Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Após tempestade Sandy, costa leste dos EUA tenta voltar à vida normal

Alguns ônibus começam a funcionar e Bolsa de valores reabre em NY, mas normalizar metrô e restabelecer eletricidade deve levar dias

iG São Paulo | 31/10/2012 09:21:01– Atualizada às 31/10/2012 12:28:19

Moradores da costa leste dos Estados Unidos, onde a tempestade Sandy deixou um rastro de destruição, começaram a tentar voltar à vida normal mesta quarta-feira, com a reabertura de alguns dos serviços que permaneceram fechados desde domingo.

Mas em Nova York, apesar de alguns ônibus terem voltado a circular e a Bolsa de valores ter reaberto após dois dias fechada, moradores e autoridades têm a certeza de que levará dias até que a cidade volte ao ritmo frenético de sempre. Recuperar as comunidades mais atingidas e as redes de transporte que ligam umas as outras deve levar ainda mais tempo.

Antes e depois: Compare imagens e veja o impacto de Sandy em Nova York

Galeria: Veja imagens da passagem da tempestade Sandy pelos EUA

TV iG: Veja todos os vídeos sobre a tempestade Sandy nos EUA

Reuters

Moradores de Nova York cruzam a Brooklyn Bridge (31/10)

"Vamos sobreviver a cada dia fazendo o que fazemos em tempos difíceis: permanecendo juntos, ombro a ombro, prontos para ajudar nossos vizinhos, confortar um estranho e colocar a cidade que amamos de pé novamente", afirmou o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg.

Nesta quarta-feira, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, visitará Nova Jersey, onde a tempestade Sandy tocou a terra na noite de segunda-feira, antes de causar mais de 40 mortes e deixar mais de oito milhões sem energia na costa leste. A seis dias da eleição presidencial, Obama cancelou eventos de campanha pelo terceiro dia consecutivo. Seu rival, o republicano Mitt Romney, deve retomar a campanha normalmente nesta quarta-feira, na Flórida.

Na noite de terça-feira, os ventos causados pela tempestade diminuíram e a água que inundou várias ruas começou a baixar. Sandy seguiu em direção à Pensilvânia e perde força conforme se aproxima do Canadá. Ainda assim, áreas do sul das províncias de Québec, Nova Escócia e Nova Brunswick devem ter 50 milímetros de chuva nesta quarta-feira.

Tempestade Sandy deixa ruas de Nova York alagadas. Veja o vídeo:

Em meio ao desespero causado pela passagem da tempestade por Nova York, o coração econômico da região, moradores tentam encontrar forças para recomeçar. "Ver sua casa demolida é difícil", disse Barry Prezioso, morador de Point Pleasant, Nova Jersey, à AP. "Mas ninguém ficou ferido e ainda é possível morar no andar de cima. Então vamos morar no andar de cima e limpar tudo isso. Tenho certeza de que muita gente está pior. De certa forma, até me sinto sortudo."

Bloomberg afirmou que levará quatro ou cinco dias para que o metrô volte a funcionar, após ter sofrido os maiores danos de seus 108 anos de história. Todos os dias, cerca de 5 milhões de pessoas usam o metrô em Nova York, que ficou com túneis inundados na terça-feira.

A empresa de energia Consolidated Edison afirmou que serão necessários quatro dias para normalizar o abastecimento de energia para 337 mil clientes em Manhattan e no Brooklyn. No Bronx, Queens, Staten Island e no condado de Westchester, o trabalho pode durar uma semana. Enchentes causaram explosões em uma usina elétrica na noite de segunda-feira, contribuindo para os cortes de energia.

O governador de Nova Jersey, Chris Christie, disse que a recuperação da região levará meses e que será preciso uma semana para normalizar os serviços de energia. "Temos uma tarefa enorme diante de nós e temos de fazê-la juntos", afirmou o governador.

