Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Prefeitura de Maricá realiza casamento comunitário neste sábado

Texto: Kelly Rodrigues | Fotos: Fernando Silva e Kelly Rodrigues

Cerca de 35 casais oficializarão a união em uma cerimônia ecumênica

A Prefeitura de Maricá através da Secretaria Municipal de Assistência Social realizará, neste sábado (08/11), a terceira edição do casamento comunitário, que ocorrerá no ginásio do Colégio Cenecista de Maricá. Ao todo, serão 35 casais que oficializarão sua união em uma cerimônia ecumênica com as bênçãos de um padre e um pastor. Os convites foram entregues na última sexta-feira (31/10) aos casais, que também receberam orientação sobre os procedimentos para o casamento. A roupa e as alianças serão as únicas despesas (comprada ou alugada) efetuadas pelos noivos. Na festa, haverá um fotógrafo oficial e todos os casais receberão um DVD com as fotografias.

O projeto, criado pelo atual secretário da pasta, Jorge Castor, consiste em regularizar o estado civil de casais com baixa renda, que já vivem maritalmente, para fins de proteção da família e ampliar as garantias dos direitos patrimoniais e previdenciários. “Agradeço ao Prefeito Washington Quaquá que autorizou e concretizou o projeto que tenho a honra de ter instituído no município e aproveito desde já para parabenizar os casais pela comunhão e desejo que Deus abençoe a união de todos", felicitou Castor.

Para participar do evento, os casais tiveram que apresentar as seguintes documentações: comprovante de residência, carteira de identidade, renda mínima de dois salários mínimos, certidão de nascimento ou casamento com averbação de desquite ou divórcio, entre outros, para fazer face às exigências cartoriais, sem despesas para os noivos, como determina a Lei 8.935, de 18/11/1994, que trata da gratuidade de serviços públicos nos cartórios de registro civil. “Estamos muito nervosos e ansiosos com o casamento. Eu tenho três filhos e ele também. Já estava mais do que na hora de nos casarmos para oficializar nossa união e nossa família”, disse emocionada Sônia Câmara, que mora junto há três anos com José Carlos Camâra, de 51 anos.

Na sexta-feira (31/10), os noivos receberam os convites da festa de casamento

Os casais participaram de uma palestra

Anúncios

Novembro 7, 2014 Posted by | assistencia social, jornalismo, Maricá | | Deixe um comentário

Prefeitura de Maricá apresenta plano municipal para menores infratores

Texto: Leandra Costa (edição: Marcelo Ambrosio) | Fotos: Fernando Silva

Prefeitura apresenta plano municipal para menores infratores

A Prefeitura de Maricá apresentou, nesta segunda-feira (03/11), o Plano Municipal Decenal de Atendimento Socioeducativo, destinado para jovens de 12 a 17 anos e 11 meses, autores de ato infracional, residentes no município de Maricá, e para suas respectivas famílias. A apresentação, realizada no auditório do CEU (Centro de Artes e Esportes Unificados), contou com a participação de representantes de diversas secretarias e órgãos atuantes no processo, como o Ministério Público e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA).

O plano, com vigência até 2023, tem o objetivo de disponibilizar proteção integral aos adolescentes, por meio de execução de metas e ações articuladas dos sistemas, órgãos e organizações estaduais e municipais responsáveis pela garantia de direitos dos adolescentes no município de Maricá. De forma detalhada, o plano traz como ações públicas oferecimento de vagas de prestação de serviços em órgãos públicos, cursos profissionalizantes, vagas em projetos esportivos, culturais e educacionais direcionadas a esses jovens como forma de cumprimento de medida socioeducativa.

De acordo com o secretário municipal de Assistência Social, Jorge Castor, a equipe do CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) fez o diagnóstico dos casos existentes na cidade e os representantes de cada secretaria propuseram ações preventivas e socioeducativas a serem realizadas. “Esse é um trabalho elaborado a várias mãos que demostra o comprometimento do poder público em construir um plano que atenda, de forma responsável, esses jovens que estão em vulnerabilidade”, declarou Castor, destacando o empenho das secretarias municipais de Direitos Humanos, Saúde, Educação, Cultura, Trabalho, Esporte e Segurança Pública.

