Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Francisco Dornelles: Rio sofreu o maior baque de sua história

Extraído de: Agência Senado

A nova divisão dos recursos dos royalties do petróleo definida na noite de terça-feira (6) pela Câmara dos Deputados foi um "grande equívoco" na opinião do senador Francisco Dornelles (PP-RJ). Ele considerou a aprovação da matéria ( PL 2.565/12, na Câmara) o "maior baque já sofrido pelo Rio de Janeiro em toda sua história".

( foto internet) Inconformado com as perdas financeiras de seu estado, que é o maior produtor de óleo e gás natural do país, o senador Francisco Dornelles, apontou uma série de falhas no projeto, que teve origem no Senado. A começar pela inconstitucionalidade:

– Royalty é a compensação financeira devida pelos desgastes sofridos com a exploração petrolífera. E só quem pode receber são Estados e municípios produtores e confrontantes. A parte destinada à União tem que ir para entidades da administração direta -afirmou, na manhã desta quarta-feira (7), à Agência Senado.

Segundo o parlamentar, a proposição apresenta deficiências técnicas e até matemáticas, visto que a soma dos percentuais distribuídos a cada beneficiário sob regime de concessão é superior a 100%. Além disso, põe em risco a segurança jurídica e econômica ao não respeitar contratos já firmados no setor.

– Os royalties devidos de contratos já fechados devem ser respeitados. Não se pode quebrar regras contratuais. O que já foi contratado deve ser respeitado -defendeu.

Francisco Dornelles está reunido com sua equipe técnica calculando as perdas do Rio de Janeiro. Num levantamento preliminar, ele estima que o governo fluminense perderá R$ 45 bilhões até 2020.

O parlamentar acredita que teria sido melhor para todos a aprovação do substitutivo do deputado Carlos Zarattini (PT-SP).

– Foi uma quebra de compromisso político, pois havia entendimento que a proposta do Zarattini representava um acordo. Era fruto de um entendimento e respeitava a todos -lamentou.

Sobre a possibilidade de recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF), o senador foi cauteloso e disse ser melhor aguardar uma definição da presidente Dilma Rousseff, que pode sancionar ou vetar a matéria no todo ou em parte.

Mobilização

Na manhã desta quarta-feira (7), o vice-governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, esteve no Senado antes de participar de uma reunião com o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Em entrevista à imprensa, ele concordou com a tese da inconstitucionalidade defendida pelo senador Francisco Dornelles e afirmou ter confiança numa vitória, caso o assunto termine no Supremo, e também num possível veto da presidente Dilma.

Novembro 8, 2012 Posted by | jornalismo, Legislativo, Petroleo e Gás, política, Royalties - Petróleo | , , , , | Deixe um comentário

Nova distribuição dos royalties do petróleo é derrota para o governo

O Congresso repetiu ontem uma situação semelhante à ocorrida com o Código Florestal, em que interesses dos eleitores de cada deputado se sobressaíram às divisões partidárias, causando nova derrota ao governo. A Câmara aprovou o texto do Senado sobre a redivisão dos royalties do petróleo e deixou de lado tanto as mudanças propostas pelo Palácio do Planalto quanto as sugeridas pelo relator do projeto, Carlos Zarattini (PT-SP).

Na prática, a matéria beneficia as unidades da Federação não produtoras do combustível fóssil, incluindo o Distrito Federal, e reduz os ganhos dos estados e municípios que têm a exploração de petróleo em seus territórios, como Rio de Janeiro, Espírito Santo e São Paulo. O projeto segue para a sanção da presidente Dilma Rousseff.

Na saída do jantar promovido por Dilma para PT e PMDB ontem, o presidente peemedebista, Valdir Raupp, disse que "a presidente recebeu com naturalidade o resultado, e a tendência é que sancione o projeto". O Planalto, no entanto, não se posicionou oficialmente.