Estrada que passa Carolina do Norte ficou totalmente destruída pela passagem de tempestade Sandy . Foto: APNavio é visto na baía de Staten Island, em Nova York. Foto: APCaminhão precisa ser rebocado em Garrett, no Oeste de Maryland: fortes nevascas atingem alguns estados na costa leste. Foto: APEnchente invadiu uma construção e destruiu casas em East Haven, Connecticut. Foto: ReutersMoradores do bairro de Rockaways tiveram casas queimadas após passagem de Sandy. Foto: ReutersHomem analisa estragos causados pela cheia do rio Mantoloking, em Brick, Nova Jersey. Foto: APTrabalhadores tentam remover postes e semáforos danificados em Filadélfia, capital da Pensilvânia. Foto: APÁrvore cai em Sea Cliff, no Estado de Nova York (30/10). Foto: APMulher beija sua filha de 17 anos, resgata de inundação em Little Ferry, Nova Jersey (30/10). Foto: APDanos causados por incêndio durante a passagem da tempestade Sandy por Breezy Point, Nova York (30/10). Foto: APIncêndio destrói casas e Breezy Point, no Queens, durante passagem de tempestade Sandy por Nova York (30/10). Foto: APEstacionamento cheio de táxis inundado em Hoboken, Nova Jersey (30/10). Foto: APCarros são vistos boiando no distrito financeiro de Nova York (30/10). Foto: Getty ImagesBarcos ficam empilhados em cais de West Babylon, Nova Jersey (30/10). Foto: APHomem observa loja inundada em Nova York (30/10). Foto: Getty ImagesMoradora observa região ao redor de seu apartamento em Atlantic City, Nova Jersey (30/10). Foto: Getty ImagesDetritos enchem rua do Brooklyn, em Nova York (30/10). Foto: Getty ImagesBarreiras temporárias são vistas no distrito financeiro de Nova York (30/10). Foto: Getty ImagesBombeiros observam danos causados a prédio em Nova York (29/10). Foto: APEmpire State é um dos poucos pontos iluminados em Manhattan, Nova York, durante corte de energia causado por tempestade (29/10). Foto: ReutersBarco naufraga no Oceano Atlântico em região próxima a Hatteras, na Carolina do Norte (29/10). Foto: APÁguas invadem estação de trem em Nova Jersey (29/10). Foto: ReutersTrabalhador anda por rua inundada de Nova York (29/10). Foto: Getty ImagesRuas ficam inundadas embaixo da ponte de Manhattan, em Nova York (29/10). Foto: APInvasão de ondas na região de Atlantic City (29/10). Foto: APÁgua invade obras no Marco Zero, local onde ficavam as torres do World Trade Center, em Nova York (29/10). Foto: APEquipes médicas colocam paciente em ambulância durante evacuação de hospital em Nova York (29/10). Foto: APAbrigo montado pela Cruz Vermelha no bairro de Deer Park, em Nova York, para pessoas que deixaram suas casas (29/10). Foto: AP

Estrada que passa Carolina do Norte ficou totalmente destruída pela passagem de tempestade Sandy . Foto: AP

Estrada que passa Carolina do Norte ficou totalmente destruída pela passagem de tempestade Sandy . Foto: APNavio é visto na baía de Staten Island, em Nova York. Foto: APCaminhão precisa ser rebocado em Garrett, no Oeste de Maryland: fortes nevascas atingem alguns estados na costa leste. Foto: APEnchente invadiu uma construção e destruiu casas em East Haven, Connecticut. Foto: ReutersMoradores do bairro de Rockaways tiveram casas queimadas após passagem de Sandy. Foto: ReutersHomem analisa estragos causados pela cheia do rio Mantoloking, em Brick, Nova Jersey. Foto: APTrabalhadores tentam remover postes e semáforos danificados em Filadélfia, capital da Pensilvânia. Foto: APÁrvore cai em Sea Cliff, no Estado de Nova York (30/10). Foto: APMulher beija sua filha de 17 anos, resgata de inundação em Little Ferry, Nova Jersey (30/10). Foto: APDanos causados por incêndio durante a passagem da tempestade Sandy por Breezy Point, Nova York (30/10). Foto: APIncêndio destrói casas e Breezy Point, no Queens, durante passagem de tempestade Sandy por Nova York (30/10). Foto: APEstacionamento cheio de táxis inundado em Hoboken, Nova Jersey (30/10). Foto: APCarros são vistos boiando no distrito financeiro de Nova York (30/10). Foto: Getty ImagesBarcos ficam empilhados em cais de West Babylon, Nova Jersey (30/10). Foto: APHomem observa loja inundada em Nova York (30/10). Foto: Getty ImagesMoradora observa região ao redor de seu apartamento em Atlantic City, Nova Jersey (30/10). Foto: Getty ImagesDetritos enchem rua do Brooklyn, em Nova York (30/10). Foto: Getty ImagesBarreiras temporárias são vistas no distrito financeiro de Nova York (30/10). Foto: Getty ImagesBombeiros observam danos causados a prédio em Nova York (29/10). Foto: APEmpire State é um dos poucos pontos iluminados em Manhattan, Nova York, durante corte de energia causado por tempestade (29/10). Foto: ReutersBarco naufraga no Oceano Atlântico em região próxima a Hatteras, na Carolina do Norte (29/10). Foto: APÁguas invadem estação de trem em Nova Jersey (29/10). Foto: ReutersTrabalhador anda por rua inundada de Nova York (29/10). Foto: Getty ImagesRuas ficam inundadas embaixo da ponte de Manhattan, em Nova York (29/10). Foto: APInvasão de ondas na região de Atlantic City (29/10). Foto: APÁgua invade obras no Marco Zero, local onde ficavam as torres do World Trade Center, em Nova York (29/10). Foto: APEquipes médicas colocam paciente em ambulância durante evacuação de hospital em Nova York (29/10). Foto: APAbrigo montado pela Cruz Vermelha no bairro de Deer Park, em Nova York, para pessoas que deixaram suas casas (29/10). Foto: AP

