Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Documentos secretos sobre Ovnis serão abertos em junho, diz Defesa

Decisão foi tomada após reunião entre ministério e comissão de ufólogos.
Registros sobre luzes incomuns nos anos 1970 serão disponibilizados.

Fonte: Cíntia AcayabaDo G1, em Brasília

O Ministério da Defesa vai liberar para consulta pública em junho documentos classificados como "secretos" ou "ultrasecretos" que envolvem Objetos Voadores Não Identificados (Ovnis), informou ao G1 o coronel Alexandre Spengler, coordenador do Serviço de Informação ao Cidadão da pasta.

Segundo ele, entre os documentos que serão disponibilizados estão os da Operação Prato, da Força Aérea Brasileira, classificados como "ultrassecretos". A operação, realizada entre 1977 e 1978, verificou a ocorrência de luzes na região da cidade de Colares, no Pará. Entre os documentos, há relatos de pilotos da FAB sobre as luzes e fotos de radar.

Reunião no Ministério da Defesa entre militares e integrantes de comissões de ufólogos (Foto: Divulgação / Ministério da Defesa)Reunião no Ministério da Defesa entre militares e integrantes de comissões de ufólogos (Foto: Divulgação / Ministério da Defesa)

A decisão de divulgar os documentos foi tomada após reunião realizada nesta quinta-feira (18) entre a representantes do Ministério da Defesa e integrantes da Comissão Brasileira de Ufólogos. “É a primeira vez que um Ministério da Defesa de um país senta-se à mesa com ufólogos”, afirmou Ademar Gevaerd, presidente da Comissão Brasileira de Ufólogos.

Segundo Gevaerd, cerca de mil pessoas da região de Colares foram afetadas pelas luzes, das quais 400 tiveram que passar por tratamento e quatro morreram.

saiba mais

“Se efetivamente, a Defesa entregar todos os seus arquivos, nós vamos ter ainda mais subsídios para conhecer esse fenômeno e mostrar à sociedade o que aconteceu”, disse.

De acordo com o coronel Alexandre Spengler, desde a regulamentação da Lei de Acesso à Informação, em maio de 2012, a Defesa recebeu 107 pedidos de entidades ligadas à ufologia para a divulgação de documentos – 65 para a Força Aérea Brasileira, 26 para o Exército, nove para a Marinha, cinco para a adminisitração central do ministério e dois para a Escola Superior de Guerra.

Desses 107, 26 foram atendidos e o restante foi indeferido porque se alegou que já estavam disponíveis no Arquivo Nacional, porque não existiam ou porque eram considerados secretos.

A Lei de Acesso à Informação prevê que todos os órgãos revisem seus documentos secretos para verificar a possibilidade de abri-los até junho de 2014. “A Defesa vai se antecipar e abrir documentos secretos em junho deste ano”, disse Spengler.

Segundo o coronel, o Exército afirmou que não tem documentos sobre o evento conhecido como "ET de Varginha", em 1996 em Minas Gerais, porque se extraviaram ou foram destruídos, como é previsto em lei.

Anúncios

Abril 19, 2013 Posted by | jornalismo, Planeta, Planeta Terra, Ufologia, Universo | Deixe um comentário

Moradores dizem que viram ‘bola de fogo’ no céu do interior do RJ

Fonte G1 Região dos Lagos e Lei Seca Maricá

Moradores de Maricá entraram em contato com o Jornal Lei Seca Maricá e dizem que viram uma bola de fogo no céu na manhã desta quarta-feira (20 de fevereiro).

Moradora de Maricá que seguia para Cabo Frio disse que viu o meteoro cair. “Hoje indo para casa de Cabo Frio, eu, meu esposo e meus pais vimos um meteoro caindo no mar, gente foi impressionante, uma bola de fogo super rápida caindo do céu. Por volta de 10:35 da manhã, foi muito impressionante , cruzou o céu como uma bola de fogo e deixou um rastro no céu sentido mar.” Disse Joice Cassia.

"Aqui da praia da Barra de Maricá meus amigos também viram". Disse Vagner Elio.

