Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Legião da Boa Vontade tem vagas para curso em Maricá

Fonte: O São Gonçalo

O curso visa que o participante administre a própria renda e também possa concorrer no mercado de trabalho da região

O Centro Comunitário de Assistência Social da Legião da Boa Vontade (LBV), está com inscrições abertas para o Curso gratuito de Biscuit, por meio do programa Capacitação e Inclusão Produtiva, que visa auxiliar o participante a gerir sua própria renda e também para o concorrido mercado de trabalho. A LBV oferece 15 vagas e as aulas acontecem toda 3ª feira das 14hs às 16hs.

Tornando-se um profissional capacitado para o artesanato, o interessado vai aprender a preparar a massa de biscuit, além de conhecer novas técnicas de artesanato com o material. Além de ter a possibilidade de adquirir uma renda extra”, explica o instrutor do curso.

Para se inscrever, basta ter a idade mínima de 14 anos e comparecer à LBV levando documento de Identidade (RG), Cadastro de Pessoa Física (CPF) e comprovante de residência. As inscrições acontecem de segunda a sexta-feira, das 9hs às 16hs.

O Centro Comunitário de Assistência Social da LBV, em Maricá está localizado na Avenida Francisco Sabino da Costa, 355 – Centro. Telefone para informações: (21) 2634-2027.

Outubro 6, 2016 Posted by | cursos, Maricá, projeto social | | Deixe um comentário

CRAS de Maricá promove palestra sobre Reeducação Alimentar

Texto: Fernando Uchôa (edição: FSB Comunicação) | Fotos: Clarildo Menezes

O Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), da região central, promoveu nesta quinta-feira (21/07), em sua sede, palestra sobre Reeducação Alimentar com a nutricionista Patrícia Teixeira, do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, da Secretaria Municipal Adjunta de Assistência Social. O evento reuniu integrantes do Grupo de Mulheres assistidas pelo CRAS, familiares e servidores. A palestra foi ministrada de forma interativa, com participação aberta do público todo o tempo. A palestrante apresentou a Pirâmide de Alimentos, projeção atualizada com os gêneros alimentares – carboidratos e massas (base da pirâmide), legumes, verduras, frutas e grãos (2º degrau), leite, queijos e derivados (3º degrau), açúcares e óleos (topo da pirâmide), e suas quantidades indicadas para consumo.

“Para se ter uma boa saúde, a reeducação alimentar é essencial", definiu a nutricionista. "Uma boa alimentação previne, via de regra, várias doenças e sua medicação. Muitas enfermidades acontecem por desequilíbrio alimentar e hormonal. O ideal é que cada pessoa faça seis refeições ao dia – café da manhã, colação, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia – em quantidades menores que o habitual. Crianças e idosos comem menos, adolescentes mais, e pessoas que praticam exercícios regularmente, ainda mais", acrescentou. "Parece caro e difícil, mas não é, pois as porções são pequenas”, completou Patrícia, para quem é importante saber o valor nutricional dos alimentos, de forma prática, para a reeducação alimentar. "O feijão preto (um carboidrato, base da pirâmide), por exemplo, pode ser trocado por outro tipo de feijão, grão de bico e outros. É rico em ferro e vitamina K, sendo base importante na alimentação”, comentou.