A subsecretária de Assistência Social, Laura Maria da Costa, explicou a importância da participação desses órgãos. “A proposta deste plano é desenvolver ações integradas com a rede de atendimento à criança e ao adolescente no município, com o objetivo de proporcionar a efetivação dos direitos fundamentais", afirmou. "As ações visam promover a melhoria, a otimização dos recursos disponíveis, a consolidação de uma rede articulada de atendimento ao adolescente e a implementação de medidas sociais eficazes de prevenção da violência”, completou Laura.

O promotor da Vara da Infância e da Juventude de Maricá, Sérgio Luis Lopes Pereira, explicou o sistema de direitos da criança e do adolescente estabelecidos pelo ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). “Há dois anos e meio estou na promotoria de Maricá e, nesse último ano, houve um aumento considerável dos delitos considerados graves. Para se ter uma ideia, Maricá prende mais do que Belford Roxo", revelou. "Constata-se, ainda, que 90% dos jovens envolvidos estão fora da escola. É um diagnóstico triste. Somente nesse fim de semana, recebemos 12 que não estudam. Por isso, considero essencial a elaboração do plano e o envolvimento de toda a sociedade”, acrescentou. Ainda de acordo com o Ministério Público e a Polícia Militar, no período de Janeiro a Dezembro de 2013 foram registradas 255 ocorrências envolvendo adolescentes em práticas de atos infracionais. De 2013 a Junho de 2014, foram realizados no CREAS, 42 acompanhamentos a adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas encaminhados por meio da Comarca de Maricá.

A presidente do Conselho Estadual de Defesa da Criança e do Adolescente do Rio de Janeiro, Monica Alkimin, salientou a importância de mobilizar a sociedade na proteção e defesa das crianças. “Há um consenso de que os adolescentes são os maiores causadores da violência no país, por isso, defende-se a redução da maioridade penal. Mas, na verdade, os jovens morrem muito mais do que matam", avaliou. "Considero que um momento infracional não pode isolar e determinar a vida do adolescente. Tem de haver uma mudança na sociedade no sentido de educar em liberdade. Não podemos pensar em sociedade que encarcera e que tem medo de suas crianças, de seu futuro. Mais do que serviços temos que pensar no atendimento ao menor que cometeu um ato criminal, mas que não se define apenas por isso”, atestou.

A secretária municipal de Educação, Adriana Luíza da Costa, falou sobre a necessidade de se pensar no futuro. “Temos que cuidar não só dos nossos filhos, mas também dos dos vizinhos, que convivem conosco. Nossa missão é convocar a sociedade para que possamos discutir, traçar e planejar uma escola mais participativa e de tempo integral, contribuindo, para a construção de uma sociedade mais igualitária e justa”, finalizou. O plano integra a lei federal 12.594, de 18 de janeiro de 2012, que criou o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase) e regulamenta que os municípios criem medidas aos adolescentes autores de atos infracionais. Após essa apresentação, será encaminhado para aprovação do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), em sessão prevista para o dia 13 de novembro.

Apresentação do plano no CEU

Jorge Castor destacou o comprometimento do poder público

Segundo o promotor, houve um aumento dos delitos considerados graves

Monica Alkimin salientou a importância de mobilizar a sociedade na proteção e defesa das crianças

A secretária de Educação falou sobre a necessidade de se pensar no futuro

Novembro 6, 2014 Posted by | assistencia social, jornalismo, Maricá, projeto social | Deixe um comentário

Ivonne e o Uerê

Por Ricardo Cravo Abin ( Presidente do Instituto Cultural Cravo Albin)

O título aí de cima liga uma mulher extraordinária a um projeto educacional para crianças de favelas chamado UERÊ.

