Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Greve dos rodoviários termina em Maricá e em mais quatro municípios da Região Metropolitana

02/04/2012 20h55– Atualizado em 02/04/2012 20h55

Termina a greve de rodoviários em Niterói, diz sindicato

Eles estavam em greve desde quinta-feira (29).
Já na Baixada, paralisação continua suspensa desde sexta-feira (30).

‘Fonte: Do G1 RJ

O Sindicato dos Rodoviários de Niterói informou, na noite desta segunda-feira (2), que a greve terminou na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Desde quinta-feira (29), os funcionários de empresas de ônibus de cinco municípios da Região Metropolitana estavam em greve: Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Tanguá

Segundo o sindicato, eles aceitaram a proposta do Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Setrerj) de 10% de aumento no salário e 25% sobre a cesta básica. Ainda segundo o Setrerj, as empresas haviam informado que iriam descontar os dias parados dos funcionários que não trabalharam, durante a reunião no Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Mas segundo o sindicato dos rodoviários, os dias não serão descontados, após a assembleia.

Mais cedo, uma nova reunião conciliatória no TRT terminou sem acordo. As informações foram confirmadas pelos dois sindicatos.

Greve de ôbibus (Foto: Editoria de Arte/G1)

Baixada Fluminense
Já na Baixada Fluminense, a paralisação continua suspensa desde sexta-feira (30). A medida vale para os municípios de São João de Meriti, Nilópolis, Belford Roxo, Mesquita e Nova Iguaçu.

Segundo o sindicato, a suspensão continua até terça-feira (3), quando uma nova reunião será feita às 11h no TRT e uma nova assembléia está marcada para às 17h.

Espera
Durante a manhã desta segunda, os ônibus que partiram do Terminal Rodoviário João Goulart, em Niterói, em direção aos bairros de Icaraí e Jurujuba saíram lotados. Segundo passageiros, a lotação foi causada pela greve dos rodoviários no município.
A demora nos coletivos afetava principalmente as linhas 33 (Jurujuba), 47 (Icaraí), 53 (Centro) e 38 (Piratininga). Segundo os passageiros, os intervalos entre os coletivos foram longos e por isso grandes filas se formaram no terminal.

Anúncios

Abril 3, 2012 Posted by | jornalismo, transporte | | Deixe um comentário

Greve dos rodoviários continua até segunda-feira

Quem tentou sair de casa na manhã da última sexta-feira encontrou dificuldades. No segundo dia da greve dos rodoviários, ainda houve muitos transtornos, obrigando a população a se deslocar com veículos particulares ou utilizar o transporte alternativo. Na Baixada Fluminense, os rodoviários, que pararam na quinta-feira à tarde, resolveram suspender a greve até segunda-feira, quando haverá reunião de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região.

 

Em Niterói, a paralisação fez aumentar o fluxo de carros nas principais vias e a faixa exclusiva para ônibus do corredor metropolitano foi liberada pela NitTrans. No Terminal Rodoviário João Goulart, muitos passageiros que tentaram pegar ônibus no fim da manhã foram impedidos depois que um grupo de aproximadamente 200 manifestantes bloqueou a passagem dos coletivos, impedindo que os veículos parassem nas baias de embarque e desembarque. Um manifestante chegou a ser detido pela PM, mas foi liberado em seguida.

Adesão – Segundo o Setrerj, no segundo dia de greve foi observado maior comparecimento de rodoviários e mais ônibus circularam. A frota é composta por 3.767 coletivos que atendem aos municípios de Niterói, São Gonçalo, Maricá, Itaboraí e Tanguá.

Para o Setrerj esse dado demonstra que os rodoviários estão percebendo que a oferta patronal é vantajosa e a greve é um contrassenso.

Audiência – A reunião conciliatória no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) terminou sem acordo. Uma nova assembleia dos rodoviários deverá ser realizada até o dia 2, para que eles decidam o rumo da greve, antes de nova audiência no TRT, marcada para as 13h de segunda-feira.

