itaboraí, onde está sendo erguido o Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (Comperj) e que vai atrair novos moradores, das cidades do Rio e Niterói, e o fato de ser um município com grande extensão territorial.

"O município está próximo de cidades que estão um pouco saturadas como Rio e Niterói. As pessoas vão escolher morar em Maricá", acredita Casula.

Barão Tozini é diretor da Zayd, empresa com sede no Rio de Janeiro, mas que foi atraída para o Leste Fluminense. A construtora é responsável pelo condomínio Solaris. Recém-lançado, o empreendimento teve todos os 517 lotes vendidos em apenas seis horas, diz o diretor da empresa. Segundo ele, a empresa apostou em um condomínio de casas por acreditar que essa é uma vocação de Maricá.

"O Comperj terá um impacto para o futuro. Ele vai agregar. Resolvemos investir porque acreditamos no potencial de Maricá. O terreno do condomínio é muito bonito e bem localizado. O que vai puxar a cidade é Niterói. Muita gente que gosta de morar em casa vai se deslocar para Maricá. Hoje você tem muito lançamento de apartamento e com preços altos. E quase nada de casas", destaca o diretor da Zayd.

O empreendimento terá um clube e um shopping com lojas de conveniência. Barão Tozini revelou que a empresa, animada com o sucesso do empreendimento, já está trabalhando no Solaris 2. O condomínio, nos mesmos moldes, será construído em um terreno de 350 mil metros quadrados ao lado do primeiro lançamento.

"Vamos fazer esse lançamento no ano que vem. O projeto já está sendo feito e deve ficar pronto em seis meses", conta Tozini.

Este mês, a cidade ainda recebeu a visita de uma comitiva de empresários italianos que representa mais de 3 mil investidores, interessados em aplicar recursos que podem somar 60 milhões de euros (R$ 150 milhões).

"Eles ficaram impressionados e estão dispostos a fazer investimentos principalmente no setor imobiliário, em hotelaria e condomínios de alto luxo. Eles veem uma grande oportunidade por Maricá ter uma grande área territorial", completa Casula.

Minha Casa – Apesar de um futuro promissor no mercado de empreendimentos de alto padrão. Lourival Casula lembra que boa parte dos 131 mil habitantes da cidade pertence às classes mais baixas. Segundo ele, serão construídos dois condomínios do projeto Minha Casa Minha Vida, um em Itaipuaçu e o outro no distrito de Inoã, somando 3.076 casas populares.

"A previsão é que os apartamentos sejam entregues no fim de 2013. O condomínio terá 1.472 apartamentos. Serão erguidos 184 imóveis tipo sobrado (que serão financiados pela própria construtora). Em Inoã serão construídas outras 600 unidades habitacionais para as famílias de baixa renda (de 0 a 3 salários mínimos). A área abrigará mais 860 unidades em uma segunda etapa", completa.

Para atender toda essa demanda, Casula garante que a prefeitura vai investir R$ 600 milhões em infraestrutura para garantir abastecimento de água, energia, pavimentação e serviços básicos. No ano que vem, segundo o secretário, a prefeitura deve aprovar um novo plano diretor.

Fonte O Fluminense, Fotos: Rosely Pellegrino

Anúncios

Novembro 12, 2012 Posted by | Arquitetura e Urbanismo, COMPERJ, construção civil, Habitação, jornalismo, Lazer, Maricá, Mercado Imobiliário, moradia, Obras em Maricá, social, Urbanização | , , | Deixe um comentário

Oscar Niemeyer apresenta melhoras

Oscar Niemeyer internado Rio (Foto: Marcia Foletto/ Ag. O Globo)Oscar Niemeyer internado Rio
(Foto: Marcia Foletto/ Ag. O Globo)

O arquiteto está lúcido e reconhece as pessoas. De acordo com o médico, no final de semana passado ele estava discutindo um projeto com um calculista do escritório dele.
Oscar Niemeyer está em uma unidade intermediária, entre o quarto e o CTI. Ele respira espontaneamente, ou seja, não depende de aparelhos, e está comendo, embora receba suporte alimentar.
“A família está muito satisfeita com a saúde dele e a gente espera levá-lo de volta para casa”, disse o médico e sobrinho do arquiteto, Paulo Niemeyer. Segundo Paulo, seu tio está lúcido e não vê a hora de sair do hospital.

O arquiteto, reconhecido internacionalmente por suas obras, completará 105 anos no dia 15 de dezembro.