As carnes vermelhas podem ser substituídas pelas carnes brancas, peixes e até por verduras escuras, como couve, brócolis e outras. As castanhas, por exemplo, possuem um óleo que ajuda o trato digestivo, a circulação e a oxigenação do sangue. O adulto deve beber leite desnatado, por ter menos lactose e exigir menos do organismo para processar o alimento. O ovo não é mais o vilão de anos atrás, e pode ser consumido mais regularmente. “Os alimentos cozidos e grelhados são os mais indicados para o consumo, pois evitam a ingestão de gorduras saturadas, prejudiciais ao organismo. O azeite virgem, deve ser consumido in natura no pão. Algumas verduras e legumes, podem ser comidos crus. O consumo de frutas deve ser controlado, por causa da frutose (açúcar da fruta). Dois litros de água por dia são necessários para uma melhor digestão”, descreveu Patricia. Foi servido aos presentes um lanche com bolo de trigo integral e açúcar mascavo, com água aromatizada (um frasco com água, laranja, canela e hortelã; e outro, com limão, gengibre, e alecrim. Janete Eloy, 53 anos, moradora do Saco das Flores, disse que gostou bastante. “Vou seguir a orientação que aprendi aqui, e trocar a quantidade pela qualidade”, declarou. A dona de casa Leny Marques da Cunha, 65, moradora do Flamengo, disse que vai se reeducar. “Preciso emagrecer e acho que essa é a maneira mais saudável de conseguir”, disse.

A coordenadora do CRAS, Karina Damasceno, informou que o Grupo de Mulheres do CRAS-Centro trabalha semanalmente com atividades como artesanato e participa de palestras mensalmente. Já a coordenadora do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Luana Menezes, declarou que a informação é importante para um grupo de convivência. “Orienta e ajuda no ajuste da convivência familiar e social”, completa.

Julho 22, 2016 Posted by | jornalismo, Maricá, projeto social, saúde | , | Deixe um comentário

Prefeitura de Maricá atende mais de 4 mil idosos no município

Fonte:Texto: Willian Chaves (edição: FSB Comunicação) | Fotos: Fernando Silva e Clarildo Menezes

Valorização, respeito, saúde, socialização e qualidade de vida para mais de quatro mil idosos atendidos pelos projetos e programas da Secretaria Adjunta do Idoso, da Prefeitura de Maricá. Atividades culturais, físicas e recreação acontecem por toda cidade nos núcleos de atividades e na Casa do Idoso Mais Feliz coordenados pela secretária municipal Adjunta do Idoso, Lezireé Figueiredo. Os investimentos no envelhecimento mais saudável da população já ultrapassam a cifra de R$ 660 mil em 2016. Moradores com mais de 50 anos podem participar dos trabalhos oferecidos pela secretaria. Todas as atividades são gratuitas.

Os projetos englobam atividades físicas como alongamento, ginástica localizada, hidroginástica, yoga, tai chi chuan, danças sênior, dança de salão, dança do ventre, dança cigana e dança recreativa. Os idosos ainda participam de cursos de canto e ganham atendimentos de fisioterapia, pilates, reflexologia, estética facial, psicólogos e nutricionistas. Além disso, aprendem a pintar, confeccionar artesanato e corte e costura. A vaidade também é cuidada com atendimento de cabelereiros, manicure e pedicure.

Espalhados pela cidade, os núcleos de atividades levam à população idosa todos os serviços oferecidos pela Secretaria Adjunta do Idoso. Atualmente, nove núcleos realizam atendimentos nos bairros Centro, São José do Imbassai, Santa Paula, Itaipuaçu, Guaratiba, Bambuí, Marquês, Inoã e no Condomínio Residencial Carlos Marighela – Minha Casa, Minha Vida Itaipuaçu.

Outros dois locais, em breve, receberão os serviços: Condomínio Residencial Carlos Alberto Soares de Freitas – Minha Casa, Minha Vida de Inoã e Itaipuaçu com a abertura de uma casa própria do idoso que já está em fase de adequação.

Para participar, os idosos devem se inscrever nos núcleos de seu bairro ou na Casa do Idoso Mais Feliz que fica na Rua Clímaco Pereira, 269, Centro de Maricá. O horário de atendimento é de 7h às 17h de segunda à sexta-feira. Informações podem ser obtidas pelo telefone (21) 3731-0589.

