Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Justiça derruba liminar que suspendia licenciamento do projeto Fazenda São Bento da Lagoa

  foto: Rosely Pellegrino

Recurso da Prefeitura de Maricá garante prosseguimento do empreendimento, que alavancará o desenvolvimento sustentável da região

A liminar que suspendeu o processo de licenciamento do projeto da Fazenda São Bento da Lagoa foi derrubada no dia 22 de março pelo Tribunal Regional Federal (TRF), a partir de recurso impetrado pela Prefeitura de Maricá. O empreendimento teve o licenciamento provisoriamente interrompido na última semana, quando o Ministério Público Federal obteve medida cautelar em Ação Civil Pública que questionava o Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental (APA) de Maricá. Em 2015, a Presidência do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ) julgou ação idêntica, promovida pelo MP Estadual, dando decisão favorável à continuidade do projeto e ao Plano de Manejo existente.

O TRF, que concedeu esta semana a suspensão de liminar, lembrou a ação já julgada na Justiça Estadual, concluída ano passado. O desembargador que assinou a decisão apontou a importância da sentença da Presidência do TJ, ratificada pelo órgão especial da mesma Corte. E fez uma defesa do equilíbrio entre preservação do meio ambiente e crescimento econômico. “A grande questão, portanto, é conciliar dois interesses que, longe de serem conflitantes, devem caminhar juntos.”

A Prefeitura de Maricá, que entrou com o pedido, detalhou os prejuízos decorrentes do embargo à Fazenda São Bento da Lagoa, entre os quais “grave lesão ao interesse púbico e à ordem social e econômica, visto que geraria prejuízo à geração de 16 mil empregos diretos e 16 mil empregos indiretos, favelização de vasta área municipal”, além de produzir “impacto enorme na arrecadação de tributo” e obstruir “a implantação de importante infraestrutura turística (…)”.

Pesca artesanal é prioridade para o empreendimento

A suspensão da liminar, mais uma vez, confirma os valores de respeito ao meio ambiente e aos pescadores da Comunidade de Zacarias. Todos os moradores da comunidade serão beneficiados pela regularização fundiária das moradias, com cessão de título de propriedade. A IDB Brasil entende a pesca artesanal como um ativo indispensável, uma mola propulsora do empreendimento. Para isso, criará programas locais de fomento à atividade e desenvolverá projetos de repovoamento de peixes na Lagoa de Maricá. Paralelamente, a empresa atuará como um indutor de desenvolvimento sustentável em Zacarias, estimulando a qualificação e o empreendedorismo para o surgimento de novos negócios.

O projeto foi desenvolvido para ser ambientalmente exemplar e socialmente justo, com a missão de se tornar referência de sustentabilidade para Maricá e o Estado do Rio. O empreendimento terá infraestrutura urbana integrada à natureza, com ocupação predial de apenas 6,4% da área total – metade do que é permitido. Além disso, tem o compromisso de criar a segunda maior Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) de restinga do Estado do Rio (com um acréscimo de 121 hectares de mata nativa), instalar e gerenciar um centro de pesquisas para promover conhecimento sobre os ecossistemas da região e construir duas estações de esgoto com tratamento terciário, considerado o mais avançado, para gerar água de reuso.

Decisão do TJ, de 2015, reconhece valor do projeto

A decisão da Justiça Estadual, proferida em caráter definitivo pelo TJ em 2015, dá dimensão precisa do projeto. Segundo a sentença, o empreendimento “contempla respeitosa proposta de ocupação predial, com taxa de aproximadamente 6%, que inclui a construção de um centro de pesquisas científicas para apoiar universidades brasileiras, a construção de centros desportivos abertos à população e que atenderão gratuitamente alunos da rede pública de ensino, a regularização fundiária de aproximadamente 180 residências atualmente irregulares na APA de Maricá, saneamento de aproximadamente 15km de orla em uma das principais lagoas da cidade e a criação de uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (…).”

É importante destacar ainda que o Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental (APA) de Maricá, objeto de ambas as ações, tem força de decreto estadual e estabelece limites restritivos de intervenção e ocupação predial, além de determinar políticas rígidas de proteção da restinga. O plano foi desenvolvido por especialistas multidisciplinares do INEA após criteriosos estudos ambientais.

