Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Dilma Rousseff é reeleita presidenta do Brasil

Fonte Portal EBC 26.10.2014 –

Dilma Vana Rousseff (PT), 66 anos, foi reeleita, em segundo turno, neste domingo (26), presidenta do Brasil. Com 100% dos votos apurados, a petista somou 51,64% (54.501.118 votos) dos votos válidos contra os 48,36% (51.041.144 votos) de Aécio Neves (PSDB). A diferença  entre os candidatos foi de 3.458.891 votos.

As abstenções somaram 21,10%, um total de 30.137.479 votos.

Saiba como os estados votaram para presidente do Brasil

Confira a lista dos governadores eleitos

Confira as fotos das comemorações pela reeleição de Dilma:

 

Presidente reeleita Dilma Roussef e o ex presidente Lula durante evento em hotel em Brasilia

 

Dilma concorreu amparada por uma ampla aliança política que compôs a coligação “Com a Força do Povo”, formada por PT, PMDB, PSD, PP, PR, PROS, PDT, PC do B e PRB.

PERFIL

Mineira de Belo Horizonte, Dilma Vana Rousseff tem 66 anos e é filha de um imigrante búlgaro, empresário, e de uma professora brasileira. Nascida em 14 de dezembro de 1947, a presidenta reeleita iniciou sua militância política aos 16 anos, quando ingressou na luta armada contra a ditadura militar.

Durante o regime, Dilma integrou organizações de esquerda, como o Comando de Libertação Nacional (Colina) e a Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares). A hoje petista passou quase três anos presa entre 1970 e 1972 e foi torturada nesse período por órgãos da repressão. Após deixar a prisão, Dilma mudou-se para Porto Alegre e formou-se em Economia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Dilma viveu grande parte de sua vida no Rio Grande do Sul, onde participou da criação do PDT, em 1980. Permaneceu filiada à legenda até 2001, quando entrou para o PT. Foi casada durante mais de 30 anos com o advogado Carlos Araújo, pai de sua única filha, Paula. O primeiro cargo público foi na prefeitura de Porto Alegre como Secretária da Fazenda.

Também foi secretária estadual de Minas e Energia. Em Brasília, durante a campanha presidencial de 2002, que levou Luiz Inácio Lula da Silva ao Planalto, Dilma participou da equipe responsável por formular o plano do governo na área energética.

Posteriormente, foi convidada por Lula a ocupar a pasta de Minas e Energia em 2003. Permaneceu no cargo até 2005, quando substituiu José Dirceu, na Casa Civil, ficando no posto até 2010. Em 2009, revelou que se submetera a tratamento contra um linfoma descoberto em exame de rotina. Após sessões de radioterapia e quimioterapia, anunciou que estava curada do câncer. Meses depois, teve sua candidatura à Presidência oficializada pelo PT.

Dilma comandou uma extensa campanha pelo País, tendo Lula como seu principal cabo eleitoral.Em segundo turno, foi eleita a primeira presidente mulher do Brasil. Em 2014, em busca do segundo mandato, a presidenta Dilma Rousseff e seu partido, o PT, renovaram a coligação com o PMDB, mantendo o atual vice-presidente Michel Temer na chapa. Mais uma vez Lula esteve ao lado da presidenta vitoriosa.

Outubro 27, 2014 Posted by | Eleições 2014, jornalismo, política, PT | , , , | Deixe um comentário

Joaquim Barbosa: “A vontade dela coincide com a minha”

 

Roberto Stuckert Filho: Brasília - DF, 25/06/2013. Presidenta Dilma Rousseff recebe Joaquim Barbosa Presidente do Supremo Tribunal Federal. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR.

Presidente do Supremo Tribunal Federal defende que "crise não seja resolvida em cúpula"; "Temos de ter consciência de que precisamos incluir o povo nas decisões", afirmou; ele não acredita que reforma política venha a ser feita pelo Congresso; "Já não tentamos há anos?", perguntou; "A presidente pode reunir suas propostas numa emenda constitucional", aconselhou; apontado nas marchas de protesto como dono de 30% de intenção de voto para presidente, Barbosa sorriu na coletiva no Conselho Nacional de Justiça: "Isso é excelente para minha história de vida, mas já tenho 41 anos de vida pública. Chega, né?"

25 de Junho de 2013 às 18:12

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, disse em entrevista coletiva no final da tarde, em Brasília, que também é a favor de uma consulta popular para apreciar uma emenda constitucional com uma reforma política. "A vontade dela coincide com a minha", afirmou Barbosa, referindo-se à presidente Dilma Rousseff, com quem esteve à tarde, antes de falar aos jornalistas. "Temos de ter consciência de que precisamos incluir o povo nas decisões", completou.

Joaquim Barbosa disse que foi convidado pela presidente ontem à tarde para ir ao Palácio do Planalto nesta terça-feira. "Fui levar a ela a minha posição", afirmou. Ele evitou, diante dos jornalistas, na sede do Conselho Nacional de Justiça, usar a palavra plebiscito, mas procurou interpretar as palavras de ontem de Dilma. "Ela pode reunir suas propostas numa emenda constitucional", disse.