Internautas associam o fenômeno à religião. “A palavra de Deus tem que se cumprir, a biblia fala no livro de Lucas cap:21 vers:11 o seguinte, E haverá, em vários lugares, grandes terremotos, e fomes, e pestilências; haverá tambem coisas espantosas e (GRANDES SINAIS DO CÉU), Jesus Cristo é o caminho a verdade e a vida.” Comentou Fabrício Oliveira.

       Moradores viram objeto na manhã desta quarta-feira (20), por volta das 10h.

       ‘Bola de fogo passou e depois explodiu’, comenta morador de Cabo Frio.

Moradores do interior do Rio de Janeiro dizem que viram uma bola de fogo no céu na manhã desta quarta-feira (20). Paulo de Silva, morador de Cabo Frio, disse que viu um grande rastro amarelo no céu e que logo depois a ‘bola’ teria

” Eu vi na altura da praia do Peró. Eu estava indo pro trabalho, dentro da kombi quando eu vi aquele negócio grande no céu e me assustei. Falei até para o motorista tentar ver, só que ele não conseguiu, passou muito rápido e explodiu. Acho que deve ter caído no mar.” – disse o comerciante.

Um outro morador de Cabo Frio também disse que viu a movimentação no céu. Segundo Daniel Castro, foi por volta das 10h10 da manhã que um objeto amarelo incandescente atravessou o céu. Minutos depois dois helicópteros da Marinha, ainda segundo ele, teriam passado no local. Ele ligou para a redação do G1, informando que viu a ‘bola’ no céu e querendo saber se as aeronaves faziam algum tipo de vistoria pra ver se o algo tinha caído em terra ou mar.

” Eu vi que a bola passou muito rápido e sumiu. Chegou a deixar um pouco de fumaça no céu. Logo depois passaram uns helicópteros da marinha, acho que estavam vendo se tinha caído alguma coisa aqui perto.” – disse o estudante.

Willliam Gomes, de 40 anos, também viu o fenômeno por volta das 10h. Ele é morador do bairro Âncora em Rio das Ostras e estava em um bar com mais quatro amigos. "A gente viu uma bola de fogo no céu. Foi muito impressionante, muito bonito e rápido. Passou em segundos e não deu nem pra pegar câmera, nem nada. Parecia ouro ou bronze no céu.

A assessoria da Marinha do Brasil em São Pedro da Aldeia, disse que ainda não tem conhecimento sobre o assunto e que o sobrevôo das aeronaves no local não teriam a ver com a possibilidade de averiguação de algum objeto que teria caído.

Moradores das cidades de Maricá, Araruama, Campos dos Goytacazes, São Pedro da Aldeia e Arraial do Cabo também disseram que viram a ‘bola’ no céu na manhã desta quarta (20). Segundo o Clube de Astronomia de Campos dos Goytacazes, houve relatos de avistamento do fenômeno também no estado do Espírito Santo.

Fevereiro 21, 2013 Posted by | jornalismo, meio ambiente, Planeta, Planeta Terra, Vida | , , , , | Deixe um comentário

Falta de chuva ameaça início do plantio de grãos

Adiamento pode ter impacto na produtividade de soja e milho mato-grossenses

Fonte: Globo Rural On-line, com informações da Agência Brasil

 Shutterstock

A expectativa para a safra 2012/2013 era de que a produtividade de grãos chegasse a 51 sacas por hectare, mas a confirmação dessa previsão também dependerá de fatores climáticos

