Noticiário RJ on line

As melhores notícias com Rosely Pellegrino

Documentário e palestra encerram Semana de Consciência Negra em Maricá

Texto: Jorge André | Fotos: Rosely Pellegrino

Coube ao diretor de cinema e televisão, jornalista e produtor Délcio Teobaldo, encerrar com uma palestra na noite de sexta-feira(23/11), a Semana de Consciência Negra em Maricá. O tema escolhido foi “Afro Jornalismo” e Délcio, que não estabeleceu um roteiro prévio, afirmou ter ficado feliz por dar continuidade à “fala” da pesquisadora Nádia Povoa Chaia – cuja apresentação versou sobre a herança negra e a generalização da cultura.

Na plateia estavam representantes de movimentos afro e estudiosos do tema.

DSC02639DSC02640DSC02648DSC02642

A programação, realizada pela Secretaria Municipal de Cultura, faz parte das comemorações do Dia da Consciência Negra (20 de novembro). Entre outras ações, durante a semana foi exibido na sala Darcy Ribeiro – reinaugurada com o evento – o documentário “Abdias do Nascimento 90 anos – História Viva”. Para Délcio Teobaldo, o curta foi fundamental para estimular a luta pela igualdade dos direitos. O “morador do Caxito”, como gosta de ser chamado, afirmou que a cultura negra está em alta em termos de consumo, o que, para ele, é um demonstrativo de valor. “Eles comem da nossa comida, vestem nossas roupas e colares, ouvem nossas músicas”, afirmou, como forma de mostrar que a influência negra na cultura é inegável.

O diretor de cinema indicou a tatuagem como uma das heranças da cultura negra no Brasil. Para o jornalista, marcas no corpo eram um registro das lutas dos guerreiros que saiam para caçar. “Eles poderiam até voltar de mãos vazias, mas as cicatrizes mostravam que fizeram de tudo para trazer alimento para seu povo”. Ainda de acordo com Délcio, os motivos das marcas eram contados em histórias para os mais jovens, em uma clara demonstração da importância da luta para a sobrevivência.

Outro ponto importante no debate foi a importância da adoção de políticas públicas que possam atender efetivamente o negro e as minorias. Para os presentes, por exemplo, desenvolver projetos que tratem da história da África em sala de aula é fundamental para criar cidadãos mais esclarecidos sobre o valor dos africanos na construção da nação brasileira. “Temos de desfazer o medo que as pessoas têm dos símbolos negros. Vários países trabalham na tentativa de embranquecer nossa cultura”, destacou Délcio.

Para a professora e pesquisadora Márcia Passos, estes encontros deveriam ser sempre realizados e ampliados. “Achei maravilhosa a iniciativa. Acho este trabalho deveria ser levado para as salas de aula e para as comunidades”, avaliou. Há mais de 37 anos estudando a cultura Banto, Nádia Povoa Chaia é contra uma data especifica para homenagear a herança negra. “Sou contra a realização de uma Semana da Consciência Negra. Não deve ser uma vez por ano, e sim o tempo inteiro, devemos sempre refletir sobre a importância desta cultura para a formação da nossa”, acrescentou.

O Subsecretário Municipal de Difusão Cultural, Zola Xavier, comentou que o trabalho foi iniciado e será continuado. “O prefeito tem falado insistentemente da importância de oferecer ferramentas como o cinema para ampliar os saberes de nossa cultura”. E acrescenta: “Aproveitamos a data para reinaugurarmos a Sala Darcy Ribeiro. Iremos realizar exibições de filmes e documentários toda semana”, finalizou.

Nas fotos de Rosely Pellegrino, momentos da noite que encerrou a Semana da Consciência Negra em Maricá

DSC02622DSC02623DSC02624DSC02627DSC02633DSC02634DSC02638DSC02641DSC02642DSC02649DSC02650DSC02656DSC02651DSC02655DSC02652DSC02653

Anúncios

Novembro 27, 2012 Posted by | cultura, direitos humanos, jornalismo, Maricá, palestra gratis | , | Deixe um comentário

Maricá participa da manifestação pelo veto à mudança dos royalties

307260_10150360081288031_902639649_n

558916_10151184322493031_1295429403_n374218_10150360087868031_1203963100_n

 DSC02681Francisco Dornelles, Eduardo Paes, Sérgio Cabral, Lindberg Farias, Rodrigo Neves e muitos outros políticos na marcha contra a injusta divisão dos Royalties do Petróleo – Veta Dilma Rio – Contra a Injustiça, em Defesa do Rio (foto: Rosely Pellegrino)