O ponto mais importante da entrevista de Barbosa foi sua negativa enfática que uma eventual candidatura à presidência da República. "Não tenho a menor vontade", disse ele, que foi apontado pelo Datafolha como o preferido por 30% dos brasileiros que foram às manifestações. No último domingo, Barbosa também foi lançado à presidência pelo colunista Elio Gaspari.

Sobre as mudanças por meio de plebiscitos, ele se mostrou favorável. "Todas as mudanças importantes na história do Brasil – a independência, a República – foram decisões de cúpula. É preciso envolver e o povo", disse ele.

Joaquim Barbosa chegou a apresentar uma ideia do que poderia ser incluído na reforma política, a implantação do sistema de recall eleitoral. "O eleitor pode resgatar o mandato se não estiver satisfeito com a postura de seu representante", explicou Joaquim. "O último caso famoso de recall aconteceu na Califórnia, em 2002, quando um governador Davis, posteriormente ao recall, perdeu seu mandato".

O presidente do STF não demonstrou receio de que a convocação de um plebiscito para aprovar a reforma política venha a ameaçar a democracia brasileira. "A democracia brasileira está madura, mas é preciso tomar agora as decisões certas", asseverou. "Eu vivi nas grandes democracias do mundo, tenho consciência formada não apenas com o que acontece aqui".

Junho 27, 2013 Posted by | jornalismo, Judiciário, política | , , , | Deixe um comentário

Dilma anuncia encontro com o presidente do Senado para discutir proposta de convocação de plebiscito

A Agência Brasil publicou às 7h21 desta terça-feira (25) que a presidente Dilma Rousseff tem uma série de reuniões hoje com o objetivo de discutir soluções para encerrar a onda de manifestações no país. Estão marcadas conversas ao longo do dia com os presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB), da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcus Vinicius Furtado Coelho, e do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa. Nessas reuniões será debatida a proposta de convocação de um plebiscito para instalar uma Assembleia Constituinte exclusiva para discutir a reforma política.

Este é o segundo de reuniões da presidente com vistas a discutir formas de atender as reivindicações "das ruas". Na tarde de segunda (24) ela recebeu no Palácio do Planalto representantes do Movimento Passe Livre (MPL) de São Paulo, governadores e prefeitos.

Junho 26, 2013 Posted by | jornalismo, manifestação popular | , , | Deixe um comentário

TCU aprova parecer prévio sobre as contas de 2012 da presidente Dilma Rousseff

Fonte: Tribunal de Contas da União

Presidente do Brasil Dilma Roussef (foto: arquivo google)

O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou, na manhã desta quarta-feira (29), relatório e parecer prévio das contas do segundo ano do governo da presidente Dilma Roussef.

O parecer sobre as contas de 2012 foi aprovado, com ressalvas, pelo plenário do tribunal. Ao todo, foram emitidas 22 ressalvas, relacionadas a aspectos de conformidade da receita pública, da execução do orçamento e das demonstrações contábeis. Em decorrência das ressalvas apontadas e da análise do desempenho governamental, o TCU emitiu 41 recomendações dirigidas à Casa Civil, à Secretaria do Tesouro Nacional, ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e a alguns Ministérios, entre outros órgãos e entidades. Segundo o relator das contas do governo de 2012, ministro José Jorge, Essas recomendações visam a aprimorar a boa gestão dos recursos públicos e a assegurar a transparência em benefício da sociedade, ressalta.

O relatório e o parecer prévio serão encaminhados ao Congresso Nacional, que realiza o julgamento político. O TCU vai monitorar o cumprimento das recomendações e sugestões pelos órgãos e entidades fiscalizados. Na avaliação das contas do exercício de 2011, das 40 recomendações feitas pelo tribunal, 12 foram atendidas, três parcialmente atendidas, 13 encontram-se em fase de atendimento, 11 não foram atendidas e uma apreciação de atendimento encontra-se sobrestada pelo plenário do TCU.

Além de analisar a legalidade e a conformidade da execução orçamentária e financeira, o ministro José Jorge escolheu como tema o crescimento inclusivo. Nesse sentido, buscou evidenciar no relatório o desempenho da gestão pública em 2012, considerando a perspectiva de crescimento inclusivo traçada no Plano Plurianual atualmente vigente (PPA 2012-2015). Assim, foi dado destaque às políticas inclusivas, que devem ser capazes de promover a inserção produtiva de grupos sociais e regiões brasileiras, atendendo à proposta central do PPA em vigor.

Para o TCU, as análises realizadas consideraram que as políticas destinadas ao desenvolvimento regional, à educação básica, à saúde, à inclusão digital e a outras áreas de infraestrutura, são voltadas principalmente para a inclusão, mas, segundo o ministro José Jorge, Essas políticas podem não alcançar seus melhores resultados por problemas de concepção, execução ou acompanhamento, afirma. Com isso, o TCU procurou verificar a qualidade da gestão das políticas públicas nessas áreas em diferentes perspectivas, com vistas a aumentar a probabilidade de que haja êxito na atuação do governo.

Serviço:

Para ler a íntegra da decisão, clique aqui

Processo: 006.617/2013-1

Acórdão: 1274/2013-TCU-Plenário

Sessão: 29/5/2013

Secom – ABL

Tel.: (61) 3316-5060

E-mail: imprensa@tcu.gov.br

Maio 30, 2013 Posted by | jornalismo | , , , | Deixe um comentário