Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Saúde e Educação inauguram sala de aula para pacientes do CAPS

Texto: Amanda Neto | Fotos: Clarildo Menezes

Projeto de criação da sala de aula no Centro de Apoio Psicossocial (CAPS) é pioneiro em Maricá e no Brasil

As secretarias municipais de Saúde e de Educação inauguraram, na manhã de segunda-feira (22/09), a sala José Paixão, no Centro de Apoio Psicossocial (CAPS) de Maricá. O espaço – com o nome escolhido pelos usuários em homenagem a um paciente falecido em 2013 – é reservado para a execução das aulas de alfabetização e séries diversas e é vinculado à Escola Municipal Carlos Magno Legentil.

De acordo com a superintendente de Diversidade e Inclusão Educacional, Mônica Rigó, por conta da quantidade de remédio e casos clínicos, os pacientes não têm condições de frequentar uma escola regular e esta é uma oportunidade para muitos continuarem ou iniciarem os estudos. “Aqui vai ser uma sala que fará parte da Educação de Jovens e Adultos (EJA) da Escola Municipal Carlos Magno. Na medida em que eles forem aprendendo e o médico autorizar, a gente fará a passagem para a escola comum”, afirmou. Com relação ao acordo feito entre as secretarias, a Educação ficará responsável pela coordenação da sala e oferecerá estrutura com professora, material escolar e planejamento. A contrapartida da Saúde é a demanda e o espaço físico. “O que preconizamos é o acesso, a permanência, a aprendizagem e a educação de qualidade para todos”, frisou Mônica.

Segundo a coordenadora do programa Saúde Mental do município, Édna da Silva, a necessidade da criação desse ambiente escolar foi percebida no momento de leitura e ao assinar o livro de presença. “Eles desejavam ler e escrever. Uns já haviam passado por algum processo de escolarização, mas por causa da doença, institucionalização e outros agravos não se lembravam mais”, comentou. “Abre-se uma nova perspectiva de olhar, de perceber a vida para todos. É um momento transitório de escolarização com a finalidade de inserção na escola regular”, finalizou Édna.

Projeto pioneiro

O projeto de criação da sala de aula no Centro de Apoio Psicossocial (CAPS) é pioneiro não só em Maricá, mas em todo o Brasil. “Esse tipo de parceria entre educação e CAPS é uma coisa que pelo que a gente sabe não tem no Brasil e vai ajudar muito na recuperação dos usuários”, disse a subsecretária de Atenção Básica, Claudia Souza.

Para a secretária de Educação, Adriana Luiza da Costa, esse é um momento muito especial de inclusão dentro do município. “Quando foi falado que eles teriam aula e material, ficaram muito felizes. A felicidade deles foi tão grande que nos contagiou para que fizéssemos essa sala ser implantada o mais rápido possível”, comemorou.

Já de acordo com a secretária de Saúde, Fernanda Spitz, a sala de aula no CAPS é mais uma luta vencida dentro da reforma psiquiátrica em Maricá. “Hoje, estamos dando um passo revolucionário e de extrema importância para a inclusão social do ser humano dentro do Sistema Único de Saúde (SUS), que tem a integralidade como primeiro princípio, o seja, olhar o indivíduo como um todo, em todas as suas necessidades e complexidades”, comentou.

Anúncios

Setembro 26, 2014 Posted by | Educação, jornalismo, Maricá, projeto educacional, saúde | | Deixe um comentário

CAPS Maricá reinaugura loja no Mercado das Artes

Texto: Fernando Uchôa | Fotos: Clarildo Menezes

O Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Maricá reinaugurou ontem (12/12) o ateliê ABC das Artes, sua loja de artesanato no Mercado das Artes, no Centro de Maricá. A loja está expondo trabalhos natalinos e é uma extensão da terapia ocupacional utilizada com os usuários, que inclui o artesanato como atividade. Através da comercialização da arte, os usuários que produzem os trabalhos também praticam o contato com o público.

 

Entre os artesãos responsáveis pelos trabalhos expostos no box do Mercado das Artes são Maria Francisca (que produz bonecos de neve e árvores de Natal de fuxico); Romualdo de Oliveira e Jocilei Barroso (que fazem colares e pulseiras); Ana Lúcia (corte de tecidos) e Luiz Fernando (auxiliar).

Estiveram presentes na festa de reinauguração do espaço a diretora geral do CAPS, psicóloga Camila Silva, a secretária municipal de Trabalho, Patrícia Vilella, a superintendente da Secretaria do Trabalho, Margareth Chaves, a secretária municipal de Projetos Especiais, Luciana Andrade, a equipe técnica do CAPS, usuários, comerciantes, além do público que estava visitando o Mercado.

Segundo a diretora do CAPS, Camila Silva, este trabalho é específico e funciona com usuários em uma fase mais livre de tratamento, pois extrapola o espaço físico do CAPS (“extra CAPS”), mas não menos importante, já que é um passo avançado dos vínculos comunitários para a reinserção social. O que importa mais aqui não é o valor monetário, mas o valor agregado da comunicação, da troca, e da inclusão social”, declarou.

A secretária de Trabalho, Patrícia Vilella, afirmou que é muito importante a participação das minorias sociais no processo democrático. “Os usuários do CAPS, assim como os demais deficientes, devem ser reintegrados à sociedade em sua totalidade. Aqui, participam com os demais artesãos da comercialização de sua arte, em convivência social e pacífica. Convidamos a todos que vão fazer compras de Natal que visitem o Mercado das Artes. Aqui encontrarão artesanato de qualidade a custo acessível, e que certamente agradará como presente a familiares e amigos”, completou.

O Mercado das Artes fica na Rua Álvares de Castro, esquina com Rua Barão de Inohan (em frente à Casa da Cultura) e funciona de quarta-feira à domingo, no horário das 14h às 22h.

Dezembro 15, 2012 Posted by | direitos humanos, jornalismo, Mercado Imobiliário, social | | Deixe um comentário