A ameaça sobre um possível atraso no plantio de grãos nos Estados Unidos, apontada como oportunidade para que a produção agrícola do Brasil conquistasse parcela maior do mercado mundial, agora assusta os produtores brasileiros. O temor sobre a falta de chuva tem se confirmado nas regiões produtoras do país e, com ele, a definição de um novo calendário para plantação e colheita das principais commodities.
No último boletim divulgado pelo Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), os pesquisadores destacaram a grande preocupação dos produtores com a previsão de chuva para os próximos dias. As informações meteorológicas não sinalizam um cenário otimista. Pelas projeções trimestrais do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a frequência de chuva só deve ocorrer na segunda quinzena de outubro. Ainda assim, os mapas de clima e tempo mostram que a chuva estará concentrada na Região Sul, com ocorrência acima da média e, no caso da Região Norte, abaixo do esperado. As duas situações podem significar problemas para os produtores.
“Os produtores precisam manter a atenção nos próximo meses por conta do possível estabelecimento do [fenômeno climático] El Niño. É fundamental para a agricultura, sobretudo para o Sul do país. O que pode ocorrer é o fenômeno El Niño se estabelecer no [Oceano] Pacífico em setembro e outubro e o impacto desse fenômeno demora um tempo para aparecer. Isso vai fazer com que, mais para o fim do ano, chova mais no Sul e menos no Norte do país. No Brasil Central, não há como dizer se vai causar impacto”, explicou Ester Regina Ito, meteorologista do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), vinculado ao Inpe.
A incerteza não predomina nas projeções do Imea. De acordo com o instituto, em Mato Grosso, estado que tem se configurado como celeiro do país, até o próximo dia 20 de setembro não existe possibilidade de chuva. Os pesquisadores destacam estimativas mais otimistas no caso dos municípios de Campo Novo do Parecis, Rondonópolis e Sinop, mas admitem que “nenhum volume significativo para que ocorra a colheita foi visto até o fim de setembro. Caso se confirme, transfere o início do plantio de Mato Grosso para outubro”.
O adiamento pode ter impacto na produtividade de soja e milho mato-grossenses. Os cálculos da Associação de Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso (Aprosoja) mostram que a média de produtividade no estado tem se mantido em torno de 50 sacas por hectare, como ocorreu na última safra (2011/2012), quando a produção do estado chegou a 21,3 milhões de toneladas de grãos. A expectativa era que, para a safra 2012/2013, a produtividade chegasse a 51 sacas por hectare, principalmente em função do aumento da área plantada. Mas a confirmação dessa previsão dependerá de fatores que vão além da disponibilidade do solo e da disposição dos produtores. Aspectos climáticos e tecnológicos serão fundamentais nessa conta.

Com a expectativa de um aumento de um milhão de hectares de área plantada de grãos no Mato Grosso, os produtores estão ansiosos pela chegada das chuvas. É o que garantiu o agrometeorologista Marco Antônio dos Santos, da Somar Meteorologia, à GLOBO RURAL. “Como as chuvas não vão antecipar do jeito que estava previsto e só devem chegar no início de outubro, estão todos ansiosos. A partir do dia 15 de setembro, acaba o vazio sanitário da soja e, como não vai ocorrer chuvas agora, a dica é tomar muito cuidado”, alerta Santos, que está em visita ao estado juntamente com a Fundação Mato Grosso.
O risco que o produtor corre é plantar agora e perder a colheita caso as chuvas não cheguem logo. “O produtor tem que ficar muito atento com a previsões meteorológicas, para não plantarem agora. Até porque pode não ter sementes se o produtor errar e perder a produção”, destaca.
“Até agora, as perspectivas não são boas. Chove apenas no Rio Grande do Sul”, disse Alysson Paulinelli, presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho). O produtor mineiro acrescentou que a expectativa do setor era por chuva mais intensa no início deste mês. Ele reconheceu a preocupação com o atraso do plantio de grãos, que ainda se reflete nos resultados do chamado milho safrinha ou segunda safra (grão plantado em meados de março, após a colheita das culturas do início da safra), que tem somado importantes resultados à produção nacional.
“Estamos preocupados, mas o produtor modernizou equipamentos e, hoje, planta e colhe mais rápido. Isso pode ajudar. A safrinha virou safrona”, explicou. Paulinelli acredita que, mesmo diante do possível atraso no primeiro plantio, a tecnologia absorvida pelo setor produtivo e o aumento previsto de área para o milho safrinha ainda pode impulsionar os resultados da próxima safra.
Segundo ele, a segunda safra de milho deve ganhar mais espaço para cultivo em parte do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, em uma pequena parcela de São Paulo, Goiás e Minas Gerais e principalmente em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. “Como surpresa ainda teremos mais área no Piauí e Maranhão porque há localidades nesses estados em que chove mais, como é o caso de Balsas (MA) e de cidades do sul do Piauí”, acrescentou.
Na última safra, a produção nacional de milho, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), totalizou 72,3 milhões de toneladas, 26% superior ao resultado da safra anterior, mesmo diante da forte estiagem que afetou regiões produtoras do país. Desse total, mais da metade, 38 milhões de toneladas, foram resultantes da segunda safra de milho (safrinha).
Técnicos da Conab evitam fazer projeções de produção diante da incerteza sobre o atraso do plantio de grãos. Na próxima semana, as equipes do órgão começam a visitar os estados produtores para colher informações e devem apresentar a primeira estimativa sobre a produção nacional no fim da primeira quinzena de outubro.