Barreiras temporárias são vistas no distrito financeiro de Nova York (30/10). Foto: Getty

Algumas boas notícias foram dadas pelas autoridades, como a reabertura, ainda que com serviço limitado, dos aeroportos John F. Kennedy e Newark. O La Guardia segue fechado. Estima-se que, desde domingo, mais de 13 mil voos tenham sido cancelados.

A volta de parte do serviço de ônibus e os planos de empresas de retomarem os trens que ligam cidades na costa leste podem permitir a reabertura das escolas na quinta-feira, ainda que nenhuma decisão oficial tenha sido anunciada.

O impacto financeiro da tragédia é incerto, mas especialistas estimam danos entre US$ 10 bilhões e 20 bilhões para os cofres públicos (aproximadamente R$ 20,6 milhões e R$ 41,2 bilhões).

Com AP

Anúncios

Outubro 31, 2012 Posted by | Ecologia, jornalismo, meio ambiente, Planeta Terra | , , , , , | Deixe um comentário

A passagem do furacão "Sandy" pelos EUA (em imagens)

O furacão "Sandy", que ao chegar esta madrugada a terra perdeu intensidade e tornou-se uma tempestade pós-tropical, já provocou mortes no Estado de Nova Iorque e vários danos materiais.

Furacão Sandy causa 11 mortes na costa leste dos Estados Unidos John Minchillo/AP

Apesar de ter perdido intensidade, as próximas horas são as mais críticas, a tempestade vai continuar a afetar a costa leste dos Estados Unidos, com ventos e chuva fortes durante os próximos cinco dias.

A água do mar irrompeu nas margens dos rios East e Hudson e levou ao corte de energia a gigantes complexos habitacionais em Manhattan.

As inundações arrastaram carros em Brooklyn, enquanto fortes ventos, de 150 quilómetros por hora, deixaram um guindaste pendurado de um arranha-céus de 90 andares e derrubaram a fachada de outro edifício, de três andares, no distrito de Chelsea, sem causar vítimas.

fotografias da Agência Reuters.

Relacionadas

  • As primeiras imagens do pior furacão nos EUA
  • Saiba mais
  • Tempestade Sandy deixa mortos nos EUA e no Canadá

    Nos EUA, mortes ocorreram em cinco estados.
    Tempestade também deixou uma mulher morta em Toronto, no Canadá.

    Do G1, com agências internacionais

    A passagem do furacão Sandy pela costa leste americana já deixou 11 mortos nos Estados Unidos e um no Canadá, informaram as autoridades dos dois países na noite desta segunda-feira (29).

    Sandy provocou mortes cinco mortos em Nova York, duas em Nova Jersey, duas na Pennsylvania, uma em West Virginia e uma na Carolina do Norte, nos EUA.