Autor: Correio Braziliense

Novembro 8, 2012 Posted by | jornalismo, Petroleo e Gás, política, Royalties - Petróleo | Deixe um comentário

Petrobras comemora 59 anos hoje

Nova campanha publicitária é lançada em comemoração ao aniversário da Companhia

Petrobras 59 anos“Pode comemorar, porque tem muito de Petrobras em cada brasileiro”

A Petrobras completa 59 anos, nesta quarta-feira (3/10), em um momento especial de sua história, registrando uma produção diária no pré-sal de mais de 200 mil barris por dia. Para comemorar a data, a Petrobras estreia nova campanha publicitária em TV, rádio, mídia impressa e digital, com jingle gravado pelo cantor Lenine. O objetivo da campanha é informar à sociedade a dimensão e a importância dos investimentos da Companhia em toda a cadeia de petróleo e gás no Brasil, desde a capacitação de profissionais à viabilização de financiamentos de fornecedores.

O 59º aniversário da Companhia é comemorado com grandes perspectivas para o futuro, traduzidas em reservas provadas de 15,7 bilhões de barris de óleo equivalente no Brasil. O potencial recuperável das áreas do pré-sal, atualmente, equivale ao volume das reservas provadas atuais. A expectativa real de crescimento vem movimentando a indústria brasileira, com a encomenda de 21 plataformas de produção e 30 sondas de perfuração a serem construídas até 2020, além de 49 navios-tanque e centenas de barcos de apoio e serviços offshore. A produção de petróleo deverá passar dos 2 milhões de barris/dia produzidos no ano passado para 4,2 milhões de barris em 2020.
A Petrobras possui a maior carteira de investimentos entre as empresas do setor no mundo, envolvendo 980 projetos e investimentos de US$ 236,5 bilhões até 2016. Seu Plano de Negócios e Gestão (PNG 2012 – 2016) prioriza a área de exploração e produção de petróleo e gás no País. Os investimentos em E&P no período totalizam 60% dos recursos, o equivalente a US$ 141,8 bilhões, dos quais US$ 131,6 bilhões em atividades no Brasil.
Além das sondas, plataformas e navios, previstas para as atividades marítimas, os projetos da Petrobras incluem novas refinarias, novas fábricas de fertilizantes, plantas de biocombustíveis, usinas de geração elétrica, unidades de regaseficação de GNL e ampliação da logística para atender o crescimento do mercado de petróleo e gás.
O PNG 2012-2016 tem como fundamentos a gestão integrada do portfólio da Companhia, com o máximo aproveitamento das sinergias entre seus ativos; a disciplina de capital, visando garantir a expansão dos negócios com indicadores financeiros sólidos; o cumprimento das metas de cada projeto; e a ênfase em segurança e meio ambiente, tendo como objetivo o vazamento zero.
Gestão Integrada
Graças ao volume de investimentos previsto no PNG 2012-2016, à gestão integrada de projetos e aos programas estruturantes que lhe dão apoio (Otimização de Custos, Aumento da Eficiência Operacional da Bacia de Campos e Gestão de Conteúdo Local), a Petrobras atingirá um novo patamar como empresa de energia. Além disso, estará contribuindo para que o Brasil seja um grande fornecedor de serviços, materiais e equipamentos para a indústria do petróleo. Os projetos da Companhia tem como efeito multiplicador uma grande geração de empregos qualificados em vários segmentos da economia e em diversas regiões do País.
Desde 2001, a Petrobras já admitiu cerca de 37 mil pessoas, e hoje tem um efetivo de mais de 61 mil empregados. O corpo técnico da Petrobras está capacitado para cumprir as responsabilidades e superar os desafios que, certamente, se transformarão em oportunidades para toda a cadeia produtiva do País.
A consolidação do Brasil como polo mundial de atividades petrolíferas offshore estimula a instalação de empresas internacionais no País, a atração de Centros de Tecnologia e a pesquisa tecnológica aplicada, que envolve 120 universidades em 50 redes temáticas. Também possibilita a qualificação de 150 categorias profissionais, por meio do Prominp (Programa de Mobilização da Indústria Nacional do Petróleo), que envolverá 107 mil pessoas entre de 2012 e 2020.
Do Recôncavo Baiano ao Pré-sal