Anúncios

Março 30, 2016 Posted by | empreendimento imobiliario, jornalismo, Maricá | , | Deixe um comentário

Decisão do Tribunal de Justiça reforça importância do empreendimento Fazenda São Bento da Lagoa

Desembargadores mantêm licenciamento do projeto. Sentença ressalta ocupação predial "respeitosa", centro de pesquisas, saneamento e RPPN, entre outros atributos

Na segunda-feira (19), o Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), por 19 votos a 3, deu decisão favorável ao prosseguimento do licenciamento do empreendimento Fazenda São Bento da Lagoa, da IDB Brasil, na Área de Proteção Ambiental (APA) de Maricá. Com isso, a Justiça reforça a legalidade do projeto sustentável, que vai preservar 81% da área total do empreendimento, com uma taxa de ocupação predial de apenas 6,4% – o percentual restante é de intervenções, como praças, vias e jardins – e dar título de propriedade a todos os moradores da comunidade pesqueira de Zacarias, instalada dentro da área da fazenda.

Segundo a sentença do TJRJ, a não execução do projeto “poderá colocar em risco os interesses da população local, causando danos aos interesses coletivos”. O relatório informa ainda que o projeto respeita princípios constitucionais para a proteção do meio ambiente e da população que vive em Maricá.

A decisão do Desembargador Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, presidente do TJ-RJ, reforça que o empreendimento previsto para Maricá “contempla respeitosa proposta de ocupação predial, com taxa de aproximadamente 6%, que inclui a construção de um centro de pesquisas científicas para apoiar universidades brasileiras, a construção de centros desportivos abertos à população e que atenderão gratuitamente alunos da rede pública de ensino, a regularização fundiária de aproximadamente 180 residências atualmente irregulares na APA de Maricá, saneamento de aproximadamente 15km de orla em uma das principais lagoas da cidade e a criação de uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), que representa 52% da área total do projeto com 450 hectares”.

Também foi considerada na decisão o cenário econômico do país, onde taxas de desemprego e endividamento da população crescem “assustadoramente”. O acórdão destacou as consequências positivas do projeto para a região: criação de 16.878 empregos diretos e 7.200 empregos indiretos. "É indispensável e salutar industrialização do interior do Estado e, por conseguinte, compromete a qualidade de vida da população”, informa a sentença.

Com a decisão, a Licença Prévia (LP), que foi concedida pelo Instituto Estadual de Ambiente (INEA) em abril de 2015, segue com validade plena. A LP aprova a concepção e a localização do projeto, atestando a viabilidade ambiental e estabelecendo requisitos básicos e condicionantes. O próximo passo é que sejam concedidas as licenças de instalação (LI), para que as obras sejam iniciadas, e de operação (LO), quando o empreendimento entrar em funcionamento.

A IDB informou que o projeto respeita os limites e parâmetros estabelecidos na legislação ambiental, incluindo a Faixa Marginal de Proteção (FMP) da Lagoa de Maricá. “O empreendimento cumprirá as condicionantes da Licença Prévia, entre as quais podem ser citadas: programa de manejo da fauna terrestre, manutenção de equipe especializada em manejo de fauna, programa de resgate e monitoramento de espécies ameaçadas de extinção e realocação de edificações situadas em áreas identificadas como mais sensíveis”, explicou David Galipienzo, diretor-executivo da IDB Brasil, mestre em ciências ambientais.

Entenda o caso

A briga judicial, que teve como último movimento a decisão assinada pelo presidente do TJ-RJ na última segunda-feira, já registrou muitas idas e vindas. O pedido inicial dos opositores ao empreendimento era que qualquer licenciamento realizado na área fosse suspenso até que o plano de manejo, decreto que estabelece as zonas de ocupação, conservação e preservação da área, fosse revisto. Resultado de diversos estudos, o plano foi discutido com a população em audiência pública e sancionado pelo governador do Estado. Houve uma guerra de liminares, que culminou com a suspensão do licenciamento do empreendimento, na primeira quinzena de julho. Cinco dias mais tarde, a Prefeitura de Maricá recorreu da decisão com um pedido de suspensão de liminar, sob a alegação de risco à ordem econômica do município. A presidência do TJ-RJ deferiu o pedido. Em seguida, integrantes da Associação Comunitária, de Cultura e de Lazer de Pescadores de Zacarias, com o apoio do Ministério Público,entraram com um agravo para questionar a decisão, mas os desembargadores negaram definitivamente provimento, por ampla maioria.    