Novembro 12, 2012 Posted by | Arquitetura e Urbanismo, jornalismo, social | | Deixe um comentário

Oscar Niemeyer apresenta melhora, mas quadro ainda inspira cuidados

"A cada dia ele está melhor, isso dá um conforto bastante grande", disse o médico que atende o arquiteto de 104 anosAs funções renais do arquiteto Oscar Niemeyer, de 104 anos, melhoraram nas últimas horas e seu quadro de saúde está evoluindo, embora ainda inspire cuidados, segundo os médicos do Hospital Samaritano, onde ele está internado. Ao longo da última semana, por conta de um novo quadro de desidratação, a situação renal do arquiteto se agravou e ele precisou ser transferido para a unidade intermediária do hospital.

Luiz Roberto Lima/Futura Press

O médico Fernando Gjorup disse que o quadro de saúde de Niemeyer está evoluindo, embora ainda inspire cuidados

"Preocupar, preocupa, ainda mais na idade dele. O rim sofreu com a desidratação, mas está melhor", disse o médico Fernando Gjorup, em coletiva de imprensa neste domingo (11). "A função renal dele ainda não é normal, está sendo resolvida, mas não é uma fase crítica. A cada dia ele está melhor, isso dá um conforto bastante grande".

Apesar do agravamento do quadro renal ao longo da semana, o médico descarta que haja risco de morte do arquiteto. "Risco de morte todo mundo tem, basta estar vivo. Qualquer situação com um paciente de 104 anos é grave, mas em nenhum momento se esperou isso", afirmou o médico.

Esta é a terceira internação de Niemeyer somente este ano, sendo que, em 2011, ele esteve no hospital para uma cirurgia. Segundo o médico, o quadro de Niemeyer no ano passado era muito mais grave e delicado que o atual. "Na época, ele teve infecção de vesícula com choque séptico, o que é grave em qualquer pessoa, ainda mais em um idoso. Mas ele evoluiu muito bem. Era (um caso) mais grave que o atual", acrescentou.

Niemeyer permanece internado na unidade intermediária do hospital e se alimenta normalmente, além de respirar sem auxílio de aparelhos. Ainda não há previsão de transferência para um quarto normal ou de alta para o arquiteto.

"Estamos monitorando coração e oxigenação e a fisioterapia acontece no sentido de manter o pulmão bem. Ele não depende de aparelho nenhum. Come pouco porque sempre comeu muito pouco e recebe um suporte nutricional", afirmou Gjorup.

Mesmo internado na unidade intermediária, Niemeyer tem recebido visitas e, segundo os médicos, tem conversado sobre planos e projetos profissionais. "Ele tem um vigor que é genético, uma disposição enorme, e supera mais que outras pessoas", disse o médico. Niemeyer completa 105 anos em dezembro próximo.

Fonte: Ultimo Segundo 11/11/2012

Novembro 11, 2012 Posted by | Arquitetura e Urbanismo, jornalismo, social | | Deixe um comentário

Saúde do arquiteto Oscar Niemeyer apresenta piora e “inspira cuidados”

Saúde do arquiteto Oscar Niemeyer apresenta piora e “inspira cuidados”

Oscar Niemeyer o mestre da arquitetura

Funções renais têm degradação. Niemeyer, de 104 anos, está hospitalizado desde a última quarta-feira, mas está lúcido e respira sem ajuda de aparelhos. Não há previsão de alta

O estado de saúde do arquiteto Oscar Niemeyer, de 104 anos, piorou nesta quinta-feira e “inspira cuidados”, segundo o Hospital Samaritano do Rio de Janeiro. O arquiteto deu entrada no hospital na quarta-feira para exames de rotina, mas as suas funções renais pioraram.

“Oscar Niemeyer está lúcido e respira sem ajuda de aparelhos, porém houve uma degradação da função renal. O seu estado clínico inspira cuidados”, diz o boletim clínico assinado pelo médico Fernando Gjorup, que não faz previsão de alta.

Em Outubro, o arquiteto já tinha estado internado no mesmo hospital durante duas semanas. Niemeyer esteve também internado durante 16 dias em maio, com sintomas de desidratação e pneumonia. Nos anos anteriores, o Prémio Pritzker 1988, conhecido pelos seus trabalhos marcados pelas ondulantes paisagens dos morros do seu Rio de Janeiro natal, foi submetido a duas cirurgias: uma à vesícula e outra para retirar um tumor no intestino.