    Em Toronto, no Canadá, uma mulher morreu ao ser impactada por uma placa de publicidade que se desprendeu por causa da tempestade, informou a polícia local.

    Sandy, que promete ser a maior tempestade da história dos EUA, tocou o solo em Nova Jersey com ventos sustentados de 130 km/h, às 20h04 locais (22h04 no horário de Brasília), a 10 km a sudeste de Atlantic City.

    Segundo o Centro Nacional de Furacões dos EUA, Sandy é considerado agora um "ciclone pós-tropical". Essa classificação significa que a tempestade ainda tem ventos com a força de um furacão, mas com as caracteríticas de um ciclone tropical, segundo a agência americana.

    Os primeiros efeitos de Sandy, que matou ao menos 66 pessoas em sua passagem pelo Caribe na semana passada, já eram sentidos, com inundações e fortes ventos, além de caos nos transportes e blecautes localizados.

    Um prédio no número 92 da 8ª Avenida, em Manhattan, perdeu a fachada com a proximidade do fenômeno. Segundo o jornal "New York Daily News", nenhum morador se feriu no acidente.

    O furacão provocou inundações em diversas áreas do sul de Manhattan na noite desta segunda-feira, com vários bairros submersos e grande parte da região sem energia elétrica.

    East River e Hudson River transbordaram por fortes ventos e pela chuva torrencial que cai na cidade e inundaram os túneis adjacentes. O setor de Battery Park, ao sul de Manhattan, foi coberto pelas águas.

    As forças de segurança fecharam o acesso ao Battery Park e toda a zona próxima a Wall Street estava deserta, exceto pela presença de carros da polícia, bombeiros e ambulâncias.

    Milhares de voos foram afetados, centenas de milhares de pessoas tiveram de deixar suas casas em Nova York, onde todo o sistema de transporte público parou e a Bolsa de Valores permanecerá fechada até pelo menos terça-feira.

    Nova York tinha o aspecto de uma verdadeira cidade-fantasma nesta segunda.

    Fachada de prédio de cinco andares no número 92 da 8ª Avenida que ficou destruída com a aproximação do furacão Sandy (Foto:  John Minchillo / AP)Fachada de prédio de três andares no número 92 da 8ª Avenida que ficou destruída com a aproximação da tempestade Sandy (Foto: John Minchillo / AP)

    29 de outubro - Em cena rara, Times Square  é vista praticamente vazia devido à aproximação do foracão Sandy, em foto tirada por volta de 9h30 da manhã (Foto: Fabrício Mamberti/Arquivo pessoal)Em cena rara, Times Square é vista praticamente vazia devido à aproximação do Sandy, em foto tirada por volta de 9h30 da manhã (Foto: Fabrício Mamberti/Arquivo pessoal)

    Pelo menos 300 mil residências do estado de Nova York ficaram sem eletricidade na tarde desta segunda devido à chegada da tempestade, informou o governador Andrew Cuomo.

    A expectativa pela tempestade também atrapalha a campanha presidencial dos EUA, a quase uma semana da votação de 6 de novembro que opõe o atual presidente Barack Obama e seu rival republicano Mitt Romney.

    Na costa da Carolina do Norte, no domingo, a televisão mostrou imagens de ilhas que se estendem ao longo da costa varridas pelos ventos, pela chuva e pelo mar agitado. As montanhas de West Virginia podem ficar cobertas com um metro de neve.

    Nova Jersey e Delaware ordenaram a retirada de moradores da região costeira que corre o risco de inundações.

    saiba mais

    Obama pediu aos seus compatriotas que levem "muito a sério" o perigo e disse que Sandy vai ser uma tempestade "grande e poderosa".
    A rede de transporte público na cidade de Nova York – metrô, ônibus, trens – parou de operar domingo antes da chegada do fenômeno.

    Além disso, milhares de voos domésticos e internacionais foram cancelados no domingo e na segunda, principalmente nos aeroportos de Nova York, Washington e Filadélfia.
    A Suprema Corte dos EUA decidiu cancelar suas sessões marcadas para terça, postergando-as para quinta.

    Os escritórios do governo federal também devem ficar fechados nesta terça.

