Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Zeidan e Ricardo Cravo Albin, abrem Exposição de Mário Mendonça, em Maricá

texto, fotos e vídeo de Rosely Pellegrino

A Primeira dama, Rosangela Zeidan, também representando o prefeito Washington Quaquá, e o secretário de Cultura, Ricardo Cravo Albin, abriram na Casa de Cultura de Maricá, no dia 12 de agosto, a Exposição Sacra “Imagens de Fé e Devoção”, que apresenta sete trabalhos à óleo, do artista plástico Mário Mendonça, e esculturas em diferentes técnicas, dos artistas; Nilton Torres, Mauro Carvina, IvoneTempone, Nice Barros, Marília Mattos, Selma Aquino, Ivone Perrone e Conceição Costa, do Grupo de Artistas Nilton Torres.

DSC01626Ricardo Cravo Albin, secretário de Cultura de Maricá, ao lado da obra de Mário Mendonça, Nossa Senhora do Amparo, pintada a óleo

DSC01635DSC01637DSC01644Ricardo Cravo Albin, secretário de Cultura de Maricá, ao lado das esculturas do Grupo de Artistas Nilton Torres

DSC01658DSC01656

Na presença dos convidados Izabel, abriu o cerimonial e passou a palavra para o Secretário de Cultura, Ricardo Cravo Albin

DSC01660A primeira dama Rosangela Zeidan, descerrou a faixa de abertura tendo ao lado os secretários Ricardo Cravo Albin (Cultura), Wagner Medeiros (Turismo), Jorge Castor (Assistência Social) e Celso Cabral Nunes (Urbanismo e Meio Ambiente)

DSC01662 a primeira dama, Rosangela Zeidan, assinando o livro de presença

DSC01664Celso Cabral Nunes, Wagner Medeiros, Jorge Castor, Ricardo Cravo Albin e Rosangela Zeidan

DSC01735Adriana Luiza, Andrea Cunha Monken, Padre Cássio, Pároco Interino da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Amparo, primeira dama Rosangela Zeidan, e Wagner Medeiros

DSC01705Myrtes Almada, primeira dama Rosangela Zeidan, Ricardo Cravo Albin, Andrea Cunha Monken, Rosely Pellegrino e Stella Maris Mendonça

DSC01748Padre Cássio, escultura de Anchieta e sua criadora Angela Moure, e o Vigário Marcos

O evento foi prestigiado e abrilhantado com a presença do Pároco Interino da Igreja Matriz, Padre Cássio e do Vigário Marcos, da jornalista Stella Maris Mendonça ( irmã de Mário Mendonça), de diversos artistas, dentre eles; Ângela Moure, Livia Manchon, Yves Serpa, Mirene Alves, Daviran, Paulo de Miguez, Colatino, Perceu, Peter, Raul, Mário, Pica-pau, Valentin, Meg Carvalho e Dalva, dos secretários, Ronie Peterson (Transportes), Jorge Castor (Assistência Social), Celso Cabral (Urbanismo e Meio Ambiente), Wagner Medeiros (Turismo), Alexandre Neto (Segurança Pública), Alba Valéria (Comunicação), Marcos Ribeiro (Educação), representado pela subsecretária da Cidade Educadora, Andrea Cunha Monken, das subsecretárias Lezirée Rejane e Adriana Luiza, e de vários amigos e amantes da arte e da cultura.

o público prestigiou e elogiou a mostra

 

A mostra, muito elogiada pelos inúmeros presentes, foi uma estréia do secretário Ricardo Cravo Albin, que assumiu recentemente, e faz parte dos eventos em comemoração à padroeira da cidade, N.Sª do Amparo, e está aberta à visitação até o dia 30/8.

Saiba mais sobre o artista:

Mário Mendonça é artista de renome internacional, com exposições e prêmios nas principais galerias da Europa, além de livros e artigos escritos sobre sua obra. Sua arte, expressionista, versa sobre temas religiosos.

Com 51 anos de pintura (começou a pintar profissionalmente nos anos 60), Mário já expôs na Alemanha, França, Bulgária, Espanha e Portugal, além de museus em diversos estados do Brasil.
A mostra em Maricá, tem a curadoria do próprio artista. São três madonas, três pietás (madona e o Filho morto), e uma anunciação.