Ao ser criada, em 1953, a Petrobras recebeu o acervo do Conselho Nacional de Petróleo – CNP, então responsável pela condução das atividades do setor. Eram modestos 2.700 barris de produção de petróleo por dia no Recôncavo Baiano, 170 mil barris de petróleo em reservas, uma refinaria na Bahia, outra em construção em São Paulo e 22 navios petroleiros com capacidade de carga de 227 mil toneladas. A nova Companhia assumiu, como tarefa prioritária, a estruturação da área de exploração e produção e a formação de técnicos brasileiros para substituir os estrangeiros que vieram ocupar cargos de gerência nos primeiros anos da empresa.
Diante da dimensão limitada dos resultados exploratórios em terra, a Petrobras partiu para o desafio no mar, iniciado em águas rasas do Nordeste, chegando à descoberta de campos gigantes na Bacia de Campos e culminando com a descoberta de petróleo e gás no pré-sal das bacias de Santos e Campos, consideradas umas das maiores dos últimos anos no mundo. Estas descobertas fizeram da empresa a detentora da mais avançada tecnologia de E&P em águas profundas e ultraprofundas.
Reservas aumentaram 164% em 20 anos
O desempenho da Petrobras, globalmente reconhecido com a conquista de diversos prêmios internacionais do setor, colocou o Brasil em posição avançada nos segmentos de negócios em que atua. De 2005 a 2010, mais de 50% das descobertas do mundo foram em águas profundas, das quais 63% no mar brasileiro. Nos últimos oito anos a Petrobras notificou à ANP 252 descobertas, das quais 63 no pré-sal. Os resultados até o momento e as perspectivas de novas descobertas permitem prever que o Brasil, em 2030, deverá ser o país com maior crescimento de produção entre os não participantes da OPEP, segundo estudos da IHS CERA.
Em 20 anos, de 1991 a 2011, a Petrobras teve um crescimento de 164% nas reservas, e possui hoje uma razão reserva/produção de 19,2 anos. O índice de sucesso da Petrobras nas atividades de exploração em 2011 foi de 59%, muito superior à média mundial, de 30%, sendo que no pré-sal vem superando 80%. Isso mostra que a empresa é altamente competitiva e está pronta para galgar as melhores posições no mercado global.
Responsabilidade social e ambiental
A Petrobras é uma empresa historicamente comprometida em alinhar o seu crescimento ao desenvolvimento sustentável. Esse compromisso vem sendo reconhecido em diversas iniciativas, como o Dow Jones Sustainability Index (DJSI), o mais importante índice mundial de sustentabilidade, do qual a Petrobras faz parte há sete anos. Desde 1998, a Companhia passou a publicar, de forma pioneira, seu Balanço Social e Ambiental anualmente. Em 2010, o documento foi denominado Relatório de Sustentabilidade, reunindo informações sobre o desempenho da Companhia, considerando os aspectos operacionais, econômicos, sociais e ambientais. A última edição do Relatório destacou os investimentos de R$ 2,7 bilhões em 2011, visando à sustentabilidade nas operações, além da previsão de investimento de US$ 1,2 bilhão, até 2015, em eficiência energética e redução de intensidade de emissões.
A Petrobras também investe em programas de patrocínios sociais, ambientais, esportivos e culturais que resultam, de forma efetiva, em contribuição ao desenvolvimento sustentável. Em 2011, investiu R$ 640,9 milhões em cerca de 1,9 mil projetos. Os investimentos nos programas de patrocínio vêm crescendo e, em 2012, foram lançadas novas seleções públicas para os Programas Petrobras Ambiental, Petrobras Desenvolvimento & Cidadania e Petrobras Cultural. A Companhia destinará, em dois anos, R$ 102 milhões para patrocínio a projetos ambientais, R$ 145 milhões para projetos sociais e R$ 67 milhões a projetos culturais, a maior verba de todas as edições dos programas.
Em 2012, o Programa Petrobras Esporte & Cidadania, a mais abrangente iniciativa de apoio ao esporte do País, alcançou resultados inéditos nas cinco modalidades olímpicas patrocinadas (boxe, esgrima, levantamento de peso, remo e taekwondo). O boxe brasileiro teve o melhor resultado da história nos Jogos Olímpicos de Londres, conquistando uma medalha de prata e duas de bronze. Em agosto deste ano, a Petrobras também anunciou os 32 projetos de esporte educacional contemplados na primeira seleção pública do programa.

Outubro 4, 2012 Posted by | jornalismo, Petroleo e Gás | | Deixe um comentário

Petrobras consegue licença para porto de acesso ao Comperj

Institucional | Extra Online | RJ

RIO DE JANEIRO, 18 Set (Reuters) – A Petrobras conseguiu do governo fluminense aval para levar adiante um plano que poderá ser sua única alternativa para o acesso de equipamentos pesados ao Complexo Petroquímico do Sudeste (Comperj), um dos maiores projetos da estatal.