Oscar Niemeyer é um dos expoentes máximos da arquitetura, sendo apelidado por muitos como o pai da arquitetura moderna brasileira. A sua obra é particularmente visível em Brasília, onde é autor de grande parte dos edifícios públicos, como o Palácio do Planalto, o Palácio da Justiça, o Palácio do Congresso e a catedral. Entre as suas obras destacam-se ainda o Museu de Arte Contemporânea de Niterói e o Edifício Copan, em São Paulo. Desenhou também, há 30 anos, o Sambódromo do Rio de Janeiro, bem como a sede do Partido Comunista Francês e a Praça dos Três Poderes em Brasília. O arquiteto, reconhecido internacionalmente por suas obras, completará 105 anos no dia 15 de dezembro.

Fonte: O FLUMINENSE

Novembro 9, 2012 Posted by | Arquitetura e Urbanismo, jornalismo | , | Deixe um comentário

Alemanha cria memorial em homenagem a ciganos vítimas do Holocausto

Memorial traz uma importante mensagem para a sociedade, de que o sentimento anticigano é tão inaceitável como o antissemitismo".

Foto: AP Memorial ganha atenção da mídian antes da inauguração

A chanceler alemã, Angela Merkel, inaugurou um memorial em Berlim para os ciganos vítimas do Holocausto nazista.

O memorial – um lago circular com um pequeno pedestal no meio – foi instalado no parque Tiergarten, perto do Reichstag, o parlamento alemão.

Especialistas dizem que entre 220 mil e 500 mil ciganos foram mortos durante a Segunda Guerra Mundial.

"É muito importante que tenhamos uma cultura de lembrança", disse Merkel, em uma entrevista em seu canal no YouTube.

"Cada geração tem que confrontar a sua própria história novamente. E para isso temos que ter locais adequados que as pessoas possam visitar, quando as testemunhas da época não estarão mais vivas."

Merkel reconheceu que a construção do memorial levou muito tempo e implicou "muitas discussões", mas lembrou que o memorial aos judeus da Europa assassinados também tinha levado mais de 15 anos para ser concluído.

Foto: AP Detalhe do memorial, que fica próximo ao Parlamento alemão

O presidente alemão, Joachim Gauck, e cerca de 100 sobreviventes idosos também compareceram à cerimônia de inauguração, nesta quarta-feira.

‘Mensagem importante’

O memorial foi projetado pelo artista israelense Dani Karavan. Uma flor fresca vai ser colocada no pedestal no centro do memorial a cada dia.

A cronologia da campanha de extermínio nazista fica ao lado do memorial.

Em 1982, a Alemanha reconheceu oficialmente o genocídio dos Roma e Sinti – povos que vivem principalmente em regiões de língua alemã na Europa Central.

O líder do Conselho Central dos Sinti e Roma na Alemanha, Romani Rose, também compareceu à cerimônia.

Ele disse à agência France-Presse: "A abertura do memorial envia uma mensagem importante para a sociedade, de que o sentimento anticigano é tão inaceitável como o antissemitismo".

Nos últimos anos, a Alemanha vem lembrando a perseguição dos ciganos durante a Segunda Guerra Mundial.

No entanto, as organizações ciganas e grupos de direitos humanos dizem que eles ainda são discriminadas em muitos países europeus.

Outubro 26, 2012 Posted by | Arquitetura e Urbanismo, cultura, direitos humanos, jornalismo | , , , , , | Deixe um comentário

Segunda consulta pública sobre Complexo Turístico Fazenda de São Bento da Lagoa, é adiada para o dia 26

Texto: Marcelo Moreira

A segunda consulta pública de apresentação do complexo turístico Fazenda de São Bento da Lagoa, inicialmente marcada para o dia 19 deste mês, foi remarcada para o dia 26. O local e o horário foram mantidos (Colégio Cenecista, na Rua Barão de Inoã, 137, Centro, a partir das 19h).

A primeira consulta pública foi realizada no último dia 12, em Itaipuaçu. Mais uma vez, a população terá acesso ao projeto da empresa IDB de construir em Barra de Maricá um empreendimento turístico, esportivo, comercial, empresarial e residencial, com quatro hotéis, shopping, campo de golf, escola, hospital, condomínios, um centro hípico e um centro de pesquisas.