Segundo o secretário municipal de Cultura, Ricardo Cravo Albin, “Mário Mendonça é considerado hoje o maior artista plástico contemporâneo de arte sacra, no Brasil. Cinco telas suas fazem parte hoje do acervo do Museu do Vaticano, em Roma, Itália. Poder expor seu trabalho, é uma honra para nós e só enaltece a cultura em Maricá”.

Anúncios

Agosto 14, 2011 Posted by | arte, cultura, educacão, Exposições, jornalismo, religioso, social | , , , , , , | Deixe um comentário

Mário Mendonça expõe na Casa de Cultura de Maricá

Mário Mendonça, considerado o maior artista sacro contemporâneo do Brasil, foi recebido pelo secretário municipal de Cultura, Ricardo Cravo Albin

O artista plástico Mário Mendonça, estará expondo a partir desta sexta-feira (12/8), sete trabalhos à óleo, na Casa de Cultura de Maricá. A mostra faz parte dos eventos que serão realizados em comemoração à padroeira da cidade, N.Sª do Amparo, e irá até o dia 30/8. Paralelo à mostra, serão apresentados trabalhos do Grupo de Escultores Nilton Torres.
Mário Mendonça é artista de renome internacional, com exposições e prêmios nas principais galerias da Europa, além de livros e artigos escritos sobre sua obra. Sua arte, expressionista, versa sobre temas religiosos. Com 51 anos de pintura (começou a pintar profissionalmente nos anos 60), Mário já expôs na Alemanha, França, Bulgária, Espanha e Portugal, além de museus em diversos estados do Brasil.
A mostra em Maricá, tem a curadoria do próprio artista. São três madonas, três pietás (madona e o Filho morto), e uma anunciação. Segundo o secretário municipal de Cultura, Ricardo Cravo Albin, “Mário Mendonça é considerado hoje o maior artista plástico contemporâneo de arte sacra, no Brasil. Cinco telas suas fazem parte hoje do acervo do Museu do Vaticano, em Roma, Itália. Poder expor seu trabalho, é uma honra para nós e só enaltece a cultura em Maricá”, disse.

A religião como expressão
Morador no Rio de Janeiro, Mário criou em 19 de janeiro de 2011, o Instituto Mário Mendonça, em sua chácara na cidade de Tiradentes (MG), onde abriga mais de mil peças de colecionadores e artistas famosos do mundo inteiro. Desde 1989, Mário vem realizando, quase que anualmente, mostras individuais em que apresenta vias sacras (tem séries delas, distribuídas em museus pelo país), anunciações, madonas e outras imagens de santos católicos, em telas de todos os tamanhos.
“Tento passar emoção em tudo que faço. Descobri a pintura e dediquei-me integralmente a ela. Sou fã da pessoa de Jesus, e busco interpretar personagens e situações bíblicas, como as vejo. A própria palavra de Cristo diz que temos de ser frios ou quentes, e não, mornos. A forma na minha arte, é secundária e circunstancial, suavizando ou criando impacto, conforme o tema. Pintei uma tela, certa vez, e coloquei o quadro na sala de minha casa. Era um Cristo com dois metros de altura. Tenho quatro filhas, e uma delas, simplesmente, não conseguia dormir com o impacto causado pela obra. Tive que deixá-la por 25 anos na casa de um amigo, e, criada a nossa fundação, levá-la para lá. Outra tela minha, que faz parte do acervo da Paróquia N.Sª de Copacabana, foi rasgada por uma pessoa inconformada com a minha interpretação sobre a Paixão de Cristo. Essa é a verdadeira função da arte: impactar, transformar, reeducar. A humanidade necessita estar reavaliando seus valores constantemente, e a religião é uma boa fonte para a ética e para a arte”, conclui.

Texto: Fernando Uchôa
Foto: Fernando Silva

Agosto 11, 2011 Posted by | arte, cultura, Exposições, jornalismo, religioso, social | , , | Deixe um comentário