A estatal recebeu licença de instalação para o Porto de São Gonçalo, que permitirá levar os equipamentos pesados até uma estrada de acesso ao local onde está sendo erguido o Comperj, afirmou nesta terça-feira o secretário de Meio Ambiente do Estado do Rio de Janeiro, Carlos Minc, durante evento no Rio.

A estatal não tem conseguido transportar equipamentos que já ficaram prontos para compor o complexo de refino porque as rodovias locais não suportam seu peso.

O entrave ocorre há mais de um ano: em agosto do ano passado, o primeiro de quatro reatores fabricados na Itália que produzirão diesel no Comperj ficou preso no porto do Rio, pelo problema logístico. Os reatores pesam mil toneladas.

HIDROVIA POLÊMICA

Outra alternativa sugerida pela estatal seria levar os equipamentos por meio de uma hidrovia, por balsa, em dos rios que desembocam na Baía de Guanabara.

O problema é que a região escolhida para a hidrovia esbarra em uma Área de Preservação Ambiental (APA) e precisa, portanto, de autorização do governo federal.

"Como demora para fazer o porto, eles queriam passar pelo rio que é dentro de APA ambiental, tem que ter autorização do ICM-Bio… Enquanto o ICM-Bio não der essa licença, nós nem vamos olhar para isso", afirmou Minc, após participar de evento na sede da empresa, onde a Petrobras apresentou alguns de seus projetos ambientais.

DUTO APROVADO

Outro ponto polêmico para a construção do complexo petroquímico, a instalação de um emissário para despejar efluentes e resíduos da refinaria em alto mar, na praia de Maricá, também foi defendida pelo secretário.

O secretário destacou que a licença para o emissário, concedida há pouco mais de um mês, impôs algumas condicionantes fundamentais à Petrobras.

O duto terá de ser prolongado em dois quilômetros, o dobro do tamanho do que queria a estatal e terá de lançar resíduos com tratamento de efluentes dez vezes mais rigoroso que o padrão normal estabelecido pelas autoridades, afirmou.

"Por causa da licença original, de 2008, exigindo que a Petrobras não lançasse nenhum litro de óleo ou resíduo na Baía de Guanabara –e como todos os rios próximos desaguam na baía–, a Petrobras terá que gastar mais de 100 milhões (de reais) para preparar um duto para lançar em alto-mar", explicou.

O duto cortará alguns municípios no percurso da refinaria em Itaboraí até a praia em Maricá, para depois desaguar a quatro quilômetros da costa.

O diretor Corporativo e de Serviços da Petrobras, José Eduardo Dutra, demonstrou satisfação com a decisão do governo. "É bom para o meio ambiente, para o Estado, para todo mundo", disse, no mesmo evento.

(Por Sabrina Lorenzi)

Setembro 20, 2012 Posted by | COMPERJ, jornalismo, Maricá, Petroleo e Gás, setor naval, Urbanização | Deixe um comentário

Presidente da Petrobras detalha Plano de Negócios em audiência pública no Senado Federal

A presidente da Petrobras, Maria das Graças Silva Foster, apresentou nesta terça-feira (11/09) o Plano de Negócios e Gestão 2012-2016 da Companhia em audiência pública conjunta das comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e de Serviços de Infraestrutura (CI), no Senado Federal, em Brasília.

Do total de US$ 236,5 bilhões de investimentos previstos para o período, a prioridade será da área de Exploração e Produção, para a qual serão destinados US$ 131,6 bilhões. Os investimentos em Abastecimento somarão US$ 71,6 bilhões; em Gás e Energia eles serão de US$ 13,5 bilhões. Outros US$ 10,7 bilhões serão destinados aos negócios na área Internacional; US$ 3,3 bilhões à Distribuição e US$ 2,5 bilhões aos Biocombustíveis.

Graça Foster destacou o crescimento do mercado de derivados no Brasil nos últimos anos, bem acima da média mundial. "Entre 2000 e 2011, a demanda por gasolina no mundo cresceu 15%, enquanto no Brasil o crescimento foi de 49%", ressaltou. No mesmo período, o consumo mundial de diesel teve um incremento de 29%; no Brasil, o aumento da demanda foi de 43%.

