Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

CEU de Maricá divulga programação de atividades

Fonte: Prefeitura Municipal de Maricá

Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) Marco Antônio Cardoso Siqueira: Programação semanal inclui teatro, ballet, jazz, contação de histórias, aulas de reforço e artesanato, nos turnos manhã e tarde

Imagem da fachada do Centro de Artes e Esportes Unificados Atividades esportivas são oferecidas gratuitamente no CEU, na Mumbuca – Foto: Michel Monteiro

O Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) Marco Antônio Cardoso Siqueira, localizado na Mumbuca, da Secretaria de Cultura, está promovendo uma série de atividades para pessoas de diversas idades. A programação semanal é permanente e inclui teatro, ballet, jazz, contação de histórias, aulas de reforço e artesanato, com aulas nos turnos da manhã e tarde.

Confira abaixo a relação:

Segunda-feira

Ballet clássico – Profa. Dayanna – 6 a 9 anos – 15h às 16h (turma fechada)

Ballet clássico iniciante – Profa. Dayanna – 6 a 9 anos – 16h às 17h

Ballet Moderno/Contemporâneo – Prof Leandro – a partir 13 anos de  – 17h às 19h

Terça-feira

Ballet Clássico – Profa. Dayanna – 6 a 9 anos – 9h às 10h (turma fechada)

Ballet clássico iniciante – Prof Dayanna – a partir de 06 a 09 anos 10h as 11h

Ballet iniciante – Prof Leandro – 8 a 12 anos – 14h às 15h

Ballet Intermediário – Prof Leandro – 8 a 12 anos – 15h às 16h (turma Fechada)

Jazz intermediário – Prof Leandro – 8 a 12 anos – 16h às 17h

Ballet adulto Intermediário – Prof Leandro – 17h às 18h

Jazz adulto intermediário – Prof. Leandro – 18h30 às 19h30

Quarta-feira

Maquiagem – Prof Lunah – a partir de 14 anos – 13h às 14h

Ballet clássico – Profa Dayanna – 6 a 9 anos – 15h às 16h (turma fechada)

Ballet clássico iniciante – Profa. Dayanna – de 6 a 9 anos 16h às 17h

Teatro Infantil – Prof Washington – 8 a 13 anos – 17h às 19h

Quinta-feira

Ballet clássico – Prof Dayanna – 6 a 9 anos – 9h às 10h (turma fechada)

Ballet clássico iniciante – Prof Dayanna – a partir de 6 a 9 anos 10h às 11h

Ballet iniciante – Prof Leandro – 8 a 12 anos – 14h às 15h

Maquiagem –  Prof Lunah  –  a partir de 14 anos – 11h às 12h

Ballet Intermediário – Prof Leandro – 8 a 12 anos – 15h às 16h (turma Fechada)

Jazz intermediário – Prof. Leandro – 8 a 12 anos – 16h às 17h

Ballet Intermediário – Prof. Leandro – a partir 13 anos – 17h às 18h

Ballet Juvenil – Prof. Leandro – 10h às 11h – 10 a 12 anos

Sexta-feira

Ballet Clássico Iniciante – Prof. Leandro –  a partir 12 anos – 15h às 16h

Jazz iniciante – Prof. Leandro – a partir 12 anos – 16h às 17h

Ballet moderno/contemporâneo – Prof. Leandro – a partir de 13 anos – 17h às 19h

Teatro juvenil – Prof. Washington – 14 a 17 anos – 18h30 às 20h30

Teatro Adulto – Prof. Washington – a partir de 18 anos – 20h30 às 22h30

Outras atividades

Pintura em tecido – Profº Míriam – a partir 10 anos –  19h às 21h  –  (segunda-feira)

Contação de Histórias (Biblioteca)  – Bruno Marçal – a partir de 12 anos – 18h às 19h30 (quarta-feira)

