Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

"Tropa de Elite" é o filme de hoje no Cineclube Henfil de Maricá

Texto: Jorge André

"Tropa de Elite", de José Padilha, é o filme em cartaz nesta quarta-feira (17/02) no Cineclube Henfil. O projeto desenvolvido pela Secretaria Municipal Adjunta de Cultura, Ciência e Tecnologia, tem entrada franca e a exibição acontece na Casa Digital (Praça Orlando de Barros Pimentel, no Centro), a partir das 19h.

Este é o primeiro trabalho de ficção no qual Padilha assina o roteiro e direção. O longa-metragem lançado em 2007 tem roteiro baseado no livro  “Elite da Tropa”, de André Batista e Rodrigo Pimentel, em parceria com Luiz Eduardo Soares e estrelado por Wagner Moura, André Ramiro, Caio Junqueira, Milhem Cortaz, Fernanda Machado, Paulo Vilela, Fernanda de Freitas, Maria Ribeiro e Fábio Lago. O tema é a violência urbana no Rio e as ações do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), considerada a unidade de elite da PM fluminense.

No longa, Padilha explora o debate sobre o uso de substâncias ilícitas, o poder do tráfico e a corrupção policial e o filme foi um sucesso de público. O filme recebeu o prêmio Urso de Ouro de melhor filme no Festival de Berlim 2008, além de ter levado nove Prêmios do Cinema Brasileiro.

Anúncios

Fevereiro 17, 2016 Posted by | cinema / produção, jornalismo, Lazer, Maricá | | Deixe um comentário

"B13" encerra mês do cinema francês no Cineclube Henfil de Maricá

Texto: Jorge André

"B13" será exibido nesta quarta-feira (29/07) em sessão gratuita na Casa Digital, no Centro

Depois da "Trilogia das Cores", do diretor polonês Krzysztof Kieslowski, o Cineclube Henfil de Maricá, projeto da Secretaria Municipal Adjunta de Cultura, Ciência e Tecnologia, apresenta o longa "Banlieu13" (B13, 13° Distrito na tradução em português), do diretor Pierre Morel, encerrando o mês dedicado ao cinema francês. A exibição é gratuita e acontece nesta quarta-feira (29/07), às 19h, na Casa Digital (Praça Dr. Orlando de Barros Pimentel, Centro).

A trama, escrita e produzida pelo cineasta Jean Luc Besson, mostra o B13, um bairro parisiense cercado por muros, onde o governo mantêm criminosos de várias etnias e crenças. Contudo, um plano radical está em curso para exterminar todos em prol de um programa de reconstrução do bairro. O capitão Damien Tomaso e seu parceiro Leïto se envolvem numa trama de conspiração e união entre inimigos, em busca de uma solução para o problema. O filme ganha especial importância por ter projetado um esporte radical novo, o Le Parkour ("O percurso", em francês). David Belle, fundador do Parkour, é um dos personagens principais e suas cenas estão entre as mais arrojadas e acrobáticas já feitas no cinema.

Julho 29, 2015 Posted by | cidade do samba incendio, cultura, jornalismo, Lazer, Maricá, projeto cultural | | Deixe um comentário

Projeto de Maricá, RJ, vai exibir filme ‘Cazuza – O Tempo Não Para’ de graça

Apresentação será nesta quarta-feira (24).
Obra aborda a vida e a arte do cantor e compositor brasileiro.

Fonte G1 Região dos Lagos

Cazuza, o tempo não para (Foto: Divulgação) Obra aborda a vida do cantor e compositor brasileiro
(Foto: Divulgação)

Nesta quarta-feira (24), o Cineclube Henfil de Maricá, no interior do Rio, vai apresentar o filme "Cazuza – O Tempo Não Para". A obra, que aborda a vida e arte do cantor e compositor brasileiro, será exibida de graça às 19h, na Casa Digital, na Praça Dr. Orlando de Barros Pimentel, no Centro.

Agenor de Miranda Araújo Neto, mais conhecido como Cazuza, foi vocalista e compositor do grupo Barão Vermelho e seguiu uma brilhante carreira solo após deixar a banda. Foi o primeiro grande artista brasileiro a se declarar publicamente soropositivo e morreu vítima da aids em 1990, aos 32 anos. O filme retrata a trajetória de Cazuza desde o começo da carreira até os últimos dias.

Todas as quartas-feiras, o Cineclube Henfil de Maricá exibe uma obra diferente.

