Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Procon acompanha descarte de 10 toneladas de produtos vencidos encontrados em supermercado de Maricá

Até às 17h desta sexta-feira (13), 10 toneladas e 470 quilos de produtos vencidos retirados do Supermercado Estrela do Sul, do Centro, já tinham sido levados por um caminhão compactador de lixo para o aterro de Itaboraí

Fonte: Procon 13.09.2013 – 19:46

13_09_(7)_-_a_1379112393.47.jpg A filial da rede de supermercados Estrela do Sul, localizada no Centro de Maricá, na Rua Domício Gama, foi interditada pelos fiscais do Procon-RJ na quinta-feira (12-09), em razão da quantidade recorde de alimentos vencidos encontrada em um só lugar este ano.

Nesta sexta-feira (13-09) o material, encontrado no frigorífico da loja, continuou a ser computado, e o Procon acompanhou o descarte de 10 toneladas de alimentos fora do prazo de validade. Os alimentos foram recolhidos pela Kat Ambiental, empresa responsável pela coleta de lixo na cidade, e levado diretamente para o aterro sanitário de Itaboraí. Os funcionários da empresa continuam trabalhando na retirada dos produtos, o volume irá aumentar ao final do descarte.
"Essa quantidade de alimento vencido armazenado é a maior já apurada em todas as fiscalizações do Procon-RJ este ano. É um desrespeito ao consumidor, um crime contra a saúde pública. O dono desse supermercado tem que ser punido por esta maldade. Alguns alimentos estavam vencidos há mais de um ano", disse a secretária estadual de Proteção e Defesa do Consumidor", Cidinha Campos.
Até às 17h desta sexta-feira (13), 10 toneladas e 470 quilos de produtos vencidos já tinham sido levados por um caminhão compactador de lixo para o aterro de Itaboraí. A quantidade de alimentos fora do prazo é ainda maior, uma vez que o total encontrado ainda não foi todo computado.

A interdição do supermercado Estrela do Sul ocorreu durante a Operação Ouro Negro, da Secretaria de Estado de Proteção e Defesa do Consumidor (Seprocon), que tem por objetivo fiscalizar o comércio de Maricá, na região dos Lagos. A ação contou com o auxílio de policiais militares da equipe de operações da 4ª CIA, vinculados ao 12º BPM de Niterói e policiais civis da 82ª DP. Toda a operação de recolhimento e descarte dos produtos do supermercado foi acompanhada pelo presidente do Procon-RJ, João Oliveira

. A multa a ser paga pela rede será calculada pelo departamento jurídico do Procon-RJ e pode variar entre 200 e 3 milhões de UFIRs, dependendo da quantidade final apurada, do estado dos alimentos e do tipo de atividade exercida no local.

"É impressionante, não tem explicação. O responsável tem de ser punido, pois quem faz isso é muito perigoso. Isso é um crime hediondo contra a população", comentou a secretária de Estado de Proteção e Defesa do Consumidor Cidinha Campos.
Com a grande quantidade de produtos irregulares encontrado na filial do Estrela do sul, a operação do Procon-RJ só foi em mais dois outros supermercados do município: a filial do Multi Market de Inoã, onde foram encontrados 54,7 quilos de produtos vencidos e 147,5 quilos de alimentos sem informação de prazo de validade; e Princesa Supermercado, que tinha 125,2 quilos de alimentos sem data de vencimento definida. As lojas Tintas Caper, Codeplast, Bia Calçados e Giro Lar e Lazer não apresentaram irregularidades.
Balanço da Operação Ouro Negro:
1 – Princesa Supermercados – 121kg e 700g de carré suíno e 3kg e 500g de salsicha sem especificação;
2 – Multi Market (Inoã) – 54kg e 700g de produtos vencidos entre requeijão, presunto, bacon, salsicha, coração e rabo de boi, 4kg de filé de merluza com validade de 14 de abril e 147kg e 500g de alimentos sem informação quanto prazo de validade entre língua, bucho, mocotó, carré, rabada e coração de boi;
3 – Supermercado Estrela do Sul (Centro) – 5 toneladas e 368kg de alimentos impróprios para consumo entre vencidos, deteriorados e sem informação quanto ao prazo de validade: farofa, arroz, coração de galinha, costela suína, mortadela, almôndega, risoto, linguiça, presunto, lombo canadense, uva passa, requeijão, bacon, salsicha, margarina, queijos, salame, hambúrguer, patê, ervilha, champignon, feijão, cerveja, bucho, filé de peixe, pernil, batata palito, pé de boi, miúdos, pão de queijo, rabada, pizza, entre outros.

Setembro 14, 2013 Posted by | Defesa do Consumidor, jornalismo, Maricá | , | Deixe um comentário

PROCON Maricá tem novo endereço

Texto: Marcelo Moreira

Desde terça-feira (02/04), o PROCON Maricá passa a funcionar na Rua Abreu Rangel, nº 420, na sala 111.

A mudança de endereço, motivada pelas obras no Paço Municipal – onde eram realizados os atendimentos – marca também uma série de ações para ampliar a capacidade de operação do órgão de defesa ao consumidor, que é administrado pela prefeitura.