Outubro 26, 2015 Posted by | empreendimento imobiliario, jornalismo, Judiciário, Maricá | , , , | Deixe um comentário

Empreendimento sustentável em Maricá obtém Licença Prévia do INEA

Hoje, dia 05 de maio, a IDB Brasil avançou mais uma etapa no processo de licenciamento do empreendimento Fazenda São Bento da Lagoa, em Maricá, com a obtenção da Licença Prévia do Instituto Estadual de Ambiente (INEA). O projeto engloba a construção de hotéis, prédios e casas residenciais, shoppings, além de restaurantes, escola, hospital, centro empresarial, clubes, áreas de lazer, campo de golfe sustentável e centro hípico. Recentemente, a empresa firmou uma parceria com o Grupo BlueBay para a construção de quatro hotéis, dentro do complexo turístico da IDB Brasil. Este é um passo importante para o desenvolvimento do Leste Fluminense, já que o projeto prevê cerca de sete mil empregos diretos e indiretos só no período de construção.

Maricá vista aerea, restinga, serras e lagoas

novo projeto da IDBProjeto IDB 2014

A Licença Prévia, concedida na fase preliminar do planejamento do empreendimento, aprova sua localização e concepção, atestando a viabilidade ambiental e estabelecendo os requisitos básicos e condicionantes a serem atendidos nas próximas fases. O projeto aprovado respeita com boa margem as normas e restrições ambientais para o uso do solo definidas pelo Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental (APA) de Maricá. Para se ter uma ideia, haverá apenas 6,4% de ocupação predial efetiva e 17% de intervenção do espaço total, enquanto o Plano de Manejo permite 22% dessa ocupação. O empreendimento prevê uma infraestrutura urbana completamente integrada à natureza, numa área de 840 hectares, com 81% de preservação da vegetação nativa.

Dentro desse contexto de sustentabilidade, a IDB Brasil se preocupou em fazer uma rigorosa seleção de parceiros. “No caso do BlueBay, avaliamos que o grupo tem um projeto que se encaixa ao nosso empreendimento, pois a marca trabalha para contribuir com o desenvolvimento sustentável e proteger os recursos naturais”, avalia David Galipienzo, diretor-executivo da IDB Brasil, especialista em ciências ambientais.

Outro ponto importante é a criação da segunda maior Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) de restinga do estado do Rio de Janeiro, garantindo a preservação perpétua da vegetação local em uma área equivalente ao bairro de Copacabana, de 450 hectares. Hoje a região possui mais de 20% de área degradada. Com as iniciativas do empreendimento para recuperar essas áreas, haverá um acréscimo de mais de 100 hectares de vegetação nativa de restinga. Para fins de comparação, o total a ser a recuperado corresponde ao Parque do Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro. Além disso, a RPPN será totalmente aberta a moradores e visitantes de Maricá, que poderão pesquisar a fauna e a flora de restinga, num trecho rico em espécies nativas.

Parceria BlueBay

Em janeiro de 2015, a IDB Brasil assinou um acordo com o Grupo BlueBay  para a construção de novos hotéis. O grupo hoteleiro internacional vai entrar no mercado brasileiro com a construção de quatro hotéis, em um total de dois mil quartos, dentro do complexo turístico de grande porte da IDB Brasil, em 200 mil m2 de construção. O projeto foi concebido com base nos três pilares de sustentabilidade: econômico, social e ambiental.

Maio 5, 2015 Posted by | empreendimento imobiliario, jornalismo, Maricá | , , , | Deixe um comentário

Prefeito Washington Quaquá recebe executivos que investirão US$ 350 milhões em Maricá

Texto: Rafael Zarôr (edição: Marcelo Ambrosio) | Fotos: Fernando Silva

Prefeito se reuniu com grupo espanhol que construirá hotéis luxuosos no Complexo Turístico de Maricá

Serão construídos três hotéis cinco estrelas e um campo de golfe no Complexo Turístico de Maricá, em São José do Imbassaí

O prefeito de Maricá, Washington Quaquá, se reuniu nesta quinta-feira (05/03) com executivos da BlueBay, grande rede hoteleira da Espanha que investirá US$ 350 milhões para construir três luxuosos hotéis 5 estrelas, sendo um 5 estrelas superior, e um campo de golfe, todos no Complexo Turístico-Residencial da Fazenda São Bento da Lagoa, em São José do Imbassaí. A previsão da IDB Brasil, empresa responsável pelo empreendimento, é a de que as obras sejam iniciadas ainda este ano, gerando, ao todo, 6.500 empregos diretos e indiretos.