    De Washington a Nova York, os moradores e funcionários das redes de transporte empilhavam sacos de areia para proteger suas propriedades das inundações anunciadas, enquanto filas eram formadas diante dos supermercados para estocar alimentos.

    saiba mais

    Chamado de "Superstorm", "Monsterstorm" ou "Frankenstorm", em referência ao Halloween na quarta-feira, para ressaltar o tamanho e potencial perigo, Sandy deve se reforçar ao encontrar uma frente fria vinda do Canadá, de acordo com as previsões do serviço de meteorologia.
    Rapidamente, as autoridades intensificaram suas medidas de precaução. Em Nova York, cidade mais populosa do país, o prefeito Michael Bloomberg ordenou a evacuação de 375 mil pessoas de zonas propensas a inundações ao longo da parte leste do Rio Hudson. O nível da água pode subir mais de três metros, de acordo com o NHC.

    Cerca de 1.100 soldados da Guarda Nacional foram para a cidade.

    Os espetáculos da Broadway foram cancelados no domingo e na segunda-feira, enquanto os parques, ‘playgrounds’ e praias estão fechados para o público.

    Imagem do satélite NOAA mostra a aproximação do furacão Sandy sobre a Costa Leste dos EUA nesta segunda-feira (29) (Foto: AP)Imagem do satélite NOAA mostra a aproximação da tempestade Sandy sobre a Costa Leste dos EUA nesta segunda-feira (29) (Foto: AP)

    O governador de Nova Jersey, Chris Christie, também decretou o fechamento dos cassinos de Atlantic City, a "Las Vegas da Costa Leste".
    Na maioria dos estados do litoral, os governos declararam estado de emergência a fim de poder mobilizar rapidamente os meios, enquanto milhões de crianças devem ficar em casa, com muitas escolas públicas de Washington a Boston fechadas.
    As rádios alertam para a possibilidade de cortes de energia, transmitindo mensagens explicando as precauções.

    mapa furacao sandy 29/10 (Foto: AP)

    Veleiro naufragado
    Quatorze dos 16 tripulantes de um veleiro naufragado na costa da Carolina do Norte (sudeste dos EUA) foram resgatados, segundo a Guarda Costeira dos Estados Unidos, que continua procurando duas pessoas desaparecidas.

    Eles abandonaram a embarcação à deriva nesta segunda-feira no trajeto do Sandy.

    O serviço de socorro informou inicialmente que a tripulação da embarcação canadense contava com 17 pessoas, que estavam a salvo.

    Quatorze dos 16 tripulantes de um veleiro naufragado na costa da Carolina do Norte (sudeste dos EUA) foram resgatados pela Guarda Costeira dos EUA (Foto: U.S.Coast Guard/Reuters)Quatorze dos 16 tripulantes de um veleiro naufragado na costa da Carolina do Norte (sudeste dos EUA) foram resgatados pela Guarda Costeira dos EUA (Foto: U.S.Coast Guard/Reuters)

    Os marinheiros foram socorridos por dois helicópteros Jayhawk. Um avião Hércules C-130, que será apoiado por um terceiro helicóptero, continua no local para buscar os dois membros da tripulação que continuam desaparecidos.

    O veleiro canadense ‘HMS Bounty’, réplica de um famoso barco do século XVIII, ficou a mercê das águas turbulentas 144 km a sudeste de Hatteras, Carolina do Norte.

    O barco se encontrava a aproximadamente 257 km a oeste do olho da tempestade.

    Passageiro pega o último trem da linha 4 do metrô de Nova York na noite deste domingo (28). linhas foram paralisadas antes da chegada do furacão Sandy (Foto: Lucas Jackson/Reuters)Passageiro pega o último trem da linha 4 do metrô de Nova York na noite deste domingo (28). linhas foram paralisadas antes da chegada da tempestade Sandy (Foto: Lucas Jackson/Reuters)

    Prateleira de supermercado é esvaziada em Nova York antes da chegada do furacão Sandy (Foto: Lucas Jackson/Reuters)Prateleira de supermercado é esvaziada em Nova York antes da chegada da tempestade Sandy (Foto: Lucas Jackson/Reuters)

Outubro 30, 2012 Posted by | jornalismo, meio ambiente | , , , , , , , , | Deixe um comentário