Aula de reforço – Profa. Carolina – 3º ao 5º (Ensino Fundamental I), 6º ano (Ensino Fundamental II – Exceto Matemática) – 9h às 10h e 10h às 11h/ 13h às 14h, 14h às 15h e 15h às 16h – (somente quarta e sexta)

Pet apliquet – Profª Miriam – a partir 14 anos –  (quarta-feira, de 9h às 11h, e quinta-feira, de 14h às 16)

Aula de reforço – Profa. Carolina – 3º ao 5º (Ensino Fundamental I), 6º ano (Ensino Fundamental II –– Exceto Matemática) – 9h às 10h e 10h às 11h/13h às 14h, 14h às 15h e 15h às 16h (terça-feira)

Pintura em tecido – Profa. Míriam – a partir 10 anos –  9h às 11h e 14h às 16h  (terça e sexta-feira).

De segunda à quinta:

Desenho Artístico – Profa. Marlon – a partir 7 anos – 9h30 às 10h30h e 10h30 as 11h30/ 14h às 15h  e 15h às 16h.

Para se inscrever, as pessoas devem levar cópia de Identidade, CPF e comprovante de residência. As inscrições, que são gratuitas, estão sendo feitas no local, das 9h às 17h. O Centro de Artes e Esportes Unificados Marco Antônio Cardoso Siqueira (CEU), fica na Rodovia Amaral Peixoto, s/n. Km. 27,5, Mumbuca. Tel: 2637-2713.

Março 9, 2017 Posted by | arte, artesanato, cultura, Dança, esportes, jornalismo, Lazer, Maricá, projeto cultural, Teatro | , , , | Deixe um comentário

Anna Azevedo emplaca pérola entre os curtas de Berlim: Em busca da Terra Sem Males

"Em Busca da Terra Sem Males": observação à moda Ozu dos rituais cotidianos de uma tribo nos arredores do Rio

“Em Busca da Terra Sem Males”: processo de observação, à moda Ozu, dos rituais cotidianos de uma tribo nos arredores do Rio de Janeiro, no Município de Maricá, encanta a Berlinale

RODRIGO FONSECA
Pautado pela política do entendimento, entre povos, raças e formas de fé, o Festival de Berlim é local de encontro entre culturas, cujo congraçamento por vezes rende filmes de alta voltagem poética como se viu aqui num curta-metragem carioca cujo resultado estético une rigor narrativo e encantamento: Em Busca da Terra Sem Males. É da natureza cinematográfica de sua realizadora, Anna Azevedo, conhecida pelos belos Outono (2014) e Dreznica (2008), fazer da contemplação um instrumento para detectar o que existe nas relações para além do conflito: a repetição, o ritual do dia a dia, o verbo “viver” em sua desinência mais simples. É algo de Yasujiro Ozu que se faz transbordante neste novo curta, sobre uma tribo de índios nos arredores do Rio. Ela não se faz notar pela câmera de Anna por seus exotismos, por seu específico tribal, e sim pela universalidade de suas crianças, que exercitam as aeróbicas brincantes da infância em meio a um oceano de tradições de seus ancestrais. A Berlinale viu o filme no domingo, na mostra Geração, e se comoveu com ele, tendo mais uma projeção nesta terça, quando a capital alemã vai se deliciar à brasileira também com o curta animado Vênus: Filó, A Fadinha Lésbica, de Sávio Leite.

"Em Busca da Terra Sem Males"

Curta foge do cientificismo etnográfico

Na mitologia dos Guaranis, a expressão do título do curta, Terra Sem Males, é o lugar onde os índios, enfim, encontram a paz. Mas Anna diz que o mundo que encontrou ali, entre os índios, é triste, de perda.

“É um mundo triste de tantas perdas históricas, perdas iminentes e deslocamento. Mas são seres humanos belos na alma”, diz a cineasta. “Aquilo tudo esta por um triz Basta que um carro passe para eles ficarem sobressaltados na aldeia”.

Sem incorrer numa lógica etnográfica científica, Anna produziu um tratado sobre modos de sobreviver, na lógica colorida da infância.