“Esse empreendimento será a grande âncora do turismo aqui. Queremos passar Búzios para consolidar Maricá como o quinto destino turístico do Brasil”, afirmou Quaquá, adiantando também uma parceria municipal com o Grupo BlueBay. “Eles vão construir uma escola hotel de turismo na Ponta da Preguiça, em Jacaroá, com a qualificação da mão de obra local”, adiantou o prefeito, que estava acompanhado do presidente, Jamal Satli Iglesias; e do CEO do grupo BlueBay, Joaquim Janer; do CEO do grupo IDB, Emilio Izquierdo, de representantes do Conselho Federal de Corretores Imobiliários (Cofeci) e de outros empresários espanhóis.

Mais cedo, todo o grupo, incluindo o chefe do executivo municipal, esteve com o governador Luiz Fernando Pezão em uma reunião no Rio de Janeiro, onde o projeto também foi apresentado. "O governador afirmou que o INVESTIMENTO é muito bom para o estado e que conta com todo o apoio do governo", contou Quaquá, que ainda acrescentou que mais de 80% da área do complexo será não apenas preservada, mas se transformará em uma RESERVA de preservação ambiental permanente. "Além disso, os pescadores de Zacarias serão incorporados ao empreendimento e ganharão o título de propriedade de suas casas, tanto quanto os índios da aldeia Guarani, que também farão parte do projeto", finalizou o prefeito.

Com 65 hotéis luxuosos em 32 destinos turísticos no Oriente Médio, Europa e Caribe, o Grupo BlueBay construirá em Maricá três empreendimentos luxuosos com 1.000 quartos, 200 vilas turísticas, Centro Hípico Internacional, campo de golfe, academia, eco-resort vinculado a 2ª maior Reserva Particular do Patrimônio Natural, que será criada na restinga com 450 hectares – maior que o bairro de Copacabana – e aberta ao público, e ampla estrutura de lazer e piscinas.

Prefeito com o governador e executivos da BlueBay

Prefeito fez uma parceria com espanhóis para construção de uma escola HOTEL de turismo, em Jacaroá

Março 6, 2015 Posted by | empreendimento imobiliario, jornalismo, Maricá | , , , , | Deixe um comentário

Grupo Massoli abrirá hotel de luxo em Maricá

A Prefeitura de Maricá ainda colhe os resultados da participação na feira de investimentos imobiliários Eire, em Milão, no ano passado. Na ocasião, os representantes do município no evento receberam 300 empresas em mais de 100 reuniões realizadas nos três dias de evento. O objetivo de tais encontros era o de oferecer a cidade como um pólo atrativo para novos investimentos, especialmente em infraestrutura e turismo. O retorno do interesse dos europeus pode ser traduzido pelo anúncio, esta semana, da implantação de um hotel de luxo em Ponta Negra. O empreendimento, italiano, pertence ao grupo hoteleiro Massoli, cujo portfolio inclui, entre outros, o sofisticado La Pergola, belíssima propriedade rural encravada entre as cidades italianas de Lazio e Umbria. O contato inicial com os representantes do grupo ocorreu durante a Eire.