Milhares de manifestantes, de várias cidades do estado, ocuparam na tarde desta segunda-feira (26/11) a Avenida Rio Branco, no Centro do Rio, no protesto contra a lei que muda as regras do repasse de royalties do petróleo. A manifestação “Veta Dilma” uniu os governadores do Rio, Sérgio Cabral, e do Espírito Santo, Renato Casagrande, bem como o prefeito Eduardo Paes e várias outras lideranças locais e regionais. Entre os municípios que compareceram ao protesto, Maricá participou com aproximadamente 250 pessoas, que lotaram cinco ônibus e acompanharam a passeata desde o início, na Avenida Presidente Vargas.

todos lutando contra a injusta divisão dos Royalties

A forte presença está relacionada ao temor das perdas que a nova legislaçãovai impor em um momento estratégico para o município, que apresenta taxas de crescimento altas e precisa desse capital para sustentar os investimentos em contrapartidas capazes de conduzir essa transformação de forma sustentável. Representando o prefeito Washington Quaquá, que se encontra em missão oficial na Europa, o vice-prefeito Marcos Ribeiro estava entre os convidados e foi enfático na defesa dos interesses da cidade. “O que está acontecendo é uma forma de redistribuição de riqueza proveniente do petróleo que fere todos os contratos assinados e o pior, rasga de forma absurda os preceitos federativos do país”, avaliou Marcos Ribeiro. “Nós de Maricá e de muitos outros municípios estamos aqui na Cinelândia mobilizados para lutar porque as consequências desse ato de verdadeira rapina do nosso dinheiro são fáceis de se imaginar”, acrescentou. “Nada mais vai funcionar caso se confirme este roubo. Se é para mudar as regras, melhor seria rediscutir a própria função de toda a nossa federação”, completou o vice–prefeito.

Alterações comprometem o futuro de Maricá

Pelas normas atuais, a cidade recebe entre R$ 5 milhões e R$ 6 milhões mensais, em média, a título de repasse. Com as alterações aprovadas dentro do substitutivo Vital do Rêgo, o valor do repasse de royalties do petróleo cairá para perto de R$ 3 milhões mensais em 2013, quando o índice para os municípios produtores será reduzido de 26% para 15%, chegando a apenas R$ 760 mil em 2020 (quando o repasse for de 4%). Por outro lado a parcela dos estados não produtores passará de 7% para 21%, enquanto a dos municípios não produtores também seria elevada de 1,75% para 21%. Nesse ponto o município de Maricá, que detém atualmente 49% da área frontal referente ao campo Lula, no pré-sal, passaria a receber menos do que municípios não contemplados com as reservas naturais e, consequentemente, não suscetíveis aos efeitos socioambientais da exploração petrolífera.

MANIFESTO DO RIO – 26 DE NOVEMBRO DE 2012
O Rio de Janeiro vive um momento singular em sua história. Superou décadas de estagnação econômica, encontrou
um caminho para a paz e se tornou o estado brasileiro com a maior capacidade de atração de investimentos
públicos e privados. Essas vitórias são resultado do esforço de milhões de fluminenses em defesa de um ideal
comum: o nosso estado. Por isso, quando essas conquistas estão sob ameaça, é hora de novamente ir às ruas.
Os royalties são um direito assegurado pela Constituição Federal, em decorrência dos impactos ambientais
e sociais causados pela exploração do petróleo. Também representam uma compensação em relação às perdas
causadas pela mudança na tributação de ICMS do petróleo e seus derivados, o que prejudicou os estados produtores.
A perda desse benefício significa na prática a interrupção de projetos que preparam o Rio de Janeiro dos próximos
anos. A disputa pelos royalties não é uma questão apenas de números, mas de princípios, de Justiça. Em todos
os momentos que foi chamado à mesa de negociação, o Rio de Janeiro se mostrou disposto ao diálogo. Mas
mantendo alguns pilares: o respeito aos direitos já assegurados e aos contratos já assinados.
A luta do Rio de Janeiro para assegurar esses direitos tem sido longa e incansável. Mais uma vez, portanto,
é preciso dar uma firme demonstração, reivindicando junto ao governo federal que cumpra o que foi acordado
e vete o projeto aprovado no Congresso. Pois viola o pacto federativo e cria uma guerra sem vencedores. Mais
uma vez estamos nas ruas para mostrar a força da nossa união e fazer valer a nossa voz: Veta, Dilma!

