Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Tiro com Arco: sonho olímpico começou com projeto municipal

Texto: Sergio Renato (edição: FSB Comunicação) | Fotos: Luiz Oswaldo Júnior e Clarildo Menezes

Quando a jovem Anne Marcelle Gomes dos Santos entrar nesta quinta-feira (11/08) na quadra do Tiro com Arco, no Sambódromo, pelos Jogos Olímpicos Rio 2016, a participação coroa uma iniciativa bem sucedida de formação de atletas dentro das escolas. Graças a um projeto de base iniciado pela Prefeitura em Maricá, em 2012, mais de mil crianças e adolescentes – o que inclui Anne e outros dois atletas hoje integrantes da seleção olímpica – passaram pelo Centro de Treinamento da Confederação Brasileira de Tiro com Arco (CBTArco) no bairro de Itapeba.

O modelo reuniu os principais elementos para o desenvolvimento do potencial olímpico -comprovado pelo desempenho dos atletas nas competições que antecederam aos Jogos: o poder público municipal cedeu a área para a instalação do CT,  importou os equipamentos (kit correspondente a 30 arcos, além das flechas, alvos, miras, protetores e dedeiras) de primeiro nível para que os atletas pudessem treinar e envolveu os alunos da rede pública municipal, através da qual a "peneira" foi realizada. Ministério do Esporte e a própria CBTArco, com o processo técnico de desenvolvimento, completaram o processo. A medida permitiu que os alunos, mesmo iniciantes, pudessem praticar com material de mesmo nível dos utilizados seus competidores.

O valor total, de R$ 2,6 milhões, previa, além disso e da construção dos CTs, a implantação de núcleos de base do esporte e a contratação de equipes técnicas e de pessoal administrativo, o que foi feito. O Núcleo de Base do Tiro com Arco, em sua primeira fase, contou com o suporte de quatro instrutores e quatro monitores separados respectivamente por escolas (núcleos) que, para otimizar a massificação, se tornava rotativo (seis meses em cada escola).

As crianças recebiam a visita dos instrutores em sala de aula e aqueles que se interessavam em praticar o esporte tinham o transporte fornecido pela Prefeitura para se deslocarem até o CT após o horário das aulas. Depois eram trazidos de volta à escola. De lá para cá, o sucesso de vários atletas revelados pelo projeto ainda motiva a garotada.

Atualmente as aulas de base são oferecidas gratuitamente para alunos da rede municipal de ensino cinco vezes por semana. A duração média do treino é de duas horas, com acompanhamento de um educador físico, da coordenadora técnica da confederação e de mais quatro professores do projeto da Secretaria Municipal Adjunta de Esportes, que buscam melhorar a performance dos atletas maricaenses.

Deste grupo, o arqueiro Marcelo Filho foi descoberto entre os alunos do Centro Educacional Municipal Joana Benedicta Rangel, no Centro. Outros, como o vice-campeão mundial e esperança olímpica Marcus Vinícius Almeida, além de Anne Marcelle, estão entre os primeiros revelados e lapidados pela estrutura montada para o aprimoramento de atletas de médio e alto rendimento. Após o fim da participação do Ministério do Esporte, em abril de 2013, a Prefeitura seguiu patrocinando o projeto buscando nas escolas da rede municipal de ensino (e nas unidades estaduais). Hoje, graças à continuidade do modelo, cerca de 50 alunos treinam no CT de Itapeba.

Para os coordenadores Gilmar de Paula e Mônica Favarin, que integraram a primeira equipe do projeto, ver o quão longe chegaram aquelas então crianças é motivo de orgulho. “Eles começaram só puxando os elásticos, meio que brincando, e agora vão disputar medalhas olímpicas. É muito bom saber que você colaborou para este resultado”, avalia Gilmar, que atualmente coordena outro projeto da secretaria no município, o Navegar, que incentiva o desenvolvimento e o surgimento de atletas em esportes náuticos. Mônica, por sua vez, segue ligada ao Tiro com Arco e também atua no Programa Segundo Tempo (do governo federal). Para ela, a cidade se tornou uma referência quando se fala na modalidade. “Hoje, as pessoas lembram imediatamente de Maricá ao falarem de Tiro com Arco, mas o mais importante para nós é que os pais das crianças vêem o projeto como algo que deu muito certo, a despeito de toda a desconfiança que havia no início”, lembra ela.

Nesses quatro anos, atletas de países como Coréia do Sul, Rússia e Estônia já vem fizeram intercambio no CT de Maricá visando as Olimpíadas. Com isso, os participantes do projeto também puderam travar contato com esportistas de primeiro nível, o que também trouxe benefícios ao desenvolvimento de todos.