De acordo com as primeiras avaliações, o hotel em Ponta Negra deverá ter algo em torno de 80 suítes de luxo e ficará em uma encosta próxima ao farol que dá nome ao bairro. Todas as acomodações terão vista para o mar. Tal qual no La Pergola e em outros cinco hotéis da empresa, o grupo Massoli planeja instalar também uma enoteca (espaço para apreciadores de vinhos), no seu novo projeto em Maricá. Para o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico de Maricá, Lourival Casula, a chegada de um empreendimento sofisticado como esse comprova que a estratégia de mostrar a cidade como o “hot spot” de investimentos no Brasil está correta. “Eles só chegaram até aqui porque apresentamos não só oportunidades únicas, mas também um ambiente econômico atraente e seguro”, comemorou.  A previsão é que o empreendimento comece a operar em aproximadamente um ano. ​

Fonte: FSB COMUNICAÇÕES

Outubro 16, 2014 Posted by | construção civil, empreendimento imobiliario, jornalismo, Maricá | , | Deixe um comentário

Audiência Pública sobre a Fazenda São Bento da Lagoa é realizada em Maricá

Comunidade participa de audiência pública sobre o empreendimento na Restinga de Maricá

MESA PRINCIPALpublico na audiência publica 08.10.2014Na noite dessa quarta-feira, 08 de outubro, foi realizada na quadra do Esporte Clube Maricá, a audiência pública sobre o empreendimento Fazenda São Bento da Lagoa, da IDB Brasil. O encontro foi presidido por Antonio Carlos Gusmão, representante da Comissão Estadual de Controle Ambiental – CECA, e contou com a presença de mais de 400 pessoas. Entre elas, estavam o prefeito de Maricá, Whashington Quaquá, secretários municipais, servidores públicos, membros do Ministério Público, moradores da Comunidade de Zacarias, associações, estudantes, acadêmicos, ONGs engajadas no município e a população em geral. O evento teve duração de aproximadamente seis horas e, de acordo com o diretor-executivo da IDB Brasil, David Galipienzo, foi bem-sucedido, “o encontro foi positivo porque pude escutar a população, entender os questionamentos e esclarecer todas as dúvidas sobre o empreendimento que é altamente sustentável”, afirma.

IDB a evolução do projeto

O objetivo da audiência foi apresentar para a sociedade o novo projeto da IDB Brasil e colher sugestões da população para que o modelo possa se adequar aos interesses de todos. No encontro, David Galipienzo, cientista ambiental e diretor executivo da IDB Brasil, esclareceu que o novo projeto conta com 81% de preservação da vegetação nativa, que inclui a crialção de uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) de Restinga, e apenas 6,4% de ocupação predial, “o percentual restante corresponde à área da comunidade de Zacarias, que será mantida no local, e intervenções, como jardins e vias” afirma Galipienzo.

O público presente participou ativamente do evento, exercendo seu papel de cidadania, trazendo para mesa questionamentos importantes sobre os impactos positivos e negativos do empreendimento. Entre os temas levantados, merecem destaque:

v Regularização fundiária e realocação da comunidade de Zacarias – IDB Brasil respondeu que fará a inclusão dos moradores de Zacarias, por meio da cessão definitiva da titularidade de terra a cerca de 200 famílias que nunca tiveram a oportunidade de regularizar a sua situação. Ressaltou também que os moradores terão o mesmo padrão de urbanização de todo o empreendimento, com água, luz, saneamento básico e pavimentação.

v Preservação de espécies nativas da região – o empreendedor respondeu que a empresa garante a preservação de mais de 80% da área protegida no novo plano de ocupação, com a criação da segunda maior Reserva Particular do Patrimônio Ambiental – RPPN de restinga do Estado.  Ressaltou ainda que vai garantir a proteção integral da vegetação nativa da região. O empreendedor afirmou que fará um programa  ambiental de monitoramento e conservação da fauna ameaçada, por meio da criação de um centro de pesquisas, preservando todo o hábitat da área.

v Abastecimento de água e tratamento de esgoto – IDB Brasil garantiu no encontro que a água potável para o atendimento aos moradores que ocuparão as áreas da Fazenda São Bento da Lagoa, até 2020, estimada em 40L/s, será fornecida pela CEDAE. Quanto ao esgoto, o empreendedor garantiu que não será feito nenhum emissário jogando para o mar ou a lagoa. A IDB vai desenvolver duas Estações de Tratamento de Esgotos Sanitários (ETE) em níveis terciários, que eliminam patógenos e vírus. Essa água tratada será utilizada para irrigação das áreas verdes do empreendimento.

FSB COMUNICAÇÕES

Outubro 10, 2014 Posted by | construção civil, empreendimento imobiliario, jornalismo, Maricá, meio ambiente | , , | Deixe um comentário

Prefeito de Maricá fala sobre projeto turístico da Restinga

Na rede social Facebook, o prefeito de Maricá, Washington Quaquá publicou uma nota falando sobre o futuro do turismo de Maricá “ Estou agora na quadra do Esporte Clube Maricá na audiência pública para licenciamento do projeto turístico da Restinga de Maricá.