Novembro 27, 2012 Posted by | jornalismo, manifestação popular, Royalties - Petróleo | , | Deixe um comentário

Ato pelos royalties do Rio vai mudar trânsito no Centro nesta segunda-feira

Avenidas Rio Branco e Presidente Vargas serão interditadas. Trens, barcas, metrô e ônibus terão gratuidades.

O trânsito no Centro do Rio vai mudar bastante na tarde desta segunda-feira (26) com o ato público “Veta, Dilma”, em defesa da manutenção da distribuição dos royalties do petróleo. Trechos de duas das principais avenidas – a Presidente Vargas e a Rio Branco – serão interditados para a realização da passeata. A Secretaria Especial de Ordem Pública (Seop) e a Guarda Municipal montaram uma operação especial para manter a fluidez do trânsito nas proximidades manifestação. A SuperVia, o metrô e as barcas terão distribuição de bilhetes para os participantes.

O governo municipal de Maricá vai disponibilizar cinco ônibus para conduzir os interessados em participar da passeata, que sai da Candelária pela Avenida Rio Branco com destino à Cinelândia. Os ônibus farão ponto, a partir do meio-dia, nos seguintes locais:

– Dois em frente à sede da Prefeitura, rua Álvares de Castro, 346, Centro. – Um em frente à Casa da 1ª à 3ª Idade, rua Joaquim Mendes, Centro.

– Um em frente à secretaria de Educação, rua Bacelar da Silva Bezerra, 105, Centro.

– Um na praça Orlando de Barros Pimentel, Centro.

Interdições das vias no Rio de Janeiro
As interdições começam às 10h, com o bloqueio da pista lateral da Avenida Presidente Vargas, no Centro, entre a Avenida Passos e a Avenida Rio Branco, no sentido Candelária. A Rio Branco será interditada entre a Rua da Assembléia e a Avenida Presidente Vargas a partir das 11h.
No mesmo horário, haverá o fechamento da Rua Evaristo da Veiga entre a Avenida Rio Branco e a Avenida República do Paraguai. A interdição da Avenida Rio Branco será estendida até a Avenida Presidente Wilson às 12h. Todas as transversais da via permanecerão interditadas até sua liberação completa.

A manifestação “Veta, Dilma. Contra a injustiça. Em defesa do Rio” tem concentração marcada para as 14h na Candelária, para contestar o projeto de lei de número 2565, aprovado pela Câmara dos Deputados, que prevê a redistribuição dos royalties para todos os estados e municípios do país a partir de janeiro.

O governador Sérgio Cabral percorrerá a Avenida Rio Branco até a Cinelândia. Artistas como Xuxa, Preta Gil, Carla Camurati, Carlos Tufvesson, entre outros famosos, estarão presentes no evento, segundo informou Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro. Durante a caminhada, trios elétricos acompanharão o trajeto. Chegando à Cinelândia, em frente à Câmara Municipal do Rio de Janeiro, haverá a leitura do manifesto e discursos contra o golpe sofrido pelo Rio na partilha dos recursos oriundos da exploração de petróleo.

Em todo o estado, será determinado ponto facultativo a partir das 14h da segunda-feira.

Interdições começam às 10h (Foto: Editoria de Arte/ G1)

Perdas
O Governo do Estado do Rio de Janeiro e os municípios fluminenses calculam uma perda, já em 2013, de R$ 3,4 bilhões em receitas com royalties e participações especiais na exploração de petróleo, caso seja sancionado o projeto de lei.

Até 2020, a perda acumulada chegaria a R$ 77 bilhões, considerando a arrecadação de royalties e participações especiais de estados e municípios. O cálculo foi feito por técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços do Estado do Rio de Janeiro, tomando como premissas o preço do barril de petróleo a US$ 90 e câmbio de R$ 2,00.