Cabe ressaltar que o projeto está em fase de licenciamento e que as consultas públicas são uma forma de permitir a discussão de ideias diretamente com os moradores.

A previsão é que, durante a construção, sejam gerados 15 mil empregos diretos, número que passará para 18 mil quando o empreendimento estiver em funcionamento. De acordo com os empreendedores, a Fazenda São Bento da Lagoa prevê a criação da 2ª maior Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) do estado, com monitoramento constante para impedir queimadas, despejo de lixo, abandono de carros e extração ilegal de plantas e areia, problemas comuns atualmente naquela área de restinga.

BASE GERAL4 (Foto divulgação)

Outro aspecto importante da Fazenda São Bento da Lagoa, segundo os responsáveis pela proposta, é o tratamento de 100% do esgoto gerado, já que serão construídas estações para a destinação adequada dos efluentes.

Julho 16, 2012 Posted by | Arquitetura e Urbanismo, jornalismo, Maricá, meio ambiente, Urbanização | , | Deixe um comentário

Obra da Ponte da Barra de Maricá desponta na paisagem

Funcionários trabalham dia e noite dando um ritmo acelerado na obra da Ponte da Barra, que irá integrar Barra de Maricá,  a Guaratiba, Cordeirinho e Ponta Negra. Um marco do governo Washington Quaquá na história do desenvolvimento do Município de Maricá.

Fotos de Rosely Pellegrino, de segunda feira, amanhecer do dia 2 de abril de 2012, demonstram que a obra está em ritmo acelerado.

DSC08078_thumb[3]Registrando construção da Ponte da Barra de Maricá (02.04.2012), uma obra que já entra na história marcando esta etapa de desenvolvimento do Município de Maricá. (foto Rosely Pellegrino).

 

DSC08060_thumb[1]Ao lado esquerdo a antiga estrutura de ferro que nunca foi utilizada, retrata o descaso dos governos anteriores com o dinheiro público.

DSC08063_thumb[1]

DSC08065_thumb[1]

DSC08068_thumb[1]

DSC08075_thumb[1](02.04.2012)

Abril 3, 2012 Posted by | Arquitetura e Urbanismo, jornalismo, Maricá, Obras em Maricá, transporte, turismo, vias públicas | | Deixe um comentário

Maricá terá megaporto de R$5 bilhões até 2015 em Jaconé

Jaconé, em Maricá, irá abrigar o empreendimento de R$ 5 bilhões

Megaporto de Maricá - RJ , foto do local em Jaconé - foto Rosely  Pellegrino Jaconé, local onde será implantado o megaporto, em Maricá/RJ  – Foto aérea de Rosely Pellegino

Ponta Negra em Maricá - RJ. Foto aérea de Rosely PellegrinoPonta Negra em Maricá/RJ, foto aérea de Rosely Pellegrino.

Terminal terá capacidade para receber 850 mil barris de petróleo por dia e será âncora do Comperj, em Itaboraí

Fonte: Henrique Gomes Batista henrique.batista@oglobo.com.br (Eonomia)

A Região dos Lagos deverá ganhar um dos maiores portos do país: o Terminais Ponta Negra (TPN), na Praia de Jaconé, em Maricá. A DTA Engenharia, responsável pelo projeto – chamado de Porto do Pré-Sal e avaliado em R$5,4 bilhões -, espera que a iniciativa se torne a âncora do Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (Comperj, em Itaboraí). O porto terá capacidade para receber 850 mil barris de petróleo por dia, o equivalente a 40% da atual produção do país. A iniciativa, porém, preocupa ambientalistas, que temem impactos na região. Para evitar críticas, os empreendedores prometem revolucionar com uma nova tecnologia contra vazamento de óleo.

O projeto tem o apoio do governo do estado, que prometeu criar acessos ao novo porto a partir do Arco Rodoviário Metropolitano do Rio e conceder parte da Estrada de Ferro Leopoldina ao empreendimento. A previsão é que a obra seja concluída até 2015, a fim de coincidir com a inauguração do Comperj. O porto deve destinar apenas 30% de sua capacidade à Petrobras. O restante será voltado para as companhias estrangeiras que atuarão no pré-sal.

– Este será o porto do pré-sal. Já temos mais procura que espaço, teremos overbooking de empresas – afirmou João Acácio Gomes de Oliveira Neto, presidente da DTA, empresa que planejou mais de 30 portos no Brasil e no exterior.