Fevereiro 14, 2017 Posted by | cinema / produção, cultura, Festivais, jornalismo | , , | Deixe um comentário

Surgimento da Rádio Rebelde – Resposta à Manipulação da Mídia de Massa.

Artigo de Maria Goreth Nagime

Maria Goretti Nagine 90 anos de Fidel“Neste ano tive a grande honra de ser convidada a escrever para um livro histórico pelos 90 anos de Fidel, com artigos de autores de todo o mundo. Honra ainda maior por ter sido um projeto de Marília Guimarães e por assinar junto ao maior jurista brasileiro, Juarez Tavares. Esta honra não cabe no meu coração. Hoje reli meu primeiro rascunho do artigo do livro e resolvi postar. Espero que gostem.” Maria Goreth Nagine

90 Surgimento da Rádio Rebelde

Cada ser humano vítima de abuso ou exploração reflete em sua força e sensibilidade os incidentes que sofreu. A cicatriz e a resistência são beleza e motivo de orgulho. Da mesma forma, um país vítima de abuso e exploração tem sua beleza maior em sua história de resistência.

No “Território de Cuba Livre da Sierra Maestra”, em 1958, surgiu a Rádio Rebelde. Era um sistema próprio de rádio-difusão dos guerrilheiros.

A mídia convencional chamava as tropas de Fidel Castro de “bandidos insignificantes” e alardeava falsas vitórias do exército oficial sobre as forças rebeldes. Os cubanos não se identificavam ideologicamente e não acreditavam nas falsas notícias. Então simplesmente viravam o dial de seus rádios para sintonizar a Rádio Rebelde e terem informações sem censura.

Quase sessenta anos se passaram e a estrutura da mídia convencional é semelhante. A serviço do capital, a mídia de massa divide os países e líderes mundiais entre amigos e inimigos. Os amigos da mídia são os amigos das elites, das desigualdades, dos setores historicamente privilegiados. Setores que só pensam em sua rentabilidade e não no futuro da sociedade.

Os inimigos da mídia são os grandes líderes com a mensagem de não-submissão. Líderes que se justificam ao emancipar e dar poder a seus seguidores. Os governantes que se identificam com os governados.

“Como um seguidor de Martí, penso que chegou a hora de assumir os próprios direitos, não de pedi-los; conquista-los, não implorar por eles. De tais viagens, ou não se tem retorno, ou se retorna com a tirania decapitada aos pés.” Assim disse Fidel pouco antes da revolução vitoriosa. Um novo tempo chegava depois dos tantos anos de submissão em que os Estados Unidos frequentemente enviavam tropas para reprimir revoltas e assegurar lealdade cubana aos interesses norte-americanos. Também controlavam Cuba diretamente, através de seus representantes, o que incluiu reconhecer Batista – que atendia aos interesses norte-americanos – como presidente legítimo após um Golpe.

Depois da vitória, a importância de continuar a tradição anticolonialista de Jose Martí atravessou fronteiras. Cuba foi transformada em uma oferta de esperança aos revolucionários e Fidel foi reconhecido como porta-voz. Em um discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas, Che Guevara ofereceu o apoio de Cuba para as lutas de libertação do Terceiro Mundo.

Surgiu uma nova onda de representantes de esquerda na América do Sul, impulsionados pelos movimentos sociais. A política predatória dos Estados Unidos desencadeou ali também a resistência: era necessário recuperar a autonomia e os recursos naturais. E essas representações latinas se tornaram uma ameaça tão grande ao sistema quanto Fidel Castro.

Mas as antigas oligarquias defendem seus privilégios. Sua principal arma novamente é a manipulação produzida pela mídia de massa.

Milhões são gastos todos os dias em programas em que a mídia criminaliza a luta contra o neoliberalismo, colonialismo e imperialismo. Ficam claros os duplos padrões políticos quanto a conceitos de Democracia e Direitos Humanos dependendo dos interesses em explorar petróleo, terras e recursos naturais do país de que se fala. Quanto mais resistente em entregar os recursos, pior se fala da administração do país. O objetivo da imprensa é a alienação do cidadão. E muitas vezes as mentiras prevalecem até serem desmentidas pela História.