Junho 23, 2015 Posted by | cinema / produção, jornalismo, Lazer, Maricá, projeto cultural | | Deixe um comentário

Cineclube Henfil de Maricá apresenta “A Fita Branca” nesta quarta

Texto: Rafael Zarôr

Filme mostra a violência educacional na Alemanha no início do século XX e como isto carregava as sementes do nazismo

Vencedor do Festival de Cannes e Globo de Ouro, filme mostra os fatos que antecederam o nazismo. Sessão é gratuita e se inicia às 19h, na Casa Digital, no Centro

Os fatos que antecederam o nazismo e o Holocausto serão tema do Cineclube Henfil de Maricá desta quarta-feira (22/04).

O projeto da Secretaria Municipal Adjunta de Cultura, Ciência e Tecnologia exibirá o filme “A Fita Branca” (2009 – Alemanha/Áustria/França/Itália), às 19h, na Casa Digital – Praça Dr. Orlando de Barros Pimentel, no Centro.

A sessão é gratuita.

Vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes em 2009 e do Globo de Ouro, em 2010, além de duas indicações ao Oscar (Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Fotografia), o longa-metragem do diretor austríaco Michael Haneke conta a história de uma aldeia alemã, mergulhada em uma rigorosa tradição luterana, às vésperas da Primeira Guerra Mundial. Em 1913, estranhos incidentes acontecem na vila assumindo gradualmente o caráter de um ritual dirigido contra as autoridades. O professor, que está investigando, conclui que são as crianças da aldeia que castigam aqueles que traem as ideias que pregam. Eles formarão a geração que levará Adolf Hitler ao poder.

Com 144 minutos de duração, a obra é estruturada a partir da voz de um idoso que narra lembranças de episódios que aconteceram nessa comunidade, na qual era professor. Uma corda é colocada como armadilha para derrubar o cavalo do médico, um celeiro é incendiado, duas crianças são sequestradas e torturadas. Gradualmente, estes incidentes isolados tomam a forma de um sinistro ritual de punição, deixando a cidade em pânico. Produzido em preto e branco, "A Fita Branca" mostra a violência educacional praticada na Alemanha no início do século XX e como isto carregava as sementes do nazismo.

No Holocausto, cerca de seis milhões de judeus foram exterminados em escala industrial pelo regime de Hitler, durante a Segunda Guerra Mundial. Os nazistas acreditavam que os alemães eram "racialmente superiores" e que os judeus eram "inferiores", sendo uma ameaça à autointitulada comunidade racial alemã. Grupos de ciganos, deficientes físicos e mentais, e eslavos (poloneses, russos e de outros países do leste europeu) também foram mortos no programa denominado "Solução Final", por serem identificados pelos nazistas como integrantes de “raça inferior”. Testemunhas de Jeová, homossexuais, comunistas e socialistas igualmente foram perseguidos por seu comportamento político e ideológico.

Este mês, o Cineclube Henfil exibe filmes que abordam o nazismo, suas consequências e a queda do ditador Adolf Hitler. O filme “A Queda” (29/04) encerra a programação de abril. Já foram apresentados “O Ovo da Serpente”, “Alemanha, Ano Zero” e “Uma Mulher Contra Hitler”.

Abril 20, 2015 Posted by | cinema / produção, cultura, jornalismo, Lazer, Maricá | | Deixe um comentário

Cineclube Henfil de Maricá apresenta o filme “Alemanha, Ano Zero” nesta quarta-feira

Longa-metragem foi gravado nas ruínas de Berlim após a Segunda Guerra Mundial. Sessão é gratuita e começa às 19h, na Casa Digital, no Centro

O Cineclube Henfil de Maricá, projeto da Secretaria Municipal Adjunta de Cultura, apresenta nesta quarta-feira (08/04) um filme que retrata uma cidade devastada após a Segunda Guerra Mundial. Vencedor do Festival Internacional de Locarno (Suíça), “Alemanha, Ano Zero” (1948 – Itália / França) foi feito nas ruínas de Berlim. A sessão é gratuita e será exibida às 19h, na Casa Digital (Praça Dr. Orlando de Barros Pimentel, Centro).

Dirigido pelo italiano Roberto Rossellini, este é o terceiro longa-metragem da Trilogia da Guerra, formada ainda por “Roma, Cidade Aberta” (1945) e “Paisá” (1946). Com 78 minutos de duração, a história é sobre Edmund (Edmund Moeschke), um garoto muito pobre que trabalha para sustentar o pai doente e os irmãos mais novos. Um dia, ao conversar com um antigo professor (Erich Gühne), fala do seu pai enfermo e entende ter recebido um conselho para matar seu pai. Ele começa a pensar na ideia.