“Os efeitos para os estados produtores e especialmente para os municípios produtores são catastróficos. Há municípios em que os royalties e participações especiais respondem por mais de 60% da receita”, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico, Julio Bueno.
Gratuidade transporte público
A SuperVia, metrô e barcas terão esquema de gratuidades das 13h às 15h para manifestantes que seguirem no sentido Centro. O passageiro não precisará pagar das 20h e 22h na volta do “Veta, Dilma”.

A CCR Barcas distribuirá bilhetes especiais de ida ao ato nas estações Praça Araribóia, em Niterói, na Região Metropolitana, Cocotá e Paquetá. O ingresso especial da volta deverá ser retirado na Estação Praça XV, no Centro do Rio. A gratuidade não inclui a linha de Charitas.

A Supervia distribui os bilhetes de ida em todas as estações do sistema, exceto na Central do Brasil, onde o passageiro terá embarque gratuito ao término da manifestação.

O Metrô Rio disponibilizará bilhetes do ato em todas as estações a partir das 5h. Na volta, o embarque poderá ser feito apenas nas estações Cinelândia, Carioca, Uruguaiana e Presidente Vargas.

A Fetranspor vai franquear os ônibus de diversos pontos do Rio que seguirem para o Centro. Esses coletivos terão identificação diferenciada e serão acompanhados por motociclistas da Polícia Militar, Guarda Municipal ou CET-Rio.

A Prefeitura vai colocar 185 agentes de trânsito para auxiliar no fluxo dos carros. A Seop também escalou 258 guardas para coibir estacionamentos irregulares e vendedores ambulantes não autorizados. Painéis eletrônicos vão sinalizar os motoristas sobre as interdições.

A prefeitura recomenda que a população utilize transportes públicos para ir ao ato. Os motoristas devem evitar a área da manifestação e procurar rotas alternativas.

A Comlurb anunciou que 50 garis com apoio de caminhões pipa e varredeiras mecânicas cuidarão da limpeza da passeata.

Novembro 26, 2012 Posted by | jornalismo, manifestação popular, Royalties - Petróleo, transito, transporte, vias públicas | | Deixe um comentário

Novo presidente da OAB-RJ será conhecido nesta segunda-feira

Três candidatos concorrem à sucessão de Wadih Damous.
Votação será realizada das 9h às 17h e terá 239 urnas no estado.

Fonte: G1 Rio

 

A seção Rio da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ) vai eleger seu novo presidente nesta segunda-feira (26). O cargo é disputado por três candidatos: Carmen Fontenelle, que foi duas vezes vice-presidente da instituição; Felipe Santa Cruz, presidente da Caixa de Assistência dos Advogados do Rio de Janeiro, a Caarj; e Luciano Viveiros, professor do curso preparatório para o exame da Ordem. Segundo o atual presidente da OAB-RJ, Wadih Damous, o resultado das eleições será anunciado ainda nesta segunda.

O pleito acontecerá das 9h às 17h. O voto é obrigatório para todos os 95 mil inscritos e em dia com a Ordem dos Advogados do Brasil. Quem não votar pagará multa. A votação será em cédula de papel porque, pela lei, após o período de eleições municipais as urnas ficam indisponíveis por 120 dias. Por isso, o Tribunal Superior Eleitoral não pôde ceder os equipamentos.

As eleições da OAB-RJ terão 239 urnas no estado. Além do novo presidente, serão escolhidos membros da diretoria e conselheiros seccionais e federais. "Faço uma convocação e um apelo para que os colegas aptos a votar compareçam às urnas para que, mais uma vez, a OAB possa dar um exemplo de democracia", disse Wadih Damous.

Novembro 26, 2012 Posted by | jornalismo | , | Deixe um comentário

Ato ‘Veta, Dilma’, pelos royalties no Rio, terá interdições no trânsito

Avenidas Rio Branco e Presidente Vargas serão interditadas no dia do ato.
Trens, barcas, metrô e ônibus terão gratuidades; protesto é amanhã

Do G1 Rio

Trechos de duas das principais avenidas do Centro do Rio, a Presidente Vargas e a Rio Branco, serão interditados para a realização do ato público “Veta, Dilma”, em defesa da manutenção da distribuição dos royalties do petróleo, na próxima segunda-feira (26). A Secretaria Especial de Ordem Pública (Seop) e a Guarda Municipal montaram uma operação especial para manter a fluidez do trânsito nas proximidades manifestação. A SuperVia, o metrô e as barcas terão distribuição de bilhetes para os participantes.