Na Venezuela, após um Golpe de Estado, os golpistas agradeceram publicamente à imprensa pela ajuda no Golpe. No Equador, quando o presidente foi perguntado sobre o que acha de a imprensa dos Estados Unidos tratá-lo como inimigo, respondeu: “Conhecendo a imprensa Norte-Americana, eu estaria mais preocupado se falassem bem de mim”.

A manipulação interessa aos setores que não tem como prioridade o bem estar de todos os humanos. Querem a permanência das diferenças sociais porque lhes favorecem. Mas de forma curiosa e paralela, contrariando todos os altíssimos investimentos em manipulação, uma nova forma de pensamento, pautada na igualdade social, surgiu e disseminou-se na América Latina.

Na Bolívia, Equador, Venezuela, Paraguai e Brasil toda a mídia de massa foi completamente hostil aos candidatos simpáticos ao ideal de libertação de Simon Bolívar. Mesmo assim os candidatos à esquerda venceram as eleições presidenciais. Tudo indica que não há como parar o ideal revolucionário. “Tentaram nos enterrar, mas não sabiam que éramos sementes”.

Fidel Castro é reconhecido como precursor. Em um encontro de líderes do hemisfério em Trinidad, por exemplo, a maioria dos sul-americanos recusou-se a assinar qualquer documento na ausência de Cuba. A mídia de massa, é claro, não viu com bons olhos. De nada adianta. A cultura de não-submissão cresce cada vez mais a cada dia, como se cada cidadão estivesse em Cuba em 1958, incrédulo com a manipulação da imprensa, trocando o dial de seu rádio para ouvir a Rádio Rebelde.

Novembro 30, 2016 Posted by | cultura, jornalismo, literatura | , , | Deixe um comentário

Está chegando mais uma edição da Feira Estadual da Reforma Agrária Cícero Guedes

Feira Estadual da Reforma Agrária 5 a 7 de dezembro 2016      
A feira acontecerá entre os dias 5,6 e 7 de dezembro no Largo da Carioca. O histórico largo vai receber mais uma edição da nossa feira, que é de todos os cariocas, pois a Feira da Reforma Agrária Cícero Guedes foi declarada Patrimônio de interesse cultural pelo município do Rio de Janeiro, LEI 59.999/2015!!!.
Este ano, a feira apresentará varias surpresas para público, uma delas será a lona da culinária da terra "sabores e saberes", alimentos sadios e saudáveis da reforma agraria popular também uma rica programação cultural!!!
Em breve mais informações, pedimos para todos colaborar na divulgação do evento.

Novembro 28, 2016 Posted by | Agricultura, culinária, cultura, Feiras e Eventos, jornalismo, Lazer | , | Deixe um comentário

Jornalistas conquistam a primeira vitória na preservação da casa de Maysa Monjardim em Maricá

A belíssima e exótica construção em Cordeirinho foi o refúgio de Maysa Monjardim

DSCN0891 Após encontro dos mais renomados jornalistas de Maricá (Rosely Pellegrino, Pery Salgado, Paulo Celestino e Gilson Barcellos), juntamente com a coordenadora Cultural da Secretaria Municipal de Cultura de Maricá Claudia Schulz, na quinta feira 17 de novembro na residência de Maysa Monjardim, foi constatada a agressão imobiliária que o patrimônio da Cultura de Maricá e do Brasil está sofrendo com construções irregulares em uma de suas laterais, tirando a privacidade da casa onde era o refúgio do ícone da nossa MPB – Maysa Monjardim, estes resolveram se unir e "compraram" a briga do filho de Maysa, o diretor de tv, Jayme Monjardim, que declarou ao jornalista Paulo Celestino (seu amigo pessoal), que estava triste e desmotivado e por este motivo não vinha mais à Maricá para curtir a casa onde passou sua adolescência, devido ao descaso da atual prefeitura em tentar preservar este patrimônio da cultura nacional.