Nesta obra neo-realista, a produção retrata o sofrimento da sociedade europeia de uma cidade devastada pela guerra, explorando todas as mazelas e relações sociais, econômicas e de poder. Para transmitir tudo da maneira mais real possível, a produção abriu mão de caros cenários e atores renomados e todas as cenas foram feitas com atores amadores nas ruas de Berlim, aproveitando a luz natural do ambiente. O neo-realismo marcou a segunda metade do século XX e foi uma importante corrente artística com o fim da Segunda Guerra Mundial. No cinema, os diretores procuravam descrever a realidade com objetividade, sem uso de poesia ou recursos artificiais. Na Itália, o movimento ganhou força e inspiração na resistência durante a guerra e na luta contra o fascismo.

Este mês, o Cineclube Henfil exibirá ainda três filmes que abordam o nazismo, suas consequências e a queda do ditador Adolf Hitler. A programação inclui “Uma mulher contra Hitler” (15/04), “A Fita Branca” (22/04) e “A Queda” (29/04). Na semana passada, o projeto municipal apresentou “O Ovo da Serpente”.

Abril 8, 2015 Posted by | cinema / produção, cultura, Lazer, Maricá | | Deixe um comentário

Cineclube Henfil de Maricá fecha programação de fevereiro com “Chuvas de Verão”

Texto: Rafael Zarôr

Sucesso nacional, de Cacá Diegues, aborda as relações de amor e amizade na terceira idade

O sucesso nacional “Chuvas de Verão” (1978 – Brasil) encerra a programação de fevereiro do Cineclube Henfil de Maricá, projeto da Secretaria Municipal Adjunta de Cultura. Dirigido por Cacá Diegues, o filme aborda as relações de amor e amizade na terceira idade. A sessão é gratuita e será exibida às 19h, na Casa Digital (Praça Dr. Orlando de Barros Pimentel, Centro).

Com 93 minutos de duração, a história é sobre o recém-aposentado Afonso (Jofre Soares) que decidiu viver com mais tranquilidade em sua casa, no subúrbio do Rio de Janeiro. Já na primeira semana se envolve com os problemas da filha, da vizinhança e de seus amigos – dentre eles, Juraci (Paulo Cesar Peréio), um malandro endividado. Apesar de alguns percalços, a nova rotina lhe reserva o início de um inesperado amor com Isaura (Miriam Pires), residente das proximidades há tantos anos sem ser notada, com quem começa uma relação de parceria, paixão e respeito. O elenco também é formado por Marieta Severo, Daniel Filho, Roberto Bonfim, Sadi Cabral, entre outros.

A produção recebeu os troféus de Melhor Atriz Coadjuvante (Miriam Pires), Ator Coadjuvante (Paulo Cesar Peréio), Cenografia e Montagem no Festival de Brasília e o Prêmio Colón de Ouro no Festival de Huelva (Espanha) – todos em 1978. No ano seguinte, também ganhou o prêmio São Saruê de Melhor Filme, da Federação dos Cineclubes do Rio de Janeiro. Uma curiosidade é que a cena de amor entre os personagens de Jofre Soares (Afonso) e Miriam Pires (Isaura) foi considerada revolucionária para a época, ao mostrar a nudez e sexo na terceira Idade.

O projeto da Secretaria Municipal Adjunta de Cultura apresentou neste mês os filmes de Arnaldo Jabor (“Toda nudez será castigada”) e Hugo Carvana (“Bar Esperança”). Realizado desde 2012, o Cineclube Henfil já exibiu obras de grandes autores do cinema mundial, como clássicos de Alfred Hitchcock; Charlie Chaplin; Mazzaropi; musicais de Hollywood ("Cantando na Chuva" e "Chicago"); documentários sobre as obras de Vinícius de Moraes, Carlos Drummond de Andrade, Violeta Parra, Pablo Neruda e Graciliano Ramos; além de filmes sobre o Golpe de 64, Carlos Marighella, Luís Carlos Prestes, Darcy Ribeiro, João Goulart, entre outros.