Setembro 13, 2012 Posted by | agricultura e pesca, água, Ecologia, jornalismo, meio ambiente, Planeta, Planeta Terra, Vida | Deixe um comentário

Neste mês pode ser observado um fenômeno astronômico raro

Neste mês pode ser observado um fenômeno astronômico raro© Flickr.com/NASA\’s Marshall Space Flight Center/cc-by-nc

Cada um que decidiu observar o céu noturno na noite de 31 julho a 1 de agosto, assistiu a ascensão da lua azul – o termo usado pelos astrônomos para determinar o segundo aparecimento da lua cheia em um mês.

O mesmo espetáculo pode ser observado até mesmo na última noite de agosto. Se perder este fenômeno celeste, podê-lo-á assistir somente dentro de três anos, em 31 de julho de 2015.

A lua cheia de agosto é o acontecimento muito raro devido ao fato de que adorna o céu noturno duas vezes por mês, o que acontece a cada 2,66 anos.

Agosto 2, 2012 Posted by | jornalismo, Planeta, Vida | | Deixe um comentário

Estudo indica que Via Láctea tem bilhões de planetas supostamente habitáveis

EFEEFE – 22 horas atrás

Berlim, 28 mar (EFE).- Uma equipe internacional de astrônomos descobriu que a galáxia onde fica a Terra, a Via Láctea, abriga dezenas de bilhões de planetas rochosos que giram em torno de anãs vermelhas – estrelas cuja massa é menor que a do Sol.

ViaLacteaVia ‘Láctea como é vista atualmente
Leia mais:
Imagem divulgada pela Nasa mostra ‘Olho da África’

Olho da África (Foto: Andre Kuipers/ESA/Nasa/Divulgação)O austronauta holandês Andre Kuipers tirou uma bela foto do deserto do Saara, os círculos concêntricos em vários tons de cobre que ganharam o apelido de “Olho da África”. A imagem foi feita enquanto a Estação Espacial Internacional sobrevoava a Mauritânia.

População aumenta pressão sobre o planeta, mas há poucas saídas
Flagrantes de beleza de um planeta em crise ambiental

O estudo, realizado pelo Observatório Europeu do Sul (ESO, na sigla em inglês) e divulgado nesta quarta-feira, contou com dados obtidos pelo espectrógrafo Harps, o "caçador de planetas" instalado em um telescópio de 3,6 metros do observatório La Silla, no Chile.

Segundo a pesquisa, é possível deduzir que nas vizinhanças do Sistema Solar, a distâncias inferiores a 30 anos luz, pode haver uma centena de "Super-Terras" (planetas com massa de uma a dez vezes superior à da Terra).

Esta foi a primeira vez que foi medida de forma direta a frequência de Super-Terras em torno de anãs-vermelhas, que representam 80% das estrelas de nossa galáxia.

"Cerca de 40% de todas as estrelas anãs-vermelhas têm uma Super-Terra orbitando em sua zona de habitabilidade, uma região que permite a existência de água líquida sobre a superfície do planeta", explicou o líder da equipe internacional, Xavier Bonfils.

Segundo o astrônomo do Observatório de Ciências do Universo de Grenoble (França), como as anãs vermelhas são muito comuns – há 160 bilhões delas na Via Láctea -, pode-se concluir que "há dezenas de bilhões de planetas deste tipo só em nossa galáxia".

Durante as observações, realizadas durante um período de seis anos no hemisfério sul a partir de uma amostra composta por 102 estrelas anãs-vermelhas, os cientistas descobriram um total de nove Super-Terras.

Os astrônomos estudaram a presença de diferentes planetas em torno de anãs-vermelhas e conseguiram determinar que a frequência de Super-Terras na zona de habitabilidade é de 41% em uma categoria que vai de 28% a 95%.

Por outro lado, os planetas gigantes – similares em massa a Júpiter e Saturno no nosso Sistema Solar – não são tão comuns ao redor de anãs-vermelhas, com uma presença inferior a 12%.