A casa está preservada, está linda, é de uma beleza de construção exótica, diferente do que vemos pela orla das cidades brasileiras, além de ter um jardim belíssimo e móveis que foram usados por Maysa no seu refúgio de vida. A parte da família Monjardim está muito bem feita e preservada por dedicados funcionários que trabalham e mantém o local.

O problema, é que numa das laterais, onde o prefeito Washington Siqueira, o Quaquá, garantiu que seria construída uma praça, até hoje, isso não aconteceu e em parte deste terreno de esquina das ruas Santa Sofia (antiga 89), com avenida Maysa Monjardim (antiga RJ 102) no bairro de Cordeirinho, algumas construções começaram a ser feitas.

Nossa reportagem esteve no local e verificou que o prédio que hoje tira a privacidade da casa de Maysa Monjardim e que degrada visualmente o local, é de propriedade da irmã do vereador Bidi.

DSCN0796DSCN0794

DSCN0861

Jornalistas estiveram no local e abraçaram a causa de preservação do patrimônio cultural do município

Na tarde da segunda feira 21 de novembro, após a sessão da Câmara, os jornalistas Paulo Celestino (Gazeta) e Pery Salgado (Barão de Inohan), estiveram com o vereador Bidi, explicaram a situação e após relatos do vereador também explicando o que aconteceu no local, conseguiram do vereador a promessa de que em muito breve, serão levantadas três paredes na parte traseira do prédio (que dá visão direta para casa de Maysa) com tijolos vazados de máxima inclinação, sem tirar a ventilação necessária aos atuais habitantes do prédio, mas devolvendo de imediato a privacidade à casa de Maysa Monjardim.

Sobre a praça, o jornalista Paulo Celestino ficou responsável de falar diretamente com o prefeito de Maricá, para ver quais os procedimentos que poderão ser adotados para que a parte não construída do terreno, vire efetivamente uma praça, compondo com o conjunto arquitetônico da casa de Maysa Monjardim.

O vereador Bidi se comprometeu em construir o mais breve possível paredes com tijolos vazados de máximo inclinação para dar privacidade a casa de Maysa Monjardim.

Novembro 22, 2016 Posted by | cultura, denuncia, jornalismo, Maricá, projeto cultural, Urbanização | , | Deixe um comentário

Orquidário Maricaense irá realizar grande Exposição de Orquídeas e plantas ornamentais no início de dezembro em Maricá

O berço do Orquidário Imperial é a cidade de Maricá, no Estado do Rio de Janeiro

arte

Originalmente adotamos o nome de Orquidário Maricaense em função de nossa primeira área de produção estar sediada nesta cidade.

Maricá é circundada por grandes municípios: Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Saquarema. Todas, cidades muito populosas que acessam Maricá por intermédio de boas rodovias, desfrutando assim de um amplo complexo lagunar, praias e também opções campestres.

E este é o momento e esta é a hora! O Orquidário Imperial, em parceria com a Secretaria Adjunta de Cultura, Ciência e Tecnologia e com a Prefeitura de Maricá, organizam mais uma Exposição & Venda de Orquídeas e plantas ornamentais.

A Exposição acontecerá nos dias 02 a 04 de Dezembro de 2016, na praça Dr. Orlando de Barros Pimentel, no centro. A praça principal da cidade, onde também se encontra a Casa de Cultura e a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Amparo.

Convidamos a todos os clientes e amigos para este evento, que promete uma grade de oficinas de cultivo de Orquídeas, Cactos e Suculentas, Rosas do Deserto e muito mais! E tudo isso gratuitamente!

Divulgaremos os dias e os horários das oficinas diretamente em nossa pagina no Facebook. Ainda não nos adicionou? É só procurar por Orquidário Imperial! https://www.facebook.com/orquidarioimperial

Venha e traga toda a sua família! Prometemos uma grande festa!