Julho 1, 2016 Posted by | jornalismo, Maricá, projeto social | , | Deixe um comentário

Prefeito de Maricá abre oficialmente Festival Internacional da Utopia

Fonte: Texto: Willian Chaves (edição: FSB Comunicação) | Fotos: Fernando Silva e Rosely Pellegrino

Na abertura do Festival Internacional da Utopia, evento realizado pela Prefeitura de Maricá na Barra de Maricá e em outros locais da cidade, o prefeito Washington Siqueira (Quaqua) deu as boas vindas às caravanas de todo país e da América Latina ao lado de Aleida Guevarra, médica cubana e filha de Ernesto Che Guevara, João Pedro Stédile, do MST, e da Deputada Estadual Rosângela Zeidan.

Serão cinco dias com a participação de pensadores internacionais, artistas, escritores, sindicalistas, movimentos sociais, populares e da juventude discutindo ações progressistas com uma programação distribuída em várias tendas pela cidade contemplando debates, feiras de literatura, feira da agricultura familiar, música e arte. Cerca de 1.500 pessoas acompanharam a abertura oficial do Festival, na tenda dos Pensadores.

DSCN8902DSCN8927

"Nós vivemos num tempo onde temos lutado por aquilo que é possível. Quando convocamos o Festival da Utopia foi para pensarmos e para provar para as pessoas que devemos lutar pelo impossível. E a nossa Utopia é ter uma escola de qualidade em tempo integral, distribuição de renda e riquezas, meios de comunicação democráticos e a participação popular efetiva. Essa é a Utopia da nova sociedade, essa é a nossa Utopia", disse Quaqua.

DSCN8939DSCN8955Aleida Guevara traçou uma análise etimológica da palavra utopia e defendeu posicionamentos importantes na inserção social das pessoas. “É necessário que tenhamos uma Utopia Socialista de discussão com as pessoas com uma distribuição igualitária de bens para que os cidadãos desempenhem, em harmonia, os trabalhos. O povo nos reconhece com dignidade e transparência quando agimos em sintonia e com a participação dele. Assim, ganhamos o respeito. Utopia é como a fome zero no Brasil. Ela não acontece ser não fizermos uma reforma agrária. A terra é do povo. Temos de fazer da nossa terra uma propriedade coletiva”, afirma Guevara que também lembrou emocionada a participação de um médico cubano na condução da tocha olímpica na cidade de Lagoa Grande (PE). Aleida Guevara também é medica pediatra.

DSCN8942DSCN8948

DSCN8926DSCN8931O líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, João Pedro Stédile, defendeu mais ações efetivas para combater as desigualdades. “Temos que pensar alternativas para combater o capitalismo explorador. Não basta gritarmos “Viva o Socialismo”! Temos que ter propostas concretas para que o povo lute conosco para mudar as desigualdades”, assegura. 

As programações acontecem por toda cidade. Na Barra, concentram-se as tendas da diversidade, tenda dos trabalhadores e a tenda dos pensadores, além do palco principal para apresentações musicais. No centro, na Praça Orlando de Barros Pimentel, estão a feira de reforma agrária, a feira literária e o encontro internacional de teatro. A programação completa pode ser conferida pelo www.festivaldautopia.com.

 

Saiba mais:

Fonte Brasil de Fato: Rute Pina

Aleida Guevara: "Do que vale uma esquerda que não é reconhecida pelo povo?"

Durante a conferência de abertura do Festival da Utopia, a ativista também comentou a aproximação entre os EUA e Cuba

A ativista Aleida Guevara (ao centro) em mesa de abertura do Festival da Utopia, em Maricá (RJ) - Créditos: Norma Odara/Brasil de Fato A ativista Aleida Guevara (ao centro) em mesa de abertura do Festival da Utopia, em Maricá (RJ) / Norma Odara/Brasil de Fato

A fragilidade e fragmentação da esquerda na América Latina foi criticada pela ativista cubana Aleida Guevara durante seu discurso na conferência de abertura do 1º Festival Internacional da Utopia, que está acontecendo em Maricá (RJ) a partir desta quarta (22).