Segundo Stéphane Udry, do Observatório de Genebra, "a zona de habitabilidade em torno de uma anã-vermelha, onde a temperatura é apta para a existência de água líquida na superfície, está mais perto da estrela do que no caso da Terra em relação ao Sol".

"Mas as anãs-vermelhas são conhecidas por estarem submissas a erupções estelares ou labaredas, o que inundaria o planeta de raios-X ou radiação ultravioleta: isso tornaria mais difícil a existência de vida", acrescentou.

Por sua vez, Xavier Delfosse, do Instituto de Planetologia e Astrofísica de Grenoble, indicou que agora que se conhece a existência de muitas Super-Terras próximas, "espera-se que algum desses planetas passe em frente à sua estrela anfitriã durante sua órbita em torno desta".

"Isso abrirá a excitante possibilidade de estudar a atmosfera destes planetas e buscar sinais de vida", concluiu.

Um dos planetas descobertos pelo espectrógrafo Harps é Gliese 667 Cc, o mais parecido com nosso planeta, e que com quase certeza reúne as condições adequadas para a presença de água líquida em sua superfície, segundo o ESO. EFE

Março 29, 2012 Posted by | jornalismo, Planeta, Planeta Terra | | Deixe um comentário

Marina critica PV e apoia Dilma contra Código Florestal

por DAIENE CARDOSO, estadao.com.br, Atualizado: 7/7/2011 18:46

“Estou persistente”, Marina Silva (foto pesquiza do Google)

A crise envolvendo o PR dentro do Ministério dos Transportes foi um dos temas mais mencionados durante o evento que marcou a saída da ex-senadora Marina Silva e de seus aliados do PV. A ex-candidata à Presidência da República afirmou estar pronta para apoiar a presidente Dilma Rousseff no veto ao projeto do Código Florestal que tramita no Senado e disse esperar que a presidente consiga ‘resistir’ às práticas do que ela chama de ‘velha política’. Para Marina, não há mais como reformar o atual modelo de política brasileira, e sim reinventá-lo. ‘Remendar é muito pouco para o tamanho do problema que estamos vivendo no Brasil’, disse Marina Silva, na tarde de hoje.

Para anunciar sua desfiliação do PV, Marina convocou uma plenária com simpatizantes e apoiadores de sua campanha à Presidência e com aliados que deixam a legenda para criar um movimento suprapartidário em prol do verde e da cidadania. Durante o evento, o ex-presidente do diretório estadual do PV em São Paulo Maurício Brusadin afirmou que os partidos vivem hoje a decadência e não atendem mais às demandas da sociedade. ‘E o PV não é diferente disso’, comparou. ‘Reconhecemos que o PV, assim como a maioria dos partidos, se divorciaram de vez da sociedade’, completou o ex-candidato ao Senado por São Paulo Ricardo Young.

Brusadin colocou a sua antiga legenda no mesmo status do PR e criticou o partido do ex-ministro dos Transportes Alfredo Nascimento por reclamar de sua demissão da pasta. ‘Eles não têm vergonha de dizer isso’, criticou. O PR também foi alvo de críticas de Young. ‘Não podemos mais transigir com isso.’

Em seu discurso, Marina citou o escândalo envolvendo o PR como exemplo de algo que não pode mais ser tolerado na sociedade. ‘Não podemos negar a tristeza com a política’, lamentou a ex-senadora. ‘Os partidos continuam sendo importantes, mas não podemos fechar os olhos para seus desvios.’

A ex-senadora destacou que pretende ajudar Dilma nas discussões no Congresso sobre o novo Código Florestal. Ela lembrou que a presidente assumiu compromisso na campanha de não aprovar nenhum texto que favoreça o desmatamento e, ao ser questionada se estaria otimista em relação ao veto do projeto, Marina desconversou. ‘Não estou nem otimista nem pessimista. Estou persistente.’