Anúncios

Agosto 9, 2016 Posted by | esportes, jornalismo, Maricá | , , | Deixe um comentário

Atletas do CBTARCO disputam vaga para Olimpíadas de Londres

As três atletas disputarão uma vaga para representar o Brasil nas Olimpíadas de Londres

A Confederação Brasileira de Tiro com Arco (CBTarco) está treinando três atletas classificadas nos últimos campeonatos brasileiros e sul americanos para disputarem a Qualificatoria Continental, na Colômbia, em abril. A prova servirá como etapa classificatória para as Olimpíadas de Londres.

As atletas deverão treinar até o dia 15 de abril, quando embarcarão para Bogotá. Sarah de Oliveira Nikitin, paulista, 23 anos, estudante de Letras da USP; Monique Evellin Rodrigues Gomes, maricaense, 18 anos, Ensino Médio; e Ane Marcelle Gomes dos Santos, 18 anos, ex-aluna do C.E. Elisiária Matta, competirão pela vaga que representará o Brasil nas Olimpíadas. Cada país tem direito apenas a uma vaga para a competição.

Sarah tem oito anos como arqueira e foi campeã no último Torneio Sul Americano, em setembro de 2011, em Santiago do Chile. Treina em Campinas, onde mora, com o instrutor da Seleção Brasileira de Tiro com Arco, o coreano Lim Heesik. “Estou praticando a raia de 70 metros, que é a distância oficial das Olimpíadas. Lutaremos para que uma de nós seja classificada para o campeonato”, diz.

Monique dedica sete horas por dia ao esporte, assim como suas companheiras. Maricaense do Espraiado, pratica tiro com arco há três anos e já foi incluída no Master Plan, programa de treinamento de arco e flexa direcionado para campeonatos. “Fomos inseridas na categoria adulto (Master), e temos de treinar bastante para acertarmos o alvo no menor tempo possível. São seis baterias de seis flexas, com o tempo máximo de quatro minutos por bateria. Acho que estamos em condições de competir pelo país, e, até, internacionalmente. Estamos sendo treinadas para isso”, completa.

Já Ane Marcelle, a mais nova do grupo, treina arco e flexa há apenas dois anos, mas já se destacou como arqueira. Sua pontuação maior foi em campeonatos locais, chegando ao escore de 1.324 pontos como cadete. Ane diz que se apaixonou pelo esporte, assim que teve contato com o arco. “Os jovens deveriam se dedicar mais ao esporte”, diz ela, que usa uma pulseirinha branca com uma legenda em inglês: “I Love archery” (“Eu amo arco e flexa”). ”É para dar sorte. Na verdade, o esporte para mim é uma paixão. Acredito que o Brasil se sairá bem em 2012 e se classificará para 2016”, conclui.

O Centro de Treinamento do Tiro com Arco fica no bairro de Itapeba, Maricá. Com 27 mil metros quadrados, diversos estandes de tiro, sala de musculação, sala de recreação, alojamentos e administração, é o espaço reconhecido pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), como sede do esporte no país. A treinadora Dirma Miranda, que trabalhou as atletas no treinamento base, adianta que o treinador coreano Lim Heesik é um dos melhores do mundo. “Eu dei o lustro e ele dará o brilho final”, completou.

Texto: Fernando Uchôa
Foto: Fernando Silva

(*) Secretaria Municipal de Comunicação

Fevereiro 15, 2012 Posted by | esportes, jornalismo, Maricá | | Deixe um comentário

Maricá forma nova geração de atletas de Tiro com Arco de olho em 2016

A Prefeitura de Maricá acaba de assinar um convênio com o Ministério do Esporte para formar jovens atletas de Tiro com Arco. A modalidade, olímpica, sofre com a carência de profissionais de alto rendimento no país.

O município sedia a Confederação Brasileira do esporte – o CBTARCO – e quer se tornar berço para a formação de atletas profissionais. Pelo convênio, 64 crianças e jovens,de oito a 17 anos, serão selecionados em escolas da cidade ereceberão treinamento específico nas instalações da Confederação, localizada no bairro de Itapeba, num terreno cedido pela prefeitura de Maricá.

A previsão é que as aulas comecem em março e, até lá, uma equipe técnica, formada por dez pessoas, entrecoordenadores técnicos, treinadores, instrutores e monitores, será capacitada pela treinadora da seleção brasileira de Tiro com Arco, Dirma Miranda dos Santos.  

DSC01499 - CM Alunos treinando no CBTARCO em Maricá Foto: Clarildo Menezes

Na última semana, o Comitê das Olimpíadas do Rio divulgou uma lista que inclui o CBTARCO entre as 172 instalações esportivas do país que servirão de alojamento para atletas em fase de treinamento para a Rio 2016. No estado do Rio, foram selecionadas 32 instalações.

O CBTARCO possui uma área de 27 mil m2, com capacidade para alojar 24 atletas. O local passará por obras de ampliação e modernização até 2016. Entre as melhorias, está prevista a construção de um departamento médico, de uma sala de fisioterapia e uma piscina, além de um novo espaço para alojamento de atletas.

Janeiro 30, 2012 Posted by | esportes, jornalismo, Maricá | | Deixe um comentário