Para ela, a esquerda deve basear suas ações nas demandas concretas do cotidiano das pessoas e deve aprender com as populações mais carentes e com os povos tradicionais. “Temos que ser mais firmes, coerentes e responsáveis. (…) Temos que ganhar o respeito de quem nos escuta. Do que vale uma esquerda se ela não é reconhecida pelo povo?”, questionou.

A pediatra, que é filha do guerrilheiro Che Guevara, disse acreditar que o grande erro das esquerdas da região é se dividir “em pedacinhos”. “Há uns 20 partidos que se dizem de esquerda, mas que não se unem pelos objetivos comuns. Se não juntarmos nossas forças, não venceremos nunca”, afirmou.

Aleida ainda criticou a postura das forças progressistas que ocuparam o Estado. “Tomamos o poder e não mudamos as leis criadas pela burguesia. Assim, não conseguiremos fazer nenhuma transformação profunda”, criticou.

Na mesa também estava o dirigente nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Pedro Stedile, e o prefeito do município de Maricá, Washington Quaquá (PT).

Relações entre Cuba e EUA

A ativista criticou ainda o governo estadunidense e a recente reaproximação dos EUA com Cuba, que ela classificou como uma “utopia do inimigo”.

“Eles têm, há séculos, a utopia de se unir à ilha. É seu sonho irrealizável. E agora estão mudando os métodos. Eles perceberam que cometeram erros com o povo cubano, trataram a revolução cubana com um bloqueio criminal. E agora falam de abrir novas negociações”, afirmou.

Aleida acredita que uma possível normalização da relação entre os dois países só será possível com a extinção da lei que facilita a permanência dos cidadãos cubanos ilegais, “os únicos no planeta que tem esse privilégio”, com o fim do bloqueio econômico e com o fechamento da base naval estadunidense em Guantánamo.

“Eles terão que seguir sonhando com essa utopia, porque não é possível de maneira alguma acabar com a revolução cubana”, sentenciou a ativista.

Aleida definiu a palavra utopia como "o desejo de dar sentido à vida e a busca por um mundo melhor, mais solidário e mais justo”.

Modelos de Estado

Durante sua fala, Stedile afirmou que o maior desafio para os setores progressistas é o questionamento do modelo de Estado que se deseja a partir de um debate que pense diferentes temas de maneira "correlata".

Para ele, o capitalismo enlatou questões, e a esquerda abandonou questões como a cultura e meio ambiente.

“Temos que apresentar uma formulação sobre o meio ambiente, por exemplo. Fomos salvos por um papa, que produziu a melhor conteúdo programático sobre essa questão”, brincou. "Uma sociedade utópica que é diferente de sonho. É uma sociedade baseada na justiça, na solidariedade e na igualdade", disse o dirigente.

Para o prefeito de Maricá, Washington Quaquá, os setores progressistas têm lutado pelo possível, dada a injustiça e concentração de riqueza, mas são parte de uma esquerda “fez e questionou muito pouco”.

“Aquilo que queremos desenhar da nossa sociedade é possível se a gente se largar os horizontes utópicos. (…) Eles dizem que a história acabou, mas o socialismo nunca vai acabar enquanto pessoas morrerem nas ruas por causa de frio. Enquanto uma pessoa morrer por injustiça, o socialismo estará vivo”, disse.

Junho 23, 2016 Posted by | civismo, culinária, cultura, direitos humanos, Festival da Utopia, jornalismo, justiça, literatura, manifestação popular, Maricá, meio ambiente, moradia, musica, palestra gratis, projeto social, shows e eventos, social, turismo | | Deixe um comentário

Inscreva-se no Acampamento do Festival Internacional da Utopia em Maricá

Como viver juntos e inventar novas formas de sociabilidade?

É com essa provocação que iremos montar um grande acampamento em Maricá, uma zona autônoma temporária instalada na beira da praia cujas leis serão constituídas pela valorização dos direitos humanos e do Estado de direito.