A professora e socióloga Ivonne Bezerra de Mello fez história no Rio quando veio a socorrer alguns dos poucos sobreviventes da tragédia que vitimou os meninos mendigos da Candelária, ato monstruoso que ecoou nos corações do Rio, do Brasil e do mundo. Ecoaria com vigor de seta certeira, contudo, sobre Ivonne, que já cuidava piedosamente das crianças de rua e que, por acaso do destino, foi a primeira a chegar ao local do massacre. Isso marcou o caráter destemido desta mulher que, jovem, bela e rica, além de culta (com doutorado pela Sorbonne), poderia apenas trafegar pelos convescotes de socialites.

Logo depois ela criaria o projeto Uerê, nele injetando sua fibra e dentro dele aplicando seus conhecimentos acadêmicos.

O Uerê, hoje de fama internacional, é uma escola que aplica uma pedagogia desenhada com originalidade única para atender a crianças de favela, as traumatizadas pela violência que vivenciam diariamente. Ou seja, Ivonne refletiu sobre uma realidade cruel: os bloqueios cognitivos e emocionais das crianças. Pesquisando, tal qual cientista com lupa, ela descobriu o antídoto para tentar curar e reabitar aquelas alminhas doentias. E colocou de pé a escola mais original de que tive conhecimento. Ivonne instalou-se no Complexo da Maré, logo ele, o mais feroz em violência, em tráfico de drogas, em miséria. Ali, ela abriga 430 crianças, (entre seis e dezoito anos) reconhecidamente fustigadas pelo dia a dia do desajuste, dos tiroteios, das mortes inesperadas. A par do tratamento psicológico, elas recebem três refeições ao dia, além de aulas curriculares e de ensino técnico.

Poucas instituições amparam o UERÊ, algumas delas internacionais, a começar pela UNESCO. Há dias, a brava Ivonne me disse na ACRJ que precisa de apoio, inclusive alimentos para os quase 500 alunos. Vamos abrir portas?

Outubro 24, 2014 Posted by | Ação Social, assistencia social, Associações, Educação, jornalismo, projeto educacional, projeto social | , , , | Deixe um comentário

Índios das aldeias de Maricá recebem cartão Mumbuca

texto: Sérgio Renato | Fotos: Fernando Silva

Índios da Aldeia da Mata Verde Bonita e do Sítio do Céu foram beneficiados com o programa

Equipes da Secretaria Municipal de Direitos Humanos entregaram o benefício aos índios

Moeda social beneficiará 89 membros de duas comunidades indígenas, em Itaipuaçu e São José de Imbassaí

O programa Moeda Social Mumbuca chegou nesta quarta-feira (8/10) às duas comunidades indígenas instaladas em Maricá. O secretário municipal de Direitos Humanos, Miguel Moraes, esteve com sua equipe na aldeia da Mata Verde Bonita, em São José de Imbassaí, e Sítio do Céu, em Itaipuaçu, e entregaram 89 cartões aos índios que nelas vivem, todos já com a primeira carga de 85 mumbucas (equivalentes a R$ 85).

De acordo com o secretário, a inclusão dos indígenas no programa já havia sido uma determinação do prefeito Washington Quaquá. “Foi preciso aguardar um pouco mais para virmos até eles porque havia alguns deles com problemas de documentação. Tão logo resolvemos isso, viemos entregar os cartões”, afirmou Miguel Moraes, que deu ainda orientações aos moradores sobre a utilização dos créditos do cartão.

Na aldeia Mata Verde Bonita, foram entregues 63 cartões com senhas para o índios. “Vai ajudar bastante a comprar comida”, celebrou Juliana da Silva, de 22 anos, mãe de dois meninos. Um dos líderes da comunidade, Darci Tupã, disse que a chegada do programa é um grande avanço para eles. “Para nós é um grande salto de qualidade. Estamos vendo aqui em um ano e meio o que não tivemos nos últimos 500 anos”, exaltou ele, que tem 34 anos.

De lá, o grupo partiu para a aldeia Sítio do Céu, que fica na encosta do loteamento Morada das Águias, próximo ao Barroco, e onde foram entregues 26 cartões. Os membros da comunidade também receberam kits com roupas e alimentos.  “Tem dias que a gente precisa comprar remédios e isso vai ajudar bastante”, disse Vanderlei Silva, um dos líderes da comunidade. “Será ótimo, uma grande ajuda”, garantiu Márcia da Silva, de 19 anos, mãe de um menino de 3 anos.