Além de Orquídeas e Bromélias, o visitante poderá adquirir cactos & suculentas, bonsais, temperos, rosas do deserto, e plantas ornamentais em geral. Material de cultivo e atenção especial são garantidos.

E quem está longe, não deixe de acompanhar todas as nossas novidades diretamente em nosso site em www.orquidarioimperial.com

Se você lendo esta mensagem em alguma rede social e quer receber todos os nossos emails com informações, dicas de cultivo, divulgação de exposições e promoções exclusivas, não deixe de se cadastrar com apenas dois cliques no seguinte link:

https://business.facebook.com/orquidari…/…/175978879231314/…

Novembro 22, 2016 Posted by | cultura, Exposições, jornalismo, Lazer, Maricá, oficinas culturais, projeto cultural, social, turismo | , , | Deixe um comentário

Sábado tem feijoada na Aldeia Indígena de Maricá

Neste sábado, dia 19, das 14h as 17h, na Aldeia da Mata Verde Bonita tem Feijoada preparada na lenha, ao som do melhor MPB  e Samba de Raiz

Feijoada na Aldeia da Mata Verde BonitaDSCN0888

DSCN0915DSCN0799

DSCN0924DSCN0926

15027426_1522153734468533_3878807237591368872_n Tem samba de raiz e feijoada na Aldeia indígena Mata Verde Bonita ,com Dalva Alves, Leandro Junnhyor e Evaldo Risadinha… contamos com a sua presença

Venha conhecer a cultura indígena, e curtir a beleza da natureza ao som de uma boa música.

No local: Exposição e venda de artesanato indígena.
Estrada dos Macacos . São José.

Como chegar? Siga sentido vindo para Maricá, entre a direita no Km 19, Estrada dos Macacos, passar a ponte… seguir um pouco, na bifurcação… entrar a direita, seguir uns 200 mts +\-, olhando para direita, a entrada da Aldeia é do lado direito
De 14h as 17h.  Custo R$20,00(vinte reais) por pessoa.


Novembro 18, 2016 Posted by | culinária, cultura, jornalismo, Lazer, Maricá, musica, shows e eventos, social, turismo | , | Deixe um comentário

Exposição Pálpebras de Tunga encerra sábado, na Galeria Millan em Sampa

Imperdível!!!

exposição realmente formidável de Tunga na galeria Millan em São Paulo Um dos grandes nomes da arte contemporânea brasileira, Tunga, faleceu aos 64 anos, ele foi o primeiro artista contemporâneo do mundo a ter uma obra no Louvre, em Paris. Apesar de ter despontado nos anos 1970, junto a artistas que também criaram esculturas e instalações marcadas pela reflexão, como Cildo Meireles e Waltercio Caldas, Tunga construiu um vocabulário e uma gramática particulares. Sua obra é barroca, carregada de simbolismos e potência física, interessada em criar novas relações entre imagens recorrentes em 40 anos de trajetória: ossos, crânios, tranças, dedais, agulhas e bengalas gigantes, redes, dentes, recipientes de vidro, líquidos viscosos.

2016_10_18_expo_millan_aos_seus_pes_35_fotogabicarrera

PÁLPEBRAS

TUNGA

texto: Cordelia Fourneau De Mello Mourão

Quem não ainda não viu tem que ver, se puder ir a São Paulo, a exposição realmente formidável de Tunga na galeria Millan, de qualidade e envergadura museológicas ! Inaugurada com grande sucesso, no dia 15 de outubro, encerra neste sábado, dia 12 de novembro.

exposição realmente formidável de Tunga na galeria Millan 1 Parece que Tunga baixou na sua equipe, de tanto a instalação é fiel ao seu espirito e talento ! Soubemos que o Zé Resende veio dar força, como ele costumava fazer nos velhos tempos…Valeu Zé !
Valeu André quem abriu todo o espaço da galeria, generoso tal como você é !
Em volta de Tunga sempre houve e ainda há braços e corações. Mais do que amizade: admiração, papo e amor além do além.