Interdições das vias
As interdições começam às 10h, com o bloqueio da pista lateral da Avenida Presidente Vargas, no Centro, entre a Avenida Passos e a Avenida Rio Branco, no sentido Candelária. A Rio Branco será interditada entre a Rua da Assembléia e a Avenida Presidente Vargas a partir das 11h.
No mesmo horário, haverá o fechamento da Rua Evaristo da Veiga entre a Avenida Rio Branco e a Avenida República do Paraguai. A interdição da Avenida Rio Branco será estendida até a Avenida Presidente Wilson às 12h. Todas as transversais da via permanecerão interditadas até sua liberação completa.

Interdições começam às 10h (Foto: Editoria de Arte/ G1)

Gratuidade transporte público
A SuperVia, metrô e barcas terão esquema de gratuidades das 13h às 15h para manifestantes que seguirem no sentido Centro. O passageiro não precisará pagar das 20h e 22h na volta do “Veta, Dilma”.

A CCR Barcas distribuirá bilhetes especiais de ida ao ato nas estações Praça Araribóia, em Niterói, na Região Metropolitana, Cocotá e Paquetá. O ingresso especial da volta deverá ser retirado na Estação Praça XV, no Centro do Rio. A gratuidade não inclui a linha de Charitas.

A Supervia distribui os bilhetes de ida em todas as estações do sistema, exceto na Central do Brasil, onde o passageiro terá embarque gratuito ao término da manifestação.

O Metrô Rio disponibilizará bilhetes do ato em todas as estações a partir das 5h. Na volta, o embarque poderá ser feito apenas nas estações Cinelândia, Carioca, Uruguaiana e Presidente Vargas.

A Fetranspor vai franquear os ônibus de diversos pontos do Rio que seguirem para o Centro. Esses coletivos terão identificação diferenciada e serão acompanhados por motociclistas da Polícia Militar, Guarda Municipal ou CET-Rio.

A Prefeitura vai colocar 185 agentes de trânsito para auxiliar no fluxo dos carros. A Seop também escalou 258 guardas para coibir estacionamentos irregulares e vendedores ambulantes não autorizados. Painéis eletrônicos vão sinalizar os motoristas sobre as interdições.

A prefeitura recomenda que a população utilize transportes públicos para ir ao ato. Os motoristas devem evitar a área da manifestação e procurar rotas alternativas.

A Comlurb anunciou que 50 garis com apoio de caminhões pipa e varredeiras mecânicas cuidarão da limpeza da passeata.

Novembro 25, 2012 Posted by | jornalismo, manifestação popular, Royalties - Petróleo | | Deixe um comentário

Maricá decreta ponto facultativo nesta segunda-feira

Texto: Odemir Capistrano

Será ponto facultativo nas repartições públicas de Maricá nesta segunda-feira (26/11), a partir das 13h, menos nos setores onde as atividades não puderem ser suspensas, de acordo com o Decreto 130/2012. Com a decisão, o governo espera mobilizar pelo menos 250 maricaenses para a manifestação “Veta, Dilma!”, na Cinelândia, que terá a participação de governantes e lideranças políticas dos Estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, principais produtores e os maiores prejudicados caso a nova lei aprovada no Congresso seja sancionada pela presidenta Dilma Rousseff. Os recursos provenientes da exploração do petróleo (royalties) são utilizados em Maricá em obras de infraestrutura e nos setores de Educação e Saúde. Atualmente, o município recebe cerca de R$ 8 milhões/mês.

O governo municipal de Maricá vai disponibilizar cinco ônibus para conduzir os interessados em participar da passeata, que sai da Candelária pela Avenida Rio Branco com destino à Cinelândia. Os ônibus farão ponto, a partir do meio-dia, nos seguintes locais:

– Dois em frente à sede da Prefeitura, rua Álvares de Castro, 346, Centro.

– Um em frente à Casa da 1ª à 3ª Idade, rua Joaquim Mendes, Centro.

– Um em frente à secretaria de Educação, rua Bacelar da Silva Bezerra, 105, Centro.

– Um na praça Orlando de Barros Pimentel, Centro.