Márcia da Silva, de 19 anos, diz que o cartão ajudará a comprar comida

Secretário Miguel Moraes (blusa de manga branca) orientou os moradores sobre a utilização do cartão

Além do cartão Mumbuca, membros da aldeia Sítio do Céu receberam doações, como roupas e alimentos

Outubro 9, 2014 Posted by | assistencia social, direitos humanos, jornalismo, Maricá, projeto social | , | Deixe um comentário

CRAS em Maricá abre inscrições para nove oficinas

Texto: Raquel Andrade

O CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), através da Secretaria Municipal da Assistência Social de Maricá , abre inscrições para nove oficinas: Horticultura e Jardinagem, Panificação, Ballet e Jazz, Corte de Cabelo, Manicura, Biscuit, Hidroginástica, MDF e Arte em Jornal. As inscrições podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 09h às 17h, nas unidades do Centro, São José Marine, São José Central, Inoã, Itaipuaçu, Região Oceânica e CEU.

Para a inscrição, os interessados devem ter mais de 16 anos e precisam apresentar comprovante de residência e carteira de identidade. Os cursos começarão no dia 21 de julho e terão duração de quatro meses.

Endereços:

Centro: Rua Domício da Gama, Lt-18, Qd-03, Centro – Maricá. Telefone: 3731-0353.

São José Marine: Rua Turiaçu, Lt-01, Qd-02, Km 22, Marine, São José do Imbassaí – Maricá. Telefone: 2636-8506.

São José Central: Estrada Real de Maricá, s/nº, Qd – F, Lt-03, Casa 02, São José do Imbassaí – Maricá. 2634-9833.

Inoã: Rua 5, Lt-01/A2, Qd-19, Inoã – Maricá. Telefone: 2636-6532.

Itaipuaçu: Rua Cardoso de Menezes, Qd-01, Lt-37 (antiga Rua 01), Itaipuaçu – Maricá. Fica entre a Rua 32 e a Avenida 02, em frente ao Center 1.

CEU: Rodovia Amaral Peixoto s/nº, Km 27, Mumbuca – Maricá.

Região Oceânica: Avenida Maysa Monjardim, Qd-195, Lt-5 (esquina com a Rua 135), Cordeirinho e Ponta Negra – Maricá. Telefone: 2648-8049.​

Junho 15, 2014 Posted by | assistencia social, cursos, jornalismo, Maricá | | Deixe um comentário

Maricá 200 anos – Prefeitura Municipal de Maricá oferece serviços gratuitos na festa de aniversário

Texto: Rafael Zarôr | Fotos: Fernando Silva

Os moradores aproveitaram para medir a pressão arterial, glicose e receberam panfletos com os serviços da Secretaria de Saúde

Nesta segunda-feira (26/05), a cidade de Maricá completou 200 anos de emancipação politico-administrativa e para comemorar diversos serviços gratuitos da Prefeitura foram oferecidos na Praça Dr. Orlando de Barros Pimentel, no Centro. Emissão de carteira de trabalho (1ª e 2ª vias), cadastramento no banco de vagas do Sine, vacinação contra gripe, distribuição de preservativos, medição da pressão arterial e de glicose, doação de mudas nativas da Mata Atlântica foram algumas das ações disponíveis à população.

No estande da Secretaria Municipal de Trabalho e Emprego, a moradora de Inoã, Ediclear Felix da Silva, de 17 anos, aproveitou a oportunidade no posto itinerante da Caravana do Trabalho para retirar a primeira carteira profissional. "O serviço foi ágil e agora tenho o documento para conseguir uma vaga no mercado de trabalho", comemorou a moradora. Já na tenda da Secretaria de Saúde, os moradores mediram a pressão arterial, o nível de glicose no sangue, receberam vacinas contra a gripe, além de informações sobre doenças sexualmente transmissíveis, prevenção do câncer de colo de útero e câncer de mama, aleitamento materno, orientações sobre higiene bucal e aplicação de flúor, entre outras ações.