Nosso acampamento surge num contexto cultural e político de extrema ebulição no país. Movimentos organizados, artistas e ativistas buscam novos caminhos para a expressão das suas lutas e linguagens, outros espaços de autonomia e liberdade.

Queremos reunir neste espaço essas pautas e desejos que unem e fortalecem toda a América Latina, sob o proveito de um Brasil ávido por novas conquistas e direitos.

Com programação própria de shows, intervenções artísticas, oficinas e debates, o acampamento espera 2 mil pessoas. Um espaço de camping com estrutura de banheiros, segurança e limpeza será disponibilizado pela produção. Traga apenas sua barraca e venha participar dessa utopia.

Inscreva-se e proponha atividades:http://www.festivaldautopia.com/acampamento/
Confirme presença no evento: http://bit.ly/FestUtopia

Junho 9, 2016 Posted by | jornalismo, Maricá, projeto social, shows e eventos, social | , | Deixe um comentário

Com debates e atividades culturais, Maricá (RJ) realiza Festival da Utopia

Evento tem as presenças confirmadas de Aleida Guevara, filha de Che; da ativista indiana Vandana Shiva, do escritor paquistanês Tariq Ali, e da filósofa e da feminista norte-americana Angela Davis, além de nomes brasileiros como o do ex-presidente Lula

Por Redação Forum

festival da utopia

Organizado por movimentos sociais e redes como o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Levante Popular da Juventude, Fora do Eixo, a prefeitura de Maricá vai realizar entre os dias 22 e 25 de junho o Festival da Utopia. Com uma programação que une debates e atividades culturais, o objetivo é pensar novas estratégias a partir do atual contexto político.

O evento tem as presenças confirmadas de Aleida Guevara, filha de Che; da ativista indiana Vandana Shiva, do escritor paquistanês Tariq Ali, e da filósofa e da feminista norte-americana Angela Davis, além de nomes brasileiros como o do ex-presidente Lula, Jandira Feghali e Eduardo Suplicy. A presidenta eleita Dilma Rousseff também fará, no dia do encerramento do Festival, uma caminhada com os participantes.

A parte cultural terá espetáculos e debates com grupos de teatro político da América Latina, África e Ásia, e terá a presença de artistas que se posicionaram contra o golpe como Beth Carvalho, Chico César e Detonautas Roque Clube.

Todas as atividades são gratuitas.

Confira a programação completa na página do Festival.

Foto de capa: Site do Festival

Junho 9, 2016 Posted by | cultura, Festival da Utopia, jornalismo, Maricá, projeto cultural, projeto social, Seminários, shows e eventos, Teatro | Deixe um comentário

Bolsa Família vence Prêmio ISSA, o Nobel Social

 

Edição247-MDS:

Fundada na Suíça, em 1927, e reconhecida por 157 países e 330 ONGs, Associação Internacional de Seguridade Social concede seu maior prêmio ao Bolsa Família; reconhecimentos ocorrem apenas de três em três anos; atacado no Brasil, programa foi julgado como "experiência excepcional e pioneira na redução da pobreza"; em entrevista coletiva no Ipea, nesta manhã, ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello, afirma que "premiação internacional reconhece o esforço do país para construir uma rede de proteção social"; estudo inédito do instituto sobre o impacto da iniciativa na economia revela que se o Bolsa Família fosse extinto, a pobreza passaria de 3,6% para 4,9%; além disso, cada real gasto com o programa, que completa 10 anos, faz a economia girar 240%

15 DE OUTUBRO DE 2013 ÀS 11:53

Fonte: 247

O governo não tem como não comemorar. Polêmico no Brasil, onde é alvo de ataques em razão de falhas pontuais e, também, pelo que é visto por muitos como ‘caráter assistencialista’, o programa Bolsa Família acaba de receber aquele que é considerado o prêmio Nobel da seguridade social.