O sindicato patronal manteve a proposta de reajuste em 10% no salário e de aumento de 25% na cesta básica, caso os rodoviários colocassem fim ao movimento ainda ontem. Do contrário, o ponto de partida para as negociações volta a 5,6%; reajuste calculado com base na inflação de 2011. Além disso, perdem também a oferta de gratuidade no transporte e de ajuda de custo no uniforme.

O presidente do Setrerj, Marcelo Traça Gonçalves, argumentou que a proposta oferecida aos rodoviários está acima dos parâmetros da inflação.

"Fizemos uma sugestão honesta, estamos oferecendo uma proposta acima da inflação, um ganho salarial significativo para a categoria. O que está bem claro é que essa greve tem conotação política, devido às eleições do Sintronac que vão ocorrer no meio do ano. Acontece que eles não estão pensando na população, que é quem está sofrendo com isso tudo", declarou.

O vice-presidente do Sintronac, Rubem dos Santos, disse que a decisão agora cabe aos trabalhadores.

"A decisão fica por conta deles e nós vamos apoiar, mas vamos deixar claro para eles tudo o que foi discutido aqui, inclusive as perdas das conquistas que o sindicato já conseguiu e que estão sendo ameaçadas com o prosseguimento da greve", reconheceu.

Mediação – O desembargador que presidiu a audiência, Carlos Alberto Drumond, se posicionou em relação ao aumento que está sendo oferecido pelas empresas e propôs medidas conciliatórias.

"O valor oferecido pelos empresários está acima do INPC. No entanto, ainda assim os rodoviários continuam irredutíveis. Portanto, propus que as empresas ofereçam aos funcionários participação nos lucros, além de outras vantagens", pontuou.

A sugestão foi acatada pelo Setrerj.

"Nós aceitamos a proposta e vamos formar um grupo para estudar nos próximos 12 meses esta possibilidade", declarou Marcelo.

Impasse – Quanto a outro ponto abordado na audiência, a dupla função, o desembargador foi incisivo ao afirmar que a função do cobrador está em extinção e que não há como reverter esse quadro. Ele comparou o transporte coletivo de outros países para chegar à conclusão.

Mesmo diante de todas as propostas apresentadas, o motorista e representante da comissão da greve dos rodoviários, Samuel Gonzales, se manteve irredutível.

"Eles querem nos explorar, precisamos ser valorizados. Se depender de mim, a greve está mantida", afirmou.

Fonte: O FLUMINENSE

Março 31, 2012 Posted by | jornalismo, transporte | | Deixe um comentário

Rodoviários iniciam greve nesta quinta-feira em cinco municípios

Fonte: Agência O GloboPor Thamyres Dias (thamyres.dias@extra.inf.br) | Agência O Globo –

DESTAQUES EM BRASIL

RIO –

Ao contrário do que havia sido divulgado mais cedo por membros do Sindicato dos Rodoviários de Niterói, a greve dos motoristas e trocadores de ônibus – que tem início marcado para o primeiro minuto desta quinta-feira – vai atingir cinco cidades: Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Tanguá. Os municípios da Região dos Lagos continuam com a frota de ônibus operando normalmente.

De acordo com o diretor do Sindicato dos Rodoviários de Niterói – sede de Alcântara, Wilson Costa, a paralisação será por tempo indeterminado. A categoria pede aumento de 25% nos salários, na cesta básica, na remuneração para compra de uniforme e no vale-refeição. As empresas ofereceram 10% de aumento salarial e 25% nos outros itens.

Segundo a Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor), ao menos 40% dos ônibus municipais e intermunicipais nas cinco cidades vão circular normalmente. Caso essa orientação seja descumprida, será cobrada multa de R$ 100 mil ao dia, de acordo com uma decisão do Tribunal Regional do Trabalho – 1ª região.

Março 29, 2012 Posted by | jornalismo, transporte | | Deixe um comentário