Novembro 25, 2012 Posted by | jornalismo, manifestação popular | Deixe um comentário

Prefeito de Maricá apresenta conferência a empresários de Cascais

Texto: Marcelo Ambrosio

O prefeito de Maricá, Washington Quaquá, esteve na sexta-feira (23/11), na cidade de Cascais, em Portugal, onde foi recebido pelo presidente da Câmara Municipal (equivalente ao prefeito no Brasil), Carlos Carreiras. O presidente foi o anfitrião de uma reunião na qual o prefeito apresentou uma conferência sobre as potencialidades de investimentos do município de Maricá a um grupo de empresários portugueses.

"Pudemos mostrar a eles os encantos de Maricá, uma das mais belas cidades do Brasil, e todas as grandes oportunidades de investimentos que nossa cidade oferece", afirmou Quaquá . A apresentação foi mais uma etapa na estratégia da Prefeitura de Maricá de promoção internacional do município em busca de investidores e da geração de empregos e riqueza para a cidade. Um dos presentes, o empresário Fernando Andrez anunciou durante o encontro o lançamento de um mega empreendimento turístico, residencial e comercial na Fazenda Pedra Grande, entre Inoã, São José do Imbasssaí e Itaipuacu. Uma verdadeira cidade, com empreendimentos de alto luxo, será criada em uma área de 9 milhões de metros quadrados trazendo dinamismo econômico em toda a região e gerando milhares de empregos.

Depois da conferência diversos empresários se mostraram interessados em fazer investimentos, ao passo que se surpreenderam com o processo de desenvolvimento econômico pelo qual passa o município atualmente.

Conhecedor de Maricá, onde já esteve a trabalho por diversas vezes, o presidente da Câmara de Cascais declarou sua surpresa positiva ao ver um ciclo novo de desenvolvimento. "Estou feliz ao ver esta nova Maricá, que é outra cidade em relação à que conheci há 10 anos. É possível ver agora que o prefeito esta desenvolvendo o município e buscando investimentos. Um ambiente bem diferente", afirmou Carlos Carreiras.

Várias medidas práticas ficaram de ser adotadas. O vereador Alexandre Faria, responsável pelas relações internacionais de Cascais, e o Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico de Maricá, Lourival Casula, ficaram de travar contato permanente para organizar ações que possam ser implementadas entre os dois municípios.

Ainda seguindo a estratégia de internacionalização da imagem de Maricá, o prefeito Quaquá vai apresentar, uma conferência sobre as oportunidades de investimentos em Maricá na embaixada do Brasil em Roma, na Itália. Depois fará durante a semana uma serie de reuniões com empresários Italianos já interessados em realizar investimentos no município.

Novembro 25, 2012 Posted by | jornalismo, Maricá | Deixe um comentário

Produtores discutem Sistema de Cultura para Maricá

Texto: Fernando Uchôa | Fotos: Fernando Uchôa

Produtores culturais de Maricá reuniram-se na quinta-feira (22/11), no Ponto de Cultura Percursos Culturais, em Inoã, para discutir o novo Sistema de Cultura que será implantado no município. O sistema será integrado ao Sistema Nacional de Cultura, e está alicerçado em três bases: Conselho de Cultura, Plano de Cultura e Fundo de Cultura. As três instâncias atuam simultaneamente promovendo a cultura em todas as suas manifestações artísticas, populares e eruditas.

Durante o evento foi exibido um vídeo do Ministério da Cultura sobre o Sistema Nacional de Cultura. Também discutiram-se questões de ordem e logística para organização e aprovação do Plano Municipal de Cultura, cujo modelo foi apresentado no primeiro semestre por representantes do MinC que estiveram em Maricá. Desde então o processo vem sendo instruído e discutido passo a passo, inclusive com a redação de uma legislação específica para dar suporte à sua implementação. A mensagem de nº 20, de setembro de 2012, já foi enviada à Câmara Municipal e propõe a criação do novo Conselho Municipal de Cultura. Foi dado prazo inicial de 60 dias para apreciação no plenário. Na próxima quarta-feira, 28/11, uma comissão da Cultura irá reivindicar à Câmara antecipação da apresentação e da votação pela Casa.

Em busca da consolidação

O evento realizado foi mais uma etapa no processo, que já teve reuniões realizadas com produtores culturais e gestores municipais no Grupo de Artistas de Maricá, nos Pontos de Cultura e na Casa de Cultura, sede da Secretaria Municipal de Cultura. O objetivo é incluir o município no Sistema Nacional de Cultura, para planificar, desenvolver e gerir políticas públicas do setor, com recursos do Fundo Municipal que será criado, e repasses do Fundo Nacional de Cultura, através da Lei 1.313 (Pró-Cultura), antiga Lei Rouanet. Atualmente, 1.350 municípios brasileiros fazem parte do Sistema Nacional de Cultura.