Fevereiro 24, 2015 Posted by | cinema / produção, cultura, jornalismo, Lazer, Maricá | | Deixe um comentário

Cineclube Henfil de Maricá apresenta “Era Uma Vez no Oeste” nesta quarta

Texto: Leandra Costa (edição: Raquel Andrade) | Fotos: Divulgação

O Cineclube Henfil de Maricá, projeto da Secretaria Municipal Adjunta de Cultura, apresenta, nesta quarta-feira (28/01), o filme "Era Uma Vez no Oeste", do diretor italiano Sergio Leone, considerado o melhor western já produzido e o melhor representante do faroeste italiano, gênero conhecido como western spaghetti. A sessão é gratuita e será realizada a partir das 19h, na Casa Digital, no Centro da cidade.

Era uma vez no Oeste

Lançado em 1968, o filme é centrado em quatro protagonistas: a ex-prostituta Jill McBain (Claudia Cardinale), o bandido Cheyenne (Jason Robards), o pistoleiro de aluguel Frank (Henry Fonda) e um homem misterioso, chamado de "Harmonica" (Charles Bronson). Os quatro acabam se cruzando quando Morton (Gabrielle Ferzetti), um barão ferroviário, contrata Frank para afugentar Brett McBain (Frank Wolff), dono de terras que iriam valorizar consideravelmente com a chegada da ferrovia, e seus filhos. Porém, o pistoleiro decide massacrar a família e depois planta evidências incriminando Cheyenne.

"Era Uma Vez no Oeste" é o primeiro filme da trilogia sobre a América. Os demais filmes foram "Quando Explode a Vingança" (1972) e "Era uma Vez na América" (1984).​

Janeiro 26, 2015 Posted by | cinema / produção, cultura, jornalismo, Lazer, Maricá, projeto cultural | | Deixe um comentário

exibe “2001 – Uma Odisseia no Espaço” nesta quarta

Fonte PMM | Fotos: Divulgação

Cineclube Henfil exibe “2001 – Uma Odisseia no Espaço” nesta quarta

O Cineclube Henfil de Maricá, projeto da Secretaria Municipal Adjunta de Cultura, apresenta, nesta quarta-feira (21/01), o clássico americano “2001 – Uma Odisseia no Espaço”, do diretor Stanley Kubrick, considerado um dos melhores filmes de ficção científica de todos os tempos. A sessão é gratuita e será realizada a partir das 19h, na Casa Digital, no Centro da cidade.

Produzido em 1968 e baseado no clássico homônimo da literatura, escrito por Arthur Clarke,  o filme ainda é atual em muitos aspectos, lidando com os elementos temáticos da tecnologia, inteligência artificial, filosofia e vida extraterrestre; antecipando também muitas das questões tecnológicas só consolidadas no século 21. O longa metragem mostra a evolução do homem, desde a sua emergência do mundo animal, passando pela descoberta da força (inteligência) para controlar os outros animais, até o domínio de uma tecnologia capaz de construir entidades de vida própria como o mega computador HAL. O filme também foi inovador por sua trilha sonora ao utilizar músicas de grandes mestres clássicos, como "Danúbio Azul", de Johann Strauss II e  "Also sprach Zarathustra" de Richard Strauss, esta recriada em uma versão jazzística consagrada, pelas mãos do pianista e compositor brasileiro Eumir Deodato. O longa conta com a atuação dos atores Keir Dullea, Gary Lockwood, William Sylvester, Leonard Rossiter, Margaret Tyzack, Robert Beatty, Daniel Richter, dentre outros.

Dentre os prêmios conquistados, “2001 – Uma Odisseia no Espaço” foi indicado, em 1969, a quatro Oscars, recebendo um por melhores efeitos visuais. No mesmo ano conquistou também os prêmios de melhores direção de arte, direção de fotografia e trilha sonora pela Academia Britânica de Artes do Cinema e Televisão" (BAFTA – British Academy of Film and Television Arts), além da indicação de melhor filme. O Cineclube Henfil exibe ainda na última quarta-feira do mês (dia 28/01) o filme "Era Uma Vez no Oeste", do diretor italiano Sergio Leone.

Curso grátis de cinema

A Secretaria Municipal Adjunta de Cultura irá retomar no próximo sábado (24/01) as aulas gratuitas do curso livre de cinema. Quem tiver interesse basta ir  diretamente a sede da secretaria (Rua Carlos Rangel, 51), das 10h às 12h. O projeto está voltado para a filmagem do filme “A Toca do Saci”. Maiores informações 3731.1432.