Trata-se do Award for Outstanding Achievement in Social Security, concedido pela Associação Internacional de Seguridade Social. Com sede na Suíça, essa entidade foi fundada em 1927 e é reconhecida por 157 países e 330 organizações não governamentais. O grande prêmio, concedido depois de uma série de pesquisas in loco, só é concedido a cada três anos.

O Bolsa Família, que está completando 10 anos de existência no atual formato, foi considerado pela ISSA como "uma experiência excepcional e pioneira na redução da pobreza e na promoção da seguridade social".

Em coletiva de imprensa concedida no Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), nesta manhã, em Brasília, a ministra de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, afirmou que a "premiação internacional reconhece o esforço do país para construir uma rede de proteção social".

O instituto apresentou um estudo inédito sobre o impacto da iniciativa, que completa dez anos, na economia. De acordo com Marcelo Neri, presidente do Ipea, se o Bolsa Família fosse extinto, a pobreza passaria de 3,6% para 4,9%. "É um impacto de 28% e o efeito aumenta ao longo do tempo", afirma Neri.

Ainda segundo o estudo, apresentado por ele, "cada real gasto com o Bolsa Família impacta a desigualdade 370% mais que a previdência social" e faz a economia girar 240%. O presidente do Ipea afirmou que, comparado com outras despesas, o programa consome poucos recursos (0,5% do PIB). "Os EUA gastam 2% do PIB com programas sociais, e os países europeus ainda mais", lembrou.

Leia a íntegra do estudo aqui.

Abaixo, texto da assessoria do Ministério do Desenvolvimento Social:

Brasil recebe prêmio internacional por Bolsa Família

O governo brasileiro recebeu prêmio internacional por causa do programa Bolsa Família. A Associação Internacional de Seguridade Social (ISSA) anunciou hoje, 15 de outubro, na Suíça, o país como vencedor do I Prêmio Award for Outstanding Achievement in Social Security em reconhecimento ao sucesso do Bolsa Família no combate à pobreza e na promoção dos direitos sociais da população mais vulnerável do Brasil.

A ministra de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, comenta o prêmio em coletiva de imprensa nesta manhã, no auditório do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em Brasília (Setor Bancário Sul, Quadra 1, Ed. BNDES/Ipea, subsolo).

A ISSA é a principal organização internacional voltada à promoção e ao desenvolvimento da seguridade social no mundo, atuando na produção de conhecimento sobre o tema e no apoio aos países para a constituição e aprimoramento de seus sistemas de proteção social. Fundada em 1927, a organização tem filiadas 330 organizações em 157 países.

O prêmio, entregue a cada três anos, é atribuído a instituições e programas, conforme a relevância de sua contribuição. Sua primeira edição foi dedicada ao Bolsa Família porque, segundo a ISSA, o programa é uma "experiência excepcional e pioneira na redução da pobreza e na promoção da seguridade social".

Na coletiva a ser realizada hoje, o presidente do Ipea e ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), Marcelo Neri, apresentará o estudo inédito "Efeitos macroeconômicos do Programa Bolsa Família: uma análise comparativa das transferências sociais", que será um capítulo do livro Programa Bolsa Família: uma década de inclusão e cidadania, a ser lançado em parceria por MDS e Ipea em 30 de outubro, durante evento comemorativo dos 10 anos do programa.

Abril 6, 2016 Posted by | projeto social | , | Deixe um comentário

Maricá terá unidade de produção de alimentos agroecológicos

Texto: Sérgio Renato | Fotos: Clarildo Menezes

O prefeito do Município de Maricá, Washington Quaquá assinou nesta sexta-feira (11/03), um convênio com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra para a criação de uma Unidade de Produção Agroecológica em Maricá. O espaço, que deverá ser montado numa área em Bambuí, vai produzir principalmente hortaliças e oferecer capacitação para produtores locais e também nas escolas, que terão prioridade no recebimento da produção destinada à merenda escolar, com o excedente voltado para feiras a serem montadas nos bairros. 