Este dedo que ergue-se na terra e indica o céu é a sinedoque do artista mediador, do nosso Tunga que não queria ir embora e de uma certa maneira, não irá ! (o termo "sinedoque" serve quando uma parte é usada para representar o todo, havia-me esquecido dele e claro que eu o achei no google !) Do lado do dedo, a fava é a sinedoque da Natureza, essa outra "grande artista" do mundo…

Oriundas das formas minúsculas que Tunga moldava em cera no seu "Espaço Psicoativo" aberto em cima do jardim enervado pela incessante transa das tartarugas Adão e Eva, as formas em gesso eram feitas no galpão do Joã com a ajuda da sua equipe e terminadas por ele. Na galeria elas vem sendo apresentadas em mesas ainda brancas de gesso, uma bela ideia, que sublinha a alegoria do trabalho "in process", da evolução inerente à produção artística.
Na instalação das formas fantasmáticas brancas, algumas já foram consolidadas e reinam, no brilho da sua pele de bronze a patina prateada.
O belo e insolente bronze não escapa da tensão tunguesca: contem, preste fazê-lo implodir, o principio da vida : na grandes favas, nos totens de barrigas e línguas superpostas, ouve-se através do bronze negro tal um batimento cardíaco o movimento implícito nas formas orgânicas, sementes crescendo em si mesmo, prontas a parir !

 exposição realmente formidável de Tunga na galeria Millan 2

exposição realmente formidável de Tunga na galeria Millan 3 exposição realmente formidável de Tunga na galeria Millan 4jpg

exposição realmente formidável de Tunga na galeria Millan 5 exposição realmente formidável de Tunga na galeria Millan 6

exposição realmente formidável de Tunga na galeria Millan 7 exposição realmente formidável de Tunga na galeria Millan 8 

exposição realmente formidável de Tunga na galeria Millan 9

Serviço: Galeria Millan

Endereço: R. Fradique Coutinho, 1360 – Pinheiros, São Paulo – SP, 05416-000

Horário:

quarta-feira
10:00–19:00

quinta-feira
10:00–19:00

sexta-feira
10:00–19:00

sábado
11:00–18:00

Novembro 9, 2016 Posted by | arte, cultura, Exposições, jornalismo, social | , , , | Deixe um comentário

Thiago de Menezes será empossado presidente da ANCEC

Conde Thiago de Menezes assume presidencia da ANCEC O escritor, jornalista, artista plástico e ator profissional Thiago de Menezes assumirá a presidência da ANCEC – AGÊNCIA NACIONAL DE CULTURA, EMPREENDEDORISMO E COMUNICAÇÃO, com a mesma garra que vem presidindo a FALASP – Federação das Academias de Letras e Artes do Estado de São Paulo, desde dezembro de 2003, e atuando como chanceler do I.C.F.U. Instituto Cultural da Fraternidade Universal, desde 2005. Adido de Imprensa da ACONBRAS – Associação dos Cônsules Honorários no Brasil e Agente Consular do Consulado da República da Guiné Bissau, o conde Thiago já atuou como Vice Cônsul do Suriname no Rio de Janeiro prestando, ainda, serviços culturais a outras repartições como o Consulado de Mônaco. É Conselheiro de Relações Consulares da INTERNATIONAL COMMISSION FOR REFUGEE SUPPORT, que tem por finalidade proteger e ajudar refugiados sem distinção de raças, etnias, orientação política, nacionalidades e religiões.

E será próximo ao bairro de Higienópolis, região nobre de São Paulo e endereço de expressivas famílias tradicionais da aristocracia paulistana, que o CLUBE PIRATININGA (fundado em 16/12/1934), receberá empresários, artistas e autoridades consulares no próximo dia 21 de novembro, para a solenidade de premiação a personalidades e que dará posse ao conde Thiago de Menezes na presidência da ANCEC- Agencia Nacional de Cultura, Empreendedorismo e Comunicação, instituição associada à FALASP e responsável pela realização do Premio Referencia Nacional & Qualidade Empresarial.