Janeiro 20, 2015 Posted by | cinema / produção, cultura, jornalismo, Lazer, Maricá, projeto cultural | | Deixe um comentário

Cineclube Henfil de Maricá exibe clássico britânico nesta quarta

Texto: Leandra Costa (edição: Raquel Andrade) | Fotos: Divulgação

Os filmes estão sendo exibidos na Casa Digital, que fica na Praça Orlando de Barros Pimentel, Centro de Maricá, toda quarta-feira, as 19h.

Entrada Franca

Cineclube Henfil exibe clássico britânico nesta quarta

O Cineclube Henfil de Maricá, projeto da Secretaria Municipal de Cultura, inicia o calendário de 2015 com a apresentação, nesta quarta-feira (07/01), do clássico britânico “Monty Python – Em busca do cálice sagrado".  A sessão é gratuita e será realizada a partir das 19h, na Casa Digital, no Centro da cidade.

Produzido em 1975, o filme foi dirigido pelo grupo britânico de comédia Monty Python, durante o intervalo entre a terceira e a última temporada de sua popular série de televisão da BBC Monty Python’s Flying Circus. O longa se passa durante a Idade Média, na Inglaterra, e satiriza diversos eventos históricos ocorridos nessa época.

Com 89 minutos de duração, o filme narra, de forma irônica, a história do Rei Arthur à procura de cavaleiros (conhecido como os Cavaleiros da Távola Redonda), que possam acompanhá-lo em uma importante jornada: a busca do Santo Graal. Quando consegue formá-lo (além dele estão Sir Lancelot, Sir Robin e Sir Galahad), recebem a missão divina de encontrar o cálice sagrado, que está escondido em algum lugar do reino britânico. Para isso, separam-se em grupos, cada um liderado por um dos quatro principais integrantes, e todos só se reencontrarão perto do final. Cada grupo vive uma aventura diferente, uma mais sem sentido que a outra.

O filme conta com a atuação de Graham Chapman, John Cleese, Eric Idle, Michael Palin, Carol Cleveland, Terry Jones, Terry Gilliam, dentre outros.

Este mês, o projeto municipal ainda exibe, "12 Homens e uma sentença", no dia 14/01; "2001 – Uma Odisseia no Espaço", no dia 21/01; e para encerrar o mês, "Era Uma Vez no Oeste", no dia 28/01.​

Janeiro 6, 2015 Posted by | cinema / produção, cultura, jornalismo, Lazer, Maricá, projeto cultural | | Deixe um comentário

Cineclube Henfil de Maricá exibe “A Felicidade não se Compra” nesta quarta

Texto: Leandra Costa (edição: Raquel Andrade) | Fotos: Divulgação

Cineclube Henfil exibe “A Felicidade não se Compra” nesta quarta

Em homenagem ao Natal, o Cineclube Henfil de Maricá, projeto da Secretaria Municipal de Cultura, apresenta nesta quarta-feira (10/12) o clássico natalino “A Felicidade não se Compra” (It’s a Wonderful Life), do cineasta italiano naturalizado americano Frank Capra. O filme, em preto e branco, é um dos longas americanos mais lembrados durante as festividades de Natal. A sessão é gratuita e é realizada a partir das 19h, na Casa Digital, no Centro da cidade.

Produzido em 1946, o filme, com mais de duas horas de duração, narra a história de um candidato a anjo que, para ganhar suas asas, recebeu a missão de ajudar um valoroso empresário que, em virtude de grave problema financeiro, provocado por desonesto banqueiro, tinha a intenção de se suicidar. O aspirante a anjo foi encontrá-lo na véspera do Natal, à noite, prestes a saltar de uma ponte nas águas geladas que corriam embaixo. O anjo mostrou-lhe várias situações que teriam acontecido se não fosse sua interferência: a morte do irmão, a tristeza da esposa, a situação lastimável de sua cidade, entre outras.

Com a participação de James Stewart, Donna Reed, Lionel Barrymore, Thomas Mitchell, Beulah Bondi, Ward Bond e Henry Travers, o filme foi Indicado em 1947 ao Oscar da Academy Awards, nas categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator para James Stewart, Melhor Som e Melhor Edição. O longa foi ganhador do Globo de Ouro (Golden Globes Awards) de Melhor Direção, também em 1947, para Frank Capra.

Este mês, o projeto municipal ainda exibe, no dia 17/12, o filme “Tokyo Godfathers”, que é um filme de animação japonês dirigido por Satoshi Kon e co-dirigido por Shōgo Furuya.

Dezembro 10, 2014 Posted by | cinema / produção, jornalismo, Lazer, Maricá, projeto cultural | | Deixe um comentário