Ele lembrou que o terminal contará com atividade de apoio offshore e prevê um grande estaleiro para reparos, algo inédito no país. Oliveira Neto diz que o terminal terá capacidade para receber, armazenar e classificar o óleo extraído por plataformas. O financiamento virá das empresas interessadas em participar do projeto. Ele diz que já foi comprado o terreno do porto e contratada a Vinci Partners para fazer a estrutura financeira da iniciativa:

– São empresas triple A, o mundo está sedento de iniciativas assim. O BNDES está me procurando; quer colocar sua placa neste projeto.

Oliveira Neto disse que o TPN possui uma profundidade natural de 30 metros, que reduzirá custos com dragagem. Ele disse ainda que o porto será erguido em um local onde antes funcionava um campo de golfe, e onde não há vegetação primária.

– A não ser que descubram que lá é o local de procriação da baleia branca de papo amarelo, não vemos maiores impactos ambientais – brincou.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços do Estado do Rio, Júlio Bueno, confirma que a iniciativa tem o apoio do governo estadual e que um estudo preliminar não detectou maiores problemas ambientais:

– O porto pode ser o início da redução de uso do Tebig (o terminal mais usado pela Petrobras no estado, em Angra dos Reis), ou seja, é a chance de retirar a atividade de petróleo de um paraíso – disse Bueno.

O secretário afirmou que o porto não vai "lotar" a costa fluminense e canibalizar outros portos existentes ou em planejamento, como os novos terminais da Petrobras para Itaguaí ou a expansão das atividades da estatal na Baía de Guanabara.

Já Oliveira Neto destaca a tecnologia inédita que o TPN terá para reduzir riscos de acidentes ambientais:

– Criamos uma tecnologia, que vamos patentear, que reduz o impacto de um eventual vazamento de óleo. Será uma cortina que liga os moles (estruturas de pedra que cercam o porto, reduzindo as ondas no terminal). No caso de derramamento, ela subirá e deixará o óleo restrito à área do porto.

Para Greenpeace, projeto deve ser repensado

A Petrobras não comentou a iniciativa. Já o prefeito de Maricá, Washington Quaquá, disse que a maior parte da população apoia a obra.

– Sempre vai ter gente contrária, mas o projeto é bom. Vai gerar empregos e continuaremos com o turismo – disse ele. – O empreendimento compensará o impacto, transformando Ponta Negra em complexo turístico.

A Secretaria estadual de Meio Ambiente confirma que foi procurada informalmente pelos responsáveis pelo empreendimento e que o subsecretário, Luiz Firmino, afirmou que não via, em princípio, "nada problemático" no projeto, embora ainda não tenha recebido os estudos.

Leandra Gonçalves, coordenadora de Clima e Energia do Greenpeace Brasil, afirma que o projeto precisa ser repensado e que a região é importante para quatro espécies diferentes de baleias: jubarte, orca, franca e bryde, da qual se conhece pouco.

– O Greenpeace não é contra portos, mas não é melhor fazer um planejamento e aproveitar melhor as estruturas já existentes? – indaga.

Veja também (agrupamento):

Maricá terá megaporto de R$5,4 bilhões

Janeiro 14, 2012 Posted by | Arquitetura e Urbanismo, COMPERJ, construção civil, jornalismo, Maricá, meio ambiente, Obras em Maricá, Petroleo e Gás, setor naval, transporte | | Deixe um comentário

Oscar Niemeyer completa 104 anos

OSCAR NIEMEYER INDIFERENTE A 104 ANOS OU 80 ANOS !!!

Oscar Niemeyer completa 104 anos

Fonte: COLUNA SOCIAL E POLITICA FRANKLIN TOSCANO

O arquiteto Oscar Niemeyer comemorou seus 104 anos, completados hoje, em seu escritório na Avenida Atlântica, em Copacabana, no Rio de Janeiro. De terno preto e em cadeira de rodas, acompanhado pela mulher, Vera, ele consumiu uma taça de champanhe e lançou o número 11 da "Revista Nosso Caminho", dedicada à arquitetura, literatura e arte. A revista traz na capa a foto da mesquita de Argel, em fase de construção, e um texto de Niemeyer em homenagem ao amigo e poeta Vinicius de Moraes.

FOTO: BRUNO ROUSSO.

Dezembro 16, 2011 Posted by | Arquitetura e Urbanismo, jornalismo, social | | Deixe um comentário