Este projeto que preserva 81% da vegetação da restinga; que da o título de propriedade dos moradores de Zacarias; e que acolhe a aldeia dos índios Guaranis; e totalmente sustentável e traz um grande progresso turístico para o município.

Nossa meta e transformar Maricá até 2016 no sexto destino turístico do pais, gerando empregos e renda para nosso povo. O projeto turístico da Fazenda São Bento e fundamental nessa estratégia de finalmente transformar Maricá em um grande destino turístico do Brasil.” Washington Quaquá.

projeto IDB

MESA PRINCIPALpublico na audiência publica 08.10.2014

Outubro 9, 2014 Posted by | construção civil, empreendimento imobiliario, jornalismo, Maricá, meio ambiente | , , , | Deixe um comentário

IDB nega construção de prédios na comunidade de Zacarias

A IDB Brasil informa que não haverá nenhum prédio ou construção na Comunidade de Zacarias, em Maricá. A informação que o projeto Fazenda São Bento da Lagoa construirá 20 prédios na localidade está errada. Além disso, a empresa garantiu que dará a titularidade das terras aos moradores da comunidade.

A IDB Brasil está seguindo todas as obrigações exigidas pelo Instituto Estadual de Meio Ambiente – INEA para a construção da Fazenda São Bento da Lagoa, na Área de Preservação Ambiental (APA) de Maricá. No momento, o projeto está em licenciamento ambiental e a próxima etapa será a realização da Audiência Pública, que acontecerá na quarta-feira, dia 8 de outubro, às 19h. É importante destacar que apenas 6,42% da área total de 840 hectares terá construção predial e que 50% da área será totalmente preservada por meio de uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) com 450 hectares, a segunda maior reserva de restinga do Rio de Janeiro.

restingaSó para entender o tamanho da área preservada, a RPPN é maior do que todo o bairro de Copacabana, com 410 hectares. Importante ressaltar que a área de restinga está 23,66% degradada. O compromisso da IDB Brasil é recuperar 100 hectares de vegetação nativa de restinga e de Mata Atlântica, o equivalente ao Parque do Flamengo. Isso mostra que a IDB Brasil sabe como é importante o ecossistema da Restinga de Maricá e por isso irá desenvolver programas de preservação e de conservação de espécies ameaçadas da fauna e da flora existentes na região.

A RPPN, que será aberta à visitação, terá um centro de pesquisa para o desenvolvimento de estudos científicos da fauna e da flora de restinga por ONGs, universidades e demais instituições educacionais. Hoje, o Centro de Pesquisas já conta com o apoio da UFRJ e da UFF. Assim como acontece com a RPPN, os acessos à praia e às áreas de lazer do empreendimento também serão abertos ao público e à comunidade local. Dessa forma, todos continuarão aproveitando as atividades de lazer da região.

Com estas informações, a sociedade pode participar mais ativamente da Audiência Pública, fazendo perguntas, tirando dúvidas e sugerindo cuidados ambientais que deverão ser tomados pelo empreendimento. Todas essas informações e mais detalhes podem ser encontrados no EIA-RIMA (Relatório de Impacto Ambiental), disponível no site do INEA e no site da IDB Brasil (www.idbbrasil.com.br).

Pescadores dão seu apoio ao empreendimento

Os pescadores da AMORPEZ (Associação de Moradores e Pescadores de Zacarias) e da Colônia Z-7 declararam publicamente seu apoio ao projeto Fazenda São Bento da Lagoa durante evento realizado no dia 09 de agosto, em Guaratiba. Na cerimônia de reeleição e inauguração da nova sede, o atual presidente da Colônia Z-7, Yllke Almeida, afirmou que confia no empreendimento: “Eu vejo com bons olhos o projeto para o município de Maricá como um todo. Vejo oportunidades de emprego para a população, atração de turismo e incentivos à prática de projetos de pesca local”. Yllke hoje representa 837 pescadores associados.