O superintendente do Procon Maricá, Daniel José Alves Neto, ressalta, por exemplo, que pretende agilizar as consultas ao órgão por meio do atendimento à distância, por e-mail. “As pessoas usam o e-mail para tudo, mas se esquecem de que ele também é uma ótima ferramenta de prestação de serviços. Às vezes o morador vem de áreas
distantes da cidade só para esclarecer uma dúvida que poderia ser respondida no mesmo dia por e-mail”, declara o superintendente, acrescentando que cerca de 150 pessoas são atendidas por mês na sede do órgão.

Além de aperfeiçoar os canais de atendimento, Daniel antecipou que também vai reforçar o serviço de entrega de exemplares do Código de Defesa do Consumidor à população. “As pessoas não sabem, mas temos exemplares para entregar gratuitamente. Caso não haja disponibilidade imediata, nós encomendamos e marcamos um dia para que o cidadão pegue a sua cópia”, explica Daniel. “O importante é que o consumidor busque sempre informação”, defende.

Serviço:

O PROCON Maricá funciona de segunda à sexta-feira, das 9h às 17h.

Endereço: Rua Abreu Rangel, nº 420, na sala 111 (Edifício Imperial).

Canais de atendimento: por e-mail, o atendimento é feito pelo endereço eletrônico proconmarica@marica.rj.gov.br. O telefone de contato é 2634-1342.

Abril 5, 2013 Posted by | Defesa do Consumidor, Maricá | | Deixe um comentário

Falha na rede da operadora Vivo deixa telefones sem sinal em Maricá

Um problema na rede de telefonia da Vivo deixa parte dos usuários da empresa temporariamente sem sinal desde a tarde desta terça-feira (25) na cidade de Maricá.

O problema no sistema teve início por volta do meio dia e até agora (26) o sistema ainda não voltou à normalidade. Todos os celulares da empresa Vivo estão mudos.

A assessoria de imprensa da operadora de telefonia móvel Vivo procurada por nossa equipe diz que o problema já está sendo solucionado. A empresa não divulgou quantos clientes foram afetados nem qual a área atingida pela pane. De acordo com usuários, quando alguém tenta ligar para um telefone da Vivo, escuta um sinal de ocupado e a ligação não é completada.

Fonte: Maricá Info

[ATUALIZAÇÃO 21:00]  – Ás 20:00h desta Quarta-feira (26) o sinal da VIVO volta a operar em Maricá, depois de 32 horas sem cobertura, aparelhos da operadora móvel VIVO voltam a receberem e a efetuarem ligações. O problema ainda não foi informado!

O sistema modem para internet da Vivo, também ficou sem sinal de conexão.

Janeiro 27, 2011 Posted by | Defesa do Consumidor, jornalismo, Tecnologia, Telefonia e Internet | Deixe um comentário

Procon-Maricá atende 360 casos por ano

Texto: Fernando Uchôa

O Programa de Orientação ao Consumidor (Procon) de Maricá, está desenvolvendo um trabalho que tem recebido elogios da população, de um modo geral. Mais de 80% dos assistidos têm resolvido suas pendências sem ter de recorrer à segunda ou terceira instância dos tribunais.
Para ser atendido no Procon-Maricá, o reclamante precisa apresentar Xerox do comprovante de residência, identidade, CPF, e documentos que comprovem a reclamação (notas fiscais, recibos com CNPJ, cheques, duplicatas, entre outros).   
São casos via de regra decididos pelos trâmites administrativos, através de acordo entre as partes. O Procon-Maricá é coordenado pela Dra. Bianca Marques Migon e conta ainda com a orientação do advogado Adilson da Costa e das atendentes Carolina Lopes e Suzane Izahías, ambas estudantes de Direito.
“A maior parte dos usuários tem sido de Itaipuaçu, embora atendamos pessoas de todo o município. Quando o caso não é passível de resolução pelo Procon, ou quando as partes não chegam a um acordo, encaminhamos o processo para a Defensoria Pública e para o Juizado Especial de Pequenas Causas, onde as ações são gratuitas. Um dos critérios para a gratuidade é a isenção do imposto de renda, que delimita a faixa salarial do usuário. Para outras faixas, é cobrado um valor, dependendo do tipo e complexidade do processo. O Fórum de Maricá tem duas Varas que atendem a todos os tipos de ações, cível, familiar, e criminal. Conseguimos solucionar grande parte do atendimento através do Procon, o que agiliza e descentraliza o processo judicial e burocrático”, conclui a coordenadora.
Os campeões de reclamações são a Ampla, Oi, Telemar, tarifa bancária indevida, cobrança de cartões de crédito, aparelhos celulares, eletrônicos e eletrodomésticos com defeito, e demora na montagem de móveis comprados em lojas como Casas Bahia, Ricardo Eletro, Competição Móveis, e compras on-line.

Prefeitura Municipal de Maricá

Outubro 20, 2010 Posted by | Defesa do Consumidor, jornalismo | Deixe um comentário