Ao mesmo tempo, entre 2000 e 2011 a Petrobras registrou crescimento de reservas e da produção de óleo muito acima da média mundial. A produção de óleo cresceu 73% no Brasil, contra 12% no mundo; a de gás natural teve um aumento de 61% no Brasil, contra 36% no mundo; as reservas de óleo brasileiras no período aumentaram em 73%, as mundiais em 38%.

Entre 2005 e 2010, mais de 50% das descobertas do mundo foram em águas profundas, sendo que o Brasil responde por 63% dessas descobertas. "Em 2030, o Brasil deverá ser o país com maior crescimento de produção entre os países que não fazem parte da OPEP", disse Graça Foster.

Segundo a presidente, entre 2005 e agosto deste ano, a Petrobras notificou à ANP 63 declarações de descobertas na área do pré-sal. "No ano passado, o índice de sucesso que a Petrobras obteve no pré-sal foi de 94%, um índice esplêndido", comemorou.

As reservas provadas da Petrobras somam atualmente 15,71 bilhões de barris de óleo equivalente (boe), que somados aos volumes potencialmente recuperáveis de 15,8 bilhões de boe levam a companhia a um horizonte potencial de reservas de 31,5 bilhões de barris de óleo equivalente.

"A prioridade absoluta da Petrobras é aumentar a produção de óleo, com investimentos pesados nas atividades de Exploração e Produção", ressaltou a presidente. Segundo ela, as perspectivas positivas para o setor de energia e os resultados históricos obtidos pela companhia embasam a decisão de concentrar investimentos em E&P.

Graça Foster informou aos senadores o início da produção, no último dia 10, do FPSO Cidade de Anchieta. A plataforma, localizada no campo de Baleia Azul, na porção capixaba da Bacia de Campos, produzirá petróleo de alto valor comercial (28 graus API) e tem capacidade para processar, diariamente, 100 mil barris de petróleo e 3,5 milhões m3 de gás. A produção inicial está estimada em 20 mil barris por dia (bpd). Outros nove poços (seis produtores e três injetores de água) serão interligados à plataforma. A previsão é de que o pico de produção, de 100 mil barris por dia, seja atingido em fevereiro de 2013.

Graça destacou ainda o Programa de Aumento da Eficiência Operacional da Bacia de Campos (Proef), já em execução, que tem como objetivos melhorar os níveis de eficiência operacional e de integridade dos sistemas de produção e aumentar a confiabilidade de entrega da curva de óleo prevista no Plano de Negócios e Gestão.

Falou também aos senadores sobre os investimentos em execução e previstos na expansão do parque de refino, com vistas a equilibrar oferta e demanda de derivados no Brasil. Entre obras em andamento e projetos em avaliação, os investimentos somam US$ 71,6 bilhões até 2016. "Sem as novas refinarias, o Brasil chegaria a 2030 importando 35% dos derivados consumidos no País", disse a presidente.

Gerência de Imprensa/Comunicação Institucional

Setembro 13, 2012 Posted by | jornalismo, Petroleo e Gás, pré-sal | , | Deixe um comentário

Quaquá e o povo unidos pelo porto

FOTOS: divulgação/ Paulo Polônio

DSC_8332DSC_8400Recente caminhada em defesa da instalação do porto em Jaconé

DSC_8322 O prefeito Quaquá e a primeira-dama Zeidan acompanhados de Lurian Silva (filha do ex-presidente Lula) durante a caminhada pelo porto de Jaconé

O prefeito Washington Quaquá procurou investidores para construir o Porto em Jaconé e teve a preocupação de contratar uma empresa para fazer estudo d eimpacto ambiental.  ”É mentira que Jaconé seja berçário de baleias. Elas procuram áreas abrigadas no litoral de todo o Brasil. Do ponto de vista ambiental, é mais lógico construir um porto em mar aberto do que numa baía,como é o caso de Angra. No projeto do Porto, a empresa criou uma tecnologia quereduz o impacto de um eventual vazamento de óleo. Sempre terá gente contrária, mas o projeto é bom. Vai gerar empregos e continuaremos com oturismo”, explica o prefeito.