Já para Washington da Costa, presidente da AMORPEZ, nascido e criado em Zacarias, o empreendimento trará melhorias para os pescadores de Zacarias: “O projeto irá contribuir para o desenvolvimento de toda região pela inclusão e geração de oportunidades para a nossa comunidade e também para a questão da revitalização da área degradada”.​

Outubro 3, 2014 Posted by | empreendimento imobiliario, jornalismo, Maricá, meio ambiente | | Deixe um comentário

Fazenda São Bento da Lagoa, em Zacarias, desenvolve projeto para se tornar referência em preservação ambiental e inclusão social

Empreendimento prevê a regularização fundiária da comunidade local e uma infraestrutura urbana completamente integrada à natureza

O IDB Brasil, empresa de desenvolvimento imobiliário, apresentou o novo projeto do complexo turístico e residencial Fazenda São Bento da Lagoa. Desenvolvido dentro dos parâmetros definidos pelo Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental (APA) de Maricá, o empreendimento prevê uma infraestrutura urbana completamente integrada à natureza, numa área de 840 hectares, com 81% de preservação da vegetação nativa e apenas 6,4% de ocupação predial – o percentual restante corresponde à área de comunidades e a intervenções, como jardins e vias.

Com a mudança da estrutura societária da IDB, em 2008, a concepção do projeto anterior foi descartada. A Fazenda São Bento da Lagoa agora  respeita, com boa margem, todas as restrições de uso do solo e parâmetros urbanísticos definidos em lei. A área prevista para ser ocupada por prédios, por exemplo, será cerca de 50% menor do que estabelece o limite legal. “A exigência do plano de manejo era manter 22% da área ocupada. Decidimos reduzir bastante esse percentual de preservação porque a questão ambiental é uma de nossas prioridades”, afirma David Galipienzo, diretor-executivo da IDB. A empresa se preocupou em colocar à frente do projeto um especialista em Ciências Ambientais, que liderou um desenho inteiramente novo, respeitando os critérios de construção para APA (Área de Proteção Ambiental) de Maricá, a comunidade e o meio ambiente.

Outro ponto importante é a criação da segunda maior Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) de restinga do estado do Rio de Janeiro, garantindo a preservação perpétua da vegetação local em uma área equivalente ao bairro de Copacabana, de 450 hectares. Hoje a região possui mais de 20% de área degradada. Com as iniciativas do empreendimento Fazenda São Bento da Lagoa de recuperar essas áreas, haverá um acréscimo de mais de 100 hectares de vegetação nativa de restinga. Em termos de comparação, essa área a ser recuperada corresponde ao Parque do Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro. Além disso, a RPPN será totalmente aberta a moradores e visitantes de Maricá, que poderão visitar e pesquisar a fauna e a flora de restinga, num trecho onde existem cerca de 50 espécies nativas.

Já em relação aos aspectos sociais, o projeto seguirá um caráter totalmente inclusivo com a comunidade pesqueira de Zacarias. Diferente dos projetos anteriores, o novo desenho estabelece a integração de toda a comunidade. “Ouvimos os moradores e passamos a entender todo o histórico de ocupação da região pela comunidade. Fizemos adequações que favorecem os pescadores e seus familiares. A IDB Brasil valoriza a cultura local e entende a importância em investir e incentivar a tradição pesqueira de Maricá”, afirma Galipienzo. Prova disso é que o processo de regularização fundiária entregará aos pescadores de Zacarias escrituras definitivas de suas moradias.

A comunidade receberá ainda melhorias urbanísticas e infraestruturas de água, esgoto e drenagem no mesmo padrão do empreendimento, assim como áreas de lazer e esportes. Os pescadores e suas famílias terão ainda cursos de qualificação de mão de obra e participarão de projetos que visam ao resgate da cultura da pesca artesanal. Serão beneficiados também pela revitalização da Lagoa de Maricá, prevista no projeto.

Veja as diferenças entre o atual projeto e o anterior:

· No projeto atual todas as famílias da Comunidade de Zacarias vão ganhar a titularidade das terras. No anterior, a comunidade seria retirada para local fora do empreendimento. A ideia é integrar a rotina dos moradores de toda a região que terão total acesso às áreas públicas do empreendimento.

· O projeto atual contempla 81% de vegetação nativa, quando o projeto de 2007 previa apenas 38,4%.