Presentes à reunião a subsecretária municipal de Cultura, Myrthes Almada, o diretor do grupo teatral D’Jota (Dr. João, Teatro e Artes), as produtoras de cultura Maria Regina Moura e Patrícia Custódio, coordenadoras do Ponto de Cultura, o diretor da Rádio Sideral, Vicente Silva, o presidente da Associação Comercial e de Serviços de Itaipuaçu (ASSESI), Luiz Felipe, o presidente da Federação das Associações de Moradores de Maricá (FAMAR), Eduardo Silva, a presidente da Associação de Moradores de Inoã, Celencina Opilar, e da Associação de Moradores de Zacarias, Romildo Santana, entre outros.

Novembro 25, 2012 Posted by | cultura, jornalismo, Maricá | | Deixe um comentário

Nesta Sexta – Documentário de Abdias Nascimento e palestra com Délcio Teobaldo encerram a Semana da Consciência Negra na Casa de Cultura de Maricá

Programação da Semana da Consciência Negra na Casa de Cultura de Maricá

DSCF1940  Exibição do documentário “Abdias do Nascimento 90 anos – História Viva” as 19:30h

Nesta sexta feira 23.11.2012, na Casa de Cultura de Maricá, acontece a sessão do filme documentário de Abdias, as 19:30h, seguido de Bate-Papo com mais um ícone da defesa e exposição da cultura negra no país. Jornalista, produtor, diretor de cinema e televisão, artista plástico, etnomusicólogo, Délcio Teobaldo que encerrará a noite falando sobre o "Afro jornalismo".

DSCF1973 O subsecretrário Municipal de Cultura de Maricá Zola Xavier, e os palestrantes da Semana da Consciência Negra na Sala Darcy Ribeiro, da Casa de Cultura de Marícá, Délcio Teobaldo palestrante de hoje, e Nadia Povoa Chaia, que abriu a sessão de palestras com sucesso.

Entrada franca. Estão todos convidados.

A casa de Cultura de Maricá,  está localizada na Praça Orlando de Barros Pimentel, Centro – Maricá – RJ

maiores informações (21) 37311432

Novembro 23, 2012 Posted by | cultura, direitos humanos, jornalismo, Lazer, Maricá, palestra gratis, projeto cultural, social | , , | Deixe um comentário

Barbosa assume, e Supremo Tribunal Federal do Brasil tem seu primeiro presidente negro

Joaquim Barbosa tomou posse na quinta-feira (22.11.2012) como presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), sendo o primeiro negro que assume esse cargo no país.

A cerimônia de posse contou com a participação da presidente Dilma Rousseff e do presidente do Senado brasileiro, José Sarney, além de outras autoridades. Em seu discurso, Barbosa afirmou que, hoje em dia, cem anos após a libertação dos escravos negros, a trajetória de vida dele não apenas reflete os grandes progressos da sociedade brasileira, mas uma ascensão do país no mundo.

A escravidão durou mais de 300 anos no Brasil, sendo abolida apenas em 1888. Os negros ocupam 7,6% da população total do país, mas são sujeitos à desigualdade em vários aspectos como na educação e no emprego. O governo brasileiro tem adotado uma série de medidas para melhorar a situação, como por exemplo, a concessão de subsídios a famílias pobres, o implemento de um sistema de cotas no vestibular das universidades públicas, entre outras.

Joaquim Barbosa assume comando do STF, em evento com 2 mil convidados  Joaquim Barbosa, primeiro presidente negro do Supremo Tribunal Federal do Brasil 

A posse do ministro Joaquim Barbosa na presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) reúneu na tarde de ontem (22) autoridades e artistas que lotaram o plenário da Corte e outras áreas do Tribunal, especialmente preparadas para o evento. Marcada para as 15h, a posse começou por volta das 15h30, com a presença da presidenta Dilma Rousseff e dos presidentes do Senado Federal, José Sarney (PMDB-AP), e da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-SP).