Julho 8, 2011 Posted by | jornalismo, meio ambiente, Planeta, Planeta Terra, Política Nacional e Internacional | , | Deixe um comentário

Petrobras assina contrato para construção de Unidades que reduzirão emissões atmosféricas

Unidades com tecnologia pioneira na América Latina serão implantadas na Refinaria Abreu e Lima (PE)
A Petrobras assinou (8/6), no edifício sede da companhia, no Rio de Janeiro, contrato com a Empresa Brasileira de Engenharia (EBE) e a Alusa para construção de Unidades de Abatimento de Emissões Atmosféricas, com tecnologia SNOx, na Refinaria Abreu e Lima, em Recife (PE). As Unidades farão o tratamento dos gases de combustão das caldeiras, além de gases ácidos (sulfeto de hidrogênio – H2S e amônia) e correntes residuais da refinaria (disulfeto líquido e gasoso).

Parte da energia dos gases processados é recuperada na forma de vapor e ar quente, contribuindo para a eficiência energética do sistema. No processo, serão removidos os óxidos de enxofre e nitrogênio (partículas sólidas) das emissões, tornando-os consideravelmente menos poluentes. O processo tem como subproduto o ácido sulfúrico, que é aplicado em indústrias de fertilizantes, mineração e explosivos.

As duas unidades (U-93 e U-94) terão maior capacidade do que as duas similares existentes no mundo, processando no total 30.528.000Nm3/dia (Normais de Metros Cúbicos), sendo 15.264.000Nm3/dia cada. A refinaria da ENI, em Gela, na Itália, tem uma unidade SNOX de 24.000.000 Nm3/dia, e a refinaria da OMV, em Viena, na Áustria, tem uma unidade de 19.920.000 Nm3/dia.

Junho 10, 2011 Posted by | jornalismo, meio ambiente, Petroleo e Gás, Planeta | | Deixe um comentário

Aprovada a licitação para construção de 21 sondas de perfuração no Brasil

A Diretoria da Petrobras aprovou o início do processo de licitação para a contratação de até 21 Sondas de Perfuração Marítimas. As unidades se destinam a atender as demandas exploratórias e de desenvolvimento da produção da Companhia e serão construídas no Brasil.

Para cada unidade será assinado um contrato de afretamento com a licitante vencedora e outro de operação com empresa   experiente em operação de unidades de perfuração marítimas.

A empresa convidada poderá apresentar proposta para um ou mais lotes, contendo uma ou mais unidades, até o limite máximo de vinte e uma sondas. Será exigida a certificação de conteúdo local, com percentuais mínimos, conforme critério da ANP.

A licitação faz parte da estratégia para contratação de até 28 novas sondas de perfuração a serem construídas no Brasil para exploração em águas ultra-profundas, incluindo os campos localizados no pré-sal. A contratação do primeiro lote de sete sondas foi anunciada pela Companhia em fevereiro deste ano.

Junho 7, 2011 Posted by | jornalismo, Petroleo e Gás, Planeta, Planeta Terra, Tecnologia | Deixe um comentário

Encalhada desde segunda-feira, baleia jubarte morre no Rio

Animal estaria voltando do Nordeste, rumo à região da Antártida, após seu ciclo reprodutivo

27 de outubro de 2010 | 18h 55    ALITA FIGUEIREDO – Agência Estado

Morreu nesta quarta-feira, 27, a baleia jubarte que estava encalhada na praia de Geribá, em Búzios (RJ), desde a tarde da última segunda-feira. Por quase 36 horas, bombeiros e ambientalistas tentaram salvar o animal, que tinha 15 metros de comprimento e quase 40 toneladas.

De acordo com o médico veterinário Milton Marcondes, diretor de pesquisa do Instituto Baleia Jubarte, o mamífero entrou em choque e morreu por volta da 0h30. De acordo com biólogos, o animal estaria voltando do Nordeste, rumo à região da Antártida, após seu ciclo reprodutivo.

Uma tentativa de resgate estava programada para as 4 horas da madrugada, quando a maré estivesse cheia. Para a operação, a Petrobrás havia emprestado um rebocador, que estava no local desde a manhã de terça, além de cabos para que a baleia fosse puxada.

Uma tentativa anterior foi feita na terça à tarde com cordas, mas elas se romperam. A prefeitura de Búzios começou nesta quarta a operação de remoção da carcaça com uma retroescavadeira. O animal deverá ser levado para um aterro sanitário.

Outubro 28, 2010 Posted by | jornalismo, Planeta, Vida | Deixe um comentário