Além do prefeito, assinaram o documento Joaquim Pinheiro (membro da direção nacional do MST) e Ana Paula Botelho, presidente da Cooperativa de Trabalho em Assessoria de Empresas Sociais de Assentamentos da Reforma Agrária (Coopemar), que será responsável pela gestão. Segundo o prefeito, a ideia é criar uma rede de sustentabilidade alimentar a exemplo do que ocorre em cidades europeias como Marinaleda, na Espanha. “Vamos usar também o sistema da moeda Mumbuca para impulsionar essa nova economia, um novo mercado voltado para o povo”, afirmou o prefeito, que pediu ainda ao secretário adjunto de Educação, Daniel Neto, que a merenda escolar passe a ser composta integralmente de itens produzidos em cooperativas familiares nos próximos meses.

O secretário adjunto de Agricultura, Pecuária e Pesca de Maricá, Rubem Pereira, explicou que há uma diferença entre produtos orgânicos e os agroecológicos. “Os orgânicos ainda admitem uma pequena porcentagem de pesticidas químicos. Para os agroecológicos, a quantidade é zero. São produtos ainda mais puros que no processo orgânico”, esclareceu ele.

Para o diretor do MST, trata-se de um momento histórico. “Temos condições de fazer de Maricá o primeiro exemplo nacional de uma reforma agrária plena, com comunas de produção agrícola”, disse Joaquim Pinheiro, informando ainda que o movimento fez uma doação de 1,5 tonelada de produtos orgânicos para as vítimas das enchentes em Maricá. A cerimônia foi encerrada com o grupo entoando a canção “O Cio da Terra” (de Milton Nascimento e Chico Buarque).

 

Março 11, 2016 Posted by | jornalismo, Maricá, projeto social | , , , | Deixe um comentário

Sarau da Poesia em prol dos desabrigados em Maricá

Texto: Jorge André

Amanhã terça-feira (08/03), a Prefeitura de Maricá, através da Secretaria Executiva de Politicas Sociais, apresenta na Praça Orlando de  Barros Pimentel, no Centro, mais uma edição do Sarau da Utopia. Desta vez o evento é direcionado ao Dia Internacional da Mulher e será também realizado em caráter solidário em prol aos desabrigados por conta das fortes chuvas da última segunda-feira (29/02). O evento começará às 18h e terá apresentação musical com Dalva Alves e Ronaldo Valentim, do Coral da Casa do Idoso Mais Feliz, além de MCs e poesia.

As apresentações acontecem em frente ao Mercado das Artes e são abertas ao público. O Sarau da Utopia tem como objetivo incentivar o hábito pela leitura no município com batalhas de poesias, leituras dramatizadas, apresentações musicais e doação de livros. A iniciativa integra o pré-lançamento do Festival Internacional da Utopia, que acontecerá em junho deste ano em Maricá.

Março 7, 2016 Posted by | cultura, jornalismo, Lazer, Maricá, projeto social, shows e eventos | , | Deixe um comentário

Alunas do Curso de Costura Industrial de Maricá vão conhecer a Ação Cooperativa de Moda Brasil

O objetivo desta visita é a consolidação da nossa Cooperativa de Confecção e Moda SolMar Um momento especial do governo municipal de Washington Siqueira Quaquá, as Secretarias de Economia Solidária, de Trabalho e a CONDEMAR estão indo, conhecer a Ação Cooperativa de Moda Brasil – AcomB, junto com as alunas do curso de costura industrial da Prefeitura de Maricá, realizado pela Secretaria de Trabalho/SENAI. AcomB é uma experiência de invenção democrática popular belíssima, dentro do conjunto residencial da Cidade Alto, em Cordovil Rio de Janeiro.

O objetivo desta visita é a consolidação da nossa Cooperativa de Confecção e Moda: SolMar!

Fevereiro 25, 2016 Posted by | Economia Solidária, jornalismo, Maricá, Moda, projeto social, trabalho e renda | | Deixe um comentário