Os moradores também levaram para casa mudas nativas da Mata Atlântica, doadas pela Secretaria Municipal de Ambiente. "Já plantei no quintal da minha casa roseira e limoeiro. Agora vou levar este ypê amarelo. Essas iniciativas são importantes para a preservação ambiental e sempre que tenho oportunidade levo mudas diferentes", afirmou Camila Freitas, de 17 anos, moradora de Itaipuaçu e que estava acompanhada da irmã Jenifer Ferreira, 11. Ao todo, a secretaria disponibilizou 500 mudas nativas (ypê amarelo, graviola, pitanga, entre outros), como parte do projeto Maricá + Verde e Contador de Árvores. Atividades lúdicas (pintura e desenho) para as crianças também foram realizadas no estande da secretaria. Uma equipe do Parque Estadual Serra da Tiririca ainda distribuiu panfletos sobre os serviços e orientações para evitar queimadas no parque.

Ao lado do estande da Secretaria de Ambiente, equipes da ONG Eco Vida orientaram à população sobre reciclagem e de como é importante entregar o óleo de cozinha usado nos ecopontos para que possa ser reciclado. "O processo permite que a glicerina do óleo seja usado na produção de sabão. Além de reaproveitar esse produto, evitamos que o líquido seja despejado inadequadamente na rede de esgoto ou no solo", declarou a agente ambiental Prisca Cabral, de 26 anos. Na tenda, os moradores também puderam comprar produtos feitos de materiais reciclados, como garrafas pet, isopor e alumínio. A ONG Eco Vida, que funciona em Araçatiba, possui um posto de coleta de lixo reciclado e atendimento acontece de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h. Mais informações pelo telefone 2637-2050.

Idosos animam a praça com apresentações de dança e música

No palco 200 anos, ao lado da Casa de Cultura, bastante aplaudidos, os integrantes da Casa do Idoso Mais Feliz, da Secretaria Municipal de Ações para Idosos, fizeram apresentações de danças de salão, cigana, ventre e criativa. Em seguida, aconteceram shows do projeto musical "Sob o Céu, Sob o Sol de Maricá", com o cantor Manhoso e da banda de pop rock, integrada por Jô Borges, Aldo Corrêa, Sidney Santos, Ricardo Pop, Bruno Bernner, Roberta Tílio, Ricardo Agura, Edy Baiano, Raul Palmeira, Gianne Mello, Paulo Lima (no baixo) e Pelé (na bateria).​ Enquanto os adultos aproveitavam os serviços gratuitos, as crianças se divertiram em brinquedos infláveis (duas camas elásticas, um castelo e um tobogã), disponibilizados pela Secretaria Municipal de Esportes.

Equipes passaram orientações sobre higiene bucal

Idosos fizeram apresentações de dança no palco de 200 anos

Diversos serviços foram oferecidos na Praça Dr. Orlando de Barros Pimentel

Jenifer e Camila levaram uma muda de ypê amarelo

Prisca e Flávia com uma telha feita de material reciclado

Ediclear tirou a primeira carteira profissional

Maio 26, 2014 Posted by | assistencia social, jornalismo, Lazer, Maricá | , | Deixe um comentário

Dia 22 de Março tem mutirão de sub-registro em Maricá

Assistência Social promove mutirão do sub-registro em Santa Paula

Texto: Fernando Uchôa

A Secretaria Municipal de Assistência Social de Maricá realizará o 3º Mutirão de Erradicação do Sub-registro no próximo dia 22, na E.M. Osdevaldo Marins da Matta, em Santa Paula, das 8h às 16h. Antes da data, no dia 17, a equipe fará uma reunião com representantes do Viva Rio, Projeto Legal e Neaca, na Casa Digital, no Centro, para traçar estratégias para a ação.