Recém-formado em RH pelo SENAC Itapira o escritor e jornalista faz cursos de aperfeiçoamentos no INSCRIM – Instituto de Criminalística e Ciências Policiais da América Latina, sediado no Rio de Janeiro, cidade onde atua como Diretor Executivo de Comissão da “Câmara Texana de Comércio no Brasil – Betchamber”, Diretor Cultural da “Câmara de Comércio, Indústria e Turismo Brasil The Bahamas” e Membro de Honra da Chambre de Commerce et Industrie Brésil / République Democratique du Congo – CCIB/RDC. Perito Judicial pelo CONPEJ – Conselho Nacional dos Peritos Judiciais da República Federativa do Brasil (onde é Diretor de Relações Públicas), membro atuante da AIERJ – Associação de Imprensa do Estado do Rio de Janeiro (desde 2014), ainda é colunista da Revista ABSOLUTA (de Campinas, SP) e de vários portais. Atualmente tem promovido tardes de autógrafos de livros de sua autoria em sessões de homenagens da Academia Brasileira de Belas Artes (onde ele é acadêmico Honoris Causa e Diretor de Área de Imprensa), localizada no 3º andar do Edifício do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, no Rio de Janeiro.

No ano passado, o conde Thiago lançou mais três obras de sua lavra: sua autobiografia “Uma Vida Só Não Basta” (Memórias de um jovem conde aventureiro e cinéfilo), a biografia “Raphaela Carrozzo Scardua, o perfil de uma educadora”, mais o documentário “Banho de Lua – Tony e Celly Campello” (Trajetória do Rock’n roll no Brasil – Período 1955 / 1965), que versa sobre os 60 anos desse ritmo musical no Brasil. As obras foram publicadas pela Editora AgBook e editadas pelos Selos Editoriais da FALASP. Na primeira obra, com apresentação do consagrado Antônio Bivar, o foco são as narrativas do jovem autor, artista e jornalista, que morou no Rio de Janeiro da década de 1990 e conviveu com socialites, atrizes do cinema mudo ainda vivas, vedetes do teatro de revista e cantoras da época de ouro do rádio brasileiro. Nas 400 páginas do livro perfilam nomes excêntricos que vão de Beki Klabin a Linda Conde, passando por Elvira Pagã, Virginia Lane, Emilinha Borba, Dulcina de Morais, Perla de Lucena e outras que ele privou da amizade com muitas passagens interessantes. Há, ainda, um capítulo somente com revelações sobre as ex-primeiras Damas da República que conheceu como Sarah Kubitschek, Yolanda Costa e Silva, Syla Médici e Lucy Geisel. Na segunda obra, o conde Thiago, que também é acadêmico correspondente da prestigiada Academia Carioca de Letras, faz uma homenagem à grande mestra paulista, a Profa. Dra. Raphaela Carrozzo Scardua, responsável pela formação de várias gerações de estudantes do interior de São Paulo, reunindo sua cronologia acadêmica cultural, compreendida entre 1940 e 2007.

Amigo Thiago, parabéns por mais esta conquista, te desejo sucesso SEMPRE!!!” Rosely Pellegrino, editora deste blog de notícias.

Outubro 30, 2016 Posted by | cultura, jornalismo | , , , | Deixe um comentário

Poesia de Eliane Potiguara chega a New York através do lançamento de Um Novo Brasil

A escritora, poeta e mulher guerreira Eliane Potiguara chega em New York, ela gravou seus poemas e textos em vídeo para a equipe Americana responsável por Brazil Night with Americas Quarterly que acontecerá em New York, breve.

Fotos:Luisa Leme/AMERICAS QUARTERLY

Outubro 19, 2016 Posted by | cultura, jornalismo, literatura, projeto cultural, social | , | Deixe um comentário