Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Diretor de Educação Inclusiva em Londres visita Maricá

Texto: Fernando Uchôa | Fotos: Fernando Silva

O professor Renato Marques, 36 anos, diretor do Orchard Hill College, faculdade de Educação Inclusiva em Londres, Inglaterra, visitou Maricá nesta quinta-feira (20/08), com o intuito de conhecer o trabalho realizado com alunos de necessidades especiais no município. Renato é natural de Niterói (RJ), mas reside em Londres há oito anos. Formado em História e Educação Inclusiva, dirige a instituição pública londrina para 348 deficientes. Em reunião com o vice-prefeito e secretário municipal adjunto de Educação de Maricá, Marcos Ribeiro, e com representantes da União Maricaense de Estudantes (Umes), foi proposta a implantação de um convênio para encaminhamento de alunos de classes inclusivas a Londres, para conclusão de curso com nível superior.

Acompanhado da coordenadora de Educação Especial em Maricá, Maria Aparecida Serra, Renato fez uma visita à Escola Municipal Joaquim Eugênio dos Santos, na Mumbuca, e ficou impressionado com o trabalho realizado em Maricá. A psicopedagoga Rosangela da Silva Peres atendeu os visitantes e mostrou computadores, impressoras e jogos utilizados em atividades na Sala de Recursos. “Temos 11 alunos atendidos nessa sala, entre eles, três autistas, um com Síndrome de Down com 12 e outro com 20 anos -, e mais seis que frequentam também a classe regular”, disse.

Os professores da Educação Inclusiva em Maricá têm capacitação continuada nas diversas linguagens – Libras, Braille, e outras – além de tecnologia assistida, pois o computador é uma importante ferramenta de apoio no ensino inclusivo. Os materiais e equipamentos são fornecidos pela Secretaria de Educação Inclusiva do Ministério da Educação (MEC/SECADI). Segundo Rosangela Peres, são produzidos planos de trabalhos semestrais e relatórios bimestrais, encaminhados à coordenação. “Trabalhamos com jogos artesanais também, o que desenvolve a criatividade do aluno", descreveu Rosangela. "Temos alguns com dificuldade intelectual (DI), que participam bastante desse tipo de atividade. Por exemplo, realizamos ano passado uma feira integrada que abrangeu toda a escola", acrescentou.

Agosto 21, 2015 Posted by | Educação, jornalismo, Maricá | , | Deixe um comentário