No mutirão, em Santa Paula, serão oferecidos gratuitamente à população registro de nascimento (registro civil), emissão de carteira de identidade, CPF, Carteira de Trabalho, vacinação, aplicação de flúor e cadastro no Bolsa Família. A ação conta ainda com a parceria de outras secretarias, como Trabalho e Emprego, Direitos Humanos e Cidadania, Saúde, Educação. Espera-se um público de 600 pessoas, aproximadamente.

Desde 2012, quando começou o trabalho de erradicação do sub-registro civil no município, a Secretaria de Assistência Social de Maricá notificou o Governo do Estado sobre mais de 100 casos, auxiliando as famílias na conquista de direitos básicos de cidadania, como a emissão certidões de nascimento. “A certidão de nascimento é o primeiro documento que identifica o cidadão, que declara sua existência civil, sendo necessário para a retirada dos demais documentos como exigência para a vida social e laborativa”, disse a subsecretária de Assistência Social, Laura Vieira.

Março 19, 2014 Posted by | assistencia social, direitos humanos, jornalismo, Maricá | | Deixe um comentário

NEACA é inaugurado em Maricá no bairro do Flamengo

Texto: Fernando Uchôa | Fotos: Fernando Silva

Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente é inaugurado no bairro Flamengo

O Núcleo Especializado em Atendimento à Criança e ao Adolescente (NEACA), unidade Maricá, foi inaugurado hoje (18/02), às 11h, com a presença de autoridades municipais, representantes da Petrobras (patrocinador do projeto), subsecretários, técnicos da área e lideranças comunitárias. O projeto tem acompanhamento gratuito nas áreas de Psicologia, Direito, Serviço Social e Pedagogia, destinado às crianças vítimas de violência doméstica e/ou sexual e seus familiares.

Após o Hino Nacional Brasileiro, a assistente social Mariana Frizieiro relatou o trabalho do NEACA, que é um dos projetos da ONG Movimento de Mulheres de São Gonçalo, instituição que completou 25 anos. A equipe interdisciplinar de trabalho da unidade Maricá é composta por duas psicólogas, duas assistentes sociais, uma pedagoga, uma advogada, uma educadora social, uma auxiliar de serviços gerais e um motorista.

Em seguida, Marisa Chaves, presidente e autora do projeto, discursou. Segundo ela, depois de São Gonçalo, município sede do NEACA, Maricá é o primeiro a receber o projeto. “Vamos estender ainda para Magé, Niterói, Itaboraí e Araruama. O NEACA  tem apenas seis anos de existência, mas um currículo de bons resultados no atendimento à criança, adolescente e ao jovem”, disse.

A secretária municipal de Assistência Social, Laura Vieira, informou que foram notificados, até agora, 461 casos de violência sexual e doméstica no município. “Sabemos que existe uma demanda reprimida por conta do medo, que possivelmente extrapola esse número. A vinda do NEACA é um verdadeiro presente para Maricá”, disse.

O coordenador geral de Comunicação, Jorge Castor, que assume a pasta da Assistência Social no dia 01/03, adiantou que, desde já, a instituição pode contar com a parceria da secretaria. “Daremos continuidade ao trabalho em rede coordenado pela secretária Laura Vieira”, assinalou.

Foram homenageadas autoridades no setor, como a professora Maria Aparecida Ferreira (Pestalozzi); a professora Laura Maria Vieira (SMAS); a representante da Petrobras Maria Cristina da Costa; a presidente do Conselho Tutelar, Regina dos Santos, que receberam peças artesanais confeccionadas por assistidos do NEACA São Gonçalo.

O NEACA atende de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na Avenida Roberto Silveira, 505, Flamengo, Maricá. Outras informações: 2648-7353.

Secretária Laura Maria (esquerda) e o coordenador de Comunicação, Jorge Castor, na inauguração do Neaca

Espaço contará com equipe especializada para o atendimento de violência sexual

Fevereiro 20, 2014 Posted by | assistencia social, jornalismo, Maricá, projeto social | , | Deixe um comentário

Comunidade de Santa Paula ganhou Casa do Idoso Mais Feliz

Texto: Leandra Costa (edição: Marcelo Moreira) | Fotos: Ana Caroline Rosse

Comunidade de Santa Paula ganha Casa do Idoso Mais Feliz, na foto a secretária Municipal do Idoso Lezirée Rejane e o vereador Tatai, recebendo o agradecimento pelo trabalho que esta sendo realizado em prol do idoso, pela Prefeitura de Maricá através da secretaria.

