Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Encerra nesta sexta-feira, 28.06, a Campanha de Vacinação contra paralisia infantil em Maricá

Texto: Leandra Costa (edição: Marcelo Moreira) | Fotos: Divulgação

Encerra nesta sexta-feira, 28.06, a campanha vacinação contra paralisia infantil em Maricá 

Foram vacinadas, até o momento, 4.764 crianças

Prorrogada até sexta-feira, dia 28/06, a campanha de vacinação contra poliomielite (paralisia infantil), destinada para crianças entre seis meses e menores de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias). Até o momento, foram vacinadas em Maricá 4.764 crianças, 67,81% da meta prevista pelo Ministério da Saúde (7.025 crianças, ou 95% da população-alvo). De acordo com dados da secretaria de Estado de Saúde, apenas 27 dos 92 municípios do estado haviam atingido a meta.

Durante a campanha, a vacina estará disponível nas seguintes unidades de saúde: PSF Barra, Guaratiba, Bambuí, Ubatiba, Espraiado, Mumbuca, Retiro, Ponta Grossa, São José I, São José II, Bairro da Amizade, Chácara de Inoã, PSF Inoã II, Santa Paula, Jardim Atlântico I e II, Recanto e os Postos de Saúde Ponta Negra, Central, São José, Inoã e Santa Rita. O objetivo é manter o Brasil na condição de país certificado internacionalmente para a erradicação da poliomielite, estabelecendo proteção coletiva por meio da disseminação do vírus vacinal no meio ambiente.

Na campanha, as crianças recebem a vacina oral (VOP), as famosas gotinhas. A coordenadora municipal de vacinação, Núbia Brum, ressalta a importância da campanha. “A adesão da população é fundamental para que a poliomielite continue erradicada do país”, explica. De acordo com a coordenadora, caso haja necessidade, outras vacinas poderão ser aplicadas se a criança ainda não as tiver recebido. “Por isso é fundamental a apresentação do cartão de vacina para que o profissional de saúde possa avaliar a situação vacinal da criança e mantê-lo atualizado”, acrescentou. Além da pólio, também serão oferecidas as vacinas DTP (difteria, tétano e coqueluche), tetravalente (difteria, tétano, coqueluche e Haemophilus Influenzae b – HIB), tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) e hepatite B.

Prevenção – Não existe tratamento para a pólio e, somente a prevenção por meio da vacina, garante a imunidade à doença. O Brasil está livre da poliomielite há mais de 20 anos. O último caso no país foi registrado em 1989, na Paraíba. Em 1994, o Brasil recebeu da Organização Mundial da Saúde (OMS) o certificado de eliminação da doença. E é apenas por meio da vacinação que se pode garantir que o vírus não volte a circular em território nacional.

Anúncios

Junho 27, 2013 Posted by | campanha de vacinação, jornalismo, Maricá, saúde | | Deixe um comentário