O desemprego é o maior problema da cidade e com a instalação do Porto, milhares de empregos gerados vão dar ao município outra dimensão econômica. “Hoje observamos diversos empresários de todo canto do Brasil e do mundo trazendo investimentos para cá. Isso graças a uma coisa que eu consegui, que até me chamavam de maluco, o Porto de Jaconé. Fui atrás de gregos, holandeses e gente do mundo inteiro para investir aqui. Com isso, descobrimos a qualidade do mar de Jaconé que tem 30 metros de profundidade, enquanto o Porto do Rio possui 14 metros. Assim temos a facilidade de receber navios cargueiros de até quatrocentas mil toneladas. É evidente que esse Porto vai mudar a cara da região. Será o maior porto das Américas, empatando apenas com o do Canadá. Com a implantação do Porto em Jaconé iremos gerar mais de quatorze mil empregos, diretos e indiretos, no município. E tem candidato de oposição ao meu governo, que entrou na justiça contra o projeto, que agora diz que está trazendo o porto para a cidade”, enfatiza Quaquá.

A implantação do Porto de Jaconé, também conhecido como Porto do Pré-Sal, vai mudar o papel de Maricá no cenário nacional, com a integração da cidade às atividades do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), além de viabilizar a atividade turística.

Em visita recente a cidade, o governador Sérgio Cabral demonstrou apoio à iniciativa de Quaquá em trazer o Porto para Maricá.  ”Maricá está no rumo do desenvolvimento, do crescimento e o prefeito Quaquá está ajudando a revolucionar o município. O Porto é uma realidade e vai trazer grandes oportunidades para a região”, afirmou Cabral.

Agosto 17, 2012 Posted by | jornalismo, Maricá, Petroleo e Gás, pré-sal | , , | Deixe um comentário

Reajuste de Preço do Diesel

A Petrobras informa o reajuste de 6% no preço de venda do diesel nas refinarias, a vigorar a partir de 16 de julho de 2012.

O preço do diesel sobre o qual incide o reajuste anunciado não inclui os tributos federais PIS/COFINS e CIDE, e o tributo estadual ICMS. Estima-se que esse reajuste venha a representar um aumento aproximado de 4% sobre o preço final do combustível ao consumidor, que inclui ainda custo do biodiesel e margens de distribuição e revenda.

Esse reajuste foi definido levando em consideração a política de preços da Companhia, que busca alinhar o preço dos derivados aos valores praticados no mercado internacional em uma perspectiva de médio e longo prazo.

Gerência de Imprensa/Comunicação Institucional

Julho 12, 2012 Posted by | jornalismo, Petroleo e Gás | | Deixe um comentário

Reajuste de Preços de Gasolina e Diesel

A Petrobras vai reajustar os preços de venda nas refinarias dos derivados abaixo, a vigorar a partir do dia 25 de junho de 2012:

Produtos              Reajuste sem CIDE, PIS/Cofins e ICMS (*)

Gasolina A               7,83%

Diesel                     3,94%

(*) média Brasil

Os preços da gasolina e do diesel, sobre os quais incide o reajuste anunciado, não incluem os tributos federais CIDE e PIS/Cofins e o tributo estadual ICMS.
Esse reajuste foi definido levando em consideração a política de preços da Companhia, que busca alinhar o preço dos derivados aos valores praticados no mercado internacional em uma perspectiva de médio e longo prazo.

Gerência de Imprensa/Comunicação Institucional

Junho 23, 2012 Posted by | jornalismo, Petroleo e Gás | , | Deixe um comentário

Prova para cursos gratuitos do Prominp será neste domingo

Prazo para recebimento do cartão de inscrição vai até quarta-feira

No próximo domingo, dia 13 de maio, a partir das 9h (horário de Brasília), serão realizadas as provas de seleção para os cursos gratuitos de qualificação profissional do Prominp (Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural). Os candidatos devem chegar com antecedência ao local da prova, portando o comprovante de inscrição, documento oficial com foto e caneta preta.

O atual processo seletivo do Prominp oferece 11.671 vagas de capacitação profissional em petróleo e gás. As provas deste domingo serão realizadas em 14 estados: Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe. Há oportunidades em cursos para quem tem os níveis de escolaridade básico, médio, técnico e superior.