· A infraestrutura urbana é completamente integrada à natureza, com apenas 6,4% de ocupação predial efetiva e 17% de intervenção/ocupação do espaço total, bem menor do que o Plano de Manejo exige (22%). Já em 2007, o projeto previa uma intervenção de 61,5%.

· No projeto atual foi excluído o corte do canal de ligação do mar para a Lagoa de Maricá, que estava previsto no plano de 2007.

· Diferentemente do projeto de 2007, que era fechado ao público, o atual prevê a inclusão da população de Zacarias e de outras áreas que não fazem parte do complexo turístico e residencial.

· O projeto, diferente do anterior, aproveita as bordas do terreno, que já estão urbanizadas. O centro ficará intacto e a área degrada será recuperada.

· O projeto anterior previa um desenho imobiliário básico. Já o atual é completamente sustentável.

· A IDB Brasil reformulou o projeto com base na integração de toda comunidade da Zacarias. O projeto antigo não contemplava nenhuma relação com essas pessoas.

IDB a evolução do projeto

FSB Comunicações

Setembro 13, 2014 Posted by | Arquitetura e Urbanismo, construção civil, empreendimento imobiliario, jornalismo, Maricá, meio ambiente, Urbanização | , , | Deixe um comentário

Comunidades pesqueiras de Maricá dão apoio ao projeto Fazenda São Bento da Lagoa

Texto:Tassia Assunção FSB Comunicações, fotos: Rosely Pellegrino

DSCN7205 Pescadores da AMORPEZ (Associação de Moradores e Pescadores de Zacarias) e da Colônia Z-7 declararam publicamente seu apoio ao projeto Fazenda São Bento da Lagoa durante evento realizado no fim de semana em Guaratiba. Na cerimônia de reeleição e inauguração da nova sede, o atual presidente da Colônia Z-7, Yllke Almeida, afirmou que confia no empreendimento: “Eu vejo com bons olhos o projeto para o município de Maricá como um todo. Vejo oportunidades de emprego para a população, atração de turismo e incentivos à prática de projetos de pesca local”. Yllke hoje representa 837 pescadores associados.

DSCN7219Washington da Costa, presidente da AMORPEZ e o diretor-executivo da IDB Brasil, David Galipienzo

Já para Washington da Costa, presidente da AMORPEZ, nascido e criado em Zacarias, o empreendimento trará melhorias para os pescadores de Zacarias: “O projeto irá contribuir para o desenvolvimento de toda região pela inclusão e geração de oportunidades para a nossa comunidade e também para a questão da revitalização da área degradada”.

O evento contou com a presença do diretor-executivo da IDB Brasil, David Galipienzo, que irá desenvolver o  em uma área de 840 hectares, entre o mar e a Lagoa de Maricá. O projeto estabelece que a infraestrutura urbana seja completamente integrada à natureza, com apenas 17% de intervenção do espaço. Ele vai abrigar a segunda maior Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) de restinga do Estado, com 450 hectares, ocupando mais de 50% do empreendimento, com acesso público para todos os visitantes.

O plano contempla também ações de apoio e sustentação para que as atividades pesqueiras da comunidade permaneçam ativas e produtivas. Além disso, prevê o fornecimento equipamentos de apoio para pesca, cursos de qualificação e desenvolvimento de aptidão para o novo mercado de trabalho gerado pelo empreendimento.

De acordo com o projeto, o empreendimento trará melhorias de infraestrutura e lazer para a região, com a construção de hospital, escola, shoppings, centro empresarial, área esportiva e ordenação de vias. Só no período de construção, a expectativa é que as obras gerem até 4 mil empregos diretos e indiretos. Já em plena fase operacional, a Fazenda São Bento da Lagoa prevê a criação de aproximadamente 17 mil empregos diretos.

A IDB Brasil fará a inclusão dos moradores de Zacarias, por meio da cessão definitiva da titularidade de terra aos moradores, com urbanização no mesmo padrão do empreendimento. Além disso, a comunidade também terá áreas de lazer e esportes próprias. A proposta possibilita ainda melhorias para os setores do comércio e do turismo, dois segmentos essenciais para o desenvolvimento socioeconômico de Maricá.

Agosto 13, 2014 Posted by | empreendimento imobiliario, jornalismo | , , | Deixe um comentário