Referência na atenção aos idosos, o programa oferece diversos cursos e oficinas gratuitas
A secretaria municipal de Ações para Idosos inaugurou, no bairro Santa Paula, a quarta Casa do Idoso Mais Feliz, projeto municipal de referência em todo o Estado do Rio em políticas de atenção e cuidado aos idosos que oferece gratuitamente dezenas de atividades sociais, culturais e esportivas. A nova unidade fica localizada dentro do Condomínio de Santa Paula setor B, Rua I, Casa 697.

Na comunidade de Santa Paula já funcionava um núcleo do projeto com algumas oficinas, mas a abertura da nova Casa  vai permitir a ampliação no número de atividades e de moradores atendidos, segundo a secretária municipal de Ações para Idosos, Lezirée Rejane Figueiredo. “Nossa intenção é oferecer logo novos cursos e oficinas visando, como sempre, à melhoria da qualidade de vida dos usuários”, destacou a secretária. Atualmente, 80 usuários já são beneficiados em atividades gratuitas de alongamento, fisioterapia, Mosaico, Tai Chi Chuan, reflexologia e Hidroginástica.

Presente no evento,  a primeira-dama, Rosangela Zeidan, ressaltou a importância do projeto. "No início atendíamos 80 idosos apenas no Centro. Hoje, existem núcleos espalhados por diversos bairros da cidade", destacou Zeidan.

Além de Santa Paula, existem três outras unidades, no Centro, em Itaipuaçu e no bairro São José do Imbassaí, além de seis núcleos nos bairros Bambuí, Marquês, Guaratiba, Spar e Inoã (Risca Faca e Bananal). Ao todo, 5.100 idosos estão cadastrados no programa.

Os interessados em participar dos cursos da Casa da Casa do Idoso Mais Feliz  devem se inscrever na sede principal do projeto, que funciona na Rua Clímaco Pereira nº 269, no Centro, de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h. Para fazer a inscrição, é necessário apresentar cópias do CPF e RG, comprovante de residência, atestado médico (original e duas cópias) e duas fotos 3X4. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 3731-0589.



Vereador Ademilton Diniz (Tatai) e moradores de Santa Paula

Parte da equipe da Casa do Idoso Mais Feliz

Fachada do novo espaço

Frente da nova casa em Santa Paula

Dezembro 13, 2013 Posted by | assistencia social, direitos humanos, jornalismo, Maricá, projeto social | , , , | Deixe um comentário

Assistência Social de Maricá auxilia vítimas das chuvas, com o apoio de outras secretarias

Texto: Marcelo Moreira

A secretaria municipal de Assistência Social de Maricá está acolhendo desde a tarde de ontem (11/12) quatro pessoas de duas famílias (uma de Pedreiras e outra da Mumbuca) que estão desabrigadas em decorrência das fortes chuvas que atingiram a cidade na madrugada da quarta-feira.

Resgatados pela Defesa Civil, todos foram encaminhados para a sede da secretaria, onde foram atendidos por psicólogos e assistentes sociais. Com o apoio da secretaria de Educação, uma sala de aula na CEM Joana Benedicta Rangel foi provisoriamente transformado num abrigo, com colchonetes e roupas de cama cedidos pela Assistência Social. Os quatro desabrigados passaram a noite na escola.

Na manhã de hoje (12/12), eles foram levados para a sede da Casa do Idoso Mais Feliz no Centro e continuam recebendo o apoio necessário. Como uma das vítimas é cadeirante, a subsecretaria de Pessoas com Deficiência também acompanha o caso.

Dezembro 13, 2013 Posted by | assistencia social, jornalismo, Maricá | | Deixe um comentário