Orientações gerais
Até quarta-feira, dia 9 de maio, os candidatos deverão receber os cartões de confirmação de inscrição, via Correios, no endereço informado na ficha de inscrição, e conferir os dados impressos (categoria escolhida, o horário e o local de realização da prova, entre outros dados). Quem não receber o cartão, poderá consultar a confirmação da inscrição no site da Cesgranrio (www.cesgranrio.org.br), instituição responsável pela aplicação das provas. Esse documento deverá ser impresso e as informações conferidas.

Caso haja informação incorreta, ou algum equívoco relacionado a pessoas que necessitem de condições especiais para a realização das provas, os candidatos deverão entrar em contato com a Cesgranrio, até sexta-feira, dia 11, pelo telefone 0800 701 2028 ou por e-mail (prominp@cesgranrio.org.br). O atendimento é das 9h às 17h, horário de Brasília. Eventuais erros de digitação no restante dos dados poderão ser corrigidos no dia da prova.

Os gabaritos serão divulgados um dia após a realização da prova, no site da Cesgranrio. O candidato terá até o dia 15 de maio (terça-feira da próxima semana) para apresentar recursos quanto aos conteúdos das questões objetivas e/ou aos gabaritos divulgados, desde que devidamente fundamentados.

Instruções para o dia da prova
As provas terão três horas de duração para todas as categorias e serão baseadas nos conteúdos programáticos especificados no Edital do Processo Seletivo Público. É importante chegar ao local com uma hora de antecedência.
 
De acordo com o edital, só farão a prova os candidatos que apresentarem o cartão de confirmação de inscrição e um documento original válido, necessariamente com fotografia (Cédula Oficial de Identidade, carteiras expedidas por órgãos ou Conselhos de Classe, Carteira de Trabalho e Previdência Social, Certificado de Reservista, ou Passaporte). Caso não seja possível apresentar um desses documentos originais por motivo de roubo, perda ou furto, o candidato deverá apresentar um registro de ocorrência em órgão policial, expedido, no máximo, 90 dias antes da realização das provas.

Todas as informações sobre o atual processo seletivo podem ser obtidas no edital, que está disponível para consulta e download nos sites do Prominp (www.prominp.com.br) e da Cesgranrio (www.cesgranrio.org.br).

 

Gerência de Imprensa/Comunicação Institucional

Maio 7, 2012 Posted by | concursos, jornalismo, Petroleo e Gás | | Deixe um comentário

Petrobras é a marca mais valiosa do Brasil pelo terceiro ano consecutivo

Pelo terceiro ano consecutivo a Petrobras ficou em primeiro lugar no ranking de marca mais valiosa do Brasil, promovido pela Consultoria BrandAnalytics e pelo Instituto inglês Millward Brown. Com valor de marca de R$ 19,7 bilhões, a Companhia superou marcas como Bradesco, Itaú, Skol e Banco do Brasil.

O diretor Corporativo e de Serviços da Petrobras, José Eduardo Dutra, recebeu a premiação em São Paulo, nesta sexta-feira (27/04), em cerimônia realizada pela revista IstoÉ Dinheiro. "Nesses 59 anos, a Petrobras superou todos os desafios, obstáculos e a desconfiança sobre a sua capacidade. Hoje ela é um orgulho para seus empregados e para todos os brasileiros, uma empresa global, reconhecida internacionalmente pela sua competência", afirmou.

Em sua apresentação, Dutra detalhou os investimentos de US$ 224,7 bilhões da Petrobras para o período 2011-2015 e mostrou o posicionamento da marca Petrobras, que inclui atributos como competência, ética, cordialidade e respeito à diversidade. "Em 2004, a responsabilidade social e ambiental foi incluída como direcionadora do nosso planejamento estratégico. Não basta ser lucrativa e eficiente, é fundamental que a empresa contribua com a sociedade", explicou o diretor.

Ranking

O ranking das marcas mais valiosas do Brasil avaliou 220 marcas de 162 empresas nacionais e de capital aberto. A metodologia para valoração das marcas considera as dimensões financeiras e de mercado, utilizando dados do serviço Bloomberg de setembro do ano passado até março de 2012 e parâmetros dos relatórios anuais das companhias.

Gerência de Imprensa/Comunicação Institucional

Abril 28, 2012 Posted by | jornalismo, Petroleo e Gás | | Deixe um comentário