A chegada de Barbosa à presidência também reuniu governadores como Agnelo Queiroz (Distrito Federal), Jaques Wagner (Bahia), Geraldo Alckmin (São Paulo), Antonio Anastasia (Minas Gerais) e Ricardo Coutinho (Paraíba); ministros de Estado, entre eles José Eduardo Cardozo (Justiça) e Luís Inácio Adams (Advocacia-Geral da União); e ex-ministros do STF, como Ellen Gracie, Cezar Peluso e Carlos Ayres Britto, antecessor de Barbosa na presidência. Britto se aposentou compulsoriamente no último domingo (18) depois de completar 70 anos de idade.

Parentes de Barbosa e do vice-presidente Ricardo Lewandowski, ministros de tribunais superiores, representantes classistas da magistratura e lideranças do movimento negro podem ser vistos no plenário. A classe artística e esportiva esteve representada por Milton Gonçalves, Lázaro Ramos, Lucélia Santos, Martinho da Vila, Regina Casé, Nelson Piquet e o ex-jogador de futebol e atual deputado federal Romário (PSB-RJ). O Hino Nacional foi executado pelo bandolinista brasiliense Hamilton de Hollanda.

Fonte: Rebeca Zhang e Débora Zampier Repórter da Agência Brasil

Joaquim Barbosa assume presidência do STF e critica desigualdade no acesso à Justiça

Joaquim Barbosa assume presidência do STF e critica desigualdade no acesso à Justiça. Foto: Agência Brasil

O ministro Joaquim Barbosa, que tomou posse nesta quinta-feira (22) como presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), aproveitou o momento para criticar a desigualdade de acesso à Justiça e a subordinação pela qual os juízes precisam se submeter para ascender profissionalmente.

“Há um grande déficit de Justiça entre nós. Nem todos os brasileiros são tratados com igual consideração quando buscam a Justiça. Ao invés de se conferir à restauração de seus direitos o mesmo tratamento dado a poucos, o que se vê aqui e acolá – nem sempre, é claro, mas às vezes sim – é o tratamento privilegiado, o bypass. A preferência desprovida de qualquer fundamentação racional,” disse em discurso.

Xô firulas
Para o ministro, o Judiciário deve ser “sem firulas, sem floreios, sem rapapés” e deve se esforçar para dar resposta célere à sociedade, com duração razoável do processo. Segundo Barbosa, a lentidão processual pode produzir um “espantalho capaz de espantar investimentos produtivos de que tanto necessita a economia nacional.”

“De nada valem as edificações suntuosas, os sistemas de comunicação e informação, se naquilo que é essencial a Justiça falha porque é prestada tardiamente e porque presta um serviço que não é imediatamente fruível”, argumentou.

Independência
Na última parte do discurso, Barbosa reforçou a independência do juiz e a necessidade de afastá-lo da má influência para a ascensão profissional. “Nada justifica a pouco edificante busca de apoio para uma singela promoção de juiz de primeiro grau. Ele deve saber quais são suas perspectivas de promoção e não tentar obter pela aproximação do poder político dominante no momento”, disse o ministro, que foi muito aplaudido.

Valores
Segundo o ministro, os juízes são “produtos de seu meio e de seu tempo”, e devem atuar de acordo com os valores da sociedade em que vivem. “Nada mais ultrapassado e indesejado que aquele modelo de juiz isolado e fechado, como se estivesse encerrado em uma torre de marfim”, disse.

O novo presidente finalizou agradecendo a presença de seus parentes e amigos estrangeiros que vieram ao país especialmente para prestigiar a posse.

Primeiro Negro
Barbosa é o primeiro negro a comandar a Suprema Corte e é bastante ligado a questões raciais e faz referências ao assunto em discursos, votos e conversas. Veio de uma família simples de Paracatu, em Minas Gerais, e ocupou vários postos até ser convidado pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva para integrar o STF em 2003, época em que atuava como procurador no Rio de Janeiro.

E ainda
Ele presidirá também o Conselho Nacional de Justiça, sua passagem pelo comando do Supremo deve ser sem surpresas, pois gosta de agir by the books – em tradução livre, segundo as regras. A mescla de palavras estrangeiras com discursos em português é uma das marcas do ministro, que fala francês, inglês, alemão e espanhol.

Com informações da Agência Brasil

Novembro 23, 2012 Posted by | direitos humanos, jornalismo, Judiciário, social | , , | Deixe um comentário